O mais caro do mundo

SÃO PAULO (ficou linda, a capota) – Dia desses postei aqui sobre o leilão do Auto Union Type-D 1939 que será leiloado em Paris pela Christie’s em fevereiro. A estimativa da casa é que atinja algo em torno de 11 milhões de dólares. O que eu não sabia, e está no site da CNN, é que se esse valor for atingido fará do Type-D o carro mais caro de todos os tempos arrematado em um leilão, recorde que pertence a um Bugatti de 5,5 milhões de libras.

O que não sabia, também, é que o Type-D venceu uma corrida em Belgrado dois dias depois de a Alemanha invadir a Polônia, dois dias depois, portanto, do início da Segunda Guerra. E foi essa a última corrida disputada na Europa até a guerra terminar.

O Type-D ficou por décadas desaparecido, até ser descoberto na Ucrânia, desmontado, no final dos anos 80. Isso eu sabia.

Meio sensacionalista, a CNN chama o D de “carro de corrida de Hitler”. Se eu ganhar na loteria até fevereiro, vocês saberão onde encontrar o D.

Comentários

  • A estimativa é que seje 11 milhões mas será que alcança isso mesmo? O Type-D 1939 foi arrematado por 5,5 milhões porém qual foi a estimativa na época de seu leilão? uns 11 milhões também? Abraço!!!

  • neandertal,

    Vale a pena mesmo conhecer o site, pois a decada de 30 foi espetacular,tanto no plano tecnico e humano.
    Vc citou o Fangio e me fez lembrar de J P Wimille que era o primeiro piloto da Alfa no final dos anos 40, morreu em um acidente acho que na Argentina se não estou engando, este piloto deu a Bugatti sua ultima vitoria em GPs em 1945, segundo os especialistas o mundo perdeu o grande duelo para os anos 50,Fangio X Wimille.
    Abraços!

  • caro jonny\\’O

    primeiro, obrigado pela indicação do site, ainda não pude checar mas vou faze-lo mais tarde à noite.

    diante de tais argumentos, tenho q concordar q nuvolari foi um mito maior q rosemeyer; apenas acho injusto nao mencionar este, dados sua vertiginosa ascenção às corridas de grand prix e uma vitória em nurburgring, no ano q deduzo seja 1936 (pela sua informação), em meio a densa neblina.
    uma vez li, num texto sobre o alemão: o repórter encontrou-se com um piloto frances q competiu em GPs àquela época, rene dreyfuss, que, questionado sobre aquela corrida, disse:
    – bem, sabe como é, rosemeyer tinha um sexto sentido dentro das pistas.
    isso me impressionou deveras.

    para finalizar, mas também botando mais lenha na fogueira, o cara q considero o maior piloto do séc.XX, o pelé do automobilismo, o argentino fangio, este tinha como principal mito pessoal, tazio nuvolari.
    grande abraço

  • neandertal ,meu caro,
    Nuvolari foi realmente o maior mito dos anos 20 e 30 ,são muitas suas conquistas e algumas apresentações que ficaram na historia.
    Claro que Rosemayer foi outro grande nome ,mas ao meu ver sua carreira foi muito curta,interrompida drasticamente em um acidente.
    O grande ano de Rosemayer foi 1936 quando foi Campeão europeu ,um ano de dominio absoluto e declaradamente como o melhor piloto dos Auto Union C.
    Mas este tipo de comparação sempre vai dar muito o que falar ,claro.
    Veja você, Caracciola foi o maior nome dos anos 30 em termos de resultado,era o piloto numero um da Mercedes.
    Mas talvez o melhor mesmo seja você acessar o site The Golden Era, o melhor em se tratando dos anos 30 ,e tirar suas proprias conclusões.
    Um grande abraço!

  • Quando adolescente assisti a muitos documentários que mostravam provas da década de 30, 40 e desde então fiquei fã dos autos unions, os pioneiros em colocar o motor na traseira. Lembro-me de uma prova em que o Nuvolari entra no box com o volante na mão, pois ele havia se despreendido no meio da corrida e ele trouxe o carro para arrumar sei lá como. Este sim foi um dos maiores que já vi.

    Jovino

  • acabei de achar a explicação para a confusão q eu fiz.
    está em http://www.grandprix.com/ns/ns17815.html

    para os q ficaram curiosos com o destino dos carros – sim, pois eram 18! – a história é obrigatória, pena q de final meio triste.
    O carro q vi em Goodwood nas mãos
    de Stuck filho é um híbrido dos tipos
    C e D. Mas era de montanha.

    E também está lá, foi Nuvolari quem pilotou a tipo D em Belgrado 39. Só imagino, o melhor piloto VIVO da época no talvez melhor carro da mesma época.

  • Flavio
    sem querer ser chato, mas sendo, eu já havia escutado a história do carro descoberto na Ucrania depois de décadas, mas como sendo o Bergwagen , o de corridas de montanha – com q Hans
    Stuck foi campeão europeu e chegou a correr no Rio, segundo meu pai dizia – q acho ainda era um tipo C.
    Este é o carro com jogo duplo de rodas na tração traseira, e está postado logo abaixo, na primeira notícia do leilão.
    Os dois são belos demais, mas esse tipo D, nunca tinha visto direito, q coisa maravilhosa, mais bonito q as Alfettas e as Mercedes.

  • brincadeiras a parte, é impressionante ver esses carros e seus contemporâneos passando dos 300 km/h, naqueles bankgns que você não conseguiria subir a pé, COM PNEUS RADIAIS !

    O ideal seria a Audi bancar a loucura e levá-lo para seu museu, junto com as outras lendas do Autosport, ao invés de ficar escondida na garagem de um sultão megalomaníaco que nem se importa com o significado de tudo isso.

  • Algum sultão (que talvez nem goste de verdade do carro) deverá arrematá-lo para deixá-lo ao lado de sua Mercedes cravejada de diamantes ou de seu Rolls-Royce banhado à ouro. Tomara que não tune o coitado do carro…

  • Acho fantásticas estas histórias. Afinal, como um carro tão importante estava jogado em algum ferro velho nos ”cafundós” da Ucrânia!
    FG, têm mais histórias interessantes como essa aí, pra contar?!

  • Os carros da Mercedes-Benz corriam com a suástica na carenagem.O Hitler também mexeu bastante no projeto do Fusca.Enfim,o Hitler perdeu a guerra (sem juízos de valores,até porque não precisa,como diz o Gomes),e a moda hoje em dia é Eclipse verde Kawasaki tunado a Fast&Furious.

    Era um ditador louco e assassino,mas com bom gosto para carros.