Newman-Haas, 100

SÃO PAULO (velinhas) – A Newman-Haas chegou ontem em Portland à sua 100ª vitória na Indy/ChampCar. É a única equipe digna do nome que restou numa categoria que vem capengando há anos e tentando se reerguer, mas ainda com dificuldades.

Lembro bem dos carros patrocinados pela K-Mart nos anos 80, como esse do Mario Andretti aí embaixo. Tenho até uma belíssima miniatura montada pelo meu amigo José Belíssimo, que me deu de presente quando eu trabalhava na Jovem Pan.

O time marcou com sua combinação clássica de preto, branco e vermelho e, para quem não lembra, já teve Nigel Mansell no cockpit. Ganhando título. Hoje seu principal carro é vermelho e patrocinado pelo McDonald´s, pilotado com maestria por Sébastien Bourdais, sem dúvida — e disparado — o melhor piloto do campeonato há alguns anos.

100 velinhas para a Newman-Haas, que ela merece!

Comentários

  • Bem lembrado, Marcelo… esse carro amarelo da Penske, com patrocínio da Pennzoil era do famoso “rei dos ovais” Rick Mears… aliás, era engraçado que naquela época você reconhecia o piloto pela pintura do carro, geralmente personalizada… outro carro dessa época que achava lindo era a Galles do Al Unser Jr, aquele azul com patrocínio da Valvoline… o mesmo que ele esborrachou no muro em 1989, na vitória do Emerson…

  • O Carl Haas é uma figuraça, devia ir nos nossos farneis. Ele é budista, e antes da corrida ele se abaixa e , apoiado no bico do carro,faz uma oração pedindo a proteção do piloto.
    Fumando um charuto , que ninguém é de ferro, né zifio !?!?!?

  • Aquela pintura do Red Five do Mansell, para mim, foi a mais marcante e característica da Newman-Haas.
    Mas eu gostava mesmo era da pintura amarela e o patrocínio da Penzoil na Penske de 1989. E as linhas dos carros tb eram bonitas.

    Essas linhas dos atuais Indy estão mais me parecendo GP2. E tenho certeza que tomam um belo pau destes em qualquer circuito com aquela molecada alucinada.

    Falando em aparência, os carros da IRL são o que se pode chamar de “extremo mau gosto”.

    Abs

  • Cara, pilotar essas banheiras da Champ Car é fácil. quero ver se Bourdais é tão piloto na F-1 quanto na Champ. Montoya foi o que mais fez na F-1 e mesmo assim desisitu. Não tem jeito. F-1 é o que é. Acho melhor ele ficar nessa %[email protected]$&@#de categoria e ser dodecacampeão e colocar o nome na história da champ car, não do automobilismo.

  • Sinto saudades do Téo José narrando as corridas da Indy na Manchete e deposi no SBT.

    Bons anos da Indy. Agora é uma porcaria. pilotos sem expressão, falida, pistas medíocres, etc.

    Bons tempos em que o Leão uivava por lá

    Abcs

  • BUDWEISER E ENERGIZER TAMBÉM PATROCINAVAM A EQUIPE.
    OS CARROS MAIS BELOS ERAM OS DE 96/97,O DO ANDRETTI ERA PRETO N°6 E O DOCRISTIAM ERA VERMELHO N°11….
    O CRISTIAM INCLUSIVE CHEGOU A DISPUTAR O CAMPEONATO ATÉ A PENULTIMA PROVA DAQUELES ANOS….
    VLW

  • Bons tempos de uma forte e verdadeira Fórmula Indy, não essa dissidência que deu nessa IRL… bons tempos que haviam belas corridas, belos circuitos e pilotos muito bons, com equipes muito boas… e pela estrutura, acho que a Newman-Haas poderia se dar bem no meio do trio dominante da IRL, coincidentemente oriundo daquela verdadeira Fórmula Indy…

  • Que bom lembrar da Newman-Haas. Quando eu assistia a então forte Formula Indy nos anos 90, era a minha equipe preferida.

    Realmente, aquele patrocinio da K-Mart marcou muito, assim como o da Texaco. Os pilotos tambérm marcaram, como Michael e Mario Andretti, aprontando todas nos anos 80, as porradas de Paul Tracy e Christian Fittipaldi, e também claro, sua bonita vitória em Elkart Lake ’99.

    Também tenho uma miniatura, mas do carro de Mansell, o Lola de 1993. Carro lindo esse. Me lembro que na época me dividia entre a F1 e a F-Indy e meus “xodós” de carro eram o Lola de Mansell e a Williams de Prost.

    Como certos detalhes marcam a vida da gente. Abraços!

  • quem não lembra quando mostravam o carl hass e seu charutão e o paul newman torcendo para o cristian fittipaldi?

    aliás, o newman gostava tanto do cristian que tentou com ele na nascar, mas nem lá o carinha deu certo.

    além do nigel mansell, quem marcou forte esta equipe foi o michael andretti.

    uma pena essa cisão da cart e indy. como mencionei antes, tentaram se juntar no começo do mês passado, mas os regulamentos estão muito diferentes, principalmente no caso do etanol.

    e dizem que o tio bernie banca a indy, que separada não tem tanta força (sobrevive graças a indianápolis 500) para não ter uma categoria de fórmula nos EUA que incomode a F1, tão carente de emoção e espetáculo.

  • Belissima esta lola ,acho que é de 1989 ,quando elas não foram pareo para a Penske Pc18 que dominou o campeonato e Emarson venceu.
    Eram outros tempos ,neste ano de 89 tinha motor Chevrolet,Cosworth,Judd,Porsche,Alfa Romeu,Buick , Três marcas de chassis Lola ,Penske,March e tudo na maior competividade .