Ficou bonito

SÃO PAULO (odeio furadeiras) – Esse aí é o Karmann-Ghia Dacon comprado pelos irmãos Marx (seria isso?), colecionadores de São Paulo, no Rio. Quando o vi pela primeira vez, no Sambódromo, estava caidaço. Deram um belo tapa. Consta que o Veloz-HP ficou doido quando o viu em Interlagos nos 500 km.

Pergunto: ele andou na preliminar? Andou bem? Poucos desses foram feitos, e sei de um que está no museu do Paulo Trevisan em Passo Fundo.

Legal que esses carros estão sendo recuperados.

Comentários

  • Esse carro fui eu que achei, no Rio e passei para o Mauricio Marx; o seu pai Flavio Marx procurou muito este carro e não encontrou. Quando eu achei imediatamente passei as fotos para o Mau Marx.
    Ainda falta o motor “”FOUR CAM “” que o Mauricio já está em negociação.

    Abraços
    Lu Paiga

  • Olá mais uma vez, escrevi primeiro e depois fui ler o que todos postaram. Bom gostaria de esclarecer o atual estado do carro. Ele possui um motor de porsche 356 original, rodas dianteiras porsche tala 9 atrás e tala 4 na frente, possui a instrumentação dos porsches 356, o volante passa por um restauro e ainda é o original F1, mantive os bancos que lá se encontravam, apenas os restaurei, Os acrlílicos das portas e laterais foram refeitos como os originais que ainda estão guardados. O carro tem ótimo performance e por òbvio não escapa de traseira por nada. Fiquei muito emocionado ao colocar a Karmelitta nas pistas após uns 40 anos, era difícil acreditar que estava colocando a bunda onde pilotos consagrados da época colocaram. Gostaria muito de conversar ou até mesmo encontrar com o Sidney para poder ouvir as histórias. Ainda estou buscando aperfeiçoa-lo, mas pelo pouco tempo de restauro (1 mês e pouco) não deu para fazer melhor.
    Meu email é [email protected], qualquer dúvida podem me perguntar.

  • Olá para todos os entusiastas e amantes dos autos antigos. Sou o proprietário do KG Dacon e fico agradecido em poder ler e conhecer um pouco mais das histórias contadas por quem realmente as viveu, já que sou muito jovem e as quatro rodas e auto mecanicas não me esclarecem muitas dúvidas. Me ponho a disposição para mostrá-lo para quem tiver interesse e agradeceria muito a ajuda de todos para poder obter mais informações e ppder conversar com vocês! Pelo que me consta esse era o carro 77 que foi vendido para o Aylton Varanda que com ele correu com o número 2 depois com a mecânica 2000, já que o carro do paulo tinha mecânica 1600, logo como os varanda compraram dois esse supostamente é o número 77, já que ainda conserva algumas furações de mangueiras e outros componentes mecânicos que vinham nos 2000. Desde já agradeço a todos. Abraços

  • fg, esse carro, assim que comprado em petrópolis/teresopolis, ainda todo tosco, sujo mesmo, participou esse ano do paulista de antigos em águas de lindóia, levando até prêmio. estava lá e ainda posso ouvir as palmas entusiasmadas após a narrativa de sua história. noite legal aquela!

  • Grande Salomão
    Você, Joaquim e muitos outros aqui, são verdadeiras enciclopédias ambulantes do automobilismo.
    Obrigado pela informação, vi de perto estes dois Karman-Ghias dos Varanda, mas não me lembrava mais de quais eram originários.
    Você esclareceu que eram os 77 e o 12.
    Obrigado e já te enviei meu telefone.
    Um forte abraço!

  • sidney,
    não se preocupe, já fui chamado de nomes piores.
    o fitti prosche usava o chassis do 550 spyder que foi trazido para o brasil pelo hans stuck pai. foi vendido para o binno heins e ficou jogado na oficina do chico landi até o falecido marivaldo fernandes ter a idéia de aproveitá-lo, o marivaldo não era muito de complicar as coisas e queria tudo rapido e acabou passando apra os irmãos fittipaldi que tinham mais engenho e paciência para a construção.

  • Pequenas correções
    Como havia falado, quando estamos escrevendo não conseguimos ler o que se postou e esquecemos algumas coisas.
    Relendo, vi que havia me esquecido de algumas coisas e havia errado a grafia de um nome.
    Escrevi Roberto Zuquim e o correto é Roberto Zullino.
    Roberto, desculpe-me.
    Caíque, o Cesar está certo, não compramos o Karman-Ghia do Varanda que foi do Moco, compramos direto do Moco.
    Os irmãos Varanda compraram outros dois Karman-Ghias direto da DACON que não foram nem o 7, nem o 2, provavelmente dois destes três : 6, 12 ou 77.
    Os irmãos Fittipaldi compraram apenas um o que ficou com o número 7.
    O Fitti-Porsche usava motor Porsche 2000cc entre-eixos, mas não usava chassi do Karman-Ghia.