MENU

Friday, 6 de March de 2009 - 21:22Antigos em geral, ESPN Brasil

PRA LÁ DE BAGDÁ

SÃO PAULO (ai, minha conta…) – Muita gente não conhece, então é preciso explicar. Em 2005, quando fui para a ESPN Brasil, a gente criou um quadro no “Limite” chamado “Indiana Gomes, o caçador dos carros perdidos”. Durou alguns meses, depois fiquei sem tempo de fazer matérias, mas neste ano a gente voltou a fazer. Só não encontro o chapéu, que deve estar no porta-malas (portamalas? portammalas?) de algum carro. Vou achar.

Semana passada, fiz uma matéria sobre o Passat Iraque, depois de encontrar um zerado em São Paulo. O André Passatowski fez o favor de colocar o vídeo no YouTube. Está aí, para quem quiser dar uma olhada.

87 comentários

  1. giovani - conceição do rio verde-mg says:

    Flávio. Estou achando muito estranho, jornalistas reclamando dos internaltas, que criticam, algumas colocações feitas por voces. Durante muito tempo, voces entraram em nossas casas, atravez de seus programas, falaram o que bem entendiam sem que pudéssemos dizer alguma coisa. Agora que temos este retorno somos criticados quando não concordamos com voces. Alguns jornalistas até nos chamam de patrulheiros. Se não existem ofenças mem ameaças, aceitem as críticas.

  2. Eurico Jr. says:

    Só pra constar, o primeiro VW refrigerado à água não foi o Passat, e sim o K70.

  3. J.B de Camargo Manutençaõ Me says:

    gostaria de saber sobre o TIGRA- sou apaixonado por um, depois
    que dispúz do meu fiat 147 84 comprado novo, foi o melhor que tive até agora, rodei o mundo com ele, estava super equipado um
    colecionador me levou.
    agora estou namorando um TIGRA,não tenho informação sobre
    este carro, quem tem não vende, vale a penas, tem peça, mecânica é normal

    adorei este sait voveis estão de parabem

    Att Camargo

  4. Cássio Cardoso says:

    Tenho um Passat LSE 1986 Vermelho Verona com estofamento vinho, maravilhoso !
    Estou querendo achar as calotinhas cromadas originais e o Toca fitas Los angeles da Bosch, que equipava esse modelo na época. Teve um colega que disse que os toca fitas eram do modelo Motoradio, mas está enganado.
    Em relação aos 4 ganchos de reboque, isso era exigência da legislação do Iraque, para que um motorista pudesse socorrer outro veiculo no deserto.
    Muito boa essa matéria !

  5. Ricardo Lopes de Carvalho says:

    Flavio, pelo que lembro da época do desenvolvimento dessa versão do Passat, os quatro “ganchos de reboque” eram exigidos para amarrar o carro ao piso do navio que o transportava para o Iraque, evitando danos devidos à movimentação da embarcação. Parabéns pela matéria.

  6. Eduardo Vieira says:

    Flávio, sou o Edu, que você conheceu durante a gravação da matéria do Passat. Gravei o Vídeo através do YouTube para mostrar ao Sérgio (Xexé), que odeia computador e adora lata-velha (me põe nesse time aí…). O Passatinho é com certeza um dos melhores carros que já dirigi, se pudesse era meu! Mantenha contato com o Xexé, é um dos caras mais bacanas e divertidos que já conheci, com aquele jeitão que você conheceu. História viva do automóvel no Brasil e no mundo! Vamos os dois esperar o convite para conhecer um certo “refugiado” branquinho do qual vimos algumas fotos, liiiindo! Quero ver as fotos dele pela Europa… Tudo bem… Pode apagar essa parte, hehehe…
    Guarde meu e-mail, se precisar entrar em contato com o Sérgio e não conseguir, vou atrás dele…
    Grande Abraço,
    Edu.

  7. Juliana Ferrari says:

    Flávio, tudo bem? Qua horas passa o seu programa na ESPN? Eu nunca consigo assitir e naquela porcaria de legenda da SKY nunca tem o horário.
    Abraço.

    RESPOSTA DO FG:

    O horário normal é 22h às terças, com repetições nos dias seguintes em outros horários que você deve consultar no http://www.espn.com.br. Às vezes a primeira exibição, das terças, vai ao ar um pouco mais tarde em função das transmissões ao vivo.

  8. Joaquim Souza says:

    Eita Flávio… hehehe

    Não poderia deixar de falar algo “marcante” que o câmbio é talvez o melhor do mundo.

    Realmente o câmbio dos passats eram umas delícias, mas não vamos exagerar.

    Matéria bacana!

  9. cauê says:

    Já tinha vista a matéria no Limite,muito boa mesmo.
    Queria ver um Indiana Gomes sobre o Opala!

  10. gildo says:

    Flavio,
    Legal que voce fez o link com o Xexéu. Não falei com ele de novo e espero que voce tenha levado esta maravilha para tua coleção. O vídeo ficou prá lá de Bagdá de legal!!!
    Parabéns e abração,
    Gildo34

  11. Mauricio Camargo says:

    Minha mãe teve um azul igualzinho a esse. Me deu saudades.

