Viver a vida

SÃO PAULO (meu ídolo) – Recebo notícias do impagável Jason Vogel, editor do melhor caderno de automóveis da imprensa brasileira, em “O Globo”. Ele saiu de férias e foi para a Europa.

Até aí, tudo bem. Mas vejam a viagem…

Aluguei o 2CV por 20 dias, tempo suficiente para sair de Toulouse (nosso ponto de partida), cruzar os Pirineus por Andorra, curtir o interior da Catalunha, passar por Barcelona e subir de volta à França pelo litoral da Espanha. Depois, esticamos até a Itália.

Totalmente desligados do mundo, passamos por Mônaco em sábado de treinos para o GP. Que surpresa! Nós chegando com o 2CV no principado, ouvindo o grito enfurecido dos F-1 ecoando lá de baixo. Uma emoção que nunca vou esquecer.

Bom… O carro é simples (faz um Fusca parecer complexo), confiável, simpático e divertidíssimo. É para ser curtido em estradas secundárias, passando por cidadezinhas do interior, sempre com o teto aberto, de preferência.

Foram 2.700km do mais elevado prazer ao dirigir, sem qualquer problema mecânico (e olha que o carrinho de aluguel é de 1982 e já tem 400.000 km rodados!).

Esse cara é meu herói. Está aí uma viagem que todo mundo deveria fazer um dia. Sem pacotes turísticos, guias, bolsas da CVC. Com simplicidade e ternura. Morri de inveja. Inveja boa, daquelas que te impelem a fazer igual.

Farei. Com um 2CV, talvez. Com um Trabi, por que não?

Comentários

  • Essa história me lembra a viagem que fiz recentemente entre Porto Velho e Maringá. Nada se compara, claro, a ter a paisagem européia como companheira de viagem, mas como foi a primeira vez que fiz o trecho, vai ficar na memória pra sempre. Para quem não conhece, há a Chapado dos Parecis, no norte do Mato Grosso, que é uma beleza. Abraços.

  • gomes esse comentário você matou!!! viagem com hora e lugar marcado, um monte de gente estranha te monitorando isso é coisa de americano, agora viajar sem cronograma (definido por outros) se integrar oa local a cultura você decidir para onde vai e como vai, isso sim é férias (vou atraz de gelol)

  • Citroen 2CV (Deux Chevaux).
    Este é um modelo lendário desta montadora francesa, que já está presente no Brasil, desde o início dos anos 90.
    Mas, na Argentina, a Citroen já está presente faz um bom tempo.

  • Cemendattore Ceregatti e Sir Veloz HP,

    Não estranhem, algo deve acometer os dois escribas, o paulista doistempista e o carioca Jason, algo que os faz delirar quando leem Marx, Engels e os feitos de Rosa Luxemburgo, que lhes embota o raciocínio e os faz ter delirium tremens ao tocar em Trabis, Ford Prefects, Citroen 2 CVs, e outras maravilhas mecânicas …..

  • Melhor viagem que existe é aquela em que você não sabe pra onde está indo. Estive na Nova Zelândia e me aventurei a dirigir lá na mão-inglesa. Eu e uns amigos alugamos um carro (Toyota Sprinter, dava 115km/h em 2ª), pegamos um mapa, escolhemos os lugares em que iríamos e fomos… com direito a muitas paradas ao longo da viagem pra fotos em lugares sensacionais.

    Não vejo a hora de me aventurar assim de novo.

  • Pô, FG…
    Pelamordedeus…
    Fiz 1.600 Km em menos de 24 horas, saindo de Frankfurt descendo a autobahn A5, entrando na França, chegando até a Basiléia, depois até Zurique na Suiça, na sequencia Saint Gallen, Austria pelo meio dos Alpes até Innsbruck, depois à direita até a Itália em Brennero. Na volta de novo Austria até Salzburg e Alemanha de novo passando por Munique, Stuttgart e Frankfurt…
    Mas de BMW alugada, com médias naquelas estradas de cinema da Alemanha beirando os 200 por hora, não raro cravando o pé até cortar a ignição… Puro prazer…
    Tenho a prova do crime: A folha da Hertz com data, hora de saída, chegada e kilometragem…
    Legal demais, mas andar 4 mil Km de 2 CV deve ser tortura francesa…
    Andaria sim com o maior prazer e bem devagar curtindo as estradinhas pelas quais não passei, mas de carro, e não essa – com o mair respeito – peça de museu.
    Imagina o vento gelado entrando pelas frestas das portas… Haja paixão…

  • Esta viagem deve realmente ter sido muito legal!
    Para aqueles que não tem a grana nem a passagem do ônibus até o aeroporto internacional mais próximo… sugiro uma opção extrememente barata de viajar, pelo Brasil mesmo: compre um DT 180 em bom estado geral, com R$ 2500 já dá para descolar uma. Escolha uma direção tipo sul, norte, leste, oeste, sudeste, etc o importante aqui é escolher uma direção, não uma cidade específica. Coloque alguma coisas em uma mochila, amarre bem no banco da moto junto com uma barraca, um pouco de óleo 2T, lâmpada de farol reserva, uma barraca e saia de sua cidade pela primeira estrada de terra que encontrar e vai embora por ai de tempos em tempos pare em um sítio e pergunte até o próximo posto (levar um mapa ajuda) mas lembre-se de avisar a quem perguntar que não quer uma estrada de asfalto só pelas estradas de terra (podem ser trilhas se tive a manha de andar em nelas). Bem o restante é óbvio. Já fiz isto algumas vezes em viagens de mais de 15 dias e vou dizer uma coisa: VALE À PENA! E não não vais gastar mais de R$ 2000.

