LOLA LÁ

SÃO PAULO (hum…) – A Lola acaba de colocar em seu site um anúncio oficial de que vai se inscrever no Mundial de F-1 de 2010. O grupo diz que tomou a decisão por conta do teto estabelecido pela FIA para o ano que vem, que segundo a Lola torna a participação na categoria viável.

Olha, sei não…

Uma pulguinha coça minha orelha. Por que um anúncio desses seria feito bem na véspera da reunião FIA-FOM-FOTA?

Resposta: para que Max Mosley, amanhã de manhã, esfregue o comunicado na fuça das equipes insurgentes, alegando que seu teto orçamentário é demais e que já está atraindo novas equipes.

Tudo bem esquisito.

Para quem não lembra, a Lola tentou a F-1 como equipe própria em 1997. Os pilotos eram Ricardo Rosset e Vincenzo Sospiri (o da foto). O patrocínio, da MasterCard. Foi um fracasso. Na Austrália, seus carros eram mais lerdos que meu #96. Para se ter uma ideia, Villeneuve fez a pole com Williams-Renault em 1min29s369. O último no grid, Pedro Paulo Diniz (Arrows-Yamaha), ficou a 6s603, o que já era um absurdo. Sospiri cravou 1min40s972 (11s603 atrás da pole!) e Rosset, 1min42s086 (12s717 de diferença).

Para a F-1, estava claro que não dava. Não obtiveram tempo para largar e empacotaram tudo. A corrida seguinte seria no Brasil. Os boxes estavam reservados e algumas caixas já tinham chegado a Interlagos, junto com parte da equipe, quando a Lola avisou que “por problemas técnicos e financeiros” estava desistindo da aventura. Foi um drama para Rosset, que só voltaria a correr de novo no ano seguinte, pela Tyrrell, sem sucesso.

Subscribe
Notify of
guest

52 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo Duarte
Rodrigo Duarte
15 anos atrás

Eu semrpe achei o campeonato com garagistas muito mais interessante, acho legal essa idéia de um teto orçamentário. Sinto saudades da velha Fórmula Um, até mesmo da pré-qualificação, devido ao grande número de equipes. Torcemos para uma Fórmula Um mais competitiva e mais barata.

Marcelo
Marcelo
15 anos atrás

Mauro, concordo com seu post, F-1 eh pura tecnologia. Motor de F-1 deve ter no MINIMO 1000hp e ser V10 e girar acima de 20.000rpm. Com 40 Milhoes vao usar motores Arno, Wallita, etc….

Mauro
Mauro
15 anos atrás

Espero que as grande façam um super campeonato. Desenvolvendo sem limites os carros. Motores com 25.000 rpm. efeito solo, farios fabricantes de pneus, Kers, materiais secretos nos blocos e pistões. O céu é o limite. O Max pode ficar com a Lola, a Serafina e a Sebastiana. F1 não é sobre limite mas sobre tecnologia de ponta. O romantismo da garagem passou. Quem puder que fique. Os Japas da Honda picaram a mula (?) fora. Esperto do Branw pegou a mula e ó…

Luciano Santos
Luciano Santos
15 anos atrás

Se não estou enganado a 97 não foi mo único ano da Lola como equipe. Lembro de outros anos (entre 93 e 96) que tinha uma lola correndo em um de seus anos com o Luca Badoer. Era um carro enorme comparado aos outro. Sua pintura era bem chamativa com branco, vermelho e laranja, inclusive a pintura do seu bico era tipo uma estrela laranja e vermelha…

Weber
Weber
15 anos atrás

Daqui a pouco a Osella vai da uma força tbm….
Sou a favor da Tata alinhar carros no grid.

Alexandre Salvador
Alexandre Salvador
15 anos atrás

Prezados, a Lola só correu na F-1 em 97? E aquela dos anos 80, a que depois virou Larrousse, e aquela que ocupou o lugar da Dallara na Scuderia Italia, em 1993? Não eram a Lola também?

Rodrigo Vilela
15 anos atrás

Limite de orçamento, já!

Porra, será que nem com cinco equipes interessadas em correr em 2010 não é suficiente para fazer essa cambada de ignorante baixar os custos???

