GP2: Brasil na fita

SÃO PAULO (incrível) – Embora o Brasil não tenha mais categoria de monopostos e os pilotos que estão tentando a vida lá fora sejam, por assim dizer, residuais, é bem possível que o país conquiste algo importante na GP2 no ano que vem. Isso porque Lucas di Grassi fechou com a ART e Antonio Pizzonia com a equipe de Fisichella.

A ART está invicta na categoria. Ganhou a primeira temporada com Nico Rosberg e a segunda com Lewis Hamilton. Di Grassi é bancado pela Renault, que não costuma rasgar dinheiro. Se é verdade que ele não fez uma boa temporada em 2006, não é menos verdade que os franceses confiam no seu taco.

Acho Di Grassi muito bom.

Comentários

  • Um pouco relacionado ao assunto (categorias de acesso), tava vendo a coluna do Luis Fernando Ramos (*) no Gepeto, falando das gerações de filhos e sobrinho (no caso do Bruno Senna). Meu, o filho do Alain Prost é a CAAAAAARA do pai, hein ?

    (*) Luis Fernando Ramos bem que poderia lançar um livro como o do Tite, hein ? Gosto pacas da forma como escreve….

    (* 2) Tá difícil ler o livro do Tite em casa, porque tenho que lutar pra não acordar a patroa às gargalhadas… recomendo.

  • Di Grassi é um dos maiores talentos surgidos no automobilismo brasileiro e ele apenas precisa de uma chance para mostrar todo o seu talento e Pizzonia é outro bom piloto que tem tudo para ser campeão da GP2, alinhando competência, experiência e muita vontade de dar a volta por cima.
    Vejam o exemplo do Hamilton que muitos duvidam do talento do menino. Hoje foi o melhor nos treinos da formula 1e vai ser a grande revelação do ano que vem, e acredito que ganhará corridas também, pois o Dennis não investiu nele a toa.

    Jovino

  • A FMS é uma boa equipe, o Pizzonia com seus tropeços tbm é,tem a vantagem da experi da F1 e a gana de dar a voltar por cima, então vai ser pareo forte.
    Agora, a ART é simplesmente a melhor da GP2, e o D’Grassi com 22 anos tem talento suficiente pra desbancar muita gente boa por lá, pode até ter uma certa preferencia pelo alemão, contudo é bom lembrar que os motores da categoria são Renault, e o Grassi é bancado pela Fabrica Francesa, dai … mas na pista é que vai definir, e nisto o brasuca é mais piloto. Pra quem andou e aprendeu o caminho das pedras na Durango, e se saiu até bem! estar na ART caiu do céu, e olha que a concorrencia lá era forte.2007, D’Grassi na cabeça. Quanto ao SENNA, ele deve assinar com a ISport até fim de semana, ele saiu muito bem e elogiou bastante o time que segundo o proprio, tem mais sua caracteristicas de pilotagem, sorte pra ambas, mas sou mais o Grassi.

  • O Pizzonia retrocedeu né, mas é melhor do que ficar parado e melhor do que ser piloto de testes também. Se for campeão pode ter chance na Formula 1 em 2008. se não for vai ser mais um futuro piloto de Stock Car. E o Di Grassi é mais uma promessa. Vamos torcer pelos dois

  • Estou muito feliz pelo meu conterrâneo Pizzonia ter conseguido lugar na GP2 pela FMS. Vou torcer arduamente por ele, apesar de saber que não vai ser nada fácil levar o título da GP2.

    F1 em 2008? Difícil, não por ele já ter estado lá, mas porque acho que a F1 já está ‘inchada’ com muita gente recém-saída da GP2. Não creio que vai ter tanta gente migrando assim em 2008. Mas, sagrando-se campeão, sempre há esperança…Quem sabe na Prodrive??

  • Só lembro que o Lucas Di Grassi venceu a corrida de macau num mano a mano com kubica que hj ta ai sendo apontado por todos como um futuro campeao mundial na f1,e foi mano a mano mesmo o lucas passou o kubica na largada depois o kubica passou ele de novo,ai teve um acidente e entrou safity car e na relargada o lucas passou o kubica de novo que veio embutido até o final da corrida..

  • Talvez meu comentário seja um pouco fora do foco deste tema, me desculpem.
    Mas não pude deixar de parabenizar de alguma forma, o Flavio Gomes, pela columa Warm UP de hoje: Quem cuida do automobilismo?
    O Brasil realmente é um país fantástico com um povo igualmente, mas a cada dia mais, carece de administração.
    Abraços

  • Sabe de uma coisa? O Velocet falou tudo. Acho que a melhor coisa que o Pizzonia pode fazer pra carreira dele é mudar de nacionalidader. Acho que assim ele passa a ter um pouco mais de tranquilidade, já que a cornetaria talvez diminua com isso.
    E acho também que não só ele como outros pilotos daqui deveriam fazer a mesma coisa…

  • Ah, essa é pro Lima que perguntou aqui em baixo por onde anda o Dirani: ele correu na Fórmula Atlantic nos EUA, acho que sem resultados muitos expressivos, normal para um primeiro ano num país novo,automobilismo diferente, pistas novas, carro novo, bem ruim por sinal, etc…

  • Pois é, também acho o di Grassi um grande talento, andou muito com a pobre Durango. Mas devemos levar em conta que ele vai pegar uma baita pedreira como companheiro de equipe, o Michael Ammermüller, que é talentoso (menos que o di Grassi é bem verdade, mas talentoso) e principalmente, rola muito dinheiro por trás dele, muita grana da Red Bull que certamente colocou ele na ART pra ser campeão e não vai medir cifras para isso. Eu tava torcendo muito pro di Grassi fechar com a ART, fiquei feliz com a notícia, mas não gostei que o Ammermüller vai ser companheiro dele. Mais pela grana do que pelo talento que o alemão tem.

  • Di Grassi eh mto bom sim, vi alguns videos, parece q o garoto tem talento, o Pizzonia, sei nao.. ainda mais q vai correr como italiano.. enfim, espero mta coisa dele nao.
    Falta agora saber o futuro do seninha, pra onde será q ele vai, ql equipe??

  • para quem nao andou lendo as notícias da semana passada, o Senna disse que vai anunciar ainda neste ano por qual equipe ele vai correr.

    quanto ao Pizzonia, espero que ele nao tenha metade dos secadores que o Rubinho tem :-) já ajudaria algo :-)

  • Lucas di Grassi é bom, mas não é o cara. Acho o Dirani muito mais piloto que ele. A propósito, por onde anda o Dirani? E o Pizzonia tá de volta, o cara não desiste, vou torcer pra ele voltar pra F1, daí vai ser exemplo de teimosia hehehe.

  • Acho que o Timo Glock leva essa.Já teria ganho esse ano,se não tivesse corrido mais da metade do campeonato por uma equipe ruim.

    O Giorgio Pantano foi um dos melhores Kartistas que o mundo já viu,mas que não consegue repetir nos monopostos o mesmo domínio amplo dos seus tempos de Kart.

  • Por ter 1 ano de experiência e principalmente por correr na melhor equipe, o Di Grassi tem a obrigação de vencer o campeonato.
    O Pizzonia, com a quilometragem que tem, se tiver um carro razoável vai incomodar bastante. Se o carro for bom, pode até levar o caneco.
    Entre os dois, no momento, eu sou mais o Pizzonia.

  • Os “veteranos” estão tomando conta da GP2. A ART sempre pegou estreantes e agora aposta em dois caras mais experientes. Também, pra enfrentar Pizzonia, Pantano e outros caras da F1, fica difícil para um estreante.