Crise japonesa

SÃO PAULO (na F-1, não na seleção) – Como conta hoje o Grande Prêmio, a coisa ficou preta na Honda. Um pódio em oito corridas, depois de uma pré-temporada que prometia (ao menos a Honda prometia) vitórias e até luta pelo título.

Tem algo muito errado nessa equipe, que não faz nem marola em 2006. E seus pilotos começam a ficar irritados.

No fim do ano passado, escrevi em algum lugar que a melhor coisa que Barrichello tinha feito na vida havia sido essa troca da Ferrari pela Honda. Porque ele recuperaria a alegria de correr.

Está tendo é dor de cabeça. Mas ainda acho que ficar na Ferrari não era mesmo uma boa para o rapaz.

Comentários

  • Pelo que me lembro o Cesare foi retirado da Ferrari como um boi-de-piranha, pois alguém tinha que ser responsabilizado pelo péssimo campeonato de F1 da Ferrari em 1991.
    O cara que substituiu ele (não lembro o nome) foi quem acabou demitindo o Prost, antes do final da temporada, pois o Prost mais reclamava que corria.
    Assim sendo, não acredito que o Prost tivesse poder sufuciente numa temporada como aquela para influenciar a saída de um superior dele.

  • Já está claro para todos que ser rápido em treino não é grande coisa. Em 2004 foi assim com a BAR, ano passado tb e esse ano, foi a mesma coisa.
    Tá faltando rítmo e eles ainda não tiveram essa mão.
    Só dinheiro não tá bastando, vamos ver se o pessoal voltando a prancheta a coisa se resolve. Mas pelo visto, tem de colocar os japoneses para trabalhar na eletrônica o principal problema, segundo barrichello

  • A crise na Honda apenas explodiu de vez agora…
    Lembram que não faz muito tempo os dirigentes japoneses estavam colocando uma pressão básica em cima do RB?
    Pois é… Na minha opinião o problema não é só o controle de tração. O problema é mais abrangente, tanto que o responsável pela aerodinâmica foi convidado a permanecer na sede e nem comparece mais aos GPs.
    O design do carro da Honda é pesadão, anguloso. Isso significa que os componentes internos são maiores que na concorrência, o que significa menor eficiência aerodinâmica. Uma das razões do amplo domínio da Ferrari em anos anteriores eram os componentes internos do carro eram os menores…
    Isso sem maior potência transmitida para a pista resulta em menor velocidade… Agora se essa potência toda resultar em desgaste excessivo de pneus a vaca vai pro brejo…
    Informações eles têm, pq o RB veio do time que anteriormente dominara a F-1.
    Talvez a Honda não esteja sendo competente para aproveitar essas informações, resultando no pesadelo por que passa a equipe! Talvez pela mesma razão que a McLaren não consegue desenvolver o seu bólido deste ano, para tanto o técnico atual tem que ser tão competente ou mais que o criador do design. Voltando aos japoneses, será que o pessoal na Honda é suficientemente competente para implementar nos seus monopostos as idéias italianas? Até agora os resultados dizem que não.
    Além de competência técnica, tem que haver motivação e correta orientação na direção dos objetivos sem competições internas destrutivas. Se o time do chassis, colocar a culpa pelo fracasso no motor e estes colocarem a culpa na eletrônica ficam todos andando em círculos porque o sucesso de um carro de corridas só acontece quando o conjunto é harmonioso.
    Resumindo, tem muita coisa para consertar por lá. Está faltando alguma coisa no time. É por isso que o Briatore ganha rios de dinheiro e mais parece o dono da Renault ao invés de dirigente esportivo…
    Alguém dentro da Honda tem que focar os objetivos estabelecendo prioridades!
    Abraços
    PS para a galera, só 1 internauta aqui do blig mandou e-mail para ver o meu projeto de carro… O meu prestígio está baixo heim!!!

  • É muito simples a Honda deixar de ser uma %[email protected]$&@# e passar a fazer frente a Renault e Ferrari. É só parar de mexer nessa lata velha que é o RA106, botar a mão no bolso, contratar o Adrian Newey (Red Bull), o Pat Symonds (Renault) e o Rorry Byrne (Ferrari), afinal 3 cérebros (geniais) pensam melhor (mil vezes melhor) do que um Geoff Willis, e mandar o Button pra Williams e colocar o Gil de Ferran pra correr junto com o Barrichello.