Bruno
Bruno
15 anos atrás

Esse negócio de dar muito poder às equipes eu não sei não…Foi dessa maneira que surgiu o Bernie Ecclestone no comando da F-1 no início dos anos 80 e ainda acho que as montadoras tem seu espaço na F-1…É engraçado que ha 15 ou 20 anos atrás o discurso era totalmente diferente, de que só as montadoras poderiam trazer investimento e know-how para a F-1 e que os aventureiros independentes de plantão (hoje chamados de garagistas), tal como Tyrrell, Arrows e outros não acrescentariam nada para a categoria…Acontece que na F-1, quando toca no Bolso do Bernie Ecclestone, nada tem chance de ir pra frente…Por isso resisto um pouco e acho que a própria FIA, lá na frente (sem necessidade de pressão nenhuma), vai desistir desse negócio de teto…

Pedro
Pedro
15 anos atrás

“Rosset, que só voltaria a correr de novo no ano seguinte, pela Tyrrell, sem sucesso.”

Sem sucesso é bondade. Foi um fiasco, o pobre. A cena dele batendo no muro sozinho tentando virar o carro é clássica!

Altair Acerbi
Altair Acerbi
15 anos atrás

Flavio,

Se esse anuncio foi uma cartada do Max Mosley então acredito que ele está na pior….
Apostar como vc mesmo disse em uma equipe/empresa que não teve capacidade de sustentar um projeto na F1 nem por 1 mês não deve ser levada a sério…..
At;e imagino a cisão entre as equipes revoltosas e a Fia, de um lado o Campeonato Mundial da Formula 1 com as fantásticas equipes Willians, Force India, Lola, USGP, Braw e do outro um Campeonato paralelo com renault, Toyota, Mclaren, Red Bull, Toro Rosso e principalmente FERRARI !!!!!
Qual campeonato vc acha que vai pra frente ????????
Ridiculo esse Max Hitler Mosley

Seven
Seven
15 anos atrás

corra, lola, corra

Cleiton Pessoa
Cleiton Pessoa
15 anos atrás

Todos sabem bem que sem essas equipes de “marca”, e sem glamour, acaba-se a beleza da F1, a audiência vai cair consideravelmente, assim como patrocínios e comerciais de TV, que é o que realmente gira o mercado, muitos desistirão de transmitir a F1, porque não terão audiência e consequentemente patrocinadores para aquele horário, restará colocar na grade de transmissão, xuxa ou similares.
Resumindo…. o que sempre chamou a atenção foram as bugattis da vida, as ferraris, BMW´s, os carros que são sonho de consumo… vamo colocar o que ali no meio pra correr?marca de jeans?Diesel?Fórum?:zoom??
Seria até engraçado ver um carro com a marca Dolce gabbana! hahaha; Estão cagando na F1… esse eclestonne

ALTINO
ALTINO
15 anos atrás

Os garagistas como protagonistas da nova F1 e as montadoras como fornecedoras de motores e patrocinadoras das novas equipes.

Sei que é um sonho, mas adoraria que se realizasse.

Mário Faria
Mário Faria
15 anos atrás

Apenas uma coreeção, FG:

“The original cap of £30 million, including engines formed the basis of Lola’s initial interest. The decision by the WMSC to revise the figure to £40 million plus engines, marketing, hospitality and driver fees led to a re-examination of the opportunity by Lola culminating in today’s confirmation that it will proceed with its Formula One project.”

Resumindo: eles estão cientes q o teto é de £40M mais os gastos com motor, marketing, viagens e pilotos.

Pode ser q seja apenas um balão de ensaio ou uma pegadinha do velho Max, mas estou torcendo pra ser verídico. Como alguns mencionaram, tudo o q a F1 precisa é a volta dos garagistas!!

RESPOSTA DO FG:

Certíssimo, e já está corrigido, obrigado!

