No comments


Pior é que ele tinha um mesmo, e gostava tanto
de Ford que comprou uma revenda, a Frei Caneca…

Comentários

  • Tenho uma Belina II LDO 1.4 Alem de reliquia também é meu unico carrinho, pois é muito economica, transportei muitos, fomos felizes com éla, pois nos levou a lugares maravilhosos. Hoje ta velhinha, Os mesmos que usufluiram, hoje as acham superada, mas… eu não! Quero tentar recupera-la e preciso do MANUAL dela, pois não tenho. Se o amigo tiver, ajude-me escaneie e me envie para [email protected] , serei muito grato, pois acredito em voces sobre a paixão por estes carros, que também me facina. DEUS os abenço~em. OBS: Sou o 5 proprietario a 16 anos.

  • A concessionaria que era do Senna, Frei Caneca, chamava-se Sonnervig? Soube que chamava-se Cantarera… Sei lá, o fato é que o diferencial da Ford sempre foi o acabamento caprichado. Possuo um Ka GL 1.0 2002 e o carro apesar de “popular” têm um acabamento excelente, plasticos de ótima qualidade com encaixes perfeitos, banco macio e anatomico, banco traseiro bi-partido, porta óculos no teto e um descolado e charmoso relógio analogico no centro do painel. Hoje o Ka segue a receita de sucesso ( ! ) ( ! ) ( ! ) despojada do Chevrolet Celta afim de combater seu concorrente apenas com um visual mais “bacana” mas mesmo assim continua tomando de lavada nas vendas (até no desenpenho, o antigo Ka era muito mais ágil e andava junto com o Celta) para rival General Motors. Talvez seja hora de a Ford rever sua politica de baixo custo nos seus produtos feitos aqui e volte a oferecer o aconchegante acabamento de antes.

  • tbem sou novo Joan por coincidência estou reformando uma belina I 73 , ela é azul e está boa apesar de ter revisado toda sua parte mecânica , elétrica e pintura . Comprei por 4.400 e no final sairá por no mínimo 10.000, mas vale a pena não sei de onde você é mas em Minas não é difícil encontrar peças para ela, em BH tem várias lojas específicas tais como Jeepauto que é dona da Corcerauto , frisocar , sofriso dentre outros .
    Sobre suas dúvidas o importante é que o carro esteja com boa estrutura ( lataria não muito enferrujada e interior e exterior faltando muitos iténs ,ex: emblemas , rádio , alavanca do freio de mão , volante , grade do radiador etc.).
    Se precisar mantenha contato .

  • olá pessoal sou novo aqui!!!! gosto de carros antigos encontrei um corcel ano 1975 não esta original como rodas volantes mas me apaixonei pelo carro muito lindo o vendedor esta pedindo 6,000,00 reais o preço esta bom ??? devo comprar qual a dificuldade e problemas que ele pode me apresentar mais tarde e manutençao cara?? gostaria de saber a opinião de pessoas que tiveram ou tem este carro obrigado!!! meu email é [email protected]

  • Meu pai teve uma Belina II 1980. Comprou zerinha. Não era a álcool porque meu pai achava que o subsidio do governo não iria longe. Errou por uma década. Adorava aquele carro. Vendeu e comprou uma parati. Não demorou muito e vendeu a Parati pra comprar um Del Rey Belina Ghia, 1987. Desta vez a álcool (1987, acho que nem tinha carro a gasolina) Foi um dos carros mais confortáveis que ja dirigi. Pena que de esportivo não tem nada.

  • Meu pai trocou o Dodginho 1800 vermelho dele por uma Belina assim que lançou, pois minha mãe adorou o carro. Eu gostava de uma Belina Azul escura . Depois não lembro se trocou por uma Caravan ou por um Del Rey.

  • Pô, Jovino, foi justamente essa carburação dupla que matou o boxer álcool, já que a mistura esfriava muito!

    Sobre o CHT, o motor não é bom, mas a alimentação com bastante turbulência na admissão dava a sensação que o motor voava, já que bastava dar um totó no acelerador para o carro andar bem. Mas se pisasse fundo, coisa que poucos fazem, ele brochava de tão ruim.

  • Gárgula,

    Eu sei bem o que é o tamanho da porta do Corcel II. Uma vez fui com um amigo comprar uma pro corcel dele que tinha batido. Fomos no meu maverick… passamos umas 2 horas lutando pra tentar enfiar aquela tralha dentro do maveco, foi um drama!!!
    Nunca tinha reparado, mas nisso antes, mas acho que a porta do corcel devia estar no Guiness!!!

  • o Corcel II realmente era lerdo com o motor que ele tinha, mas era um bom carro. Minha mãe teve um e eu comprei um del rey ghia 87 do meu pai, que foi o meu primeiro carro… Por sinal, vi o del rey outro final de semana e disse para minha mulher que ainda compro ele de volta…

  • Putz, meu pai tinha um Corcel II quando eu era pequeno, era a sensação na rua… depois ele vendeu sei-lá-pra-quem, veio o plano Collor… aí vocês já sabem o resto. Pior que ontem eu tava no trânsito atrás de um Corcel II azul e contei essa história pra minha esposa pela enésima vez… coincidência.