  • Eu fiz, 30 dias, 6000 km pela Europa…de Malaga, Espanha até Veneza na ida…e de Veneza até Madri na volta…passando pelo interior da França e norte da Espanha. Muito bom, e se soubesse que tinha 2CV pra alugar tinha pego um!
    Sem tempo marcado pra ficar em algum lugar, ficando onde for legal…viagem que vale a pena!

  • fiz a 20 dias de new york laguardia aluguei um nissan murano,fui a detroit e ai a cidade de bay city comi duzentos tipos de peixe na regiao do lake michigan,passei o week end do memorial day em um camping entre chicago e champaign ill,com uns amigos degustando uns vinhos da california e churrascao de carne e nao hamburguer,ai parti pra springfield mo na casa de um amigo e cliente e montamos o motor do mazda rx 8 do farizeu que abriu o bico ,na casa deste colega eu dirigi 2 dias um boi deitado chamado corvair que ate hoje eu nao entendi porque foi lancado porque o carro e muito ruim.estava a uma hora de tulsa ok onde pude ver a reportagem da abertura da urna do plimouth,dai fui a memphis e dai ate hickori na north carolina pernoitando em nashville,onde sentei em um stock car americano de verdade eque estava voltando de charlotte
    de nashville a hickory e uma das mais belas paisagens americanas ,descer 2 horas as montanhas do apalaches e du carai
    a europa e belissima e completamente diferente dos americanos ,na america nao existe o charme que tem na europa,eu fui de hamburgo a gotemburgo de pv1800 de um colega alemao e e charmosissimo e existe um respeitoa quem cultiva o antigomobilismo,nosso amigo jason deve ter notado que nas pousadas,hoteis,restaurantes e gas station o pessoal trata de forma mais terna os antigomobilistas
    emoutubro um grupo de bh esta pensando em ir a china,seo lula deixar to nafita
    usa,europa,vale do rio sao francisco,serras do espirito santo,o negocio e queimar gasolina e viver a vida enquanto ela permitir
    jc
    sete lagoas

  • Falou tudo Jason !

    viajar não é só ir do ponto A ao ponto B o mais rápido possível no carro mais caro do mundo !

    geralmente as viagens mais divertidas são aquelas improvisadas, quem quando jovem nunca viajou com a galera meio que na pindura ? e diga que não foi uma das viagens mais divertidas ?

    simplicidade as vezes é muito bom e a vida não é só ferraris e porsches !

  • Marcelim e ???

    Quem falou em sofrimento?
    Curtição total: sol de primavera (quase todos os dias), capota sempre aberta, uma mulher apaixonada, vinhedos, estradinhas vicinais e cidadezinhas francesas que parecem ter estacionado no tempo do 2CV. Para terminar, um serpenteio pela costa do Mediterrâneo para chegar à bella Bordighera.
    A vida não tem que ser em fast foward, moçada…

  • Estimado VELOZ-HP,

    Que as almas de Pierre Boulanger, André Lefèbvre e Flaminio Bertoni alumiem as trevas do teu pensamento, para que um dia possas compreender a grande arte da simplicidade mecânica…

  • Acho que vou abrir uma loja especializada em “meus sais”.
    Ela terá de ser perto de alguma redação de um grande jornal.
    Jornalista é um cara muito esquisito.
    Jornalista é um cara muito problemático que precisa de ajuda psicológica e junto a ela os “meus sais”.
    Vou ficar rico. Ou melhor, mais rico.

  • Route 66 somente de moto, especialmente custom, senão não faz sentido;

    Essa viagem dele foi muito louca, mas eu também, flávio, tive uma inspiração: em 1990, conheci um cara lá em Santos- organizaram uma expedição até a Terra do Fogo.

    DETALHE: ele foi de D20
    preta&vermelha (blusa e saia) cabine simples caçamba longa!

    Amigos meus também foram ao Chile e Machu Picchu de Camper, passeio também muito bonito e aqui ‘do lado’.

    abraço a todos

  • Viajei 4 mil km com meu Fusca, ida e volta de Salvador noi início do ano, numa boa, acho que o maior barato da viagem é a viagem, curtir o caminho.
    Acho que essa vida que levamos que nos obriga a ter pouco tempo para tudo nos roubou isso, o prazer de viver.
    É, na vida, deve-se viver o caminho, não o destino.

  • Tá, se eu fosse dar um rolê pela Europa, alugaria uma Lambo Murciélago LP640 ou uma Ferrari F430.

    São quinze mil dõlares por semana, mas pelo menos dá para se divertir.

    Se for para sofrer, é melhor comprar uma Brasília a gás e ir para o Amazonas via Mato Grosso…

  • Já fiz parte deste percurso com M5, outra parte uma vez com uma CLK 320 e outra com uma CLK 230 preta , e equivalente a todo ele – e algi mais – com uma 911 964 C2. E ainda vou voltar e fazer mais vezes. Ando de carro relativamente velho por aqui para poder bancar essas graças. E não me arrependo por nem um segundo. Lembrando que dos acima, alugar CLK é bastante fácil… Uma dica de 4 letras: Sixt. Já os outros…

  • Vou fazer parecido em 2014,
    vou de Paris a Lemans de carro com meu filho e vamos acampar lá para ver as 24hs.

    preciso esperar minha filha crescer um pouco, para ficar com a mae em Paris…

    voltarei pobre, mas feliz!