MENU

sábado, 17 de agosto de 2013 - 17:23Automobilismo brasileiro

FITTI F4

Fitti_Alfa

SÃO PAULO (só esperando) – Adoro as histórias que o Mestre Joca conta em seu blog. Hoje ele fala sobre o Fitti F4, um carro concebido pelos Fittipaldi com Ricardo Divila, mas que acabou mudando de mãos e fez apenas duas corridas.

Por onde andaria?

Divila, se você lembrar mais detalhes dele, conte aqui.

5 comentários

  1. FLAVIO CATEB disse:

    Caro Flavio,

    Acompanho você, com uma frequência diária há mais de 3 anos. Gosto do seu estilo, imparcialidade e da sua defesa de opinião. Muitas vezes em meu trabalho, você foi alvo de comentários a título de exemplo, tanto no lado profissional, como no lado pessoal (a lusa, as viagens com seus filhos, entre outras muitas).
    SEGUE UMA DICA PARA UMA PESSOA DO BEM !!!
    Acho q você deveria levantar a fundo a vida do Sr. Emerson Fittipaldi, uma ícone no esporte, inquestionável para nós brasileiros e também ao mundo a fora, mas uma referencia de como não deve se agir profissionalmente, destroçando a vida de pessoas e empresas, não cumprindo contratos, acordos e compromissos financeiros, acordados em emails, reuniões, contratos, aditamentos e tribunais.
    Talvez seja um choque para você também !
    No meio das agencias de eventos, as quais produzem vários eventos (não só esportivos), com mão de obra honesta, dedicada, trabalhadora e competente, pagadora de seus impostos, este Sr. não terá muito mais espaço.
    Estas mesmas agencias da Vila Olímpia e adjacências, as quais você sempre faz questão de lembrar aqui sobre as Áreas Vips e Camarotes, não querem trabalhar, serem sócias ou prestarem serviços a pessoas q não honram seus compromissos.
    A edição do ano passado das 06 Horas de SP, deixou um “buraco” enorme para ser pago a fornecedores e empresas que cumpriram o combinado, ao serem contratados para tal evento. Fala-se em 4 milhões de reais o déficit financeiro (ouvido da boca do próprio Emerson), mas isso é questionável, pois somente na justiça, ele está sendo cobrado em mais de 1 milhão e duzentos mil “Dilmas”, isso sem contar as empresas que ainda não ingressaram com um processo para recebimento dos seus devidos valores, pois ainda tem esperanças de um acordo amigável, mesmo após um ano da realização da corrida.
    Não sei se você sabe, mas a Prefeitura de São Paulo, através da SP Turis, entregou a quantia de 8 milhões de “Dilmas” em agosto de 2012 a empresa NOVO HORIZONTE PARTICIPAÇÃO E EVENTOS, de propriedade de EMERSON FITTIPALDI, para que fosse realizada com competência, nas regras da FIA, dentro das normas de segurança (que você tanto necessariamente coloca em evidencia em seus posts), seguindo tudo que foi apresentado no projeto de obtenção deste “PAITROCINIO” deste evento esportivo, que não levou mais de mais do que 2 mil pagantes ou não para as arquibancadas e outros espaço do Autódromo de Interlagos (exclui-se a Área de Camarotes, esse é um caso a parte).
    Abraços e continue assim, independente e honesto com seus princípios de profissional e de pai de família.

    Atenciosamente

    Flavio C.

  2. Renan Nery disse:

    Gostei das “veraneios”, para cada cor uma utilidade.
    Já foram ambulâncias, viaturas dos bombeiros e de todas as polícias, até carro de famíla foram. Hoje vivem de lembranças e saudades, não mais trabalham, apenas: ” veraneiam”.

  3. Joaquim disse:

    Nicodemo, você está enganado. O carro da foto é mesmo o Fitti F4 ou Fitti-Alfa, projeto do Ricardo Divila e Ary Guilherme Leber em 1969 para o Wilsinho Fittipaldi. Em 1969 não havia nem sombra do Manta que só apareceria a partir de 1971 em diante. E o piloto é o paulista e proprietário Natanael Townsend, vulgo Sunny. O carro ficou alguns anos na chácara do Sunny em Arujá e depois da morte do piloto desapareceu de vista.

  4. Nicodemo disse:

    Ainda : talvez o piloto no cockpit possa ser o grande José Pedro Chateaubriand Bandeira de Mello…

  5. Nicodemo disse:

    Opa,
    Olha, esse biposto da foto e um protótipo Manta. Projeto do engenheiro Márcio Leitão e tinha mecânica VW1600. Na época disputava o Brasileiro de Endurance e era adversário dos Heve e Polar. O piloto, na foto, e o curitibano Luiz Moura Brito. A Manta ainda tinha nas pistas modelistas com motor Chevrolet Opala 2.5 ; Alfa Romeo 2.000 e Chrysler Dodge 5.200.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>