MENU

sábado, 21 de junho de 2008 - 21:08Sem categoria

rádio blog


SÃO PAULO (frio e chuva, acho que começou o inverno) – Sempre que ouço esses caras me pergunto: por onde anda Pepe Escobar? E por onde anda essa banda? Ah, em caso de pane no player, clique aqui.

20 comentários

  1. Luiz Mariano disse:

    Caro FG:
    Pepe Escobar escreve para o Asia Times já há algum tempo.
    Aliás, escreveu um livro sobre o boom econômico do sudeste asiático: “21 O Século da Ásia”, pela Editora Iluminuras, de 1997, acho, quando ainda escrevia para a revista Carta Capital.

  2. Milton disse:

    Que musica!
    Sim senhores, tenho apenas 23 anos, não vivi exatamente os anos 80, mas essa musica em especial me faz lembrar de um fato com minha atual namorada…
    Nós dançando essa musica, rostinho colado, numa festa da Overnight(!)… E até hj essa musica é um “hino” do noamoro…

    Muito Obrigado FG!

  3. Morrisey disse:

    er… não seria TV BLOG?

  4. Pedro Araújo disse:

    Só completando o que o FerAva escreveu, dá pra gente fazer uma analogia com praticamente todas as bandas brasileiras dos anos 80:

    Paralamas-Police;
    Legião-Smiths;
    Ira!-The Jam;
    Barão Vermelho-Rolling Stones, Plebe Rude-Clash;
    RPM-Duran Duran; Replicantes/Dead Kennedys…

    A lista é enorme. Só depois do segundo disco (na média) as bandas desenvolveram características mais independentes nos seus respectivos sons…

    Mas isso tudo é normal, acontece até hoje: Escutem Strokes, e verão que é bem baseado em Kinks. White Stripes: Rifffs de Led Zeppelin… O Los Hermanos do início era muito influenciado por Weezer…

    Mas Smiths é muito bom, e o Morrisey em carreira solo também é excelente…

    Azul 29, hein? Caramba, faz quase 20 anos que não ouço falar dessa banda… Que legal, tem gente aqui que conhece umas coisas bem obscuras de anos 80… O Jung deve lembrar desse povo…

  5. FerAva disse:

    Em tempo: o Legiao Urbana apareceu em cena, fazendo – muito bem – uma musica e poesia muito similares ao The Smiths na epoca; enquanto o Paralamas adotou o estilo The Police, o Ira na veia dos mais punks com uma pitada de Ska, o Azul 29 no estilo Devo e Kraftwerk, O Supla e o Billy Idol…Noites de Rose Bom Bom, Madame Sata, Mix Bill, tudo de Lambretta, fora o centro a noite, long way home. E com direito a cachorro quento do carrinho do Ze na porta do Rose.

  6. FerAva disse:

    The Smiths with Morrissey…um dos melhores poetas/autores de letras dessa geracao de ingleses, eh so ouvir o jogo de palavras em quase todas as musicas, desde o ‘Meat is Murder’, todas – os primeiros discos eram mais pesados e influenciaram muitas bandas, depois melhoraram com a melodia da coisa. Como se as letras de Morrissey ja nao delatassem o fascinio com seres do mesmo sexo…o cara era no minimo bem diferente…chegou uma epoca que declarou que era assexuado e celibatario – vai entender – fora seu negativismo e depressao em algumas das letras – quase todas. Acabou o The Smiths, mas ele continua com o mesmo estilo, faltando os riffs de guitarra do Marr, outro genio com apogeu nos anos 80, quando muito pop bom foi produzido, antes do mundo musical ser dominado por computadores (nao que seja uma ma coisa !). A guitarra dele tambem influenciou muita gente. Smiths continua sendo muito bom de ouvir, as musicas deles de entao estavam acima da media e transcenderam a epoca, as questoes do maluco hoje ainda sao atuais e algumas musicas ate consideradas classicas por muitos que entendem de musica. Obrigatorio.
    Muito bem lembrado, FG.

