MENU

Thursday, 22 de May de 2008 - 12:59Sem categoria

monegascas (2)

SÃO PAULO (prioridade absoluta!) – Na GP2, Pastor Maldonado fez a pole para a primeira das duas corridas de Mônaco, e Bruno Senna foi bem na classificação, ficando com o segundo lugar. Larga na primeira fila, o que em Monte Carlo é sempre um bom negócio.

Mas… Sempre tem um “mas”. Recebo o release com declarações de Senninha. Vejam: “Eu tinha carro para virar mais rápido, mas infelizmente não consegui colocar tudo na mesma volta. Fiz meu tempo com o primeiro jogo de pneus novos. Com o segundo, não melhorei nada por causa do tráfego, embora minha primeira parcial fosse muito boa. O Maldonado não foi o mais veloz em nenhum dos trechos, mas pegou a pista limpa”.

Será que nossos pilotos-mauricinhos nunca vão ser capazes de dizer apenas que fulano foi mais rápido que eu? Será que nossos pilotos-mauricinhos vão passar a vida toda dando explicações para o que não conseguiram fazer, como fulano pegou pista limpa e eu não? Será que nossos pilotos-mauricinhos ainda não entenderam que não têm obrigação nenhuma de fazer poles ou de vencer corridas, e que por isso poderiam nos privar de suas desculpas esfarrapadas, que não pedimos?

O subtítulo do release é: “Tráfego impede brasileiro de alcançar primeira pole na categoria”. Ah, bom. Foi só o tráfego, e nada mais. Outros pilotos não existem.

Tirem o tráfego, e faremos todas as poles do mundo, por todos os tempos! Dêem-nos bons motores e pneus, que venceremos todas as corridas do mundo, por todos os tempos! Eliminem as zebras altas e o óleo na pista, que ultrapassaremos todos os pilotos do mundo, por todos os tempos!

É um saco ler release de piloto brasileiro.

70 comentários

  1. Tales D'Angelo says:

    Bom, Flávio, tenho quase certeza que você enviou este post porque queria ser desmentido pelo Bruno (não vou nem tocar no nome Senna). O release dele, queira ou não, foi fiel e ele demonstrou que realmente tinha carro para fazer a pole e ganhar. Mas, sensacionalismos jornalísticos à parte, você fez a sua parte julgando e criticando e ele fez a dele te calando. E isso que me deixa mais feliz…. o esporte é isso mesmo! ;)

  2. Marcel Rossi says:

    Pegou pesado Flávio!!! Bruno Senna é só “um brasileirinho contra esse mundo todo…”

    Concordo com absolutamente tudo o que você disse!! Mas fazer o que, ta mais do que impregnado na nossa cultura que o brasileiro é o “mais inteligente”, o “mais alegre”, o “mais talentoso”, “ninguém joga bola como o brasileiro”, “ninguém samba como a mulata brasileira”, “todo mundo adora o brasileiro”. Fala-se tanto da arrogância dos argentinos, mas esses discursinhos não tem nada de humilde, muito menos condiz com a realidade!!! Brasileiro acha que é o melhor povo do mundo, e se as coisas não dão certo para nós é sempre por conta de fatores alheios a nossa vontade… Ué, mas Deus não é brasileiro??? Cadê ele nessas horas???

    Eu sou brasileiro, e não desisto nunca??? Eu nasci no Brasil, fiquei de saco cheio dessa m*erd* toda e vazei….

  3. Speed Arosi says:

    Caro Favio eblogaiada

    Estou escrevendo depois de saber que Bruno Senna ganhou a corrida nas ruinhas do Principado, fez bem e fez por merecer.
    Mas mesmo assim, concordo com o Flávio, não podemos só achar que podiamos ser melhores porque algo deu errado, pois existem outros tbm tentatndo ser melhores, o tempo todo em nossa vida.

    Anselmo / SBC

  4. Thiago says:

    Sem desmerecer o feito do moleque, isso é apenas a GP2. Parabéns para Bruno Senna, já que agora é vice-lider, mas é apenas a GP2.

    Não se iludam. Não se deixem contaminar por isso. Já basta o sensacionalismo que a Globo vai fazer no Jornal Nacional de hoje, com manchete do tipo ´´o nome Senna volta a reinar em Mônaco´´.

    Por que então não fizeram o mesmo quando Piquet Jr., na GP2, venceu uma prova que o pai havia conquistado na F1?