Marcio Ferreira
Marcio Ferreira
15 anos atrás

E só pra complementar, a mágica da fórmula 1 tem mais a ver com o CIRCO, esse negócio de viajar a Europa de caminhão, corridas perto de locais onde o pessoal pode acampar. Esse negócio de gastar USD 500 mi por temporada é absurdo, não tem lógica e nem é sustentável, vale pensar que a Toyota precisa vender mais de 40 mil Corollas só pra “sustentar” sua aventura de Formula 1 (sim eu sei que existem outras fontes de renda, mas também sei que são insuficientes, senão a Honda não teria saído e a Renault não ficaria todo ano nesse “balança mas não cai”).
Viva Max Mosley!

sandro rocha
sandro rocha
15 anos atrás

FG, mas que reunião demorada é essa? Começou de manhã e já são 14:18 h (horário de Londres). Os caras não têm fome não?…

fill
fill
15 anos atrás

Isso eh para fazer pressao. Nao acho que seja problema o esquema do teto. O problema eh ter regras diferentes para quem seguir e nao. Como definir o que eh mais vantajoso? E quem seguir uma linha e tiver vantagem, vai ter reclamaçao de quem nao a segue. Realmente ficaria muito ruim para o espetaculo e confuso para o publico casual.
Se eh para ter teto de 40 milhoes, que se defina direitinho o que contempla e que todos tenham que segui-lo! Mas acho que 40 milhoes de euros esta muito bom para uma equipe ja q nao contempla salarios e algumas outras coisas…
Uma equipe que hasta 300 milhoes numa temporada, bota uns 100 no carro. Com as reduçoes de custos e testes, acho que esse valor deve cair ja na proxima temporada pq os carros so necessitam de evoluçoes. Nesta temporada o conceito mudou totalmente..

CorredorX
CorredorX
15 anos atrás

Ainda assim eu prefiro Jordan, Lola, Simtek, Arrows, Minardi, Andrea Moda, Footwork, Larousse, Ligier e assemelhadas. Todas acabaram no limbo, mas eram equipes muitas vezes de amadores.

O problema da F-1 é que ela está PROFISSIONAL DEMAIS! Tão profissional que agora é preciso gastar rios de dinheiros para manter o “nível de profissionalismo”.

Ela precisa novamente de amadores. Aqueles mesmos que iniciaram a categoria. Hoje em dia, apenas a Williams está neste perfil. Não me espanta apenas a Williams ter confirmado que vai correr ano que vem.

Quem vocês preferem? Briatore, Montezemolo? Ou Frank Williams?

Cristiano Azevedo
Cristiano Azevedo
15 anos atrás

A FIA quer usar o prestígio que a Ferrari, Mercedes e etc deram a categoria e dar para essas coisinhas. Bem que as montadoras poderiam rachar de uma vez coma FIA e criar um campeonato usando mais tecnologia, mais circuitos europeus e se livrar dessas aberrações de Xangai, Barein, Cingapura, medalhas, regulamentos de merda, etc.

Robson
Robson
15 anos atrás

Flávio, reconheço que estabelecer um teto orçamentário não é o mais indicado, pois haveria dificuldades até mesmo em controlar os gastos ao longo de uma temporada.
Mas alguma coisa deve ser feito, pois a F1 não pode ficar refém de grandes montadoras que bscam tão somente visibilidade e futuros lucros para seus negócios e acionistas, não vai aqui nenhuma crítica; é do jogo capitalista.
Pode-se dizer que é um drama todo ano, pois um executivo qualquer pode simplesmente decidir que o negócio já não é vantajoso e resolver encerrar as atividades, como ocorreu com a Honda recentemente e com a Renault tempos atrás.
A F1 cresceu demais, trazendo lucros astronômicos para os envolvidos e hoje vemos uma disputa pelo seu mercado. Com isso grandes corporações entraram no negócio afastando os pequenos – garagistas – do meio.
Lamentável.

Rodolfo Machado
15 anos atrás

Concordo com o Marcio Ferreira, ninguém, em lugar nenhum do mundo, é insubstituível, se a Ferrari que ir embora, que vá, esse papo de que não existe F1 sem Ferrari é papo furado, seria muito legal ver as independentes brilharem de novo e a Lola tem muita tradição no automobilismo, participou do mundial de marcas, fornece chassis para a Indy, seu fracasso em 1997 foi circunstancial.
Por outro lado eu acharia muito legal se a Ferrari, se sair da F1, construísse um protótipo para correr a Le Mans Series, quem sabe a Porsche não se sinta provocada e construa um também, teríamos um revival dos anos 70.

