Pneus ótimos

SÃO PAULO (redondos, pelo menos) – Os tempos da Stock nos treinos livres de hoje em Interlagos ficaram, em média, 4 segundos acima dos registrados na mesma pista no ano passado.

Se você perguntar a qualquer piloto qual a razão, vai ouvir que são os pneus. No ano passado, eram Pirelli importados. Neste ano, são Pirelli nacionais.

Não sei dizer se são bons ou ruins, mas é óbvio que são mais lentos. Não pergunte aos pilotos, no entanto, se eles acham os pneus bons ou ruins. A organização pediu para que a pilotaiada evite malhar a Pirelli, que é patrocinadora da categoria.

Comentários

  • Estou com o Allan: pneu ruim separa pilotos entre melhores e piores.
    Mas a pauta ‘pneus’ é muito importante e, no entando, muito pouco abordada.
    ´Taí uma boa oportunidade para falar da estrutura dos pneus e da química da borracha que podem significar, na Stock brasileira, nada menos que 4 segundos: é muita coisa.

  • E o chão do Camilo, de quem é?
    Do 917K daqui do Blog.
    917 da Porsche – sonho de criança e juventude.
    K tambem de Porsche, mas tambem de Koni.
    Koni by LG.
    LG de Luis Garcia, que tenho a honra de ter como amigo.
    Amanhã tô lá com ele, pra variar me metendo e achando…
    Valeu, Gôta!!!!

  • Gomezzz, não vejo problemas em estarem os carros 4s mais lentos – desde que isto ocorra para todos. Pneus menos aderente é sinal de carros mais ariscos… Já que sabemos que o chassi (direção/suspensão/freios) e o motor podem ir além… Então, o melhor acerto e o mais arrojado vai andar mais rápido.
    Como bem falou Edgar uma vez, o público não ve se o carro está 5s mais rapido ou mais lento – só se outro carro estiver na condição oposta. Claro que há diferença de romper uma reta a 250 e 200 km/h, mas nesse caso é muito pequena… Então, não há que se reclamar disso.