Um americano tranquilo

SÃO PAULO (life is racing, wathever comes before or after, is just waiting*) – Há um único americano que admiro, ao menos que me lembre assim, de supetão. É Paul Newman, que aos 43 anos de idade descobriu que existiam corridas, quando rodou “Winning” (que ainda não vi, mas espero ver).

Em “Cars”, da Disney-Pixar, é dele a voz de um dos misteriosos personagens, um carro azul. Newman tem 81 anos de idade. O blogueiro Aliando Miranda mandou um link com sua coletiva no lançamento do filme. É um cara de personalidade. Como ele mesmo disse uma vez, “tenho muitos inimigos, porque se você não tiver inimigos, é porque não tem personalidade”. Entre seus inimigos estava o ex-presidente Richard Nixon, “o que é uma honra”.

Paul descobriu as corridas, se apaixonou por elas, e define o automobilismo como “a primeira coisa na vida em que encontrei alguma graça”. Aí, foi correr, e disputou Le Mans, segundo lugar em 1979 de Porsche. Aos 70 anos, em 1995, estava correndo em Daytona. Hoje é dono da Newman-Haas na F-Mundial, o que deve lhe causar certo desgosto, porque a categoria não o merece.

Frases de Paul: “Mostre-me um bom perdedor, que lhe mostrarei um perdedor”; “Parece que quanto mais velho fico, menos as coisas me trazem satisfação. Chegar aqui e sentar num carro de corrida, sem telefone para tocar e ninguém para me aborrecer, apenas guiar e tentar ser cada vez mais rápido… isso é se divertir”; “Minha mulher acha que vou reencarnar como carro de corrida”.

* Parece que essa frase é dele. Se não for, fica sendo

Comentários

  • E tem ainda o Antônio José, que ao ser apresentado ao Paul Newmann nos boxes de uma corrida de Champ Car, bateu um bom papo com o moço e ao se despedir mandou um sonoro “So long, Steve”

  • Estava em Homestead, 1999. Véspera do Oscar, Brasil ia concorrer com Central do Brasil. Eu tinha como pauta perguntar pra meia dúzia de pilotos brasileiros quem eles achavam que ia ganhar. Achei obrigatório falar com o Paul Newman sobre isso. Fiz a pergunta. Ele me olhou com certo sarcasmo e respondeu: “não gosto de cinema”. E saiu andando.

  • Na verdade a tal frase é do filme Le Mans dita pelo personagem do Steve McQueen(Michael Delaney).

    “Lotta people go through life doing things badly. Racing’s important to men who do it well. When you’re racing, it’s life. Anything that happens before or after is just waiting. ” (IMDB)

  • A marca de molhos do Paul Newman é a Newman’s Own. Não é o Flávio Gomes que está sempre ouvindo Paul Simon? Ele não é americano? Posso entender a antipatia ao país mas não o ódio aos americanos!

  • Voce está sendo muito duro com os americanos …. rs … de sopetão eu lembro de outro americnao admirável: Buddy Guy ! Quem toca guitarra como aquele cara, deve ser especial mesmo !

  • Fera é fera…
    Paul Newman e Steve McQueen são realmente incríveis. Do McQueen eu gosto muito do “Bullit” especialmente da seqüência que ele percegue um Dodge Charger preto (o americano, BIG block) de Mustang…
    São cenas alucinantes… Nota-se que não existe jogo de câmera ou qualquer trucagem… Pura perícia na pilotagem!
    Mas para quem quiser descontrair, recomendo o doublé de canastrão, pq nem canastrão ele consegue ser… Rs… O Burt Reinolds que nos áureos tempos fez muitos filmes divertidos sempre com muitas perseguições motorizadas! Vale lembrar que ele era doublé em Hollywood e fez questão de manter essa referência nos seus filmes. Acho que todo mundo conhece, mas em todo caso, recomendo a série Smokey and the Bandit ou Agarra-me se puderes em português. Acho que esse não entra para a lista do FG, mas que é diversão garantida, isso é!!!!
    Abraços!

