Honda na Stock

SÃO PAULO (é…) – Está no Grande Prêmio. A Honda será a quarta marca a participar com carrocerias da Stock em 2007. Chevrolet (Astra), Mitsubishi (Lancer) e VW (Bora) são as que usam seus modelos nas bolhas atualmente. A Honda virá com o Civic. A informação ainda não é oficial.

Stock, a categoria monomarca e multibolha, como disse alguém aqui outro dia.

Comentários

  • Li o Ricardo Divila elogiando a Stock, ele que lida com um bocado de tecnologia.
    Para um piloto aparecer, para um engenheiro e uma boa equipe terem o seu trabalho, lá na pista valorizado, a baixa tecnologia ajuda, é inegável.
    Motores 4 cilindros com turbo são muito mais caros que motores V8 com 300 cv a menos do que foram projetados, o que deve tornar tudo bem resistente e barato.

    Mas discordo de alguns aspectos, como o fato do motor ser pesado para conjunto, o que faz os acertadores só terem poucas opções de acerto: põe o máximo de peso para trás, não há outra solução.
    Dai o piloto ficar tão atrás que não se vê ele por causa da coluna da bolha…

    Acho que deveriam fazer duas modificações na Stock: Chassis totalmente original de cada fábrica, com carroceria de fibra, e um motor mais leve, mas ainda padronizado.

  • Ah, é apenas a transposição dos brinquedos de criança para os brinquedos de adulto. Explico. Quando era moleque, havia um chassi somente e um motor – Oxford e várias bolhas diferentes. Era necessário que perdessemos tardes inteiras para melhorar o desempenho dos carros – acerto na relação, pneus, escovas do motor, etc. Sobressaía o talento, se bem que uma vez ganhei uma corrida porque o meu motor eu havia re-enrolado… Vocês sabem que eu estou falando de automobilismo de fenda – autorama – é claro.

  • E não é que o Incr´vel tem razão!
    Eu acho que em vez do verde folha da bandeira, deveria ser quadriculada e o circulo azul deveria ter o desenho da roda BBS e cinco estrelas nos furos representando cada um dos autódromos do Brasil.
    E na faixa transversal poderia ter a frase: Senna para sempre! …Vou ver se consigo fazer esse desenho em animação e depois passo para avaliação de todos.

  • nunca pensei em analisar os custos da tc2000, mas acho que você tem razão, os motores 2 litros devem custar uma nota preta para render o que rendem. os v8 NAscar usados na stock apenas custam na aquisição, não dão manutenção alguma.
    acho que a tc 2000 consegue encarar a complexidade da preparação desses motores razoalvelmente pequenos pela grande infra-estrutura que os hemanos tem em termos de preparação.
    há alguns anos tive bastante contato com a categoria turismo sulamericana e a equipe menos equipada tinha dois dinamômetros e um núcleo de usinagem moderno. coisa impensável em termos de equipes brasileiras. eles devem fazer muita coisa “in house” mantendo os custos dentro do aceitável para a categoria.

  • a Tc2000 não é tão multimarca pelo que andei lendo por aí…o miolo do chassi, a estrutura é feita por uma empresa ( a mesma que projetou os chassis da stock) daí mesclam com o monobloco que é recortado pra caber a gaiola toda…os amortecedores é uma empresa só quem faz tb…agora a pouco em outro post…os custos absurdo dos motores…e mais uma bomba: A GLOBO, RG fechou contrato pra transmitir as últimas 5 etapas do tTC2000 desse ano e a temporada 2007…tá mais me cheirando aquele contrato do tipo…só eu posso e o resto que se exploda…pra ninguém mais pegar os direitos…nem que eles não transmitam nada…do que transmitir…até pq já tem a STOCK na grade dos “categoria de turismo” que eles gostam de falar, que é transmitida num esqueminha muito boca de porco…ou seja…os gringo caíram no conto do vigário da RG…
    A TC2000 é linda competitiva e tal…mas nada adequada pra nossa realidade econômica…
    Por enquanto que fiquemos nos multibolha com v8 capado que tá bom…

  • É incrível a lavagem cerebral que o F.G. consegue fazer com os leitores dele.

    Daqui um dia se ele disser que a bandeira brasileira ta na cor errada, vai ter um monte de influenciáveis dizendo a mesma coisa, e pior de tudo, sugerindo a nova cor.

  • não se pode discutir com o sucesso e a stock V8 é um sucesso. tem grid grande, corridas razoavelmente disputadas e as porradas habituais.
    o custo é alto por que conseguiram uma exposição na mídia e rola muita grana para todo mundo, indo e vindo, se é que me fiz entender.
    em termos mecânicos não dá muito trabalho. um motor NASCAR novo custa U$ 26 mil, mas dura um ano sem problemas, é só regular as válvulas a cada seis meses. e tem garantia, quebrou dentro do ano é reposto, mas não quebra, a não ser que a equipe ou o piloto faça alguma bobagem grande.
    o que encarece é a montagem do show e a grana que jorra dos patrocinadores, mas quem tá dentro tá contente e quem está fora chupa o dedo.
    se podemos falar alguma coisa de negativo é que a categoria monopoliza os patrocínios. já cansei de ouvir empresas perguntando ad ad nuseam: é stock? vai passar na globo?
    o que nos remete à uma outra solução, marketing de relacionamento, já que o marketing de massa é monoploizado pela f1, stock e truck.
    ao invés de criticar, as outras categorias devem investir em marketing de relacionamento para conseguir dinheiro. basicamente, tornar as corridas um evento onde os patrocinadores levam seus clientes, funcionários, pessoas de seu interesse etc…mesmo a stock e a f1 fazem isso também, metade da assitência da f1 não pagou o ingresso, recebeu de alguma empresa.
    automobilismo é grana, carro de corrida anda com dinheiro e não com gasolina, foi-se o tempo que projeto, mecânica, soluções inovadoras eram chave do sucesso. a chave é a montagem do business, a parte mecânica se arruma.

  • Não dá pra ficar metendo o pau em uma categoria que está dando certo,pô ,os caras estão com o grid cheio,tv ,publico.
    Eu particularmente não acho graça ,mas se o publico vai !
    Eles pegaram a receita da Nascar e deu certo, azar o meu!

  • á única coisa boa da Stock V8 é a quantidade de carros: 40.

    No entanto, essa história das bolhas é um verdadeiro engodo na tentativa de iludir os fanáticos por automobilismo e mesmo a imprensa gringa e estes pensarem que aqui no bananal tem uma categoria de turismo top de linha multimarca.

  • vou tentar dar meu pitaco.
    por aqui é muito dificil que algo parecido com o antigo bras de marcas , e ou dtm ou ate mesmo tc2000 dê certo.
    primeiro essas categorias cu$tam muito , ma$ muito mai$ caro.explico , essas categorias estão em constante desenvolvimento , na tc 20000 os motores são feitos na europa , me confidenciaram que os motores da renault custam u$ 400.000,oo por ano , isso para 2 carros!
    por aqui para 2 carros , no formato atual custa u$ 120.000,oo.
    chassis : aqui um novo (pronta entrega) custa u$ 32.000,oo +u$7.500,oo(cambio+diferencial+freios).
    tc 2000 o mesmo pacote custa algo em torno de u$95.000,oo.
    alem disso , num circuito como curitiba a nossa stock é em torno de 5segundos mais rapida que a tc2000.
    não defendo nenhuma das duas categorias , mas creio que de imediato o formato atual da stock é mais interessante.
    outro pto a ser levado em consideração , qdo temos equipes de fabrica isso significa 2 , no maximo 4 carros , se tivermos 4 montadoras(sendo otimista) teremos , teoricamente, 16 carros terão budgets de adulto e os demais?
    como ja disse nao e p/ polemizar , mas reflitam sobre a realidade brasileira e vão em frente c/ os comentarios

  • Que tal algum figurão que esteja frustrado com nosso automobilismo galvaniano bolhístico, criar uma categoria com regras rígidas de preparação (só melhorias que viessem de fábrica e fossem usados em carros de produção) para que os custos ficassem baixos e fossem usados os carros nacionais médios como: Civic,Astra ou Vectra,Corolla,Peugeot,Fusion,Marea e outros que estivessem na categoria de 1.7 a 2.0 . Quem sabe o público vendo esses carros correndo nas pistas e sabendo que são os mesmos que usam, não haveria a formação de fãs clubes como havia na época dos Mavericks e Opalas?

  • Eu torço pro Cocô Bueno sofrer um acidente fatal, mas ele sempre escapa…
    Será que agora que o Hezbollah tá sem nada pra fazer, será que não tinha jeito de implantar uma bombinha no carro dele ?

  • Só corrigindo uma informação, a NASCAR é monomarca também, é apenas uma empresa que constrói os V8, e por puro luxo, eles colocam o logo de um dos três fabricantes no bloco. Mas a peça é a mesma.
    E eu já ouvi falar, não sei se é verdade, que a mesma empresa que faz os V8 da Nascar faz pra Stock também, só que esses são limitados.
    A DTM e a WTCC são multimarcas mesmo. Mas infelizmente a DTM é caríssima, sofrendo dos mesmos defeitos da F1. Por isso, pra mim existem apenas duas grandes competições multimarcas: WTCC e JGTC (Turismo Japonês)

  • Para Márcio:
    Você acredita em Papai Noel ?
    E no Coelho da Páscoa ?
    Talvez em Saci ? Duende ? Não ?
    Então não deve acreditar nisto.
    As montadores não fazem nada.
    A maracutaia é a seguinte: Alguéns autoriza os pagamentos, e recebe um polpudo retôrno nos por fora.

  • Gostaria de saber o por que de se usar mecânica padrão. Em nome da competitividade eu sei que não é, pois a TC, a DTM e a NASCAR têm mecânica diferente pra cada carro e são categorias muito competitivas.
    Só restam então duas alternativas: custos ou algum dirigente fabrica a mecânica e está lucrando muito com isso. Qual seria a correta???

  • Se liberassem o uso de chassis e motores diferentes acabava essa chiadeira insuportável de que fulano é mais rápido em reta, ou cicrano.
    Automobilismo de verdade precisa de competitividade descente. Coisa que não existe na Stock.

  • A stock nacional sempre foi essa palhaçada, antigamente era com os opalas e omegas, agora o chassi/motor/transmissão é o mesmo, só muda a bolha. Pelo menos na Nascar, cada fabricante usa o seu motor/transmissão…