Tributo a Emmo

SÃO PAULO (bobo, ele…) – Já que nos últimos comentários tanto se falou sobre Emerson Fittipaldi, é bom lembrar alguns de seus melhores momentos, como a vitória nas 500 Milhas de Indianápolis de 1989. Na base da experiência e da malícia, Emmo levou o leite e a taça e um monte de dólares.

O vídeo, enviado pelo Wellington Gomes, é longo, são os últimos nove minutos da corrida. Mas vale cada segundo. Especialmente pelas reações das doutas esposas de ambos no pitwall.

Comentários

  • George, acidente de corrida´´my ass“, aquilo foi despacho mesmo !!! Emerson deu um totó na trazeira esquerda de Litle Al que disparou na diagonal, ponto, (ou muro) !!!
    Hipócrita é tentar dar conotação desportiva a uma´´baixaria“dessas.

  • Emerson era muito bom mesmo. Tenho excelentes recordações das corridas dele pela Lotus e McLaren, e das conversas com meu pai sobre F1. Muita técnica e inteligência tática, numa época em que poupar o carro era MUITO importante !

    Dá-lhe, Rato !!

    Luiz Fernando

  • Me lembro bem dessa prova, tenho o vídeo dela guardado aqui em casa.

    O Emerson tocou no Unser? Errado, ele saiu para ultrapassar aproveitando o vácuo dos retardatários, e o Al sim, ao ver que estava sendo ultrapassado saiu do vácuo e empurrou o Emerson para fora. O Emerson, inclusive, levou o carro para a parte mais baixa da pista evitando o toque. Depois veio a curva… aí meus amigos, entra em cena uma coisa chamada força centrífuga, que empurra o carro para fora. E o Al sabia disso, só que tentou prensar o Emerson na parte baixa. Ficou com a pior parte.

  • Emmo despachou Al Jr. para o muro, certo, mas não foi exatamente isso que o finado Greg Moore fez com o Emmo depois ??

    Na Indy chamam isso de acidente de corrida, essa é a diferença entre a IRL e as categorias européias, há menos hipocrisia nos USA.

  • a minha impressão nesse caso sempre foi a de que o Emerson manteve o traçado interno normal da curva, que naquele ponto, já aproximando-se da reta, compreende subir um pouco para evitar a linha de entrada do pit. O que pode ter acontecido é que havia um retardatário na frente do Emmo e ele aliviou um pouco o acelerador, as rodas que estavam entrelaçadas mas em planos diferentes se tocaram o que mandou o All para o muro. Seria interessante ter uma imagem onboardo do emerson, para ver as suas reações no volante durante a briga

  • Apenas para ilustrar, o que se viu claramente é que Al Jr descreve uma trajetória limpa qdo Emerson tenta ultrapassa-lo por dentro e, devido a presença de um retardatário, muda de trajetória para fora e atinge com sua roda dianteira direita a roda trazeira esquerda de Al Jr , jogando-o contra o muro.
    Foi uma manobra tremendamente arriscada e amplamente discutida a epoca. Consta que as relações entre os dois pilotos nunca mais foi a mesma.

  • Desculpem os colegas abaixo mas, é exatamente disto que estou falando: Duas interpretações distintas para um mesmo acontecimento. Uma descritiva, analítica e equilibrada e outra nitidamente casuistica, tendenciosa e ufanista. Para mim (e alguns observadores mais atentos), a manobra é discutivel SIM e aos dias de hoje seria certamente contestada pela fiscalização da prova.

  • Creio que o Emerson faz parte do clássico caso de um brasileiro que tem um maior reconhecimento no exterior, do que em sua própria terra. O Emerson não tinha uma forma de pilotagem agressiva, ou até vistosa. Mas sua inteligência, maturidade e técnica foram, em determinado momento, insuperáveis. Emerson, até mesmo na Copersucar, foi considerado o maior piloto do mundo, sendo requisitado por todas as equipes de ponta na Fórmula 1.