Andre Decourt
15 anos atrás

Acho que a Lola é o famoso “boi de piranha” da vez do titio Max….

Al
Al
15 anos atrás

Que vocês achariam? 2 campeonatos:
A FIA implanta seu teto, fica sem as grandes equipes de montadoras, e faz seu campeonato meio à moda antiga, com os garagistas.
A FOTA cria seu próprio campeonato, com maior abertura a inovações tecnológicas.
E deixar a História contar quem vai sobreviver…

Andre
Andre
15 anos atrás

Tudo balela. A FIA não firmará a regra do teto orçamentário (pode até fazer mas não tão baixo como proposto); não teremos novas equipes no ano que vem; nenhuma equipe sairá da F1 para montar outro campeonato,pois exige alto investimento e nem há tempo para isso. Se no próximo ano a F1 alterar algum piloto, já terá feito muito. Enfim, a F1 virou um esporte de fofocas e os sites especializados parecem a revista Caras.

Rodrigo Mattar
15 anos atrás

A Lola na época estava em situação pré-falimentar, tanto que depois disso o Eric Broadley caiu fora e a companhia foi absorvida por um certo Martin Birrane. Hoje a marca voltou a ter alguma força: é a que mais fabrica protótipos – seja Spyder ou Coupé – além de ter feito alguns F-3, os carros da F-3000 e o primeiro, porém horroroso (no sentido de feio, mesmo), carro da A1GP.

Rodolfo I. Vieira F.º
Rodolfo I. Vieira F.º
15 anos atrás

Lola lá brilha um estrela ……..

Tito Neto
Tito Neto
15 anos atrás

A Lola estreou na F1 antes, em 1962 com John Surtees e Roy Salvadori.
E ao longo de sua história teve pilotos como Graham Hill, Eddie Cheever, Alan Jones, Patrick Tambay, entre outros.

Roberto Martinez
Roberto Martinez
15 anos atrás

Esses caras (FIA, FOA e FOTA) devem jogar truco ou pocker muito bem!

Anselmo Coyote
Anselmo Coyote
15 anos atrás

Concordo com o Flávio.
Também acho que esse anúncio é só uma azeitona no pastel do Max e areia na farofa da FOTA.
Abs.

JONAS
JONAS
15 anos atrás

Depois que a F1 virou das montadoras ficou sem graça, com temporadas dominantes de uma ou outra (Mercedes, Ferrari, Renault..). Ok, o ano passado foi emocionante mas, esse ano, depois de muito tempo, temos “não-montadoras” na frente e o campeonato parece mais interessante. Será que teráimos as disputas da dácada de 80 (primeira metade) de volta?? Gostaria de voltar a ver garagistas diputando a pré-classificação na sexta feira às 8h… E sabe de uma coisa? A Ferrari não vai sair…é biquinho de italiano dramático..

Mário Gasparotto
15 anos atrás

Honestamente não acho que isto seja bom para a Formula -1. Mesmo na época em que não havia grandes orçamentos, a Formula-1 sempre foi a vanguarda do automobilismo. A Ferrari ajudou, e muito, a F-1 a ser o que é e recebeu em troca uma popularidade que faz a Ferrari ser a única fabricante de carros que fatura mais com outras coisas do que com carros. Entrar uma equipe como a Lola, que faz carros para categorias menores e monomarcas para sair uma Ferrari, eu e muita gente sai junto. Duvido que irão baixar os preços dos ingressos e da cota de transmissão. Vão vender gato por lebre. Se a Ferrari for para a Indy, e lá nos EUA é o lugar onde mais se compra Ferraris, a Scuderia sobrevive este período numa boa, mas e a F-1? Vai acontecer a mesma coisa com o racha da Indy, onde quem venceu foi a marca (Indy) e a Formula Mundial virou história. E Formula-1 sem as grandes marcas, não sobrevive.

Hamilton
15 anos atrás

saudade dos 107% e da pré-classificação…

se fosse hoje, deixariam esses marcha lenta correrem, pois precisam completar o grid.