  5. Luis says:

    Ok, a vitória do Senna não faz dele um gênio. Mas, ao que tudo indica, ele realmente estava com o melhor carro e confiava (na pole e na vitória). E mostrou isso hoje. Portanto, há de se diferenciar que fica inventando cronicamente desculpas para o mau desempenho e aqueles que (embora ficassem melhor de boca fechada) têm, de fato, uma possível situação de vitória. (Melhor é o Raikonnem, que falaria, nessas horas: estou satisfeito com a classificação e muito otimista para a corrida. E ganharia.) Seja como for, o Flávio escreveu sua coluna no Grande Prêmio sobre o Senna, elogiando sua vitória consistente. É isso.

  6. Carlos says:

    O cara ganhou mas tem gente que ainda critica.. putz.. Senna que morreu com 40% ainda da carreira pela frente e ficou em quarto entre os maiores vencedores da Formula 1 foi golpe de maketing ? Crianças, procurem um teraupeta para resolver as frustrações das suas vidas. Freud explica .. e não descontem no sobrinho.

  7. José Antonio says:

    Parabéns Tony, disse tudo quanto a opinião do Gomes. Gostaria de dizer que um garoto que ficou 10 anos fora do automobilismo e obtem estes resultados na carreira já é um campeão.

  8. Renato Soares says:

    Concordo em grau, genêro e número.

  9. Fifinho says:

    Tem razão, Flávio.
    Porém eu já cansei de me estressar com isso, a imprensa sempre tratará os pilotos-promessas brasileiros assim, e eles consequentemente, dirão estas desculpinhas. É um ciclo.
    Agora não sei se foi um exagero da tua parte com o Bruno, pois não acompanho muito fielmente sua carreira a ponto de dizer se ele costuma botar a culpa de algum mal-desempenho em fatores externos, ou não.
    Porque para mim, pareceu mais um desabafo, mas nada que se compare com os frequentes choros de Massa, e principalmente, do Barrichello.

    …e eu sei que nada tem a ver com sua argumentação, mas parabéns ao Senna pela vitória.

  10. Z. F1 Clássica says:

    Parabéns pelo texto, como sempre INDEPENDENTE e PROFISSIONAL.
    Não importa de quem é o sobrinho, já passou da hora de terminar esse FANATISMO q só prejudica quem realmente gosta da F1.
    Grande abraço ao sr Flávio Gomes.

  11. Tony says:

    Posso aceitar a sua opinião acerca das desculpas esfarrapadas que os brasileiros dão para seus fracassos, mas também posso ver na sua opinião um anti-sennismo crónico, que não é de hoje.

    Sds

  12. Pedro Jungbluth says:

    Uma questão de relatividade: Se eu estivesse correndo lá, e com carro igual tomasse 3 segundos dos demais pilotos, a culpa seria minha ou do meu time que não me dá um carro 3 segundos mais rápido?

    Isso foi o que Jean Todt falou sobre o pneu Bridgestone em 2005: a culpa do mal desempenho não era do pneu, mas sim do time. Se o pneu deixava eles meio segundo mais lentos, então bastava o time fazer um carro meio segundo mais rápido, ou seja, era culpa do time. Isso da boca dele.
    O problema é a auto cobrança nesse sentido. Ao invés de criticar o tráfego, o piloto tem que olhar para dentro, e ver no que pode melhorar. Por isso que essa mentalidade entre os brasileiros é tão anti-produtiva, vide o Rubinho, onde isso resume a carreira dele. As reclamações dele nunca foram produtivas para sua carreira.

  13. Pedro Jungbluth says:

    Roberto Fróes, não li o livro, mas não seria “janotas”???

  14. Guilherme Azevedo says:

    Quem trabalha com comunicação, sabe que não se vende derrota.
    O próprio FG, no post sobre os Deuses Astronatutas, não arregou qdo os comentaristas o corrgiram, dizendo que o Carl Sagan “deve” ter dito a frase. Carl Sagan era cético quanto a divindades e a teorias sem provas indiscutíveis.

  15. Allan Dawis says:

    Gomes, o Senninha ganhou a corrida….será que ele tava tão errado assim????

  16. Douglas says:

    Flavio, qual será sua desculpa para não ter colocado mais fotos com as gostosinhas da ZASTAVA ?!?!?! O tráfego das ruas de SP?

  17. Zé porque é mais ráp says:

    desta vez ,o que ele falou é a mais pura verdade,basta ver o resultado da prova.

  18. dado andrade says:

    Esta foi de lascar,Flavio Gomes!!!So faltou lembrar outro chute no saco que diz=Estou aprendendo muito ainda!!!sds.Dado Andrade

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *