MENU

Sunday, 17 de November de 2013 - 18:47F-1

Ó OS TEEN (3)

pinup300SÃO PAULO (resta uma) – Ah, não diga… Não sabe quem ganhou ainda no Texas? Ah, vá…

Domingo de sol, 30 graus, gente pacas. É bonito, o cenário de Austin. Pode ser que a F-1 nunca pegue nos EUA. Mas pegou no Texas. O que é ótimo e inesperado.

Novidade, Vettel largou bem e Webber, mal. Grojã assumiu o segundo lugar, Comandante Amilton pulou para terceiro e o Canguru Desolado caiu para quarto. Logo na primeira volta Futil estampou no guard-rail, tocado por alguém (Gutierros? Maldanado? Verei depois), e o safety-car foi para a pista.

Como americano curte um safety-car e uma bandeira amarela para dar tempo de comprar um hot-dog, demorou, a relargada. Não precisava, a fome ainda não tinha batido, mas tudo bem. Só na quarta volta a bagaça recomeçou. Quem colocou mostarda, colocou. Quem não colocou, azar.

Vettel voltou a saltar na frente. Hulk passou Maria do Bairro Demitida e recuperou uma posição das duas que perdera na largada. A caravana do Velho Oeste seguiu em fila indiana para certo tédio dos caubóis nas arquibancadas, que aguardavam ansiosamente alguém sacar a pistola e chamar o vilão para um duelo. Mas nada aconteceu por algum tempo.

Embora o circuito ianque seja bonito e gostoso de guiar, não é dos mais fáceis para passar. A pirambeira no fim da reta dos boxes inviabiliza manobras pouco ortodoxas. Por isso, a primeira parte da corrida foi de estudos e administração da borracha, diante da perspectiva de uma parada para a maioria do grid — alguns tiveram de parar duas vezes. O público, na altura da 12ª volta, percebeu que podia sair para buscar o catchup sem medo de perder muita coisa.

Dava até para admirar os capacetes especiais preparados para os EUA, como o de Hamilton, homenageando Michael Jackson e o de Grojã lembrando Steve McQueen. Briga, mesmo, nada. Até que Webber, quando Hamilton ensaiava um “moon walk”, passou o inglês lindamente na volta 14. Por fora, no alto da colina. Sacou seu Colt do coldre e foi. Uau. Assumiu o terceiro lugar e começou a ensaiar uma caça a Grojã. Mas ficou no ensaio. Para um aposentado, uma ultrapassagem por GP, antes dos pit stops, está bom demais. Depois da parada a gente vê o que dá pra fazer.

Na volta 18, Kovalento foi para os boxes para saber como é que a Lotus faz pit stop, abrindo a larga janela de paradas. Colocou pneus de pau e voltou. Pneus conservadores, como disse Alonso. Quase republicanos. Alonso, que passou quase toda a primeira metade da prova atrás de Maria do Bairro, só ganhou a posição quando o mexicano da McLaren foi para seu pit stop na volta 23. A luta era pelo sexto lugar, pouco glorioso, diga-se.

Só na 27 Fernandinho parou. E conseguiu voltar na frente do chefe do cartel de Tijuana, cirurgicamente. Vettel fez seu pit stop uma volta depois, trocou pneus e chapéu e seguiu em frente, esperando apenas Grojã parar para retomar a ponta. Estava muito previsível, esse GP. E foi na 30ª que o francês parou, voltando ao lugar que a ele parecia destinado desde a largada, segundo.

A esperança da Lotus de fazer pontos com Kovalento se foi quando, na volta 32, ele parou de novo para trocar pneus, bico do carro, garrafinha d’água, macacão e capacete. Voltou em 17°, sem chance de fazer mais nada. Bem mais à frente, Grojã também começava a ter problemas, porque Webber ficou animadinho depois da parada e começou a chegar. Novo ensaio, que ficou nisso durante algum tempo, até Mark resolver atacar de novo. Outro empolgado era Sapattos, surpresa do sábado, se segurando bem para fazer seus primeiros pontos na categoria.

A briga pelo segundo lugar era o que restava para a parte final de uma prova que, no fim das contas, foi menos boa do que merecia o enorme público nas arquibancadas. “Menos boa” é um eufemismo. Foi ruim, mesmo, o que é uma pena.

De qualquer forma, Webber preparou o bote sem muita vontade por voltas a fio, insinuando uma luta que acabou não acontecendo. Grojã cozinhou o marsupial com competência e mereceu o posto de “melhor dos outros”, sendo “outros” todos, menos Vettel.

