MENU

quarta-feira, 18 de março de 2009 - 16:28Colunas Apex

JUNG IS BACK

SÃO PAULO (em forma) – Andre Jung pingou hoje sua primeira coluna Apex do ano no Grande Prêmio, analisando a volta de Barrichello à mídia e a enorme surpresa que foi o desempenho da Brawn para todo o mundo envolvido na F-1, da imprensa às equipes. A ilustração é da Marta Oliveira.

Leia lá e comente aqui, como sempre!

13 comentários

  1. jung disse:

    segunda coluna do ano patrão.

  2. Cranio disse:

    O Jung sempre olha as coisas de um ângulo diferente e é isso que torna seus textos gostosos de ler…

    Parabéns!

  3. aguia disse:

    Os comentários bateram com a minha opinião – motor fraco, sem andar cheio na reta, Parabéns. Gostei muito da coluna.

  4. Léo Engelmann disse:

    Adorei, mesmo, essa figura.

  5. Gerson disse:

    Como ninguém falou nisso antes? O problema da Honda era o motor, é claro. Como deve ser o problema da Toyota. Só que na F1, assim como na Globo, ninguém ousa maldizer os patrocinadores. Esses japoneses são uns babacas, também.

  6. Nelson Luiz Carneiro disse:

    A McLaren baixou bastante o tempo hoje em Jerez e aina testa amanhã. Parece que o problema começou a ser resolvido. No mais, a coluna está ótima, como de costume.

  7. Peixe disse:

    Salvo engando, as duas colunas da sexta-feira serão sobre o novo sistema das vitórias e do campeão, não vão ser?
    Não só elas, é bem prov ável que todas sejam
    Assim como foi a Brawn semana pasada.

  8. iago villar disse:

    Flávio,só uma dica.a unica coisa que falta no site é a legenda na foto tamanho real.Hoje por exemplo tá uma do Lewis Hamilton mais o que ele estará fazendo?

    o resto tah muito bom.estou amando cada vez mais o GP.

    abraçosss

  9. Ricardo de Bittencourt disse:

    É. Deve haver renovação. E do jeito que a coisa ia (pq não vai mais), se ainda houvesse testes de montão na F1 a gurizada de 15 anos estaria testando também.
    Assim, logo que saem daqueles carrinhos movidos a pedal já iniciam no kart-RD135 e passam para a F3 com 8 ou 9. Deve ser por causa do excesso de videogame.
    Ora, enquanto o piloto está rápido e motivado compete em igualdade de condições com os “entrantes”, digo, têm a experiência como diferencial.
    Na pele do Ross Brawn, contaria com Barrichello desde o final do ano passado (dizem que é fato), caso se mantivesse a Honda na parada.
    No fim das contas a saída da Honda foi melhor pra todo mundo.

  10. fe disse:

    Muito boa! MUITO boa! Amei a parte dos simuladores.

  11. Squa disse:

    Jung escreveu: “Eu acho que ele estava convicto que o carro novo era muito bom e não queria sair justamente na hora em que ia dar para voltar a sentir o gosto de correr de verdade”.
    É justamente essa sensação que eu tinha, que ele sabia que a filosofia colocada naquele carro era diferente dos 2 carros anteriores e acreditava que Brawn sabia que ele era parte daquele contexto.

  12. Mark Kweirotz disse:

    Excelente como sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *