MENU

sexta-feira, 7 de maio de 2010 - 23:58Colunas Warm Up

O PARADOXO DA F-1

SÃO PAULO (doce é o sabor da vitória) – Onde já se viu um esporte que proíbe o esportista de treinar? Falo sobre isso na coluna Warm Up de hoje. Leia lá, comente aqui!

30 comentários

  1. Norson Botrel disse:

    Ótimo, percepção, ótimo texto. Como sempre.
    Só discordo sobre não haver solução para o problema: há sim. É o teto orçamentário.
    Max Mosley falou, Max Mosley avisou. Agora a besteira está feita.

  2. Orlando Salomone disse:

    Me perdoem se disser bobagem, mas, não seria possível padronizar alguns aspectos dos carros, como, por exemplo, a carenagem, o assoalho, as dimensões? Sem gastos em túnel de vento, os custos seriam bem menores.

  3. Mauricio disse:

    Não realizar testes é péssimo. É como diser a um atleta de maratona que ele não pode treinar… Como fica então o condicionamento para a corrida?
    Parece piada de mau gosto. O cara que inventou essa merecia levar um soco. Só mesmo um burocrata que não entende nada de nada toma uma decisão dessas.
    Por conta dessa regra o campeonato desse ano está perigoso. A diferença técnica entre as equipes é monstruosa! Só quero ver como será Monaco com as pequenas treinando junto com as demais… Imagina sair de uma curva cega (aquelas que nãos e vê o está na saida) e dar de cara com um carro super lento… Só espero que não ocrra nada de grave.

  4. Peloponeso disse:

    Lembro do Piquet vir para o Rio com toda parafernália e ficar aqui a semana inteira só testando pneus.

  5. Pedro Jungbluth disse:

    basta os treinos serem nos circuitos da F1, após as corridas. Serve para testarem bem, já que podem fazer comparação direta com os resultados da corrida. E só correm lá denovo um ano depois, não deixando as corridas tão sem graça como vai ser a de amanhã.

  6. Douglas Amorim disse:

    Concordo.
    Deixe a galera gastar. Quem tem dinheiro muito que gaste. Não existe F-1 sem gastança, sem pesquisa e sem pista de prova.

  7. Luiz Eduardo disse:

    Realmente esta proibição de testes não combina com F1. Treinar em alguns circuitos dos GP’s europeus, na 5ª e/ou na 2ª, poderia racionalizar gastos de deslocamento. Aliás, até o início da década de 70 os treinamentos para os GP’s tinham início nas 5ªs feiras.

  8. claudio aun disse:

    E FALANDO SERIO, É SÓ TREINAR EM CIRCUITOS QUE NÃO FAZEM PARTE DA TEMPORADA OU AINDA EM PAISES QUE ESTIVESSEM FORA DA F1 TERIA PUBLICO ,INTERESSE DAS EQUIPES EM DAS EQUIPES E AVANÇOS TECNOLOGICOS MAIS RAPIDOS.

  9. claudio aun disse:

    O GRANDE FILOSOFO ROMARIO,JÁ DIZIA,,,,,,,,,TREINAR PRA QUE?

  10. Márcio disse:

    Ouvi uma ideia que achei interessante. Quem treinasse fora da semana perderia umas 5 ou 10 posições no grid. Para as nanicas, ficaria na mesma. Para as equipes de ponta, seria necessário arriscar, utilizar só quando muito necessário. Acho uma boa…

  11. Djalma , Sorocaba SP disse:

    Flavio, parabens pelo blog; comentando a sua coluna, eu acompanho seu blog desde os tempos das corridas de F1 na JovemPan, e é bom lembrar do Nelson Piquet, que pegava um carro do zero, e o transformava em campeão. Parabens pela blogaiada, sempre é bom acompanhar os comentarios, e divertir- me com os hilários; tenho 58 anos, sou medico há 34 anos.
    Abraços…Dj’s

  12. A tendência é piorar ainda mais em relação a corte de custos de acordo com o Jean Todt…
    O baixinho ( não é você não, Flávio ) acha que os custos ainda estão muito altos na F1, o que ele tem inteira razão…

  13. moacir disse:

    bem que a F1 poderia fazer uns 3 dias de testes antes do GP de barcelona, não? É a pista de testes preferida da categoria, já deu para copiar as novidades asiáticas, é numa cidade turística, já não é mais frio…

    só falta criarem testes em Abu Dhabi, aquele playground de shake entediado.

  14. Batista Lara disse:

    Falou tudo! Tô começando a perder o tesão em assistir às corridas… Está ficando monótono demais. O início do campeonato foi salvo pelas chuvas. Vou começar a andar de bike pelas trilhas da minha região que eu ganho mais. E é mais emocionante.

  15. Roseli Lopes - São Bernardo do Campo disse:

    É verdade, FG. Já pensei nisso também. Até em ser uma “Danica” na F1. Assim eu teria mais tempo para fazer minhas coisas particulares. É muito tempo livre para os pilotos. Nesse caso, acho que as equipes pequenas acabam prejudicando as grandes. É como na política. O peso dos eleitores de Estados com menor população acabam sendo mais importantes que para os Estados mais populosos. Isso já não ocorre com as empresas. Quanto maior, mais poderosa e as pequenas nem ofuscam o brilho delas, raras exceções. E os jornalistas também nem tem o que escrever ou falar e ficam com tempo para operar nariz, fazer plásticas, implantar cabelos e / ou silicone. Isso graças à F1. Brincadeirinha. E o Máximo Bueno, posso dar um unfollow no Twitter já que ele é inativo ?

  16. Marco disse:

    Digo muitos anos porque pra F1 é novidade, mas em outras categorias fazem o mesmo.