Um pouco antes Alonso, como que para dar uma satisfação aos torcedores, foi para cima de Hülkenberg para buscar o quinto lugar. Acabou conseguindo na volta 45, mas não houve tempo para tentar o quarto, para cima de Hamilton. Ao contrário. Na última volta, o esverdeado da Sauber chegou a recuperar o quinto, para tomar um X na primeira curva. O quinto dos infernos ficou com o espanhol. E foi só. Tião, Grojã, Canguru, Comandante Amilton, El Quintón, Hulk, Maria do Bairro, Sapattos, Rosberguinho e Bonitton ficaram na zona dos pontos.

Sebastian ganhou a 12ª no ano, fez seus zerinhos, e com mais uma iguala a marca de 13 na mesma temporada que pertence a Schumacher, de 2004. É o que deve acontecer em Interlagos. Foi a oitava seguida, outro recorde, este agora absoluto. Nunca, na F-1, alguém tinha vencido tantas de forma consecutiva. Schumacher e Ascari têm sete.

Foi um samba de uma nota só, este Mundial.

125 comentários

  1. Walter Borges says:

    A coisa é simplezinha assim: – sem carro bom, não tem piloto bom. Sem grana não tem carro bom, então não tem piloto bom. F1 é grana, amigo. Esqueça o resto. Digo isto sem deixar de reconhecer que existem grandes nomes correndo na F1 hoje. E isto também não é uma crítica. O jogo está aí – entra quem puder e ganha quem jogar melhor, por óbvio…

  2. Gabriel 1 says:

    A malandragem está no DNA do povo Brasileiro.
    Por este motivo muitos não se conformam de Vettel e a RBR vencerem sem sacanagens.
    Mas o pior mesmo é que torcem para que eles se explodam, que a equipe coloque um piloto para brigar com o campeão e bagunçar tudo.
    Se Vettel é bom no que faz e a RBR também.
    É muito mais honesto e ético reconhecer os vencedores com méritos e torcer por eles.
    Vettel é o melhor piloto da F1 no momento e a RBR o melhor carro, simples assim.

  3. douglasf1 says:

    Vettel foi muito bem o ano todo. Acho que a Ferrari trabalha forte para o carro de 2014. A queda de performance foi absurda nas últimas corridas. Amigos, mas que NARRAÇÃO HORRÍVEL dessa dupla Sérgio Maurício e Lito. O Máx Wilson é bom comentarista, pelo menos, salvou um pouco a transmissão. Por fim, a Lotus pelo carro de corrida que fez, merecia o vício-campeonato, mas o R$ da Ferrari falou mais alto, tirando o Kimi da disputa, prematuramente.

  4. Allez Alonso! says:

    Revendo a corrida, Vettel merecia um stop and go por unsafety release no pit stop, quase bateu numa marrusia… Mas é uma RedBull, se punir o Didi pára de brincar.

    • Fernando says:

      perfeito comentario! Nem replay mostraram. Na ultima corrida, Hülkenberg num mesma situação foi punido .

    • Paulo Pinto says:

      O Herdeiro viu a Marussia a tempo, diminuiu, abriu espaço e perdeu tempo. A Marussia, sem fazer evoluções, seguiu para o seu box e o tetracampeão seguiu em direção a mais um recorde.

      Só você enxergou a “infração”. Já pode se candidatar a comissário no próximo GP.

    • Peter Perfeito says:

      Cara, COMO VC É CHATO!!!

    • luiz carlos barbosa says:

      Engraçado voce não comentou nada sobre aquela saida de pit-stop do Alonso em Abu Dhabi , tipico caso de dois pesos para mesma medida.

    • Cassius Clay Regazzoni says:

      Só restou às Alonsetes a choradeira hipócrita. Porque se F1 tivesse mesmo justiça e imparcialidade em relação à infrações a regras esportivas, Alonso já tinha sido expulso da categoria há muito tempo. Enquanto isso, nas pistas, há mais de 04 anos que Vettel só vê o picareta pelo retrovisor.

      • Allez Alonso! says:

        Acho que quem entende de automobilismo sabe reconhecer os méritos dos pilotos. Esse seu palavreado baixo já encheu, típico de quem não tem educação, que é o que você faz questão de destacar com essa sua foto ridícula com o dedo no nariz. Ser três vezes vice campeão com a Ferrari nesses quatro anos, mesmo com um carro mediano só enaltece o grande piloto que é o espanhol. As questões extra pista eu deixo para os babacas que lembram dos tempos de Briatore ou Ron Dennis para desmerecer o espanhol. Pseudo entendidos de plantão que provavelmente tiveram acesso ao processo no tribunal esportivo da FIA e não conseguem simplesmente observar o que acontece nas pistas, a tocada, leitura de corrida, ultrapassagens e defesas de posição do espanhol. Ficam parados no tempo lembrando 2007/2008, como imbecis!