  • Lacombe, o Engate (que nome, companheiro!!) está correto. O Paul Newman tem uma marca de condimentos e uma grande parte dos lucros é destinada à projetos e instituições de caridade. A Heinz pertence à mulher do ex-candidato democrata John Querry. Abs.

  • Gomes,com um pouco de tolerância vc vai conhecer vários americanos admiráveis.
    A fábrica de condimentos Heinz não é da mulher do John Kerry? Isso foi muito divulgado na última eleição presidencial americana.

  • Um detalhe interessante sobre Mr. Newman, eu vi no David Letterman.

    O cara é dono de uma fabrica de condimentos (ketchup/mostarda etc) marca ‘Heiz’ que ele tem para ocupar seu tempo.
    A fábrica é altamente lucrativa e doa todo seu lucro para instituições de caridade!!!!!!!!
    A única grana que permanece na fábrica é para re-investimentos.

    Melhor só se for verdade!

  • O cara é a prova viva que acelerar não tem nada a ver com idade.
    Conheço duas feras que andam de kart, o Clovis com 55 anos e o Arnaldo com 64 que dão volta em muito garoto.
    Mas são feios, coitadinhos…
    O Juan Manuel Fangio tambem era cinquentão e acelerava muito. Mas a figura física….
    Chico Landi, Nino Farina, Jack Brabham, Tazio Nuvolari e muitos outros velhinhos aceleravam tudo mas…
    O que pega no Paul Newman é que alem de tudo a mulherada paga o maior pau pro cara – aos 80 anos !!!!
    Quando ele aparece elas ficam babando, enlouquecidas !!!!
    Cacête…
    Além de ser rico, boa gente, políticamente lúcido e independente, bem sucedido financeiramente, piloto e dono de equipe o cara é bonito…
    Com o maior respeito, assim já é demais, pô…
    PS: Só pra constar, está casado com a mesma mulher há mais 40 anos… Good guy.

  • Paul Newman e Steve McQueen, dois ícones da minha geração, não só pelo talento mas principalmente pelo caráter, postura e atitudes bem diferentes do senso de oportunismo e mercantilismo tão típico dos americanos. Eu incluiria no rol Robert Redford . A propósito,quem viu “Jeremiah Johnson” – Mais forte que a vingança,- título em português- um dos meus filmes de cabeceira, que inspirou a bela série em quadrinhos “Ken Parker”, autoria de Berardi e Milazzo? Mas aí, como costumo dizer e está quase se tornando um bordão aqui, é uma outra história.

  • Golpe de Mestre com Paul Newman e
    Fugindo do Inferno com Steve McQueen
    são dois filmaços clássicos.
    Com Steve McQueen tem também o filme Le Mans 24 Hrs que como filme não é lá essas coisas, mas pra quem curte Le Mans, vale rever.
    bom eu não tenho nada contra os americanos, existem FDP´s em todas os países. Aqui no Brasil está cheio também. Proporcionalmente aqui é bem pior.

  • um pequeno comentário sobre ele… não é de hoje q ele é sócio na CHAMPCAR… já era na época de Mario e Michael Andretti (na época em que todas chamavam a categoria FORMULA INDY, ou como diria um conhecido nosso: UMA CATEGORIA NOS EUA OU UMA CORRIDA NO EU BLABLABLABOSTA!!!)

  • Cara, Paul Newman e Steve McQueen não precisa nem pergutar o nome do filme. Pode assistir que é garantido!!!
    E mais, filme do Steve McQueen sem moto, não é filme do Steve McQueen!!! HAHAHAHAHA!!!
    Tem filmes deles que eu já vi mais de 30 vezes!!!

  • Definitivamente para mim este cara é um dos grandes americanos, com carater e personalidade, que existe.
    E admiro o jeito que ele leva a vida e mostra com bons explos, como vivê-la.
    Butch Cassidy & Sundance Kid e Golpe de Mestre são da minha infância e me marcam até hoje.
    Quem dera chegar aos 81 lúcido e consciente como ele.