    PS: Alguém pode me explicar esse comentário tendencioso do site: “após o erro deliberado — sempre segundo julgamento dos comissários da FIA — de Michael na curva Rascasse em Mônaco, no fim da classificação…”

    Segundo os comissários???? Que pataquada é essa. Já tá mais que provado que o Dick Vigarista trapaceou. Só não perdeu a super licença porque ele não se chama Yuji Ide. Só por isso.

  • Ao amigo Petrus Portilho que pude conhecer no sábado(Oh sábado difícil de esquecer!),o chefe da Ferrari a quem vc se referia era o Cesare Fiorio,que por sua declaração foi demitido da Scuderia imediatamente,motivando uma capa da revista Autosprint,com uma charge de um boneco esfaqueado pelas costas.Dizem as más linguas que foi exigência do Prost.Estranhamente quando este montou sua equipe de F1,o Fiorio foi contratado como chefe de equipe.
    Abraços…

  • O que me deixa surpreso é com o numero de posts que falam que foi melhor para o Barrica sair da Ferrari, porque agora a Equipe não pode prejudica-lo… Pô pessoal, ACORDEM, quando o Rubens assinou o contrato coma Ferrari, estave escrito BEM GRANDE que ele seria o SEGUNDO piloto. Ele LEU e ASSINOU, exatamente como fez o Berger quando a McLarem o contratou para ser SEGUNDO piloto do Ayrton, e o Massa Asinou para ser SEGUNDO piloto do Michael. NADA foi escondido ou premeditado com relação oa Barrica, ELE foi quem na primeira corrida na FERRARI disse a primeira de suas INUMERAS bobagens em Maranello: ” Não sou o 2º piloto, sou o 1º B”, quer maior baba…ice que isso?
    O Rubinho se vier para a Stock também não vai ganhar nada.

  • FG,

    Que coisa heim!! Esta Honda andar para trás deste jeito!!

    Realmente o problema é bem sério como o Rubens falou no começo do ano.

    O carro perde rendimento durante a corrida e literalmente anda para trás.

    Concordo com vc que não havia mais clima para ficar mais um segundo nos picaretas vermelhos…e olha que sou italiano, heim!!

    Abs

  • Eu também esperava mais dessa equipe nessa temporada, mas acho que ainda é cedo para julgar, com certeza eles vão chegar lá.
    Sou ferrarista desde pequenininho, mas acho que o Rubinho fez bem em renovar os ares, agora é trabalhar duro e ter paciência.

  • Sobre a comparação entre o excelente aproveitamento de Alonso nas primeiras oito corridas e o aproveitamento de Schumacher nas primeiras oito corridas de 2002 vale a seguinte observação:

    Enquanto esse ano Alonso possui 74 pontos, de 80 possíveis, seu mais próximo adversário possui 51 pontos, estando na disputa pelo título.

    Em 2002 Schumacher tinha 70 pontos depois de 80 corridas mas Ralf e Montoya dividiam o segundo lugar no campeonato com 27 pontos!

    Como se vê, dessa vez a disputa está bem mais concentrada, já que Schumacher tem seguido de perto o asturiano, provando ser o único capaz de atrapalhar um pouco o “passeio” de Alonso.

    Essa corrida, aliás, foi a demonstração disso. Enquanto Raikkonen foi decaindo durante a prova e os outros pilotos se mantiveram em suas habituais mediocridades, apenas Schumacher ainda tentava alguma coisa em busca da vitória.

    Se muitos reclamavam da supremacia do alemão em anos anteriores, imaginem como estaria o campeonato agora sem ele.

  • Fala sério essa F-1 está um verdadeiro marasmo, ultrapassagens só no box, será que algum piloto ainda se lembra como faz para ultrapassar na pista? Pelo número de acidentes que acontecem nas tentativa parece que a maioria se esqueceu.

  • Pô… os caras reclamam da porcaria do Controlo de Tração e da saída de traseira durante a prova será que ninguém sabe ajeitar isso…
    Pelo menos não é só o barrica que fala isso, são os dois e, não é desculpa para os resultados péssimos, é porque a carroça não anda mesmo.

  • Concordo plenamente com você Flávio em relação a saída do Rubinho da Ferrari. Se tiver que andar lá atrás será por ter um carro não competitivo e não por ter um contrato amarrado que não lhe permitia atacar o seu companheiro de equipe e com toda aquela limitação que eles empunham ao mesmo. Pelo ao menos, para a próxima temporada ele poderá opinar na construção do novo carro e trabalhar para melhorar a performance e saber que com o fruto do seu trabalho mais o do Button e de toda a equipe ele terá condições iguais de brigar por vitórias. Ficar onde estava não dava.

    Jovino

  • Ué? Não foi no GP de Mônaco que o trio global, depois da “ótima” performance do Barrichello em terras monegascas, afirmou que o brasileiro e somente o brasileiro era o grande responsável tanto pelo desenvolvimento do carro quanto da equipe? Será que eu fui a única que ouvi essa? Ou a afirmação só era válida ao se pensar em progresso e não em retrocesso da Honda?

    Ei, só estou levantando a questão porque estou intrigada por ela, tá bom? Afinal, I am just a girl…

  • Pelo menos o Rubens está ganhado 13 milhoes de dolares este ano e como já está mais rápido que o Button ele está em situação relativamente tranquila, mas numa coisa ele não teve sorte: quando começou a andar mais que o Button a Honda foi ficando pra trás e os dois estão ficando fora da zona de pontuação. Bom pelo menos a culpa não vai ficar pra ele.

  • Salta aos olhos que o carro não é vencedor, mas também está faltando um pouco mais de estratégia.

    Se com pneus novos dá pra chegar perto das grandes porque não direcionar a estratégia neste sentido?

    Em Silverstone eles podiam ter tentado 3 paradas… perde-se 25s para uma parada, se o carro mais leve com pneus melhores andar 1s mais rápido por volta… chegaria 35s à frente (EM TESE).

    Hoje em dia o “conjunto” vai muito alé do piloto e do carro. Um bom engenheiro e um “Ross Brown” também são fundamentais.

    Como foi que o MS chegou em 2o?

    Estou decepcionado com o trabalho do Gil de Ferran…

  • Socorro! Cadê o David Richards? O que falta na Honda é uma mão de ferro para guiar a equipe, tal qual acontece na Renault e na Ferrari. A Mclaren tá como tá pq o Ron Dennis amoleceu e esse Martin Whitmarsh não é de nada. Tem que pegar esse Nick Fry e jogar no lixo.

  • Falta para Honda um “mago” das pranchetas .
    Fosse eu presidente da Honda , mandava despencar um caminhão de dinheiro para trazer o Pat Symonds da Renault ou o Andrian Newey da Red Bull .
    Ai o bicho ia andar que nem foguete !!!!

  • Se o sonho do Barrica era ou é ser campeão, na Ferrari não teria vez. Eterno 2º piloto. Por isso acredito que o lugar dele é em qualquer equipe menos a Ferrari. Agora temos que reconhecer que a Honda tem sido um “bummer” um fiasco. Para o que mostrou na pré-temporada, o desempenho atual do time tem sido brochante.

  • FG, pelo menos na Honda ele não tem que ficar abrindo para o companheiro passar… mas realemente existe um erro de projeto feio naquele carro… em todas as declarações do RB, ele sempre fala que o carro com o passar da corrida começa a sair de traseira… com isso, os pneus devem ir pro saco e ai é só empurrar até o final…

    Ou a Honda contrata um cabra que saiba arrumar essa bagunça toda ou vai passar mais um ano (2007) fazendo número…

  • Fico pensando se a falha é somente de projeto do carro, motor, software etc, lembro uma vez o chefe de equipe da ferrari em 91, alguma coisa Fiori, dizendo que os problemas enfrentados pela Ferrari em 91 eram apenas problemas tecnicos pois dinhero não faltava, será que a Honda está com essa sindrome também? E eu me pergunto problemas tecnicos ou problemas de pessoas que fazem os problemas virarem tecnicos?

  • Só não queria que essa confusão queimasse o Gil, que é um cara que eu admiro pra cacete. Agora, que o Button botou os dólares dele no cavalo errado, isso não tem como negar. Frank Williams agradece a caixinha pros motores…

  • Concordo sobre o Rubens, melhor perder na Honda por causa do carro que na Ferrari por causa do companheiro. Na Honda o Rubens tem muito mais a adicionar, creio que seu trabalho na Ferrari já estava saturado.

    Sobre a Honda, ela está passando pela síndrome de Toyota: orçamentos fabulosos, mas falta staff para desenvolver seus ótimos projetos ao longo do ano. E falta as vezes experiência na pista para fazer um bom carro ter bom resultado.

    E nesse aspecto já me parece que a Honda está num nível inferior ao da Toyota, que tem mostrado mais capacidade de reagir.