      • Paulo Pinto says:

        “a tocada”: Ufa! Consegui passar a Sauber.
        “leitura de corrida”: Se eu fizer alguma besteira, é só usar as frases de sempre. Fui atrapalhado! Ele jogou o carro em cima! Esses moleques estão brincando de correr! EU NÃO SABIA (essa é para os “gravatas” da FIA).
        “ultrapassagens”: Avisa o Felipe que estou chegando!
        “defesas de posição”: Essas Mercedes meia-boca estão querendo me passar? Não acredito!

      • Allez Alonso! says:

        Engraçado, de tudo que você citou, foi seu Shumacher que fez escola.

      • Paulo Pinto says:

        E o teu Alonso, um bom aluno, copiou.

    • Matteoni says:

      Se a F1 tivesse um mínimo de ética e decência o Faz anos Picaretonso tinha sido banido pela fraude que cometeu junto com Briatouro e Piquetinho.

      Até o futebol, um esporte sujo, baniu o Rojas pela fraude no Maracanã.

      • Allez Alonso! says:

        Se você me perguntar se o Alonso sabia do esquema, eu acho que sim. Mas Alonso, como qualquer outro piloto, é um empregado. Piquet Jr. só fez o que fez por ter sido mandado e mesmo assim também não foi punido. Os culpados foram punidos, se você não confia na FIA, seu regulamento e suas decisões, melhor você a ficar só no futebol. Só pra conferir, vindo de outro piloto que teve Alonso como companheiro…
        http://tablet.terra.com.br/article/d119be73d11e1410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD

      • Paulo Pinto says:

        Vicellez:

        O nosso “rala-muro” não foi punido, porque foi beneficiado pela delação premiada. Na realidade, ele é tão culpado quanto os demais.
        Ninguém monta uma tramóia dessa envergadura (onde mil câmeras filmam para o mundo), sem que todos os envolvidos estejam cientes e de acordo com o esquema (Alonso incluso).
        “Dick Júnior” não foi punido, porque os tribunais (a FIA também) se baseiam na premissa: o suspeito é inocente, até prova em contrário).

  5. John McClane says:

    Vamos ver no ano que vem, com a volta dos turbos – talvez haja um equilíbrio e o Vettel certamente não terá a vida fácil que teve. O mais legal será esperar pela Honda em 2015, e seu batalhão de técnicos correndo pra lá e pra cá nos boxes. Bem que a BMW podia voltar e fazer aqueles turbos estupidamente possantes.

  6. Fábio says:

    kkkkkkkkkkkkk… o terceiro parágrafo tá hilário… Sem noção!

  7. ms says:

    Adaptando frase muito conhecida de notório político, digo: Nunca antes na história da F1 houve combinação tão perfeita entre o homem e sua máquina como a existente entre Vettel e sua Red Bull (diria até que tamanha afinação entre piloto e carro não existiu nem nos áureos tempos de Schumacher na Ferrari com Jean todt e Ross Brawn ou mesmo com Nelson Piquet e os carros que pilotava que em boa parte “fabricava artesanalmente”…….estão aí as 8 vitórias consecutivas de Vettel na mesma temporada (até o momento) que não me deixam mentir….

  8. Wolfpack says:

    Eu gusto muito do Tião, acho um dos melhores do grid, e torço por ele. No entanto, está chato demais, mas explico, não é culpa dele e sim da política de filho único criada pelo Sr Michael Schumacher e copiada pela Red Bull, Renault com Alonso. Carro ganhador com um só campeão mundial na equipe é o sonho de qualquer garoto, não acham?!
    Senna vetou Piquet, mas correu ao lado de Prost, que correu ao lado de Mansel, que correu ao lado de Piquet. Sim por isso estes recordes e mais recordes de hoje de Vettel e Schumacher um tempo atrás não dizem muita coisa. Não dizem nada. Queria ver Vettel e Alonso no mesmo time, Hamilton e Vettel no mesmo time, ou até mesmo um Hulk e Vettel no mesmo time e claro em condições de cisão carnal no time, preto contra branco, flamenguistas contra tricolores, coritianos vs palmeirenses, Patrick Head e Nigel contra Frank e Piquet. Esse tipo de coisa valorize as conquistas, não largar na frente colocar no automático, ligar o radinho e esperar a bandeirada final. Se a F1 continuar assim ano que vem, o Tião que gusto tanto vai sofrer com as vaias. Riccardo, mais um pau mandado. A RBR poderia ter colocado outro campeão para medir forças com o Tiãozinho.

