CHINATOWN (3)

ct0000055566SÃO PAULO (a gente se esforça…) – Bom, ao final da primeira volta, as posições em Xangai eram: Hamilton, Rosberg, Vettel, Raikkonen, Massa, Bottas, Grosjean, Nasr, Ericsson e Maldonado. Ao final das 56, com o safety-car puxando o pelotão enquanto chineses enlouquecidos tentavam tirar o carro de Verstappinho, quebrado, da reta dos boxes (não conseguiram encaixar no buraco da mureta), as oito primeiras posições eram exatamente as mesmas do fim da primeira volta. Ericsson caiu para décimo. Em nono, apareceu Ricciardo, que empacou na largada e foi o único piloto que teve trabalho de verdade para ganhar posições, depois de despencar para 16° — sofreu com Sonyericsson e entreteve por alguns minutos quem se manteve acordado.

E teve Maldonado, que foi divertido, errando até na hora de entrar nos boxes.

E acabou. Sim, pessoal, sim, gente, sim, amigos, sim, senhoras e senhores, sim, meninos e meninas.

Foi a pior corrida de todos os tempos desde que me lembre, embora minha memória nunca vá muito longe em alguns assuntos. Nada mais tendo a dizer, firmo e dou fé.

E eu poderia ir dormir agora, mas serei legal com vocês e seguirei com uma ou outra consideração.

O GP da China terminou como começou porque assim será a F-1 nesta temporada. “Não, não temos um campeonato”, lembram? Foi o que eu falei depois de Sepang, apesar do entusiasmo juvenil (e, no caso de alguns jornalistas — estou a fim de dar porrada, hoje —, mentira mesmo) de alguns com a vitória de Tião Italiano.

Na largada, tirando Ricardão, que ficou parado, destaquem-se Raikkonen e Bottas, que (também como escrevi ontem) partiram para cima de Massa e passaram. Felipe se recuperou em cima de seu companheiro de equipe. E o que se viu depois disso foi um desfile monótono, pouco criativo, sonolento, aborrecido, indigesto, enfadonho, maçante, enfastioso, tedioso, fatigante, soporífero, monocórdio, desagradável, enjoativo, cansativo, árido, insípido, chato pra caralho.

Nada mais de relevante aconteceu. Duas paradas para todo mundo, quase todos deixando os pneus médios para o stint final. Fumacê no carro de Kvyat, motor estourado gloriosamente, para desespero da Renault, que só leva lambada da Red Bull. McLaren se arrastando e tomando volta. Manor Marussia idem, sem brigar sequer com a McLaren! Maldonado chegou a disputar posição com Button. Os dois se esfregaram, o venezuelano abandonou, Alonso passou ambos. E a duas voltas da bandeirada, como que para colaborar com o gran finale para um espetáculo deprimente, Verstappen quebra o motor, encosta na mureta da reta dos boxes, o safety-car vai para a pista e enquanto os chineses tentavam acertar o buraco a corrida chegava, felizmente, ao final.

Comandante Amilton chegou à sua segunda vitória no ano, quarta na China, 35ª na carreira. Rosberguinho, sorridente, recebeu seu troféu e tomou banho de champanhe alegremente, enquanto Tião Italiano festejava, igualmente, afinal subiu ao pódio pela terceira vez em três corridas — esse trio, aliás, repetiu-se em todas as corridas; só Hamilton, Rosberg e Vettel levaram taças para casa em 2015.

Não dá para dizer muito dos brasileiros, exceto reforçar que ambos chegaram nos pontos, o que vai acontecer quase o ano todo. No caso de Felipe I, porque a Williams é a terceira força do campeonato. É só não quebrar e não fazer besteira para chegar ali entre os seis primeiros. No caso de Felipe II, porque na prática é um Mundial de 16 carros (McLaren e Marussia não contam), e por isso não é preciso se esforçar muito para pontuar num regulamento que distribui suas migalhas aos dez primeiros colocados. É só não quebrar e não fazer besteira, também. E torcer para uma quebra ou outra de Toro Rosso e Force India. Serão muitos pontinhos e aquele oba-oba de sempre porque o menino logo na temporada de estreia, vejam só, está lá todo pimpão na classificação.

Não se iludam, rapazes,não se iludam.

Mas, Gomes, por que é que a Ferrari não ameaçou a Mercedes como na Malásia? Bom, primeiro porque a temperatura em Sepang era de 33 graus na largada, com 60 no asfalto. E porque lá a equipe alemã fez burrada no pit stop. Na China, 21 agradáveis graus, com 33 no asfalto. Situação que não atrapalha os mercêdicos no que se refere aos pneus. Não há dois GPs da Malásia o calendário. Aquelas condições de temperatura e pressão não mais se repetirão. Esqueçam, a Mercedes só não ganha tudo se relaxar. Hoje, Hamilton tinha aberto mais de 8s sobre Rosberg e desfilava a mais de 20s de Vettel antes do safety-car. Não há competição.

