Lusa: nem tudo está perdido

SÃO PAULO (vamos à luta) – Excelente material sobre os dez anos do vice-campeonato brasileiro da Portuguesa hoje na Gazeta Esportiva, assinado por Rafael Ribeiro. Site que, aliás, tem suprido com muita dignidade a ausência da saudosa “Gazeta” de papel.

Mas o “nem tudo está perdido” não se refere exatamente às sandices que os dirigentes do clube dizem. E, sim, ao projeto “Craques da Portuguesa”.

Pelo jeito, é um negócio sério. E a única saída para meu time.

Comentários

  • Legal o post. Também sou assim. Ganhando, perdendo, sendo rebaixado ou não, vou no estádio torcer.
    Nada dessa babaquice de ir no estádio uma vez no ano e pegar uma medalha que não é sua e ficar dando entrevista na tv se achando campeão brasileiro. Como tem trouxa nesse mundo.

  • Flávio, em 96 a chegada a decisão foi inesperada. Mas depois que vencemos principalmente o Cruzeiro, e o primeiro jogo da final por 2×0, achei que de fato veria meu time campeão. Foi o choro mais demorado e mais sentido da minha vida, porque sei que chance igual a essa é difícil de acontecer. Hoje com pontos corridos, acho que é até mais fácil, mas precisamos subir novamente os degraus até lá. Esperança sempre haverá ! A paixão rubroverde é inexplicável meu amigo. Eu ainda acho que daremos a volta por cima, basta trabalhar com seriedade prá isso. Abraços , Rogerio Santos – Freguesia do Ó