Santo carro

SÃO PAULO (e santo site) – Não tenho nenhuma paixão especial por este carro, mas admiro o dito cujo e seus colecionadores, e aqueles que o preservam. Falo do Santa Matilde, que ganhou clube e um ótimo site.

Leiam a página da história do carro, muito bem escrita, cheia de detalhes. Tem fotos de todos os modelos, todos os anos… Enfim, um exemplo de página na internet sobre um carro que marcou lá sua época.

Comentários

  • Je suie belge, et je viens d’achetter un terral2 de 1985, mais il n’a plus de papiers, ici en belgique personne ne peut m’aider a en avoir. Si vous pouviez m’aider cez serait super et aussi une documentation par rapport au terral 2.

    MERCI

  • Oi Marcos,

    A Dimo GT era fabricada por uma empresa aqui no Rio em Bonsucesso, não me lembro bem, mas acho que a empresa se chamava bonsucesso fibra, ou coisa que o valha, foi “projetado” pelo Paulo Renha, que fez o bug terral e vários outros projetos, atualmente faz barcos de alta performance e iates.

  • No meu entender os carros fora de série foram se extinguindo a partir da era Collor onde os carros comuns receberam inovações tipo Injeção Eletrônica,Freio a disco nas 4 rodas,etc…

  • Show de bola!
    Quero um, onde compro?
    Brincadeira!
    Carinho legal e muito confortável.
    Como alguém pode preferir um DKW 2 tempos…….fumacento, fedorento e que polui em dobro?`
    SM é uma jóia!!!!

  • é triste ver pessoas que acham que esse carro não é sério… se fosse em uqalquer pais estrangeiro, ele seria um super carro e estaria ate hoje arrasando os esportivos europeus… Santa Matilde é lindo, luxuoso e rápido! ainda mais se vc contar a época que ele foi criado

  • O que acabou com as nossas fabricas de carros fora-de-série foi a chegada dos importados. Estes carros eram feitos para um público de alto poder aquisitivo que queria um carro diferente dos modelos comuns. Como os gringos ofereciam este diferencial com mais qualidade e também os preços próximos foi o fim deste sonho.

  • Oi Toti !
    Desculpe-me, mas o Farus era uma cópia mal feita da Ferrari 308.
    Por falar em Ferrai, uma réplica muito interessante era o Dymo GT, feito a semelhança da 246.
    Estes carros sumiram ! Os americanos, que não são nada bobos, levaram todos embora !

  • Oi Romeu !
    Só a Corvette ?
    Dos americanos, alguns Pontiac e o Avanti.
    E a geração dos ingleses, carros esporte por excelência ? Bota na lista mais Lotus, TVR, Gineta, Marcos.
    E ainda os franceses Matra, Alpine, Ligier.
    Isto só para citar alguns.
    Até o sueco Saab Sonet era de fibra de vidro.
    O Claudi Cante precisa saber que as carrocerias de fibra de vidro, quando bem construidas, são mais leves e resistentes do que as de aço !
    Quer mais forte e mais leve ? Bota fibra de carbono !
    Não pense que fibra de vidro é só aquela coisa feita com roving e aplicada a pincel, com a resina da latinha.
    Grande abraço !

  • Ficou faltando algumas informações básicas no site do clube do SM

    Santa Matilde era uma fábrica de vagões de trem localizada em Três Rios – RJ (cidade do interior do Rio localizada a beira da BR-040 entre Petrópolis e Juiz de Fora)

    O carro SM não era o foco principal da fábrica.

  • Claudi Canti, carro brasileiro de fibra resinada não é sério, né?
    Só o Corvette lá dos States, que é fabricado em fibra desde 1953, é seríssimo….
    Os nossos são só uns brasileirinhos contra o mundo…
    Tsc, tsc, tsc…

  • A propósido, agradecimentos especias aos prestativos amigos Marcos, Filipe W, Airton, Silvestre Zanon e Engate é para imbeci.
    A turma desse Blog sabe tudo.
    PS: E o VW SP (1-raríssimo e o 2-mais comum)? De aço… só a gigante (80% do mercado?) da época.

