NAS ASAS | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 28 de maio de 2018 - 23:19Nas asas

NAS ASAS

RIO (gostamos) – O bichinho aí embaixo é o HondaJet Elite. Foi apresentado em Genebra, na Suíça. É o primeiro avião comercializado pela Honda, fabricado nos EUA. Achei o máximo essas turbinas sobre as asas. Diz que por causa delas o pássaro faz menos barulho e, juro, está no release: “(…) apresenta um ganho adicional de 17% (+396 Km) e uma otimização do fluxo de ar nos motores. Isso possibilita uma redução significativa de ruído e torna ainda mais silenciosa a cabine da aeronave”.

Tudo pela otimização dos fluxos de ar, é o que sempre digo.

hondajetelite

24 comentários

  1. Marcus-Franca disse:

    São motores sobre as asas!!!
    Lito do aviões e músicas não curtiu a frase onde diz ser “turbinas sobre as asas”, e se foi escrito no release da Honda, menos ainda…rsrsrs
    Sucesso

  2. Ivan Drumond disse:

    Achei o desenho muito interessante, tanto da fuselagem quanto da fixação dos motores. Mostrei ao meu pai (que já foi projetista da Embraer na época do Svoboda) e ele se mostrou surpreso com a posição acima e atrás das asas. Falou que o esforço sobre as longarinas deve ser imenso.

    Não sou engenheiro, portanto não entendo desse assunto de estruturas, mas se provoca um ganho de 17% de autonomia acho que vale à pena. Sou aluno-piloto e até hoje só voei Cessna 152, mas um dia espero comandar uma máquina como essa aí da foto.

  3. Paulo F. disse:

    Bem com 47 unidades fabricadas não se pode chamar de sucesso estrondoso. O equivalente da Embraer tem uma produção sete vezes maior.

    Quanto ao VFW 614 tambem não pode ser descrito como um campeão de vendas, só 19 foram feitos. E muita da sua tecnologia foi desenvolvida durante a Segunda Guerra Mundial, sendo posteriormente usada pela ERNO , um consorcio de indústrias alemãs . Entre ela a HFB que fabricava o Hansa Jet, um clássico, Duas unidades do Hansa Jet operaram no Brasil.

  4. ags disse:

    Babalu vai pegar. um exemplar..

  5. Michael Esdren disse:

    Legal teu Post Flavio… mas infelizmente enche de cara (não todos é claro)que nunca chegou perto dum desses que não sabe o que esta falando (pelo menos a esse respeito) fazendo comentários com um monte de afirmações idiotas…. se for só pra piada tudo bem porque o que eles dizem nao serve pra mais nada….. eu digo que o pior comentario é dizer que ele é feio… ninguem faz aviao pra ser bonito e sim para voar da melhor maneira possivel e outro gaiato disse que ele perde pra todos….???? que palhaçada, com que base alguem fala isso… e por aí vai, mas Flavio continue sim postando essas coisas pois são muito legais e interessantes tá.

  6. Luciano disse:

    Tenho “informações” q o Alonsito encomendou dois e já trocou pro motores Renault e Toyota. Tá animadao ele!!

  7. kalil disse:

    boa noite fg,
    tava refletindo aqui sobre a barulheira e
    isolamento acustico para não ensurdecer
    os passageiros vip nas poltronas ao lado
    das turbinas.
    camarada fg,
    disponibilize algumas imagens de
    jatos executivos da mãe rússia!
    Некурящее место у окна, пожалуйста!
    я не говорю по-русски.!!!
    amplexo!

  8. João Daniel disse:

    Mas é feio que dói.

  9. Luiz disse:

    Flávio, a Fokker já teve em seu portfolio um avião com essa configuração de motor sobre as asas, o VFW 614, que foi construído na Alemanha, no primeiro exemplo de empresa transnacional criado para desenvolvimento e produção de aviões, em conjunto pela Fokker e West Germany.

    Era destinado para empresas regionais com configuração de 40 – 44 lugrares e para operar em aeroportos municipais dados os motores mais silenciosos,desenvolvidos pela Rollys Royce, especialmente para este avião. A produção ocorreu de 1971 a 1977. Não foi o sucesso de vendas esperado.

  10. Leandro Oliveira disse:

    Não sei não… parece que o ponto fraco do jatinho seja justamente o motor acima da asa. Imagina a fadiga do material que segura a turbina à asa depois de alguns anos…

  11. Guilherme disse:

    Tem menos área de asa do que os carros sem graça da fórmula 1! KKKKK…

  12. YPVS disse:

    FG, o engenheiro da Embraer Guido Pessotti propôs essa arquitetura de motor sobre a asa para o ERJ 145 no final da década de 80, início da de 90.
    Por dificuldades financeiras, a empresa teve que abrir mão de qualquer “invencionice” que trouxesse custo. Guido acabou demitido pelo amigo Ozires Silva a pedido dos novos “futuros donos” porque era um gênio mas gastador e de temperamento difícil.
    Em seguida a empresa foi privatizada, o ERJ tinha um valor imbatível pela concorrência e o resto a gente conhece…

    • Michael Esdren disse:

      Não sei o que exatamente voce quis dizer, voce é daqueles que joga um monte de palavras desconexas e pensa que as pessoas vão concluir o que voce deseja, mas com relação ao ERJ 145 ele foi um sucesso de vendas, superou todos os outros concorrentes e esgotou a sua faixa de mercado ou seja supriu toda a demanda e tem uma boa ficha de serviços, então talvez a proposta do tal Guido só atrapalharia mesmo pois apenas honeraria um produto que já estava bom, então a EMBRAER acertou !!!

      • YPVS disse:

        Acho que você é daquelas pessoas que lêem mal como muitos atualmente.
        Em que momento existe juízo de valor? Certo ou errado? Bom ou ruim?
        Só coloquei os fatos. Abandonou a ideia por falta de caixa e aumento de complexidade. Ponto. Não me interessa saber quem estava certo ou errado, muito menos disse que o ERJ 145 é ruim por isso.
        Sucesso de vendas inquestionável . A produção com base em muitos componentes que a empresa já tinha para outros produtos tornaram o preço dele imbatível.

  13. Airton Vargas disse:

    Vai desculpando aí a nossa chatice, mas não é turbina, é motor. Turbina é um dos componentes do motor.

  14. Tohmé disse:

    FG, bonitinho, mas comparativamente aos da categoria, perde em quase tudo.

  15. Leo Santos disse:

    Tá bom, mas não é bonito não! rs

  16. Toni Righi disse:

    Não sei porque mas o Alonso jura que não voaria nunca neste Lear Jet da Honda..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>