Burti fala, segunda parte

SÃO PAULO (27 de 40) – No ar no Grande Prêmio a segunda parte da grande entrevista de Marcelo Freire com Luciano Burti, como declarações importantes e fortes sobre a Prost, a Ferrari e a Stock Car.

Leitura obrigatória para todos nosotros.

Comentários

  • Baita entrevista, achei completíssima.

    Sempre achei o Burti é uma pessoal muito profissional, e depois dessa entrevista, confirmei a minha opinião a respeito dele…

    Grande guri…

    Abraço a todos!!!

  • Exelente. Gosto do jeito comedido como fala.
    As transmissões ficaram mais tecnicas com ele, gosto do “paz e amor” dele, e como piloto, talvez não tenha estado no lugar certo na hora certa, mesmo na Ferrari.

    Parabens pela materia.

    Fitti

  • Lembro da época que eu comecei a correr de kart (na realidade nunca participei de corridas), ele era “o cara” no kart. Ele inclusive tinha sido convidado para participar da inauguração do kartódromo de Londrina em 95, mas não veio. Fiquei frustrado. Lembro que o Nelsinho Piquet correu, mas o pai não, pois embora tenha recebido o convite ele teria que pagar a inscrição. A atuação do presidente do kartódromo foi ridícula mesmo, convida o cara, mas faz pagar. Acho que ele não tinha muita noção de quem o Piquet é realmente.

  • É inegável a qualidade técnica que a transmissão de tv recebeu, por que, com o Galvão querendo ensinar pra gente como falar Buquitza…nhaca!!!!, e o meu xará sendo interrompido a toda hora, restou ao Burti dar uma “alisada” na transmissão, o que ele faz com extrema competência e simplicidade sem querer parecer o “tal”. Espero que permaneça .

  • Excelente reportagem. O Burti parece ser um cara bastante legal. Gosto demais da sua atuação como comentarista, ele dá informações muito interessantes. Também não concordo com as críticas que ele recebe como comentarista. Os benefícios gerados pela sua participação nas transmissões são muito maiores e mais importantes do que os poréns, entretantos, etc, que são tão criticados. O pessoal deveria reclamar menos, até porque o cara não é formado em jornalismo.
    Legal, Burti!