  7. Souza disse:

    muito fraquinho.
    na época parecia uma boa banda, hoje soa a água com açucar

  8. Douglas disse:

    Pode alguém ser punk e pop ao mesmo tempo? Ele conseguiram.

    Smiths é a prova cabal de que o melhor é parar no auge.
    O resultado é que eles ainda são idolatrados, unanimidade e não banda cover deles próprios.

    Se o povo do Echo and the Bunnymen tivesse a mesma mentalidade…

  9. Luis Rossi disse:

    Ah, o rock dos anos 80. Ainda bem que acabou…

  10. Anna Barros disse:

    Muito bom esse som! Lembra os hi-fis,era assim que chamavamos as festinhas americanas dos anos 80. abraco,anna

  11. Paulo Sergio disse:

    Como é bom ler e lembrar dos anos 80,esta geraçao que estava com os ouvidos antenados nos 60 e vivendo os 70 com aquela %[email protected]$&@#energia so poderia saboriar posteriormente The Smith

  12. Ricardo disse:

    The Smiths iniciaram a carreira entre 1982 e 1983 e terminaram pouco depois, em 1987. Mesmo assim, tiveram uma influência enorme no pop britânico e mundial da época e até mesmo de hoje. Basta ouvir “Ruby”, hit do Kaiser Chiefs, ou quase tudo de Belle and Sebastian, pra mim a melhor banda do planeta em atividade.
    Também na minha opinião, Morrissey e Marr foram uma das duplas mais fantásticas do mundo. Sozinhos, são bons, mas não conseguem reproduzir o que fizeram na época.
    Por outro lado, é bom que nunca tenham tentado retomar a banda. O tempo passa, não tem jeito, e é bom ter noção disso.

  13. Ricardo disse:

    Magnífico! Nem sei o que dizer. Quanto ao Pepe Escobar, ele anda escrevendo no Asia Times. Descobri isto na Wikipedia em inglês! Não tem ele na versão brasileira. Veja só:
    http://en.wikipedia.org/wiki/Pepe_Escobar .
    Aqui, um pouco dele no Asia Times: http://www.atimes.com/atimes/others/Escobar.html .
    Pepe Escobar escrevia algumas coisas discutíveis, mas o texto dele sobre Smiths, no livro Alma Beat, é um clássico.

  14. Bugre disse:

    A musica é legal, mas o editor do vídeo poderia ter cortado os 2 min e 20 seg de platéia gritando…

  15. R/T disse:

    Smiths já era, faz tempo, Morrisey não se decide mas tem uma carreira solo de sucesso, e Johnny Marr, guitarrista e co autor das musicas, tem participado de projetos e tocado em outras bandas

  16. José Roberto disse:

    A banda acabou, mas o Morrisey continua dando seus showzinhos por aí (em todos os sentidos). Show de bola o som.

  17. Wladimir disse:

    Heaven Knows I´m MIserable Now..

    FG, isso faz parte das melhores coisas dos anos 80, valeu muito.

    Até onde sei a banda se desfez e o Morrisey faz algo ligado a música ainda.

  18. Renatov disse:

    Smiths…bem anos 80…
    Lembra Madame Satã, Anne 44, Carbono 14…noites de Sampa…

  19. Sandro Macedo disse:

    Pepe Escobar era um picareta e pedante, inventava até entrevistas.
    A última vez que vi o nome dele assinando alguma matéria foi na Revista Época, logo que começou a guerra no Afeganistão.
    Com os mesmos vícios de sempre, colocando termos em inglês onde não precisa, rotulando tudo com expressões que só ele entendia.

  20. Marcelo Urânia disse:

    Tá perguntando dos Smiths mesmo, Flávio? O Morrissey tá em carreira solo, há anos. Os dois últimos discos dele são fabulosos. Baixe o “You Are The Querry” que é mais bacana que o último. O Jonnhy Marr, guitarrista e segunda cabeça na hierarquia dos Smiths, tá tocando no Modest Mouse. (agora vou dormir, senão não acordo às 9h! hehe) Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *