DOUTOR OSMAR

doutorosmar

RIO – É difícil imaginar a TV esportiva sem alguns nomes. Deveriam ser eternos. A Mesa Redonda na Gazeta com José Italiano, Peirão de Castro, Dalmo Pessoa, Milton Peruzzi e Roberto Petri deveria ser eterna. Eles todos deveriam ser proibidos de morrer, assim como Walter Abrahão, Galvão Bueno, Milton Neves, Luciano do Valle, José Trajano, Orlando Duarte, Luiz Noriega, Alexandre Santos, Márcio Guedes, Silvio Luiz, Juarez Soares. Misturo vivos e mortos porque quando se fala em seres eternos, assim é. Não morram e ponto.

Doutor Osmar entra nessa lista, que tem muitos outros, claro. Mas ele morreu ontem, o que é uma afronta quase pessoal, e todos esses aí no alto que se cuidem. Estou bem puto com os que já se foram e ficarei mais ainda quando os outros morrerem, se ousarem fazer isso. Portanto, vivos, não morram. Porque se morrerem, serão alvo de minha ira eterna.

Comentaristas esportivos têm a obrigação de, até o fim dos tempos, comentar as coisas. Todas as coisas. Estamos acostumados com vocês, queremos vê-los todos os domingos e segundas, de preferência à noite, quando tudo já aconteceu e precisamos — vou insistir: precisamos — que nos esclareçam alguns fatos. Precisamos de suas opiniões definitivas, mesmo que elas mudem na semana seguinte. Não importa. Vocês têm a obrigação de nos guiar. Vocês são a luz.

Há algo de cruel na vida de cada um de nós, do lado de cá, quando Zé Italiano deixa de fazer propaganda da loja de esportes segurando duas bolas como se fossem enormes peitos no intervalo. Ou quando Peirão de Castro não mais fala sobre o Prêmio Qualidade do Brasil, misterioso e solene. Ou quando não escuto mais pelas barbas do profeta na quarta à noite, ou quando não mais ouço guardou, o “O’ longo, longuíssimo, e bandeiras, bandeirolas, Bandeirantes.

Doutor Osmar foi o cara que me levou pela primeira vez à TV, na Manchete. Participei de uma meia-dúzia de programas com ele nas noites de domingo. Sei lá, 1989, 1990. Faz tempo. Ele me conhecia de uma entrevista que fiz anos antes, sobre doping, ainda quando eu trabalhava para a SBPC e fazia programa de ciência na rádio Cultura.

Doutor Osmar, lamento, mas essa de morrer foi uma puta sacanagem, ainda mais na véspera de uma final de Copa do Mundo. Aos demais: nem inventem de fazer a mesma coisa, nunca.

Comentários

  • Saudoso Dr. Osmar!
    Como Corinthiano, acompanhava seu blog, e através dele iniciei uma troca de e-mail´s com ele.
    Em pouco tempo, tive a oportunidade de ir a São Paulo (sou de Santa Catarina), e relatei isto a ele. Na ocasião, não só tive a chance de conhece-lo pessoalmente, como permitiu que minha esposa e eu acompanhássemos a gravação do Jogo Aberto. Conheci várias pessoas da Rede Bandeirantes. Ao terminar a gravação, tiramos fotos e tudo mais, ele gentilmente perguntou: – Johelmyr, você irá voltar agora para sua cidade. Respondi que sim e ainda questionei – Por que Dr.? ele respendeu – Quer conhecer a BAND? resumindo, passamos a tarde conhecendo a Bandeirantes, seus artistas, seus locais de gravação. ao final do dia, ele disse, vamos tomar um café. Tomamos café em uma cafeteria dentro da emissora, e ele recusou firmemente que eu pagasse o nosso café. Foi um dia inesquecível, no qual conheci uma pessoa inesquecível. Minha esposa e eu ficamos pasmos de ter conhecido pessoa tão dócil, tão maravilhosa, de recebermos tanta atenção e carinho de alguém que havíamos acabado de conhecer.
    Onde quer que esteja, Obrigado Dr. Osmar.

  • Notícia triste, que apesar do fanatismo ao Corinthians, marcou muito a minha jornada futebolística quando garoto. Parei de assistir seus comentários, ultimamente, devido ao insuportável Milton Neves que por muitas vezes atazanava o Dr. Osmar com deboches ao timão!
    Bem, estamos crescendo e pessoas que fizeram e fazem parte de nossa memória infelizmente estão nos deixando.
    Parabéns pelo post Flávio!

  • Cara!!
    tenho 54 anos, v/ consegue exprimir a alma de uma geração que viveu nesse espaço chamado São Paulo.
    Uma geração que viveu:
    Vladimir Herzog
    Retorno de Brizola, Gabeira, Arraes e…
    Democracia Corintiana
    Sócrates, Casa Grande.
    Diretas Já!
    Lourenço Diaféria
    Glauco, Angeli, Laerte, Adão Iturrusgarai ( Rê Bordosa, Wood e Stock, Geraldão, Piratas do Tiete e Aline)
    E aí vai…
    Obrigado!

  • Das mesas redondas, a que mais me marcou foi o Cartão Verde, no início dos anos 90, com Trajano, Armando Nogueira, (esse realmente deveria ser eterno), Flávio Prado e Juca Kfouri.
    Atualmente, os programas da Band no horário do almoço, eram mandatórios em casa, o Dr. vai realmente deiar saudades, senti tristeza assim como me fez sentir Luciano do Valle.
    Sem puxa-saquismo, o FSR fez eu trocar de canal no horário do almoço, ainda dava pra ver o Dr. mas eu mudava o canal antes e ficava esperando.
    De qualquer forma, concordo, alguns deveriam ficar para sempre.

  • Finda a copa do mundo aqui na terra, Deus precisou do Dr. Osmar para completar seu time de narradores no céu. Agora Luciano, Maurício Torres e Dr. Osmar vão narrar os jogos de Di Steffano, Garrincha, Puskas e cia.

  • Caro FG, tive o prazer de conviver, quase diariamente, com o dr. Osmar e seu irmao…ambos foram meus professores na FIG, em Guarulhos, no meio da decada de 80…dois fatos curiosos, em uma ocasiao o dr. Osmar nao apareceu pra dar aula, uma coisa rara de acontecer e nao soubemos o porque, nao na hora (nao existia internet, celular etc)…no dia seguinte ele nos informou que estava vindo para a FIG, de SP, com alguns orgaos humanos (pulmao, figado) dentro do carro, para mostrar aos alunos (nao tinhamos um laboratorio na faculdade) e foi parado em uma blitz da policia…ate provar que focinho de porco nao eh tomada, perdemos a aula mas, na seguinte, la estavam os orgaos…o Segundo fato curioso, apesar de medico, ele acendia um cigarro na bituca do outro, durante a aula…bons tempos do politicamente incorreto sendo o cotidiano….
    Sentirei saudades dele mas, como ja me disseram quando perdi meu pai, Deus so chama os bons para junto dele…R.I.P. doutor…
    E amanha temos Lusa, confere ?
    abracos

  • Tive o prazer de conhecer o Dr. Osmar. Grande pessoa, bom ouvinte. Além disso ótimo medico. Conheço pessoas que ele fez voltarem a correr, “consertou” o joelho deles. FG vc tem razão ah pessoas que deviam ser eternas. Ele era uma delas. Ouvi poucos comentários dele na TV, pois não acompanho a Band, acho que por falta e tempo, mas sempre ouvi que seu comentários eram bons apesar de carregado de corintianismo,. Disto não tenho duvida pois ele era assim mesmo. Desvanece em paz.

  • Meus pêsames a família do Dr. Osmar … Mas Flávio …. ultimamente seus textos estão com o perdão da expressão … Do c…… Suas palavras tanto pro automobilismo como pra quaquer outro esporte ou mesmo

  • Prazer em conhecê-lo Flávio Gomes, apesar de acompanhar já a algum tempo o seu blog, mas eu como bom mineiro . . ., não gosto, não tenho saco, e nem tempo pra estas coisas de facebook, twiter, microblogs e outros desses troços , é só e-mail e olhe lá! mas . . ., hoje eu não podia deixar passar um lapso seu, mesmo com vc neste, diga-se, bom texto, e com o artifício de dizer :”que tem muitos outros, claro”, vc nunca poderia deixar de citar o “Marquês de Xapuri”, o saudoso Armando Nogueira”, desculpe pela reprimenda mas espero que me compreenda, cordialmente.
    Um abraço.

  • Amigo Flavio,
    Você também é a “Luz”!
    Mais um texto fantástico! E emocionante!
    Percebemos que estamos ficando velhos quando nossos ídolos vão embora…
    Abraços,
    Marcelo
    (Parabéns antecipado pelo seu aniversário)…

  • Zé Italiano, Peirão de Castro. Roberto Petri, Dalmo, Peruzzi… que time legal era aquele da Mesa Redonda da Gazeta! Porém mais marcante pra mim era o quarteto da TV Tupi, com Walter Abrahão, Ely Coimbra, Sérgio Baklanos e Zanforlim. Quem está vivo desses? E o impagável Geraldo Bretas? O monstro Osmar Santos e o competente Orlando Duarte, o curioso Barbosa Filho e o jovem Flávio Prado… Foram esses profissionais que embalaram meu fanatismo adolescente no futebol…

  • Coloca nessa “rela” aí, o nosso Reginaldo Leme…. acho que ele é lídimo representante desse panteão descrito aí em cima.

    Nunca deverá partir dessa pra outra…. é a referência.

    O Galvão, por mais que falem dele, é foda. Só vão dar o devido valor à ele, quando ele passar dessa p’ra melhor. Fala as bobagens dele? Fala…

    Mas quem é que não fala? Ou todo mundo é um tratado ambulante de coerência?

    Salve Galvão.

    Porra doutor… pelo menos não viu o vexame completo de ontem.

    Mas admirava-o pela capacidade intelectual, num meio onde as obviedades imperam (fora da lista feita no começo do texto).

    Abraço.

  • Fica tranquilo Flavio, vc pode continuar ouvindo os brilhantes comentários de Denilson, Neto, Roberto Carlos, Ronalducho, etc. Meu Deus, exclamação! como diria outro imortal!

  • Meus pêsames a toda família do Dr. Osmar de Oliveira. Esse era dos bons!

    Quanto ao Galvão Bueno, fique tranquilo, Pelo menos durante os próximos 50 ou 60 anos ele com certeza ainda estará narrando de corridas de F-1 a torneios de bolinha de gude e queimada, passando claro por todas as próximas 15 ou 20 copas do mundo, sempre trazendo sorte aos brasileiros além dos seus comentários geniais. Um grande nome imortal da rede Globo!!!

  • Primeiro, o Doutor Osmar. Que pessoa ímpar neste meio abobado que é o jornalismo esportivo (leia-se: futebol) brasileiro! Todas as Homenagens a ele. Putz, a Band e o Brasil perderam dois ícones, o Luciano do Valle e o Doutor Osmar.
    Segundo: Gomes, tu tá escrevendo muito!
    RZ

  • Pois é, Camarada Gomov… Em momentos tais quais estes de derrota do esporte símbolo da (sempre) Pátria de Chuteiras, ė sempre bom lembrarmos daqueles que se mantiveram fiéis aos seus valores e princípios, aceitando que AS OPINIÕES NÃO SÃO ESTÅTICAS!!! E sem dúvida, Dr. Osmar é um exemplo de profissional digno e coerente… O verbo foi conjugado no tempo presente: exemplos assim SÃO PARA SEMPRE!!!

  • Kro FG! Eu incluiria também o competentíssimo Juca Kifouri e o já finado o inesquecível Fiori Gigliotti! Sem dúvida o nosso sofrido pais tem ficado a cada dia mais pobre de grandes-personalidades!

  • Tive a oportunidade de assistir a uma palestra do Dr.Osmar há alguns anos e foi sensacional, ele falou sobre saúde basicamente, mas no final deu uma palhinha sobre futebol, que segundo ele, todos pediam, e no nosso caso não foi diferente.
    Contou alguns ” causos” engraçados e fez comentários sobre a situação dos times paulistas à época. Foi impagável.
    A copa começou com a ida do Luciano do Valle e termina com a do Dr. Osmar.
    Muito triste. Os almoços serão mais tristes sem os comentários do doutor.
    Vai na paz, doutor.

  • Ledo engano FG, ledo engano… Todos continuam a comentar , a polemizar e criar dúvidas de amor ou ódio (ou seria “Ode “? não estou certo… “eles” nos confundem ….), Presença presente onde, desde a era “áurea ” do rádio ou pela TV , são figuras presentes no imaginário do ouvinte onde estejam FG, onde estejam…

  • Flavio, provavelmente temos a mesma idade.
    Sabemos que estamos ficando velhos, nosso corpo e o espelho confirmam isso a cada dia. Nossos cabelos são passado.
    Porém, esta copa parece afirmar e mostrar nossa “velhice”, fazendo com que ela seja sentida na nossa alma. O Bolacha, Dr. Osmar, a aposentaria de Copas do Sílvio Luiz, os locutores e comentaristas “novos” falando como velhos experientes com suas cinco ou seis copas.
    Quando temos a opção de escolher, não nos preocupamos com eles. Mas quando os perdemos, lembramos com saudade. O tempo gira o mundo e é difícil perceber que nos leva junto.
    Um abraço

  • Gostaria de aproveitar e perguntar, na esteira de Osmar de Oliveira, onde estavam os jogadores:
    1) do último campeão brasileiro (Cruzeiro) na seleção?
    2) o último artilheiro do campeonato brasileiro na seleção?
    3) algum jogador do Corínthians e do Flamengo (as duas maiores torcidas do Brasil) na seleção?
    Jamais se conquistou uma Copa do Mundo sem ao menos um jogador do Corínthians e do Flamengo na seleção.
    O Corínthians foi campeão mundial em 2012, e ninguém foi convocado para a seleção de Felipão.
    A imprensa esportiva INTEIRA apoiou as listas de Filipão: “…as dúvidas são apenas na reserva do gol e do ataque..”, eram as frases mais comuns. Nomes como Hulk, Bernard, Fernandinho (2 jogos na seleção), Wiliam (2 jogos na seleção), Fred, jamais foram contestados.
    Aceitou-se até Júlio César com a camisa titular.
    Felipão sempre teve raiva do Corinthians. Por isso, eu e minha família, AO CONTRÁRIO DE TODA A IMPRENSA ESPORTIVA BRASILEIRA, sempre discordamos de suas convocações, e não torcemos para esse time.

    • O meu amigo deixa de ser “bando de louco” o melhor do seu time em 2012 estava na copa o Paulinho. Você é quem tem inveja do Felipão que bateu muito na cara de vocês ao longo da vida. Raiva ele nunca teve se não jamais em outrora teria convocado Edilson e ricardinho em 2002. Se liga e deixa de clubismo.

    • “Jamais se conquistou uma Copa do Mundo sem ao menos um jogador do Corínthians e do Flamengo na seleção”

      Calma ae fera… só pra vc ficar mais decepcionado ainda, os únicos times que sempre tiveram algum jogador em todos os títulos do Brasil são São Paulo e Palmeiras… menos clubismo, menos choro

    • Lugar errado e hora errada pra falar essas coisas.

      Sendo breve: sou corinthiano, e lá estava o Paulinho, campeão em 2012, além de Jô e Willian, que passaram pelo Corinthians. Fora esses, quem você queria que levasse? O Cássio?? O Ralf?? Romarinho?? Na boa, acorda pra vida, amiguinho…