    • Paulo Pinto says:

      A Ferrari colocou dois campeões individualistas em seus carros, a partir do ano que vem.
      Será um bom “laboratório” para se medir forças e também, decisões.

    • Matteoni says:

      A última vez que isso aconteceu foi na McLaren 2007: Hamilton e Viceonso.

      Deu certo?

    • ms says:

      Discordo de vc ….acho que o grande diferencial de Vettel não está no carro e sim no braço……vc pode colocar na Red Bull pilotos do calibre de um Alonso, por exemplo, que Vettel vai continuar deixando pra trás do mesmo jeito….

    • Otikos says:

      Wolfpack, tb adoraria mas é muita utopia para a realidade humana hoje, em se tratando de um esporte de imenso envolvimento economico. MUITA. Temos de nos contentar com o show particular de cada um, em um ambiente igualmente particular de cada um. Os resultados que importam (legítimos) na F1 são os pessoais.

      Alonso, Schumacher, Vettel, Senna…

      Todos esses grandes campeões tiveram “certo” “privilégio” pois sempre destacaram-se já em processo de formação. Normalmente se trata de uma conquista. O talento está sempre presente naqueles que se mantém (os grandes campeões). Os que só bancam, pecam em algum momento.

      A preferência em uma equipe de F1 é um mérito particular, e quando falamos de um business de alto rendimento financeiro, eles se tornam peça-chave da eficiência do investimento, pois agregam valor desde cedo, com risco menor. Ninguem “brota” na F1. E garanto que a decisão do resultado de um campeonato nunca será restrita apenas a 1 piloto, equipe ou fábrica, como tambem de patrocinadores e investidores. A F1 gira em torno do investimento do desenvolvimento tecnológico. É muito grande pra depender de um piloto, atualmente. Triste realidade quando falamos de esporte.

      A maior façanha de Vettel, dada à realidade do esporte, é ser extremamente constante nestes 4 anos, em relação ao Mark Webber. Ponto. Sempre teve o carro “de outra categoria” (desde meados de 2009) nas mãos, inclusive do companheiro de equipe e, fez uso quase perfeito dele.

      A F1 não é justa nesse ponto, por natureza e paradoxos.

      A segunda maior façanha de Vettel, na Formula 1, foi seu final de semana fantástico em Monza, de ToroRosso, no molhado. A terceira, sua estréia nos pontos, de BMW Sauber, em Indianápolis. A quarta, em ordem de importância pessoal, foi a corrida que vinha fazendo em Fuji, debaixo de um pé d’água, quando foi pego de surpresa por um Webber, atrapalhado pelo, ainda imaturo, Hamilton, em bandeira amarela. Lamentável… se não me falha a memória, ainda estava em 3º… e com aquela chuva! Aquela performance, para um moleque, estava inacreditável.

      Acontece que essa competição entre dois pilotos da mesma equipe é injusta e nula. Raramente existe (falo das principais!!!). Quem levar o maior investimento para o desenvolvimento do carro, é quem vai ditar a preferência do desenvolvimento. Ou seja (pra ilustrar), em tese, desde 2010 a Santander (principal investidor por contrato) injeta dinheiro para a Ferrari desenvolver seu carro, com base no que Alonso precisa para ser eficiente. Com base no estilo de pilotagem do Alonso, que é BEM diferente da do Massa.

      Custa caro desenvolver um F1. Dois, custa mais caro ainda. A Ferrari é equipe grande… mas não quer jogar dinheiro fora. Ter 2 pilotos jogando contra o outro, é burrice por essa razão. Imagina desenvolver 1 carro pro Alonso e outro pro Massa? É 1 pros 2. E se possível, os 2 atualizados. Mas feito para 1 deles.

      Em 2007, nesse ponto, foram neutros até o momento em que Massa teve sua suspensão quebrada em Monza. Em 2008 tambem. Em 2009 tambem. Não tinha nenhum piloto/investidor.

      Ta aí um caso curioso, o da Lotus, neste ano, com Raikkonen. O finlandês chegar na frente, significa uma dívida maior da Lotus. Olha a situação? O carro 1 foi pro Grosjean assim que Kimi abriu o bico. Hoje vc vê jornalista falando que o cara evoluiu brutalmente…. faça-me o favor! Quem dera fosse isso! Sempre foi bom. Sobrou na GP2. Mas só agora pôde mostrar como evoluiu. Nelsinho era outro com um potencial absurdo! Fez algumas misérias na F1 com pouco tempo de vida, ngm entende!