    Piquet falava que andava de Kart todos os dias. Os Beatles ensaiavam 8 horas por dia no auje da fama. Mas corredor de automóvel não pode treinar.

  17. Marco disse:

    Perfeito Flávio. Eu venho falando disto a muitos anos.

  18. Max - Olinda-PE disse:

    Por isso o Kimi pulou fora desse circo. O ice quer é correr, se divertir e tomar uma vez em quando.
    Ta certíssimo! rs

  19. Djalma disse:

    Há muito tempo sou leitor do seu blog, acho que desde os tempos em que você narrava F1 pela JovemPan;sou medico há 34 anos e fã de da F1; bons tempos aqueles em que Nelson Piquet pegava uma um carro do ZERO, e ganhava o campionato.
    Parabens pelo blog, pela divertida blogaiada; sempre prazeiroso de ler e de se divertir.
    Abraço…Dj’s

  20. Elton disse:

    Concordo totalmente. E a solução é muito simples: usar as quintas-feiras para treinamento, com sessões de duração idêntica aos testes de pré-temporada.

    Aproveitar-se-ia toda a estrutra que já teria que ser deslocada e, desta forma, os custos seriam aceitáveis.

    O público iria adorar, principalmente naqueles países mais distantes, onde ver um F1 em ação é coisa raríssima.

    Além disso, o acerto para as pistas seria conseguido com mais facilidade, dando oportunidade às equipes com menos recursos para entregar um carro mais equilibrado aos seus pilotos e tornar o espetáculo mais competitivo.

    Isso tudo sem falar no aspecto de adaptação de pilotos novatos (como o Michael Schumacher) e aos novos traçados.

    Resumo da ópera: corridas mais equilibradas, carros mais seguros, pilotos com melhor desempenho e redução de custos.

    É isso.

  21. Guerwin disse:

    A falta de treinos dificulta também o aprimoramento da turma de pilotos novatos. Nos últimos tempos a F1 tem trocado 6 por meia dúzia, no que se refere à redução de gastos.

  22. Luis disse:

    Reginaldo foi pro Globo.com ???

  23. Eudemar disse:

    Senna diz sofrer com carro saindo de traseira.
    “A tampa do motor está queimando por um motivo que não sei”, diz Bruno.
    Bruno Senna foi o segundo na lista de velocidades máximas na reta de Barcelona, durante o primeiro dia de treinos para o GP da Espanha. Mas, na tabela de tempos, a que vale, ele foi apenas o 23º e penúltimo.
    Segundo o brasileiro da Hispânia, o problema da vez no carro é a carenagem que cobre o motor, que está se queimando no contato com os escapamentos.
    “Tivemos alguns probleminhas hoje com a parte aerodinamica do carro. A tampa do motor está queimando por um motivo que não sei. A parte de trás está soltando e eliminando o pouco downforce da traseira”, disse Bruno, que se queixou do equilíbrio.
    “O carro saia de traseira nas curvas de alta e era dificil obter uma consistência, já que isso está destruindo os pneus de trás. Mas a gente vai tentar trabalhar nisso para amanhã e ver se a performance melhora. Ir para o qualifying com o carro saindo de traseira é difícil. Sou o segundo no speed trap, mas o carro não tem pressão aerodinâmica”.

    Sobre a presença de Christian Klien testando no lugar de Karun Chandhok, Bruno deu uma leve cutucada:
    “A gente espera que a experiência dele seja boa pra gente. Éssa é a unica razão para trazer um piloto experiente: fazer a equipe andar pra frente.
    Por enquanto, os comentários dele são condizentes com o que a gente disse.
    É mais uma prova de que a gente sabe o que está falando. É positivo, finalizou Bruno.”

  24. Eudemar disse:

    Sim, a F1 teve ótimos pilotos nesse período, também. Não dá para dizer que eram fracos Mika Hakkinen, David Coulthard, Eddie Irvine, Heinz-Harald Frentzen, Jean Alesi, Jacques Villeneuve, Olivier Panis, Giancarlo Fisichella, Juan Pablo Montoya, Ralf Schumacher, Kimi Raikkonen…

    Flávio Gomes, quando você quer escreve um texto que é primor na análise da F1 atual:
    Coluna Warm Up: A vida chata dos pilotos.
    Coluna Warm Up: Eles querem e sabem vencer.
    Quem ainda não leu deviam dar uma espiada e depois comentar aqui o que acharam.

  25. Eudemar disse:

    Pode parecer bobagem o que vou dizer, mas, por esse lado, ser piloto de F1 deve ser meio chato.
    Prova disso é o ano sabático de Kimi Haikkonen, deu uma saida, para refrescar a cabeça e, quem sabe voltar em 2011, em alguma equipe de ponta, ele ainda tem muita borracha para queimar! Era gente boa e não sabiamos, fazia a sua pilotagens, diferente deste pilotos que vivem de politicagens nos bastidores, puxando o tapete do companheiro de equipe!

  26. JULIO DIAZ disse:

    E reletivo a matéria, não concordo, haja vista a evolução do Shummy, real candidato a vitótia.

  27. JULIO DIAZ disse:

    FG, com ou sem chuva está claro que o Massa não corresponde a espectativa da ferrari. Talvez o kubica fosse a solução ao time vermelho. Uma pena pois acho que o formula future e o trofeu linea se ampaream no contratodo brasileiro com o time de maranelo. Porem o Massa está muito aquem daquilo que delese espera. Tomara eu esteja errado.

  28. Leo santos disse:

    Bah
    até bocha tem treino…

  29. Penataba disse:

    F1 é ex-porte, melhor dizendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>