Mais de Jan, 60

SÃO PAULO (livro, eu?) – Mais um pouco da festa dos 60 anos de Jan Balder. Na primeira foto estamos eu e meu manager Luis Briatore Salomão ladeando o Omelete. Aquele envelope na mão dele foi entregue pelo Salomão. Desconfio que é um pré-contrato para o Jan guiar meu carro. Já consultei meus advogados. Vou à Justiça.

Na outra foto, mil anos de automobilismo: Crispim, Salomão, eu, Bob e Bird, da esquerda para a direita.

Comentários

  • Caro Claudio
    O Omelete nao anda de kart na granja. O que aconteceu foi que um dia eu enchi tanto ele que acabou indo mais pela amizade.
    Na verdade ele deu só oito voltas e parou porque nao conseguiu se acomodar no banco. Andamos nos karts de aluguel.
    Ele não pretende andar outra vez.
    Depois da bateria tomamos uns chopps, ouvimos muitas estorias e então afinal eu fiquei igual ao Émerson: corri junto com o Jan.
    Legal pra mim
    Abraços

  • Ao Zé Clemente:
    Esse tópico de que o Jan Balder anda de kart na Granja é de matar…
    Quer dizer que o homem ainda acelera?
    Por favor me avisem o dia que ele for até lá. Gostaria muito de ver, quem sabe participar…
    Já pensou, eu podendo dizer que “participei de uma mesma prova de kart com o Jan Balder”.
    Tem jeito de a gente saber quando? Por favor?

  • Coisas legais que eu fiz na vida:
    – conhecer o Omelete
    – ficar amigo dele
    – ver o livro do Omelete ainda na fase de correção na casa dele
    – ver o boneco (primeira impressão do livro)
    – ir no lançamento do livro
    – ser amigo do dono do bar do alto da boa vista
    – apresentar o Omelete para ele
    – correr de kart na granja com o Omelete
    – estar no bar no dia em que o dono nao estava e receber a Tereza querendo armar festa surpresa para o Omelete
    – ir à festa de 60 anos do Omelete
    – comentário o aniversario do Omelete na coluna do Flavinho
    Nada mau
    Parabens com P maiusculo meu amigo Omelete

  • Jonny, voce está me confundindo com meu Pai o Nelson Portilho que o Maximo colocou no site dele, eu sou o rapaz que ficou filmando tudo. na foto da faixa eu estou sentadno no chao de camiseta preta e calça clara.
    É Jonny, não da mesmo, e Claudio, eu já conheci ela viu AmigÃo, seria melhor voce me apresentar à aquela loira do Omega V8, ai sim quem sabe pode ser vamos ver.

  • Amigos é com grande, mas grande mesmo, pesar que eu lhes informo que não podei estar com vocês dia 15 devido a compromissos inadiáveis, aos que pensam em ir, não pensem, vão, pois é legal demais, é show demais, torcer pelo # 96 puramente e ver os clássicos correndo simplesmente por amor às corridas é como voltar um pouco(para minha geração) a época do Senna, o friozinho na barriga na largada, andar pelos boxes livremente, falar com os mecânicos, pilotos, e personalidades como o Bird, Bob, Lameirão não tem preço, é fantástico fazer parte de tudo isso, por isso, se programem e apareçam.
    Joaquim, Brandão e Cláudio força lá que vocês são nossos mestres de cerimônia e merecem nosso reconhecimento, estarei torcendo para que seja um sucesso novamente. Abraço

  • Tentar descrever sensações e emoções é impossível.

    Só vou fazer uma comparação, que sei que muitos deste blog partilharam – Interlagos, 1972:

    Ver estes mitos brasileiros, esses nomes, esses seres humanos em carne e osso – é a mesma sensação que:

    A primeira ligada de um motor em Interlagos, 1972, GP Extra Oficial. Quem estava lá, como eu, e jamais tinha ouvido algo semelhante. Era coisa do outro mundo, como esses homens-mitos.

    Vê-los, ouvir a sua voz, é como a primeira F1 em 1972, passando na reta dos boxes.
    O piloto que estava sentado era real, reconhecia o capacete…
    Portanto esses pilotos de F1 existiam de fato, estavam lá em Interlagos, e eu tambem…

    É esse o sentimento que tenho. Uma sensação parecida, só em 1972, acreditem.

  • Jan Balder, um dos mais brilhantes e polivalentes pilotos brasileiros, duma geração inesquecível. Pilotou e ganhou quase tudo naquela época: DKW, fusca e Puma de rali, BMW, Lola T-70, Casari A-1, Avallone Div-4, Opala Div-1, Fusca Div-3, Super-vê. Quantos pilotos hoje em dia podem exibir este currículo?

  • Crispim, grande Crispim. Saudades de BUSSUNDA. Frase do dia de ótima bernardes. A FRANÇA CONQUISTOU O DIREITO DE PERMANECER NA COPA. Flávio, o consórcio que tem a VASP como laranja quer comprar suas milhagens. A holding VASP, TRANSBRASIL e VARIG tem até escritório, com o cara de pau mór fazendo o maior lobby no bnds. Depois que bruno senna quer ser multi, e a inegibildade do fernandinho está acabando, alguém duvida que o tratado de tordesilhas era o caminho? Por isso digo, Grande Crispim.

  • É isso ai Claudio, o FG esta trazendo o passado glorioso aos nossos olhos, e para quem esteve no Farnel #96 de Interlagos, como eu, os olhos se enchem de água.
    Parabéns FG, estou esperando o convite #96 para o dia 15/07

  • Parabéns, FG.
    Sem nenhuma brincadeira.
    Fico muitíssimo feliz de ver estas fotos, e voce em tão boa companhia.
    Esses mitos que te cercam são o primeiro passo da indústria automobilística nacional, do automobilismo profissional, dessa paixão de milhões de brasileiros. São exemplos de luta, de força, de amor e fé.
    São os VERDADEIROS PIONEIROS dessa paixão que produziu 3 Campeões Mundiais de F1 com 8 títulos.
    Devem ser respeitados, reverenciados e reconhecidos como de fato merecem.
    Num país sem memória, sem nexo e sem horizontes louvo sua iniciativa em fazer com que sejam trazidos à luz novamente.