Rita Fodenese
Rita Fodenese
15 anos atrás

Em 1997, a Lola tentou, e parou de participar da Fórmula 1 por falta de dinheiro. Mas, se o patrocínio era da MasterCard, a Lola não poderia ter usado o cartão de crédito para as despesas?

PS.: (Sou loira…)

Milton
Milton
15 anos atrás

Parecia um F-3000 da epoca reajustado para F1…

Guga.
Guga.
15 anos atrás

Acho que se fosse a mesma equipe da LMS, Lola-Aston Martin, até daria pra acreditar…

xavante
xavante
15 anos atrás

Qual motor vão usar?

Lucas Rafael Chianello
Lucas Rafael Chianello
15 anos atrás

Acredito que a coisa na F-1 está séria, mas que terá um acordo nisso tudo, mesmo com o anúncio da volta da Lola.

Abraços.

Nivaldo
Nivaldo
15 anos atrás

Bom, se as montadoras gastam trilhoes e fazem carros bizonhos (BMW, Toyota, jaguar, Honda e etc) e fica na mão de duas (fer rari e mercedes) entao pela otica da FIA e melhor baixar o sarrafo e primar pela ampla competição (seja ela branw, usgp, lola, willians, prodrive, tia teteca GP, cuiu-cuiu racing ou xyz f1)

SE o fator for apenas pela sobrevivencia da categoria.

Mas como o Gomes fala

SEI NÃO….

Mark Kweirotz
Mark Kweirotz
15 anos atrás

Que o mundo de hoje anda meio besta isso não é novidade pra ninguem.

O que me assusta é que hoje as pessoas não tem medo de se expor se envolvendo em histórias de credibilidade duvidosas. Nem ficam coradas…

Essa Lola foi um fabricante de chassis sério até o inicio da década de 1990, mas trilhou o caminho da ruina e, um de seus últimos suspiros foi essa tentativa vergonhosamente fracassada de entrar na F1.

Agora ressurgem das catacumbas com esse trololó de correr na F1 em 2010. Se continuarem com essa falácia do limite orçamentário por muito mais tempo, daqui a pouco até o Oscar Maroni vai sair falando que vai colocar equipe na F1.

As pessoas parecem não se preocupar mais com credibilidade.

Jose Rubens
Jose Rubens
15 anos atrás

Tá aparecendo equipes demais nos últimos dias… Isso tá parecendo tramoia do Chicotinho junto com o Gagá…..

Flávio porque você não inscreve o MEIANOV para a temporada de 2010?

Huller Moreno
Huller Moreno
15 anos atrás

Mulher é fogo. Por que essa Lola namorada do Lollo(hoje conhecido como Milkbar) tem que se meter em uma hora dessas? Só pra ver o circo pegar fogo mesmo. haha

Mateus Daitx
15 anos atrás

Sei lá, nada contra Lola ou Ferrari, penso que tudo se resume a uma questão de bom senso: aumentar um pouco o teto a fim de acabar com essa estupidez de um campeonato com regras distintas pra quem gasta mais ou menos não iria matar as pequenas nem espantar as grandes, que quer queiram ou não terão de reduzir seus orçamentos em função da crise. Tornar as pequenas competitivas se resume a permitir venda de chassis e motores por quem tem dinheiro para desenvolvê-los, mas seria legal dar uma padronizada em tamanhos para que um carro inicialmente desenvolvido para motor Ferrari possa receber um Renault se assim a equipe achar melhor. Que o diga a Brawn, com orçamento restrito, mas um carro bem construído que no lugar de um propulsor Honda meia-boca recebeu um foguete Mercedes e tá encaixotando todo mundo na F1. A Lola teoricamente sabe fazer bons chassis, então com um motor decente e acessível pode ser competitiva na F1, mesmo que não vá fazer história.

Marcus
Marcus
15 anos atrás

Formula 1 sem Ferrari e McLaren não é F1. Já perdemos a Lotus, a Ligier, Brabham, equipes que na minha opinião eram a essência da F1.

Muitos dizem que já perderam a Lotus mas a F1 continuou, esqueceram que continuou forte porque lá estava ainda a Ferrari e McLaren. Tirem estas equipes e a F1 perde sua identidade.

