Festa gaúcha na Granja

SÃO PAULO (imaginem a alegria dessa turma!) – Nenhum dos figurões ganhou as 500 Milhas de Kart da Granja Viana. A vitória ficou com uma turma braba dos pampas, pilotos desconhecidos que conseguiram brilhar na madrugada e desbancar os favoritos.

Saiba quem são os mais novos heróis da prova clicando aqui. E quem os conhece, por favor nos apresente!

Comentários

  • Os vencedores foram inteligentes, fizeram uma estratégia vencedora:

    1) inscreveram 2 karts, o 109 e o 110

    2) após a classificação, elegeram o 110 como carro principal

    3) o carro 109 serviu de motor extra, ficou a corrida toda (ou boa parte dela) empurrando o 110, fazendo com que esse gastasse muito menos combustível e parasse menos no box. (o de trás empurra o da frente, que pode “aliviar” o acelerador e gastar menos combustível. Nessa operação, quem perdia mais tempo era o 109, que tinha de esperar o 110 passar pra ele empurrar, caso perdesse contato com o líder. Tanto é que o 109 chegou muuuito lá pra trás)

    Receitinha vencedora. Chegou 2 voltas na frente, mais ou menos o tempo que se perde para um reabastecimento

  • Desculpem, mas justiça seja feita aos apresentadores Celso Miranda e Willy Hermann que levaram sim, o pessoal da MG Pneus (equipe vencedora) logo no começo. Só que quando eles levaram, o kart numero 109 estava em primeiro lugar, mas deixaram claro que os karts da equipe eram o 109 e o 110.
    Essa empresa, pelo que foi falado, foi a fornecedora de pneus para todas as equipes.

  • Como é que é? O Massa acha que as ultrapassagens vão piorar por terem pneus menos aderentes?
    Acha que tendo freiada menos agressiva, menos sujeira na pista, vai ser mais difícil ultrapassar?
    Mais uma vez ele dá sinais de pouca inteligência.

  • pro desinformado que escreveu sobre os gaúchos “será que este povo que vive tirando sarro do rubinho é campeão em alguma coisa na vida?”: dá uma olhada nas estatísticas de títulos nacionais de futebol, antes de falar besteira.

  • O Rubinho foi segundo na Granja Viana, depois de seis vitórias nas 10 edições realizadas, e tem gente que continua com essa mania estúpida de não enxergar seu talento. E do Schumacher, que em uma brincadeira semelhante foi apenas 12º, ninguém vai falar? Isso porque a corrida foi na pista de propriedade dele. E desconfio que a corrida na Granja tenha sido mais competitiva, com nomes mais importantes…

  • Curioso!
    Acompanhei o início da prova pela TV, com os brilhantes comentário de WH, e os tais apresentadores não disseram uma vírgula a respeito de quem pilotava o Kart 110.
    Pela tocada acreditava num bom desempenho deles na prova, mas não a vitória.
    Parabéns a equipe vencedora, e parabéns a RB por mais um belo segundo lugar!

    RC*

  • Calma pessoal…
    Bem, o Rubinho e o Tony, ganharam trocentas vezes e foram vice nesta, eu acho o resultado ótimo, até porque haviam excelentes pilotos em outras equipes. Eles estão sempre entre os primeiros.
    Confesso que não me recordo do nome Marcelo Ventre, mas pelo que o Leandro falou, o currículo dele é ótimo e perder para ele não é vergonha nenhuma. Parabéns para ele e para a equipe.

  • Pois é, quando a fase está ruim, nem competição de kart o Rubinho ganha. Mas o mérito todo é dos gaúchos, que fizeram uma corrida exemplar. O jeito de emburrado da dupla Barrichello e Kanaan no pódio foi um emblema de duas temporadas abaixo do que eles sonhavam.

  • O dono da equipe é o Marcelo Ventre, e esse todos tem a obrigação de conhecer, foi campeão brsileiro de Kart, correu muito tempo na F3 sul americana e disputou a F3 italiana também. Na Italia chegou ao vice campeonato em 1993, se eu não me engano, correndo contra Tony Kannan e Giancarlo Fisichella, terminando o campeonato na frente dos dois, num tempo que a F3 italiana era muito competitiva e rivalizava em importância com o certame inglês. O Marcelo Ventre foi um excelente piloto que não seguiu carreira em função da grana. Os outros pilotos da equipe são conhecidos no Kartismo aqui do Rio Grande. Já ganharam muita corrida de Kart por aqui, especialmente endurance, por isso não é surpresa o resultado das 500 milhas da Granja, pelo menos pra quem já os conhece ou já oviu falar deles.