Seu Chico

SÃO PAULO (palmas para ele) – O que sempre me chamou a atenção em Chico Landi é a forma pela qual aqueles que com ele conviveram o tratam. Mesmo depois de morto. Todos dizem “Seu Chico”.

“Seu Chico” porque para todos ele sempre foi o mais velho, o pioneiro, o desbravador. O que merecia respeito. Seu Chico. Ninguém que conviveu com ele diz apenas “Chico”, ou “Landi”, com ou sem o artigo definido masculino.

Não. Seu Chico. “Seu” como sinônimo de “papa”, ou “rei”, ou “doutor”, ou “professor”, ou “mestre”.

Seu Chico morreu há exatos 17 anos, em 7 de junho de 1989.

Se sair do papel o autódromo de Cabreúva, lanço desde já a campanha para que ele seja batizado com seu nome. Autódromo Seu Chico.

Comentários

  • A vitória do Seo Chico em bari foi a primeira vitória da ferrari em GP.
    Tb na primeira corrida de rua que teve aqui em Goiânia, vi um Jk branco que ganhou a corrida e só depois de muitos anos que fui saber que era o Chico landi quem havia ganhado aquela corrida.

  • para mim o seu chico sempre foi o simpático dono da oficina da rua afonso brás, cheia de tranqueiras como um 550 spyder do heins que depois virou o fittiporsche e do primeiro f1 brasileiro feito por ele e pelo tony bianco, no qual morreu o celso lara barberis.
    recebia a todos com muita paciência. um dos seus auxiliares, apenas um garoto, era o darcy que depois veio a ser o mecânico do copersucar e agora restaurou o carro.
    não tínhamos a menor noção de sua grandeza, na época os olhos da molecada iam para os fittipaldis, mocos e outros. ele também nunca fez questão de contar as coisas ou vantagens.
    uma grande figura e merece ter um autódromo com seu nome.

  • Duas coisinhas sobre “Seu Chico”…
    Primeira:
    Quando nos anos 80 um grande piloto brasileiro encontro-se com outro mito, o Sr. Enzo Ferrari, sabe a primeira pergunta do Commendatore? Pois é, perguntou “Como estava o Francisco Landi no Brasil…”
    Segunda:
    Sabem quem é o ídolo do Sr. Emerson Fittipaldi, dito por ele mesmo várias vezes? Adivinhem… Chico Landi.
    Parecem pouco, essas duas coisinhas. Pensem nisso.

  • Grande Seu Chico.Recordo-me com emoção da sua última prova,a primeira 25 hs de Interlagos,que marcou a estréia,com vitória,dos Ford Maverick,em 1973.Seu Chico,junto com seu filho Luís e o saudoso Antonio Castro Prado,relembrado dias atrás neste post,chegaram em terceiro lugar!E olha que a fera já estava com 66 anos!
    Gomes inicie esta campanha para nomear um autódromo,e torçamos para que o Cabreuvaring realmente saia do papel.
    Abraços.. e até sábado.

  • “Seo” Chico uma pessoa de uma simplicidade jamais vista entre pilotos, chefes de equipe, mecanicos e dirigentes do Automiobilismo Brasileiro.
    Em 1948 em Bari, foi o nosso “brasileirão” contra o resto do mundo!
    Nada mais justo e merecido do que um autódromo com o nome do “seo” Chico.
    Que seja o de Cabreúva…

  • Historinha que eu ouvi há tanto tempo, que vai assim mesmo, imprecisa: Seu Chico preparou um carro a pedido de um piloto. Na psita, o tal piloto rodava e rodava e o tempo não vinha. Cada vez que o piloto parava nos boxes, era uma enxurrada de reclamações. Seu Chico resolveu testar o carro, do alto de seus sessenta e poucos anos. Sentou na barata, deu umas poucas voltas e bateu o recorde da pista. Voltou aos boxes e, humilde, confessou:” Até que o carro não está tão ruim assim”.
    Esse era o homem.

  • Galera ! ! Vocês sabiam que o filho do Chico Landi (Roberto) tem um restaurante em Pinheiros ?? Seu neto Ricardo tentou a carreira no automobilismo. O restaurante chama “SACO CHEIO”, pelas paredes muitas fotos, recordações, tranqueiras….. e claro .. tem uma comida de primeira ! ! !

  • Sem dúvida um mestre! O primeiro brasileiro ao volante de uma Ferrari, antes do mundial passar a ser disputado em 1950. Isso foi no GP da Itália de 1948 em Bari, foi o VENCEDOR!!! Os caras não tinham nem o hino do Brasil para tocar em sua homenagem. Merece um autódromo com o seu nome por ter sido o grande pioneiro do Brasil nas pistas.

  • Êita cara que deixou saudades !
    Amigão, me chamava de professor.
    O que é isso, seu Chico ! Tem cabimento ???
    Em 1987 fizemos uma viagem juntos. Chovia pacas !
    Fomos revezando na direção !
    Dava gosto ver o velhinho pilotando !!!

  • Mais um voto aqui!! O home era uma fera, alem de ser um exemplo de humildade pra essa gurizada que se acha muito acelerando essas coisinhas eletronicas. Devia ser obrigatorio o cara pegar uma carreteira e tentar chegar perto dos tempos que os vovos faziam pra receber a carteira de piloto. Acelerar um v8 corvette com pneuzinho 185!!!! Isso e pra quem sabe, nao pra quem quer!!! Desculpa mas eu vi esses monstros andando e hoje nao da mais tesao de ver o cara apertar 20 botoes pro carro entrar no box!!!!

  • Na minha humilde opinião, a maior lenda do automobilismo brasileiro. Nosso primeiro ganhador de GP, o de Bari, creio que de 48. Foi o nosso grande nome internacional dos anos 40 e 50, com vitórias no Trampolim do Diabo, enfrentando os grandes nomes da época. Competente, simples e humilde, fez de tudo no automobilismo: pilotou, construiu, foi chefe de equipe, inspirou e orientou toda a grande geração de pilotos dos anos 60. Nada mais justo a homenagem.

  • Nelson Piquet disse uma vez que Emerson foi o grande brasileiro no automobilismo, o cara que colocou o ovo em pé. Mas temos que reverenciar o Chico Landi. Em relação à sua carreira no exterior, acho que final dos anos 40, começo dos anos 50, ele venceu uma corrida em Bari e me parece com uma Ferrari não oficial. Mais não sei. Os especialistas que me corrijam. Abraços

  • Era “O” cara….Grande Chico Landi.
    Gomes, se houver votação tem meu voto para que o Autodromo tenha o nome do Seu Chico….Aliás, porque nunca batizaram Interlagos com o nome do Seu Chico ?????

  • Eu conheci Seu Chico, em 89, no Hotel Estância Barra Bonita. A Volks havia lançado o Santana 2000 (Era o GLS com motor 2.0 e teto solar em chapa). E Seu Chico estava com um, acho que cortesia da fábrica. O carro era um must, mas Seu Chico era mais! Uma simpatia, uma pessoa mais do que agradável. Eu era garoto ainda, uns 15 anos, mas conhecia Chico Landi das páginas de revistas de automóveis, e não resisti a conversar com ele e com a esposa. Mas não tive coragem de dizer que o conhecia, que sabia quem ele era. Falamos apenas amenidades, mas posso dizer com orgulho que o conheci pessoalmente.