  12. vitão says:

    FG, não deu pra asistir o Limite porque o horário esta meio islâmico, como diria o portuga Rogerio Magalhães, mas a reportagem foi legal. E quando você vai quere ir à ex-Dacon ?

  13. EmeraldsHunter says:

    Olha, bonito esse carro ein. Deu muita vontade de pilotar uma belezinha dessas vendo a matéria….vou até pesquisar por aí preços e etc. Esses carros antigos, os dos anos 80 então nem se fala me deixam babando…ainda mais esse que é de 86, ano que nasci.

  14. Luca says:

    Flávio , as Luzes de cortezia , não eram novidade no iraqueano , tenho um LSE 1982 que já tem . Quanto as cores , tinha dois tons de vermelho , um metálico e outro puro , os dois com interior vermelho e prata com interior vermelho .
    Abs. Luca

  15. czanata says:

    cara, q tesão esse carro!
    curti!
    valeu.

  16. Julio Cesat da Silva e Silva says:

    Gomes,
    o hífen só duplica se for R ou S. Sou leitor assíduo de seu blog só não escrevo muito apenas leio. Parabéns por seu trabalho e espero que continue e melhore cada vez mais.
    Abraços de Manaus

  17. claudio cesario says:

    VIVENDO E APRENDENDO, EU JURAVA QUE OS CARROS QUE FORAM PARA O IRAQUE TINHAM O MOTOR DIESEL, QUANDO EU TRABALAHVA NA TELESP EM 1987 HOUVE UMA TROCA DE FROTA E ESTES CARROS PASSAT LSE ERAM CARROS DA DIRETORIA , EM 1995 ELES FORAM PARA LEILÃO ,FORAM EMBORA COMO PÃO QUENTE TODOS RAPIDINHO RAPIDINHO O INTERIOR ERA SEM COMENTARIOS, NUNCA ESQUECI DESTE MODELO DE PASSAT , TA AI UM CARRO QUE TEM RESPEITO DE MUITA GENTE ATE HOJE, E SUA MECÂNICA PERMANECEU NA LINHA VW POR MUITO TEMPO SEM CONTAR QUE OS PREPARADORES SIMPLESMENTE FIZERAM MARAVILHAS COM O MOTOR AP , SHOW A MATÉRIA PARABENS

  18. Respondendo a dúvida do amigo acima, que perguntou se seria lenda que os Passat não fizeram sucesso no Oriente Médio por conta da refrigeração: os modelos exportados pra lá tinham algumas diferenças pra suportar o calor, como por exemplo o sistema selado usado no Santana (em que a água circula pelo reservatório, diferente dos demais modelos) e até mesmo a potência do ventilador do radiador, que era bem maior. Sem contar o radiador de cobre e de maior capacidade (o mesmo usado posteriormente no Gol GTi, se não me engano).

    Por conta disso, o carro suportou e suporta até hoje as condições dos países do Oriente Médio e continua suportando aqui no Brasil também. Tanto é que foi vendido por lá desde 1983 até 1988 (quando o Passat deixou de ser produzido aqui) e foram vendidas cerca de 180.000 unidades pra lá.

    Em resumo, o que você ouviu era lenda mesmo.

  19. Marcio Vieira says:

    bacana o carro. deu vontade de procurar um no mercado livre e outros sites.

  20. Thiago Schauenberg Pereira says:

    Flávio, você tinha que colocar mais destes vídeos no seu blog, as matérias do Limite são ótimas. O programa em si é muito bom.

    Sobre o Passat, este Sadam não era bobo não, ele tinha muito bom gosto quanto a carros.

    Este modelo do vídeo esta uma TETÉIA!

  21. Allan Guimaraes says:

    Flavio, você ficou bem na TV, hein! Tá falando melhor até do que no Blog! Ficou ótima a reportagem.
    Quanto ao Passat, acho que teve também na cor vinho. A bege apontada pelo mecanico lá de cima, já não me lembro. Também não sabia que os materiais de acabamento eram diferentes.
    Valeu pelo esclarecimento. Abs.

  22. Muito bom trabalho Flavio, é a primeira vez que posto um comentário, mas eu acompanho o seu blog diariamente, e ele é ótimo, parabens.

    Excelente reportagem, carro muito bonito, bem detalhado os comentários, e tambem costumo “acreditar” que os carros sentem as coisas, tem uma personalidade….. voce precisa cuidar dele como uma pessoa hehehhehe é meio que locura, mas uma relação bem legal…

  23. Gláuber Baldi says:

    Aê nepotismo na ESPN! Boa sorte ao Julio Gomes! Estreando hoje e já pude ver que ele entende mais de futebol que o irmão! Julio não torce pra Lusa!