      Para a Ferrari, talvez (!) investir pouco e ter o 3º… 4º melhor carro, e ainda chegar em 2º, tenha um fator lucro/risco melhores, do que injetar muito dinheiro para brigar pelas primeiras posições e correr o risco de perder. Talvez seja viagem… mas marketing por imagem… Alonso se tornou um guerreiro e underdog. Muita gente torce para os underdog e ajudaria a limpar um pouco a imagem da Ferrari-mafia, do Jean Todt.

      Em outro paralelo, está muito claro que a Redbull não deu, em nenhum momento, condições iguais para seus pilotos desde 2009. Seja politicamente, seja esportivamente falando. Pior do que com a Ferrari, com Michael e Rubens, pois Helmut Marko é um sem-noção bizarro e cara-de-pau! Assim como a Mclaren, com Ron Dennis, Hamilton e Alonso (fizeram parecido este ano, com Withmarsh, Button e Pérez…).

      O investimento-mor da Redbull é o marketing. Vettel é vendido como “fenômeno” antes mesmo de entrar na Formula 1. Esse é o marketing. O retorno da Redbull vem disso.

      Então… na realidade dos fatos, a F1 é assim hoje. Vettel correu sozinho e quase perdeu em 2 ocasiões pra ele mesmo. Isso é estranhamente fantástico. Ganhou tudo e aproveitou o máximo que pôde. Mas tambem cometeu alguns erros muito estranhos no caminho… a equipe do Newey simplesmente achou o sweet-spot do conjunto de regras da Formula 1 moderna.

      Porém, o fato é que a legitimidade esportiva e as estatisticas, na F1, têm uma coisa em comum: não existem na prática.

      E quem continua sendo vice com carros medíocres, ano após ano, é o Alonso. Gostem ou não, é um verdadeiro campeão na prática. Tambem sou fã do alemãozinho! Anda muito. Mas AINDA não o vejo na categoria do Alonso e do Raikkonen. Já passou o Hamilton decerto. Mas estes 2 veteranos são, pra mim, os grandes de hoje em dia.

      • ms says:

        óticos, não vou debater com vc porque pelas coisas que vc disse nós certamente não assistimos a mesma F1….. quero apenas confontrar vc com os seguintes fatos: Alonso venceu seus 02 campeonatos em 2005 e 2006 e de lá para cá, há sete anos, não conquistou mais nenhum, Raikkonem, ganhou seu único título em 2007 e só….Vettel, com bem menos tempo de F1 que os dois já é tetracampeão…e..é claro que Vettel não está na categoria de Alonso e Raikkonem, ele está é numa categoria bem superior em relação a estes dois, sua Red Bull dá uma ajudinha mas o que vale mesmo é o braço de Vettel que com uma Toro Rosso e ainda bem inexperiente na F1 deu pau em toda macacada deixando para trás Ferraris, Maclarens, etc….

      • Otikos says:

        Lê o que eu disse. É evidente que assistimos a F1 por óticas diferente. Não vejo problemas nisso…

        Eu enalteci que as proezas mais esportivamente legítimas na F1 são as particulares (e justifiquei). É com essa ótica que vejo F1, pois a competição, não é justa, nem legítima.

        Fazem 4 anos que vejo 1 cara correndo sozinho (mesmo com algum outro na mesma equipe…). Da outra vez, com outro alemão, durou 5 (igual: sem mudança abrupta nas regras).

        Pela sua lógica, Schumacher é só um sortudo.. já que nunca mais ganhou quando saiu da F1 em 2006. Deve ser um piloto medíocre visto que mal chegava no top-5 de Mercedes!

        Não é simples assim! E sinceramente, com todo respeito do mundo, vc está alienado pra caramba.

      • ms says:

        tô falando….realmente a gente não assiste a mesma F1….. como vc pode dizer que fazem 04 anos que Vettel corre sozinho!!!! ????? em 2010 ele teve que suar a camisa pra conquistar o campeonato, vencendo alonso só na ultima corrida daquele ano por apenas 04 pontos de diferença, em 2012 foi ainda pior pq Vettel quase perde o campeonato logo no início da corrida com a panca de bruno senna e só conseguiu levar a taça com uma diferença ainda mais apertada de 3 pontos para Alonso!!?? e depois sou eu o alienado!!?? acorda pra vida rapaz !

    • Peter Perfeito says:

      “Tudo é sempre culpa do Schumacher.”

  9. Reinaldo Brasil Jr says:

    Teve uma época no twitter q vc tirou maior barato com ” a galera do pif paf” mas vc manja do texas hold’em

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *