Luzes, câmera, ação

SÃO PAULO (ainda faço um programa assim) – O blogueiro, famoso, disse que não precisava postar essas fotos, mas não acho justo guardar só para mim.

São do programa “Carro é Notícia” da antiga TV Rio, apresentado por Denis Miranda e André Queiróz. Os caras levavam os carros para o estúdio. Vejam que belezinha de Corcel.

Ah, sim, tem um GT40… Sabe que eu nem tinha percebido?

Acho que o blogueiro, famoso, será reconhecido pelos Matuzas. Se não for, eu conto quem é.

Ah, de onde vieram essas tem mais coisa. Que vou colocando aqui aos poucos. Tem uma colorida que vou te dizer…

Comentários

  • O topico ta bem velhinho, mas ja que ressucitaram, ampliei a foto do corcelzinho de cara preta, e ele aparentemente tem carter de aluminio. Grandes chances de ser um Bino.

  • olá Flávio gomes sou do sul do pais e sou apaixonado pela ford no seus anos de ouro gostaria de saber mais sob, o lendário gt 40 trazido em 1969 para equipe arte e instrução. o carro se encotra em poder da equipe ou ja foi vendido para algum colecionador poi o carro foi íconi para as corridas. obrigado

  • Caro Robson
    Desculpe-me, vc está com toda razão, quem estava no Royalle era o Lian Duarte, enganei-me, o Tite estava no Bino Mark II.
    Ah, tinha também o Sérgio Mattos com o outro Royalle da equipe Ford Willys. Eles correram com três carros.

  • jonny\\’O
    Fique tranqüilo.
    Acho que vc não me entendeu bem.
    Eu não fiquei chateado, realmente, só queria saber o significado da palavra que não conhecia,só isso.
    Agora, depois que escrevi e saí, me veio um pensamento à cabeça.
    Será que ferradura dá sorte mesmo?
    Repare que nas duas baterias da corrida que relatei mais abaixo, em Interlagos, 10-01-71, aquela onde narro que na primeira o carro parou por curto e na segunda por estouro de pneu, foram justamente na curva da ferradura…Rsrsrs.

  • Sidney Cardoso, acho que o ZICADO que o Fabio Greco diz na revista é algo do tipo ,um carro azarado.
    Somente copiei o que estava escrito.
    Quando vi a foto do post ,lembrei esta historia da revista,ai perguntei a todos se por acaso não seria esse o tal carro zicado.
    Peço desculpas se me fiz entender mal.

  • Carlão
    Obrigado, penso, então, que o sentido aí deveria ser de azarado, pois o carro veio zero e nunca havia batido antes.
    Esta gíria é de SP?
    E né que o carro foi azarado mesmo.
    Uma vez correndo com ele em Interlagos, embaixo de chuva, que ia e voltava, estava liderando com 15 segundo à frente do segundo, Lian Duarte com Royalle F 100, que vinha à frente de José Moraes com Porsche 910, de repente, começa a aparecer um cheiro de queimado que vai se intensificando dentro da cabine, até que tive que parar, na saída da ferradura,com medo do carro pegar fogo.
    Soltei, abri o capô e nada.
    Os mecânicos chegaram correndo, sentiram o forte cheiro e tb ficaram preocupados. Aí, Antônio, matou a charada.
    Viu que o botão do limpador de párabrizas estava ligado e o limpador parado.
    Falou : – Queimou o fusível! Vai embora!
    Entrei, nem coloquei o cinto.
    Nisto, quando estou entrando, passa o Tite.
    Saio parado, vou atrás dele, a Graziella Fernandes que havia passado com a Alfa GTA e me vira parado, não imaginou que viria logo ali.
    Ela havia dado uma rodada na pista e voltou na minha frente, na hora que iria passar o Tite na entrada do S.
    Pronto, fiquei pra trás de novo. ( Chingando a Graziella, apesar dela ser linda).
    Tive que recomeçar tudo de novo, estávamos aí, na última volta da primeira bateria, vou me aproximando do Tite, a arquibancada toda de pé, ele ganha a bandeirada e, num décimo de segundo, passo-o, chegando em segundo…
    Segunda bateria desta mesma corrida :
    Muita chuva, gostava de correr assim, bobeio na saída, GT 40 dá uma afogada, José Moraes parte na frente com Porsche 910, soltando um spray danado.
    Fico observando qual ponto conseguiria melhor para passá-lo, já que o limpador parou de vez.
    Vi que seria na reta oposta.
    Quando estou com meio carro à frente dele, na tomada da curva, ouço um estrondo, viro o volante, o carro segue reto. Ele diminui pra não se chocar, e vai embora.
    Vou conferir o que era e havia estourado o pneu dianteiro direito.
    Êta carro azarado mesmo ou zicado.
    Quantos aos pneus, engraçado, que me lembre, eles só foram usados neste dia, assim como os Ford Corcéis que estavam lá pq lá estavam tb os proprietários das autorizadas Ford do RJ.

  • Amigos, fiquei de contar mais umas estorinhas de bastidores, vou deixar esta aqui, depois vou sair para visitar minha mãe que está se recuperando bem de uma operação.
    Antes, vou deixar duas perguntas para os matuzas. Hoje à noite ou amanhã, à tarde, dependendo das circunstâncias, voltarei para saber se são bem informados mesmo.
    Acho que não saberão responder, pq algumas coisas só sabemos por vivenciá-las..
    Carlos Alberto Scorzelli que aparece aí na foto de blusa clara, gola rolé, foi um piloto que teve uma carreira, digamos, de pouca duração em nosso automobilismo.
    Agora duas perguntas : Alguém sabe com que carro ele corria antes de pilotar o GT 40?
    Alguém sabe de algumas coisas que em que ele foi o primeiro a introduzir em nosso automobilismo?
    Bem, vamos a mais uma estorinha pitoresca, não tem a ver com automobilismo, mas foi vivenciada por um jornalista dele.
    Contada hoje, parece inacreditável.
    Denis Miranda, o mais velho aí dos dois que apresentava este programa, um dia, no final dos anos 70 ou início de 80, apareceu em nosso ex colégio, solicitando-me para alugar o auditório pra ele.
    Àquela época, ele estava escrevendo em jornal e tinha um programa de rádio na Metropolitana.
    Gostou de uma bahianazinha ( no diminutivo, pq era pequenininha mesmo ) que trabalhava com ele, depois até casou-se com ela.
    Bem, ele chegou eufórico, disse-me que sua namorada tinha um faro para descobrir talentos, que ela havia ouvido uma cantora que estava começando e que tinha certeza de que seria o maior sucesso em pouco tempo.
    Perguntei o nome, ele falou e não conhecia.
    Alugamos o auditório, ele fez divulgação na rádio e na hora, num auditório de 914 lugares, haviam apenas 70 pessoas.
    Ele ficou nervosíssimo, pensou em suspender o show, mas a cantora disse que não que iria cantar para aquelas 70 que foram lá.
    No meio do show, ele me chama num canto, diz-me que estava com uma enorme dor de cabeça, passou-me a quantia que havia arrecadado e me solicitou para fazer o pagamento, ou seja, me deixou na banana.
    Na hora do pagamento, um dos músicos quase me bateu.
    Sabem quem era a cantora?
    Elba Ramalho…

  • jonny\\’O
    Me desculpe a ignorância, mas aprendi um pensamento com Antonio Carlos Scavone que diz : Prefiro ficar amarelo na hora do que vermelho o resto da vida.
    O que quer dizer zicado.
    Penso que deve ser uma gíria regional, aqui no Rio, ainda não chegou.