  24. wag says:

    Faltou mostrar tb o descansa braço (vai sem hifen…) central do bco traseiro. Um “must” para a epoca…
    Já comentei aqui: a VW estava desenvolvendo um cambio automático pra ele, pois os iraquianos não estavam acostumado a trocar marchas e atravessavam o deserto em primeira, depois reclamavam que o carro não andava…
    Não deu tempo de lançar no mercado, o acordo VW/Petrobras/Iraque acabou antes do desenvolvimento do cambio automático…

  25. vem cá, este carro não esteve na quatro rodas de janeiro?

  26. Demerval Caixeta Jr. says:

    E o banco láaaaaa na frente!

  27. Lukaz says:

    Gomes, você como humorista é um ótimo blogueiro. :P

  28. Lisandro Gonçalves says:

    Melhor câmbio do mundo???? Até eu, que tenho dois não chego a tanto….Flávio, mandei a história dos meus dois pro Limite.
    Um abraço
    Lisandro

  29. Kalil says:

    Um detalhe que eu vi no video foi a arrogancia e o autoritarismo do militar americano ao bater na traseira do primeiro passat branco que apareceu se pausar o video da para ver que chegou a amassar o porta malas
    Quanta babaquice de um povo ja babaca por isso que muitos morreram por la e deveriam morrer mais.
    Sinceramente Gomes odeio aquele pais que se diz ser a America (por que sera os outros paises do continente não são tambem)

  30. Matuck says:

    Meu tio e o seu sogro compraram dois Passat Iraque em 86, um branco e um vermelho, respectivamente. Andei muito no Passat branco do meu tio, era um carro realmente diferenciado. Um acabamento e opcionais impressionantes. Meu pai tinha uma Caravan nova à época, nem se comparava ao Passat. Só fui ver me impressionar novamente, positivamente, com um carro, quando outro tio comprou um Santana CD.

    Como prova de resistência, à medida que os anos iam passando e carros mais novos foram sendo comprados, meu tio relegou o Passat ao trabalho pesado. Ainda o faz, mas dá dó de ver o carro como está.

  31. Geraldo Netto Cavalcante says:

    No vídeo retirado no Youtube, o Hummer (ou Tanque) americano dá uma “porrada” na traseira do pobre Passat, covardia!

  32. Paulo Cunha Machado - MG says:

    Essa matéria foi muito boa. Depois dela fiquei com vontade de comprar um. Levando em consideração que hoje a volks dá o título GTI a um gol porque tem ar, direção, rodas de liga leve e costura vermelha nos bancos (meu DEUS! UAU!), um Passatão desse iria ser o bicho. Você até já comentou que sente saudades dos bancos RECARO dos verdadeiros GTI (post do novo Voyage) e é a mais pura realidade. Achei um idêntico a esse no Paraná, impecável, mas por ser de colecionador não esta a venda. Esse aí ainda tem uns detalhes, como a corrosão no escape e a ondulação no parachoque dianteiro (lado esquerdo). Quanto a folhear e deixar o manual deslizar na tampa traseira merecia um tapão na “zureba”.

    Resposta do FG 1: O carro é seu?
    Resposta do FG 2: O que me interessa se você achou um no Paraná?
    Resposta do FG 3: ih?

    Quem vem aqui gosta de ler o que você escreve.É fato! Porém ser malcriado é desnecessário (pelo menos com alguns).

    Eu mesmo ja fui uma vítima sua em 1999 (se não me engano) ao te questionar algo que publicou no jornal LANCE!

    Gosto muito do seu trabalho Flavio. Só estou falando isso porque as vezes leio respostas desnecessárias que me fazem e que deve fazer muita gente desistir de falar qualquer coisa por aqui.

    Um abraço.

  33. DURVAL PEREIRA says:

    FLAVIO
    JÁ TIVE UM PASSAT IRAQUE E ACHO QUE JUNTO COM MAVERIC ELE FOI O MELHOR CARRO JÁ FABRICADO NO BRASIL, ME RESPONDA POR FAVOR, AQUELA HISTÓRIA DE NÃO TER DADO CERTO NAS ARÁBIAS POR CAUSA DA REFRIGERAÇÃO É SÉRIO OU LENDA??

  34. Pedro Fetter says:

    Gomes anda sumido.

    Deve estar negociando pela Lada F1, Lada GPE, Force URSS ou algo assim…

  35. “Mas esse iraquiano era de quatro mesmo!”
    Pergunto:
    Nick B. é Iraquiano?

  36. Léo Engelmann says:

    Muito bacana essa reportagem.

    Em 1987, a Volkswagen também exportou um Made in Brasil. Os Voyages foram mandados para os Estados Unidos com ar condicionando, 4 portas e injeção eletrônica ( não havia ainda injeção nos carros nacionais; o primeiro, que eu achava que fora o Monza 500 EF, foi o Gol GTI, uns três anos mais tarde.

  37. JackSpeed says:

    ah, o meu pei teve um igualzinho e ainda tivemos um vermelho lindo,novinho,lembro que comprei o nome “Passat LSE” que tinham arrancado e colocamos umas rodas originais do Santana GLS,ficou demais!ótimo carro!ótima mecanica!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *