DUAS DO DÚ

SÃO PAULO(vozes iguais) – O Dú Cardim passou a noite em claro no YouTube e encontrou dois vídeos de 1976, com o Piquet na Fórmula Super-Vê (corrigido, thanks blogaiada). O primeiro já tinha pingado aqui. O segundo é continuação. São imagens da TV Tupi, narração de Fernando Calmon, reportagens de Wagner Gonzalez. Corrida em Interlagos.

Vale a pena ver de novo. E para quem não viu, mais ainda!

Aqui, a largada da corrida. Aqui, a entrevista de Piquet atrás do pódio.

Comentários

  • O Piquet tem muita coisa para saudar e comemorar.
    Mas fiquei surpreso (e não lembrava desse lance) de ele chamar o Chulam para o podium, apesar de o cara quebrar (ouçam o fim da entrevista do Piquet): ele revela uma calma e um ‘fairplay’ que não combina com a fama de mala do TriCampeão.
    Outra coisa: ele no fim explica que seu chassis tá empenado e por isso não ganharia do Chulam. Ou seja: com o chassis empenado e o carro detonado, ele passou o Guaraná por fora no Sol (depois de dar uma bela entortada na Ferradura, como alguém já disse aí em cima).
    GRaaaaande Piquet!!!

  • Tá brincando que o Dionisio que vc. fala é Pastore, onde desciamos a av. Morumbi com o maluco numa Belina mandando ver, e o Chevete era do Joãosinho, tipo verde abacate metalico água, os verde que a Dacon mandava legal. Assim como Nuvolari, o Jacaré tbm. engessou o punho, só que numa 24 horas de Moto em Interlagos, tipo, caiu, foi para o Hospital, e voltou para cumprir o turno. Ao amanhecer, o Denísio Casarini lembra disso, o JAcaré ainda de BMW me passa o Deni na ferradura por fora.! Objetivo com Jacaré? Época boa.

  • Dú.
    Nessa época estudava na FEI (mec-auto)e o chevette verde era de um colega que infelizmente não lembro do nome.Era um verde diarréia ,todo original ,mas o motor um Lotus 2000 .Íamos para Imigrantes (que não estava inaugurada )ver o pega dele com Pastore num Opala todo envenenado.Maravilha .
    Sobre o vídeo ele é auto explicativo.Passar por fora na curva do sol que tinha 3 tangencias é simplesmente espetacular.

  • Hélio, Automobilismo na veia é ser adrenado trocentos anos depois.
    Entra no yotube, posta windiflag. Além do automobilismo de verdade, sou TWO STROKE FOREVER, como o Flavio anda. É nós na fita! Putz meu, não comparem Chico Landi com Ayrton, Émerson botou o ovo em pé, como disse Piquet. E a genialidade mercadológica do Senna consagrou o Brasil na F1.

  • Sem comentários, o cara sabia jogar por fora! Quem conheceu e andou na reta oposta, e na entrada do Sol mandava ver, definia a volta.! Brinquei muito lá de 7galo nos treinos noturnos das 24 horas. Piquet Forever!

  • Nérsão, sempre um gentleman. Tinha que ser, pra aguentar essas perguntas de nível de repórter de campo de futebol: “Vai na próxima corrida pra buscar a vitória?”… Eu tinha 5 anos em 76, alguém se lembra o que era esse “Steek GT7” que patrocinava a transmissão?

  • FG,
    Se me permite a correção, é Fórmula Super Vê. Os Fórmula Vê correram no Brasil de 1967 a 1970 e usavam motores 1200 cc (por último, 1300 cc em 1970). Já a Fórmula Vw 1300 foi lançada em 1975 e fazia a preliminar da Super Vê. Depois que a Super Vê foi pro saco lá por 1978 com magros grids de até 12 carros, a Fórmula Vê 1300 bombava alinhando mais de 40 carros por etapa.
    Mas, quem pode falar melhor aqui é o Comendattore Cerega que andou perpetrando alguns crimes contra o automobilismo nacional nesta época, junto com o Tide Dalécio.

    Não é, Cerega?

    Abs.

  • DÚ…..

    naqueles tempos, de fato era muito pouca mídia, mas, os autodromos estavam cheios. o que havia de bom, eram os empreendedores, tipo mecanicos de garagem, e sonhadores……..hj temos o que? mecanica nivelada por baixo e publico cooperativo….sinal dos tempos……….

  • Flavio, na Vê quem andava era o Ernest Pereny, tbm. pela Gledson. O Ernest e Michel, gêmeos idênticos. Fazíamos colegial quando o Di Gênio tinha uma Pontiac Trans-Am. Aquele sub solo da Paulista 900, guardava máquinas, como um Chevete verde com motor de Lótus Europa, e isso fazem 30 anos……! A turminha era boa, o Ernest, quando o Michel não ia no lugar dele, Maurizio Sala com sua Hondinha CB 125 já personalizada em tons de azul, tardes no kartódromo amaciando motores Parrila e aprendo a admirar Nélson Piquet mandando ver na Super Vê, onde a VW jogava uma grana.
    Sabe o que não entendo, embora trabalhe com mkt e seja interado, como que 30 anos atrás Interlagos lotava, com Público pagante e mídia escassa. O barato do Esporte a motor é como neste fds., Copa MotoSnob de Motocross em Agudos, será que tem Brahma lá? 20.000 pessoas na fita. É Show, quem for da região vale a pena. Como chove aqui em sampa heim! E o projeto do Ricardo Teixeira cover, do rodízio. Depois o Reginaldo que e chama de louco!

  • Legal a entrevista, sincero, simpático e inteligente.

    Mas tem um video na lista que é o melhor de todos.

    O filho do Nelson dizendo num evento que o pai dele só fala palavrão quando o Lula aparece na TV. Hilário a sinceridade do garoto. Recomendo para umas boas risadas nesta sexta

  • A controlada da saíde de traseira na Ferradura (ai quanta saudade) e a ultrapassagem por fora no Sol (ai quanta saudade mais ainda) dão mostras do extraordinário piloto que Piquet já era naquela época. E na entrevista, quando ele fala que passaram dia e noite montando o carro, era ele e os mecânicos botando a mão na graxa. Esse entendia de tudo, por isso o sucesso. espero que tenha passado parte de seus ensinamentos ao filho.