Foto do dia

SÃO PAULO (no fundo, uma evolução dos DKWs) – Vosso pedido é uma ordem. Do baú da Joalheria Veloz-HP, hoje, vêm dois Passats. Interlagos antigo, torre antiga… Bem, digam vocês. Na legenda, as considerações do homem de Osasco.


Interlagos, 1979 – Divisão 3. Início do fim da hegemonia dos Fuscas. Passat em primeiro
e segundo no grid de largada. Yoshikuma na pole, Giaffone ao seu lado.

Comentários

  • Caríssimo maluco Leandro!

    Tenho ciência que você não dá a mínima para a questão Osasco/São Paulo que acontece no Parque. Eu também nunca liguei. Meu comentário foi mais como curiosidade sócio-geográfica do que como alerta. E a fronteira é mesmo linda. Existe uma passagem meio secreta pelo riacho na altura da Rua 68. Ótima para cortar caminho…

    Grande abraço, Rapaz!

  • Então era voce, Veloz HP…
    Tenho bem nítida na lembrança uma prova de Divisão 3, acho que lá para 77 ou 78 que *uma certa figura* realizou exatamente essa barbaridade que voce descreveu…
    Lembro bem que o Alvaro Guimarães da Motorgirus era muito bom piloto e um excelente largador – e detonador tambem…
    Houve uma confusão com as placas e o pessoal apontando, gritando e gesticulando para o único cara do lado de lá da pista, tirando fotos e ignorando o perigo com a placa de 1 minuto levantada…
    Lembro que “esse minuto” durou bem mais que isso, não tiraram o tal de lá porque não podia atravessar a pista (só conseguiram depois da largada, quase a sopapos) e o tempo a mais foi a desculpa perfeita do Alvaro “Bico” Guimarães para a queima da embregem do Fusca #38…
    Até largou bem mas a corrida dele acabou antes de completar a primeira volta…
    Voce sabia que já serviu de desculpa para pilotos-detonadores?
    E tambem para direcionar o ódio de donos de equipe crédulos?
    Se foi voce mesmo, é bom nem tentar retificar algum motor seu na Motorgirus… Acho que o Toninho Cabrera (o nome diz tudo) não ia te perdoar nem 30 anos depois…
    E voce tem que ver a Belineta original que ele tem…

  • Boa noite galera.
    Me desculpem a demora para responder, é que só chego à noite em casa, sou peão, tenho de trabalhar….
    —Rick Lucas, meu amigo Parqueano, sem crise para mim quanto a ser de São Paulo ou Osasco pois gosto muito dos dois bairros, além do mais a fronteira municipal entre eles fica naquele riozinho que passa ao lado do clube e nasce no campo de golfe na Vila São Francisco, portanto, a 300 metros da minha casa.
    —Jason, essa foto eu tirei numa das provas do Campeonato Paulista que seguia meio que paralelo a esse torneio Rio-São Paulo que você bem lembrou.
    Tenho certeza que era o Paulista porque no Rio-São Paulo o grid era um pouco maior.
    Tem mais fotos desse dia com todos esses outros carros que você falou, inclusive o Amadeu Campos largou na terceira posição ao lado do Giaffone, pois naquele tempo a ordem de alinhamento era 3 a 3.
    Tem uns Fuscas lindos na próxima foto, ficaram todos atráz dos Passat, por isso eu escrevi na legenda “o fim da hegemonia dos Fuscas”. Vamos esperar o Flávio postá-las, vale a pena.
    —Comendadore, Capo dei Tutti Capi, Generale Don Ceregatti, come vá bambino ?
    Cara, você me lembrou de uma boa, prá variar.
    Quando eu queria tirar essas fotos ao lado do grid quase na largada, eu aproveitava a “muvuca” tradicional antes dela e simplesmente me deitava no chão atráz do guard-rail e ficava colado a ele e junto ao dormente, só me levantando e começando a clicar quando a placa de 5 minutos era mostrada, para desespero e ódio do Bastos e seus “asseclas”.
    Depois da largada era aquele inferno com todos eles reclamando, chiando e me ameaçando de tomar a credencial, etc, etc, e eu lá, com cara de coitado, pedindo desculpas, não sabia, é a útima vêz, porém, na outra prova tô lá de novo deitado atráz do guard-rail e após a largada mais espor.ro, ameaças, etc., etc.
    Mas era um barato e depois de todas as corridas eu ainda dava um jeito de entrar na pista e arrepiar com meus Opala, Maverick ou Dodge, pra alegria da galera e ódio assassino dele….
    Êita tempo bom, só bagunça e diversão….
    Abraços a todos e muito obrigado pela atenção que vocês estão dando às minhas fotos.
    E obrigado, principalmente, ao Flávio por postá-las para os malucos.