Aliás, estão tirando tudo que na minha opinião tornou a F1a principal categoria do automobilismo mundial, estão tirando circuitos históricos como SPA e Silverstone, então o que vai restar da F1 além do seu nome?

Claro que deve existir um teto orcamentário, mas não dá para vc pedir para uma equipe que gasta U$300 milhões reduzir para U$ 40 em 1 ou 2 anos, isso tem que ser feito paulatinamente. Reduza e 20% ou 30% por ano até atingir um valor que permita às equipes continuarem na vanguarda tecnológica senão a F1 vai virar uma nova Formula Mundial ou uma Indy.

MSM
MSM
15 anos atrás

Eu ainda vou esperar essas equipes novas entrarem de verdade, até o momento só acredito na equipe americana.

André Silva
André Silva
15 anos atrás

No Youtube tem uns pequeno trecho do treino do GP da Austrália de 1997, onde aparece a Lola. No final do vídeo mostra a Classificação final com as duas Lola acima dos 107%

http://www.youtube.com/watch?v=7g9spQ3F5zg

Pedronha
Pedronha
15 anos atrás

Complementando…….
Eu peguei “ar” com a Ferrari no salão do automóvel em SP.
Vejamos : Eles cercaram os carros de tal forma que ficava impossível vê-los. Tá certo que tem o povo doido pra ver e tals…mas pq não organizar melhor pô!!!
Quer saber? Cansei, se a Ferrari for embora que vá……

Além disso na F1 tudo é majestoso demais. O FG resumiu bem num post anterior ao dizer que a F1 se sente o centro do mundo.
E a gente que curte e entende de F1 paga R$ 380,00 ( Setor G ) pra ficar num sol de rachar côco em Interlagos.
Isso não combina com uma F1 que se acha o “centro do universo”.
Por que não colocam pelo menos uma cobertura no setor G ?

Régis Andrade
Régis Andrade
15 anos atrás

A piada corrente na época sobre esse Lola é que lançariam a próxima versão…só que station wagon….

Pedronha
Pedronha
15 anos atrás

“1. 14/05/2009 – 22:12 Enviado por: Marcio Ferreira

Seria legal ver uma fórmula 1 dos garagistas, turma que tem em Frank Williams o último dos moicanos. Fico imaginando equipe Lotus, Lola, Tyrrel, Stewart. Quem sabe até um Piquet. Acho que o Max está certo, Formula 1 legal mesmo é a dos esportistas, não da turma das montadoras. Vou curtir muito mais ver uma disputa de Willians, Lola e Brawn do que ver BMW, Ferrari, Renault e Toyota.
E se a Ferrari sair, bem, problema deles. Ninguém morreu quando a Lotus saiu da Fórmula 1 e ela deixou saudade”

Falou tudo amigo……

André Manzarra
André Manzarra
15 anos atrás

Flavio, escrevo no lugar errado pois no seu blog não achei uma seção de contato.

Acredito que vale um post para o triste falecimento ontem de um piloto inglês, Joe Tandy.
Digo que vale a pena o post, pois trata-se de uma história muito interessante. Joe sofria com a falta de verba para competir, vinha competindo apenas num campenato regional de MINI coopers, quando integrou a equipe de mecânicos da Formula Palmer Audi. Com o tempo, evoluiu de cargo, e em 2005, conseguiu arrecaradar fundos no esquema “corrida por corrida” para disputar a Formula Palmer Audi. Sem experiência nenhuma em Formulas, venceu 6 corridas, 11 pódios, 6 melhores voltas e 6 recordes de pista, finalizando o ano, acredite, como campeão.

Aos 26 anos vinha sendo bem sucedido como dono de equipe, na F-Ford e F3 Inglesa, onde seu irmão Nick Tandy compete e já era 2º no campeonato.

O grandepremio divulgou a notícia, mas no site da Formula Palmer Audi http://www.formulapalmeraudi.com/news/jonathan-palmer-pays-tribute-to-joe-tandy.aspx tem um texto muito interessante.

Espero que você considere, e leia o texto no link acima, será merecido.

Obrigado
André

(não é necessário divulgar o comentário, se você puder ler e apagar em seguida…)