  • Mário;

    Pior,muito pior foi o que fizeram no Pimp My Ride da MTV.”tunaram” um carro da Volks que era usarado na segunda guerra(esqueci o nome do carro,mas está lá no almanque do fusca).Proucurei no YouTube,mas não achei.Se Gomes tivesse visto…

  • Brandão, lembro-me bem disto. O Corcel foi o melhor carro a álcool fabricado naquela época. Mas houve um carro que eu comprei quase que sem querer, que para mim,superou o Corcel até então: o Gol 1600 refrigerado a ar. Era impressionante como andava bem e não precisava de esperar para aquecer, ele já saía sem embolar, talvez, por causa da dupla carburação.

    Jovino

  • Por algum motivo tecnológico, não sei, a Ford foi a primeira e fez o melhor motor a álcool por anos.
    O motor a álcool da Ford só foi superado pelo do Gol 1.8 (AP), acho que 2 ou 4 anos depois.
    Era econômico e muito potente. Lembro-me que havia fila para comprar este carro, também porque se iniciava a década da Hiper-inflação e carro se transfomara em moeda forte.

  • Ah,aproveitando o espaço e falando de Corceis e Del Reys das nossas memórias,alguém viu a aberração que o Luciano Huck fez com um Del Rey Ouro ano 1984 de um professor de São Paulo ??
    Realmente o carro tava MUITO detonado,precisava descansar em paz,mas o Xuneiro Huck simplesmente colocou uma frente do modelo 1985 em diante(normal,até acho bem bonita essa frente,o único problema eram os faróis que davam uma baita cegueira pra quem vinha de encontro ao carro),mas pintou o carro que provavelamente era preto por um vermelho berrante,colocou portas sem maçanretas e dobradiças no estilo “Lamborghini” (abrem pra cima…),interior todo em vinil vermelho,painel,TUDO em vermelho e branco…Precisavam ver a CARA da mulher do professor…Ela com certeza não gostou…Quer pior ???
    Eles adaptaram uma traseira de PAMPA no carro,arrancaram a parte de trás e enxertaram uma tampa que abre de lado,pra mostrar uma churrasqueira,os falantes da bazuca do som e uma mesinha de boteco com duas cadeiras dobráveis…
    Mas o pior detalhe de tudo (se é que ainda poderia ter pior…) foi uma mascote pregada no capô com um boneco do Einstein,já que o professor dá aulas de Física nas escolas…
    Olha,como disse a minha esposa (que teve acessos absurdos de riso ao ver o carro…),melhor seria dar um Ka ou um Fiesta zerinho pro professor,sem fazer essa trapizomba…Gastaram uma baita grana pra detonar um Del Rey…Mais um triste fim pra um bom carro,mas gosto é gosto…É,periga essa moda pegar,daí adeus aos nossos queridos carros…
    E a partir do ano que vem já teremos Corcel II com placas pretas,os primeiros,vai ser bem legal de ver !!!!

  • Meu pai tinha uma Pampa 4X4 87 e vendeu somente no ano passado. Era o corcel II com carroceria, tinha 2 tanques de gasolina e o diferencial traseiro (usado somente no 4X4) não tinha a mesma relação do dianteiro, talvez por um erro de projeto, e a Ford corrigiu isso com uma instrução no manual de que não se podia usar o 4X4 no asfalto, somente no barro, senão as rodas travavam e o diferencial teria de ser trocado. Com o tempo meu pai eliminou o eixo cardã e acabou com esse problema.

  • F.G

    Em 1990 tive um Corcel II LDO, branco à alcool. Fui o 2º dono. O 1º dono era um ricasso aqui de minha cidade. Apesar de ser um barcão, era muito confortável e um carrão na estrada……
    Valeu pelo remember..

    Vander

  • Aidar e Acarloz, vocês esqueceram do teto solar a vácuo. Tinha um na minha família todo equipado, rodas estilo Mercedes e o escambau, mas o que eu mais gostava era do botão no painel para *inflar* o teto. Eu tinha uns 11 anos e devo ter quebrado o teto de tanto mexer naquele botão.

  • Nos anos 80, qdo eu tinha por volta de 10 anos (pouco mais, pouco menos), meu padrinho, que era um pouco abonado, trocava de carro todo ano, e sempre pegava um Del Rey 0km. As vezes eu ia na casa dele, de carona no fusquinha velho e acabado da familia junto com meu pai, so pra ficar na garagem da casa do padrinho brincando ao volante do carrao, enquanto os mais velhos conversavam na sala.
    Tenho boas lembrancas desses carros, e nem tenho coragem de entrar num hoje em dia pra nao estragar toda a fantasia e imaginacao que deve estar incutida nas minhas lembrancas.
    O que mais me chamava atencao nos del Rey do padrinho Luiz Felipe, era o relogio digital, de fundo azul, no teto do carro.
    Ja tive alguns carros, mas nenhum com um acessorio tao bonito quanto aquele :D

  • Meu pai teve corcel I 73, corcel II 83, belina L 4×4 86 (a gente tinha um sítio à época) e um Del Rey Ghia 87. Carros confortáveis, tirados zero (só o Del Rey foi comprado do meu avô, que comprou outro). Do corcel II eu lembro só das viagens para Sorocaba, passando pelo Café do Ponto na Castelo Branco de onde exarava um cheirinho de café… É, tempos bons aqueles, sem preocupações e dando uma “piscada” no banco de trás, quando a viagem que estava no início terminava de repente.