  • Apenas um adendo (odeio a palavra adendo) ao Patrão: a gleba do bairro onde o Veloz reside não é Osasco, é São Paulo mesmo. O bairro fica aproximadamente 85 per cent em São Paulo e uns 15 em Osasco. A parte onde o Veloz mora é SP. Digo isso porque já morei no mesmo bairro e o pessoal de lá não gosta muito de dizer que é de Osasco. Bairrismos bobos mas divertidos. A não ser que o Veloz tenha nascido no mundo mágico de Oz, o que não sei, então meu adendo perde o sentido. Se não, as considerações são do homem de São Paulo…

    Lindos Passats. Abraços.

  • me lembro tb quanto a Motor 3 testtou com o Marazzi um passat hot-car do xandy negrão e no teste ele dizia que o carro andava muito e tinha uma estabilidade incrível pois no teste chovia muito mas mesmo assim ele dizia que fazia as curvas com a memsa tocada do Opala classe C dele no seco !!!!
    O motores eram um show a parte tinham componentes brabham, berta, schilick, de passat praticamente não tinham mais nada.
    As carrocerias e as soluções aerodinâmicas faziam com que os carros fossem bem diferentes e ficavam lindos.

  • O Passat do Yoshikuma foi testado pela 4R e tem no CD dos testes. Testaram o Passat vermelho. Esse da foto devia ser verde.
    O Jaime Figueiredo também andou no Passat 26. Inclusive mandei uma foto desse carro no início do blog, lá por Janeiro (colorida!). Foi quando o Jaime correu na etapa de Guaporé.
    Belos carros.

  • VELOZ-HP, seria uma prova do torneio Rio-São Paulo da Divisão 3?
    Em 79 os Fuscas ainda mandavam brasa e dominavam a categoria. Acho que o Arturo Fernandes foi o campeão e os Amadeus (Campos e Rodrigues) fizeram bonito. Tudo andando de peniquinho…
    Quanto aos Passat, essa pintura da Gledson era sensacional: frente e teto amarelões; traseira e laterais vermelhas, pontilhadas de estrelas. Era a cara da década que estava por começar…

  • Lindos mesmo os Passat. Esses são os primeiros carros de corrida dos quais eu me lembro bem. Quando eu tinha 5 anos, em 79, meu pai comprou um TS cinza, que eu sempre pedia pra “botar na corrida”. Antes disso tinha um LS do ano em que nasci. Lembro bem dos dois. O Passat foi “meu” primeiro carro, e sempre achei o máximo.

  • Ao Caíque,
    Com certeza era o Affonso Giaffone com seu característico nº 26,na época com o patrocínio da Gledson.Lembro-me da expectativa,depois da estréia levando um banho dos Fuscas,foram pegando o jeito da coisa e os ‘pinicos atomicos’ começaram a levar canseira.
    Abraços…

  • Aproveitando o assunto, gostaria de
    indicar um bom filme sobre corridas antigas (charutinhos): The Racers ,
    com Kirk Douglas,Bella Darvi e Cesar Romero. É uma historia que mostra o ambiente de um grand prix e a ambição de um piloto. Cenas super legais de aceleração das baratas (mostra o piloto afundando o pé no acelerador) e segurando a danada no braço. Quem tiver uma cópia facil, favor me avisar, agradeço
    desde já.

  • Ô Veloz….
    Só uma pequena dúvida…
    Como é que voce conseguiu tirar uma foto dessas, do lado de lá de onde todo mundo ficava e sem aparecer nenhuma grade?
    Claro que voce estava do lado de dentro, lógico.
    Mas lembro bem que o Bastos e conpanhia limitada ficavam como doidos, gesticulando para que a gente se afastasse, que ficasse do lado de lá do guard-rail, do muro, essas coisas…
    Dá pra contar pra gente como voce conseguia essa proeza, camarada?
    É muita cara-de-pau e coragem, sem dúvida…
    Conta aí, Veloz.