MENU

Saturday, 30 de November de 2013 - 1:58Lambretta & cia., Turismo

O AMOR À VESPA

SÃO PAULO (vivam) – E esta chegou pelo Twitter, dica do Alexandre Ganso. O cara está viajando pelas três Américas numa velha Vespa 1970 que ele batizou de “Amerigo Vespuccia”. Já cruzou todas, do Alasca a Ushuaia. E está no Brasil, em algum lugar aqui por perto. O Ganso o viu na Régis Bittencourt, próximo a Juquitiba. E é uma figura, o italiano. Sem patrocinador, “liberdade total”. Viagem prevista para dois anos, já chegou a três, uns 100 mil km no total. Ilario Navarra, esse é seu nome, deve estar com 31 anos, pelo que pude intuir a partir de uns recortes de revistas e jornais que ele postou em seu site. Um site meio caótico, mas divertido — a ficha técnica da Vespinha é uma delícia de ler. Caótico e bagunçado porque Ilario não está exatamente preocupado em “curtir & compartilhar”. Sua página no Facebook não é atualizada exatamente todo dia… Em vez de ficar preocupado com redes sociais e outras bossas novas, ele está… vivendo. Merece todo nosso respeito. Isso é viver de verdade.

ATUALIZANDO E CONSERTANDO…

Fui confiar no Ganso, me dei mal. Segue e-mail que recebi do Marcio Fidelis, da Scooteria Paulista:

De fato o Ilario fez toda essa viagem e esteve conosco na ocasião –
inclusive dei pra ele meu badge da Lambreneuza, um item raro da
Lambretta S.A. do Brasil em homenagem à Copa de 58, que se você quiser
te descolo um também. Mas sua passagem pelo Brasil se deu em janeiro
de 2011. O milanês já está em sua casa e sua Vespa também. A viagem
foi um sucesso. Depois disso ele realizou outras menores pela Europa,
inclusive uma recentemente pelo velho continente num Fiat 500
restaurado.

Acho que o Ganso viu outro maluco em Juquitiba. Há uma
questão de sanidade mental a se preocupar com essa gente dois-tempista!
kkkkkkk. amanhã tem raduno da primavera (200 km entre SP e
litoral), se topar avisa pra te passar as coordenadas. abs

Marcio Fidelis
www.scooteriapaulista.blogspot.com

7 comentários

  1. Mello says:

    Alguém deve estar trabalhando para que ele possa viver.

  2. Marcelo says:

    O vídeo é lindo, maravilhoso(sou suspeito ando de moto, é um sonho antigo sair de SP e percorrer litoral até o Nordeste. País filho da puta, qualquer italiano pode percorrer o mundo. Aqui você só consegue depois de matar muitos leões durante a vida). Um destemido italiano viajando pelo planeta se lixando para a arrogância do mundo, só podemos dar os parabéns!!!

    A Itália sempre foi berço do esporte a motor em duas rodas(acorda gigante de merda adormecido em berço esplêndido). Que esse fenomenal esportista Doriano Rombonni descanse em paz!!! Qualquer esportista que chega no mundial da motovelocidade sempre vai ser diferenciado. Pilotos da motovelocidade sempre deram “aula” nos pilotos da F-1, isso a várias décadas…

    E eu vou te falar uma coisa Gomes, se o aposentado Alexandre Barros(como Romboni no mundial) estiver do outro lado do alambrado, e não puder me dar um autógrafo(claro, não é culpa dele).

    Eu faço um PUTA ESCÂNDALO…mas que eu consigo a maldita assinatura consigo!!!

    Aposentado que nada, olha como é o escândalo no vídeo abaixo. Detalhe, o cara sempre foi satanizado…mas pelo jeito não é bem isso que acham os torcedores!

    http://www.youtube.com/watch?v=f8sIyiY9nro

    Hilário é o argentino aos 3:45 do vídeo! Eu pulava em cima da turma até conseguir o autógrafo!

    Racho o bico quando vejo esse vídeo! Em meados de 2010 Galvão disparou em uma corrida: ” O velho alemão deve estar muito INCOMODADO, a mídia e os torcedores só querem saber de Vettel”

    Esse maldoso Galvão merece muito ouvir o hino italiano, espanhol, alemão, etc…

  3. Tamerlane says:

    Hello, I have traveled 20,000 km of the Pan-American Highway from Alaska to Ushuaia (only by bus). Here are some pictures of the vehicles I rode in.

    http://hooniverse.com/2013/04/24/the-buses-and-vans-of-the-pan-american-highway/

    http://hooniverse.com/2013/04/18/my-12000-mile-pan-american-highway-journey/

  4. Márcio Haddad says:

    Um dia terei tempo para não ter tempo, e quem sabe poder ganhar anos de vida com uma viagem, que não deixa de ser uma viajem.

  5. Túlio Parodi says:

    mais um exemplo de que não precisamos de muito para ser feliz…

  6. Matteoni says:

    Hilário, o cara!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *