Boa iniciativa

SÃO PAULO (a César o que é de César) – O amigo Américo Teixeira Jr., assessor de imprensa da CBA, informa: a entidade criou o programa Piloto Benemérito, “que consiste em credenciar personalidades de destaques do automobilismo brasileiro para que, de posse da carteira especial, possam ter acesso aos autódromos e kartódromos brasileiros de maneira rápida e eficiente em todos os eventos”.

A primeira foi entregue a Pedro Victor Delamare durante o jantar de premiação da CBA, realizado segunda-feira em São Paulo.

Os outros são: Abílio Diniz, Alex Dias Ribeiro, Altair Barranco, Anísio Campos, Artur Bragantini, Bird Clemente, Bob Sharp, Breno Fornari, Denísio Casarini, Eduardo Celidônio, Emerson Fittipaldi, Emerson Maluf, Fábio Greco, Fernando Lopes Martins, Francisco Feoli, Francisco Lameirão, Haroldo Vaz Lobo, Henrique Iwers, Jan Balder, José Renato Andrade Catapani, Lian Duarte, Luiz Pereira Bueno, Maks Weiser, Maneco Cambacau, Mário César de Camargo Filho, Pedro Victor Delamare, Ricardo Achcar, Roberto Aranha Fróes, Roberto Dal Pont, Virginio Zambello (Emilio), Walter Hahn Jr. e Wilson Fittipaldi Jr.

Certamente falta gente (Águia, Muffatos, Totó e certamente muitos outros), mas é uma iniciativa legal. Na F-1, notei uma vez a credencial do Emerson em Mônaco. O nome e, embaixo, “World Champion”. Chique pacas.

Comentários

  • Caro amigo Flávio

    Obrigado por suas palavras e pelo espaço dedicado a essa iniciativa do presidente Paulo Scaglione. Talvez eu necessitasse ter explicado melhor essa relação e, então, aproveito para fazê-lo. Nelson não foi esquecido. Ele é piloto filiado. Logo, sob o prisma da CBA, ele já está credenciado, assim como o Águia, o Totó, o seu Pedro Mufatto e outros.

    Espero ter esclarecido.

    Abração e obrigado.

  • veja bem , esse negócio de dar carteirada pra entrar nos lugares onde não são chamados também é uma tremenda babaquice. o Abilio Diniz deve ter comprado né? o que ele fez pelo automobilismo ? Um filho perdedor ?

  • Muitos nomes citados que não gostam na lista divulgada pela CBA atualmente não necessitam de credencial especial pois são filiados como pilotos e exercitam tal atividade. A partir dai, tem acesso aos autódromos.

  • Boa idéia essa de homenagear.
    É bom porque faz justiça aos homenageados.
    Faz lembrar BEM dos esquecidos, justifica uma nova lembrança mais adiante.
    Sorte nossa que temos tanta gente prá homenagear.
    Chico Landi e Camilo Cristófaro.
    Alfredo Guaraná.
    Ingo Hofman (cadê a foto do Fusca dele? E da Brasília?)
    Edgard Mello Filho.
    Jose Carlos Pacce.
    Chico Serra e Alex Dias Ribeiro.
    Puxa: que lista longa os brasileiros têm para comemorar!

  • O autodromo de Brasília tem o nome do Piquet, mas foi uma justa homenagem pois ele apesar de ser carioca é brasiliense de coração. Morou aqui muitos anos antes da fama e depois da aposentadoria voltou a morar na cidade. Ao contrário do que muita gente pensa ele é muito simpatico com seus fãs. Já tive uma oportunidade de “largar na frente” dele em um semaforo …

  • César, o Senna tem o kartódromo de Interlagos… já o Emerson acho que nem kart-indoor, mas afinal, ele só foi o MAIS JOVEM CAMPEÃO DE F1 e o primeiro brasileiro a ter uma carreira internacional de destaque… nada que justifique colocarem o nome dele num autódromo…

    A “narração” do Claudio foi linda… perfeita… seria muito mais cômico se não fosse verdade…

  • Ao Alexandre Reis:
    Não tenha ilusões, Alexandre.
    Acredite num especialista em ficar como um tonto do lado de fora: TENHO CERTEZA que algum porteiro ignorante (infelizmente, a maioria) é perfeitamente capaz de barrar um Emerson, um Piquet, ou qualquer outro do mesmo porte e nível.
    É a tal história de “otoridade” em pessoa. Das ordens burras. Do serviço barato.
    Tem poucas coisas que odeio na vida. Uma delas é porteiro de autódromo… Ô racinha…
    Tô vendo a cena:
    – Mas, quem é o senhor?
    – Emerson Fittipaldi
    – Emerson o quê?
    – Fittipaldi… F I T T I P A L D I
    – Num pode entrar não…
    – Mas, eu sou piloto, bi-campeão, fundador do autódromo, venho aqui desde…
    – Olha, o Sr. vai me desculpar, mas sem credencial num entra não… E me dá licença que vem vindo um monte de VIP aí, tudo com credencial, mas o senhor, num vai dar não….
    Passa a Van, cheia de celebridades instantaneas, padrão Brasil.
    O Emerson, coitado, só fica olhando aquele bando de inúteis passar.
    Obviamente, nenhum deles sequer o reconhece…

  • pois é, e o Nelson Piquet, será que ele vai ter que morrer para ser lembrado no automobilismo nacional??? Podiam dar uma carteira dessas para o Paulo Trevisan em reconhecimento ao trabalho de criação e manutenção do Museu do Automobilismo…

  • Até que enfim! ! ! !
    Como poucos, sei o quão desagradável é ser barrado na portaria ou nos boxes, por um camarada qualquer que nem sabe direito que pisa em “solo sagrado”, e o que está fazendo ali (São ordens, sinto muito…), ou que tipo de gente apaixonada vai até lá…
    Houve vários casos de pessoas barradas na porta, como Jackie Stewart e Colin Chapman, entre outros…
    Até que enfim !!!!
    Uma vergonha nacional a menos.

  • Também gostei da iniciativa. Talvez o reconhecimento veio tarde mas pelo menos está ai. E é certo que a lista será maior.

    Mudando de assunto, nem vou falar dos 6 a 2. Antes disso tinha uma luz no túnel, agora, nem túnel temos.

    Abração e gurada minha camiseta do 96.