  • Nunca gostei muito do Emmo como piloto (prefiro pilotos mais agressivos.. )… mais como pessoa.. pelo que ele fez pelo automobilismo nacional foi incrivel.

    A Vitoria foi fantastica… Little Al desceu um pouco… Emmo subiu um pouco.. ouve o toque.. Vitoria clara e limpa

    (se alguem perguntar, se hj em dia ele seria punido… a resposta é nao…. o toque teoricamente nao foi de proposito.. esse tipo de acidente é normal em ciruitos ovais…)

    Parabens Emmo ninguem é Bi campeao de F1 bi de indy 500, campeao na indy por acaso.

  • Essa vitória não tem nada a ver com lealdade: prestem atenção ao video!
    Tem um retardatário por dentro; Al tira um coconésimo de acelerador para ‘encaixotar’ o Emerson, que vem forte, disputando as últimas 10 milhas das 500; Emerson segue na disputa, não tira o pé e, ao contrário do Al, não roda.
    Nada a ver com lealdade, tudo a ver com disputa, sangue frio, braço.

  • Após anos de humilhação – primeiro com o açucareiro, depois com o carro cor-de-rosa na Indy -, foi a volta por cima. E como! Fica claro, como ficou na época, que o Emerson jogou o carro no Al Unser Jr (que estava “reto”, mantendo a trajetória, e poderia ter se machucado muito). Parece que ele sentiu a Teresa chorando e pensou: no amor e na guerra, vale tudo.

  • Muito bom rever esta emocionante prova.Recordo-me que no final da mesma não pude conter as lágrimas.
    Ao ROZEN: o Emmo nesta prova tomou leite,seguindo a tradição,porém na sua segunda vitória em 1993,quebrou a regra,tomando suco de laranja,para divulgar as suas plantações de laranja.
    Ao JOVINO,o pace car a que ele teve direito,está no Museu da Ulbra do Rio Grande do Sul,o mesmo que foi mostrado no programa Auto Esporte,e que também foi exposto na Feira de Tuning Extreme no Transamérica em São Paulo.
    Abraços…

  • Boa noite galera.
    Vou colocar um pouco de tempero neste tópico.
    Alguem perguntou pro´´Litle All“o que ele achou da manóbra do Emerson ???
    Seria exagero supor que, aos dias de hoje, Emmo receberia algum tipo de punição ???
    Que foi liiiiindo, não tenho duvidas. O que eu duvido é da imparcialidade tupinikim.

  • É vero, o cara bebeu suco de laranja ao invés do leite nessa vitória, pq ele tinha (tem?) mega plantações de laranja na Flórida. Sei que ele tomou uma %[email protected]$&@#multa em doletas por causa disso (nada perto da grana que ganhou no mesmo dia hehehe), mas não lembro de quanto… alguém sabe?

  • Podem falar o que quiserem da IRL, mas as 500 milhas de Indianápolis, é simplesmente fascinante. Quem não se comove com um público de 500 mil pessoas e o regulamento da categoria que sempre re-equilibra a disputa o tempo todo. Nesta prova, o Emerson parou para fazer um reabastecimento rápido e colocaram metanol bem mais do que ele precisava e o carro ficou pesado, mesmo assim, o tal do Al Unser Junior tentou intimida-lo jogando o carro para cima do dele e se deu mal, achando o muro. Interessante que este Pace Car foi presenteado ao Emerson e ele o trouxe para o Brasil e o vendeu para um cara, se não me engano, do Rio Grande do Sul e apareceu um dia destes no programa AutoSport da Globo.

    Jovino

  • Me lembro muito bem dessa corrida, pois estava na sala com o meu pai… no momento em que se tocam (bonito isso, não?) eu penseu que os dois iriam para o muro!!!! E o detalhe é que o Emmo ficou pra trás e conseguiu recuperar… ele dirige tão bem que parece até fácil rodar lá a mais a quase 400km/h!!! Show de bola, Emmo!