  • Esse Blog é fantástico.
    Se tem alguma vaga lembrança é só postar. Os sábios colegas irão contar toda a história. Obrigado amigos.
    PS: Airton, boa lembrança. O Farus era demais, motor do Passat TS. Provavelmente era o melhor da época.

  • Acho que SM foi o melhor fora de série feito por estas bandas. O seu nível de acabamento e material empregados eram muito superiores a concorrência. Não era tão feio assim, se comparado com os carros da época, talvez o modelo tenha envelhecido demias ao contrário de outros que ainda se salvam. O que matou o carro foi a liberação dos importados pois o público alvo era o mesmo.

  • Romeu & Filipe !
    Vcs tem toda a razão !
    O SM foi um excelente projeto. O carro era bem equilibrado e bom de chão !
    Além de ser muito bem acabado.
    Pena que parecia uma botinha ortopédica.
    Vocês já imaginaram o que seria um Puma SII, se tivesse sido fabricado pela Sta. Matilde ?

    DARDO – Este troço foi fabricado pela Corona, que pertencia a Caloi.
    Era um cópia descarada do Fiat X 1/9.
    O chassis era uma bigorna e a carroceria, além de pesada, era muito mal feita.
    Um perfeito Belo-Antônio !
    Um pena, porque o X 1/9 era uma graça, e muito gostoso de guiar !

  • Pode até ser bom de motor e acabamento, mas é feio que dói. Aliás, a última vez que ouvi falar que mulher desenhou carro, o resultado foi o *lindo* Ford Ka.
    Essa banheira era de fibra de vidro, não era?? Deuzolivre!!!

  • O Santa Matilde foi um dis melhores carros fora de série, mesmo
    Tinha um conjunto perfeito, de motor, suspensão, carroceria.
    Equilibradíssimo.
    Tinha uma fibra perfeita, muito resistente e com sistema de exclusivo de fixação da carroceria.
    Foram produzidos pouco menos de 1000 carros sendo cerca de 35 conversíveis.
    Foi desenhado pela Ana Lidia, filha do presidente da empresa de vagões Santa Matilde, Dr. Pimentel, e com grande colaboração técnica do ex piloto Heitor Peixoto de Castro.

  • Ô Toty, desse tal de Corona eu não me lembro, mas a descrição lembra o Farus, excelente carro com chassi tubular em duplo Y e motor transversal, acho que VW 1.8, posicionado à frente do eixo traseiro. Uma obra prima, projetada, me parece, por gente da fórmula 1.

  • Falando em fora de série, e aquela fabricado pela Coraona (?), o Dardo (?), motor Fiat entre-eixos, cópia de um modelo da matriz italiana?
    Acho que errei tudo, mas havia um esportivo bonito…

  • Engrosso o coro dos que acham o SM o melhor fora-de-série nacional.
    Vc não gosta desse carro pq ele tem motor FG!!! Rs
    O SM usava mecânica 250S que nada mais é que o famoso 4.1 da GM um pouco mais esportivo.
    Abraços

  • Pois é Vitao… morei em Volta Redonda por 17 anos e conheco muito bem o que vc tá falando… Então nem vou contar pro FG que ví um fusca lá perto do sítio do meu pai que tem ainda a janela traseira dividida em duas partes…

  • Ask, completando a sua informação, a SantaMatilde fabricava vagões ferroviários também. Os carros eram uma diversificação para compensar a redução do investimento em ferrovias. A fábrica fica no trevo de 3 Rios, pertinho da ponte sobre o Rio Paraíba ( a ex-dona da pensão nasceu em Carmo-RJ, então fiz muito o trecho Volta-Redonda – Além Paraíba. Perto da CSN tinha um caminhão guincho REO, década de 31 ou 32, que deve ser bem raro. Nem fala pro FG que ele vai querer buscar).

  • A fábrica da Santa Matilde fica no município de Três Rios-RJ… passo sempre por lá quando vou para a casa do meu pai, em Paraíba do Sul… De vez em quando, acho que rola um encontro da galera do SM lá em Três Rio, e sei que tem um cara lá que faz peças sob encomenda para o carro… alías, um belo carro!