A coisa boa do domingo chinês foi ver Alonso cada vez melhor, depois do acidente de Barcelona que por pouco não abreviou sua carreira. Terminou em 12° e exultou: “Estamos batendo na trave! Este resultado é pra todo o pessoal de Faenza e da Brigdestone. Conseguir terminar uma prova longa como essa com apenas uma parada é uma grande proeza!”. Alguém o lembrou de que foram duas paradas, e Fernandinho piscou para a repórter: “Não conta pra ninguém, eu entrei sem querer para reabastecer e esqueci que não precisava, nosso motor é muito mais econômico que o da Simtek”. No meio da entrevista passou Grosjean ao seu lado com o macacão preto e dourado da Lotus, e Fernandinho deu-lhe um tapinha nas costas dizendo “parabéns, Emerson, mas esse cabelo loiro não ficou bom, preferia as costeletas”, e assim que avistou Lauda, gritou “hei, Niki, quando é que você volta? Minha avó mandou eu te dar o nome de uma pomada que só vende lá em Oviedo”.

Tem Bahrein semana que vem. É um pouquinho mais quente. Bem mais quente. Mas mudaram a largada dessa corrida para o fim da tarde, para que os fotógrafos possam fazer umas imagens do pôr-do-sol. Portanto, teremos mais do mesmo. Só que de noite.

Comentários

  • Assisti tudinho só para falar que foi um pé nas bolebas! Por falta de competitividade mais bem distribuída o assunto F1 deixará as páginas esportivas e irá para o cantinho da fofoca…O Lauda já deu sua contribuição. Sugiro também uma pontuação extra para o fiofó mais grelhado na chapa…Ora vejam só a que ponto chegamos, sapecar o traseiro dos pilotos só para gerar fagulhas….A piada pronta da Williams 19 é que o cockpit estava cheio de fu massa….(gracejo pobre igual a corrida )

  • Seria interessante fazer na F1 como fazem na Truck, no Brasileiro de Marcas etc,. colocar um lastro ou alguma forma de limitar a potência dos carros para aumentar a disputa. Aí poderíamos ter algum campeonato. Mas como isso é impossível de acontecer, vamos ver a Mercedes GP nadar de braçada.

  • Pela primeira vez nos últimos 5 anos pelo menos, não acordei para assistir uma prova de madrugada. Decisão premeditada , tomada conscientemente ante essa fraquíssima formula 1 atual. Parece que não perdi muita coisa não. Para quem acompanha F1 desde Hill e Clark, não é fácil ver o que está acontecendo. Acabou o romantismo.

  • Quanto a corrida, nao muito diferente de oligarquias passadas . E no pelotão do meio vai ser uma batalha a cada GP seja porque a F India pode melhorar, pq a Lotus esta melhor, pq a Renault ta complicada, pq a Honda pode ter o selo do inmetro ou pq Bestapen eh um moleque bom.

    Essa pista da china nao eh um primor mas quem ja correu de simulador, sabe que ela “so” fica atras de Austin e Turquia by Tilke. O problema é que nao há uma volta completa on board! E sao as mesmas cameras nos carros. Chatissimo.

    Cleber sem ufanismos de GB e sem o futebolismo de LR. Escorregando aqui e ali mas o melhor pra f1 da grobo. Falta só o Pedro Bassan.

    Claro, tentando ser mais otimista possivel, mas o som do motor eh dificil de acostumar, a incoerência da gestão Eclestone, o público com a bunda quadrada e nenhum zerinho perto da torcida e a inabilidade em midias socias, além da concorrência de outras fórmulas, tendem ameacadoramente levar a coisa pro buraco.

  • O único que “salvou” um pouquinho o GP da China foi o Vestapinho que fez algumas manobras de ultrapassagens. Deu azar, quebrou quase no final. De resto, uma merda! É uma pena. Que venha o Bahrein.

  • A soma entre um GP modorrento e previsivel com a narração de Cleber Machado deu como resultado em sono profundo. Mas antes de cair no sono, chegava a ser comico a tentativa de Machado junto com Leme em dar alguma emoção a uma improvavel aproximação de Vettel nas Mercedes.
    Nao sei aonde seu Bernie quer chegar com esse tipo de corrida…

  • Concordo que basta ao Massa chegar na frente do Bottas para dizer que fez tudo o que pode fazer… mas para Nasr, acho que está muito mais apertado. Para marcar pontos, considerando do sétimo para baixo logo depois das Mercedes, Ferraris e Williams, teve que superar nas ultimas corridas Maldanado, Grosarnento, Kyviado, Riccagão, Verstabanado, Saind&Jr. , além do companheiro e outros retardatários (ou retardados) como Perez, Alonso, Button. Para estar agora na 7 posição do campeonato teve que aproveitar as oportunidades… poderia até estar melhor, se não tivesse quebrado o difusor na tomada de tempo da Malasia. Mas como todos eles também quebraram alguma coisa, acho que é crédito dele mesmo. Parabéns ao rapaz, que vai construindo decentemente seu nome na F1.

  • Cara, fiquei acordado até as 3am, me segurando de todo jeito, pra dormir no meio da corrida…. Inacreditável, acho que a partir da quinta volta, ou até antes, ja na terceira focaram nas brigas do nono, décimo, e 13 lugares…. A corrida inteira ficou praticamente focada nessas posições, e esqueceu dos primeiros 5 lugares… Pq nao tinha o que mostrar nos primeiros 5 lugares…. A unica coisa animando essa F1 são os erros da Red Bull, e o famoso “fator Maldonado” é isso que tenho de esperar da F1 daqui pra frente??

    Pelo jeito vai acabar mesmo….. O Bernie ta querendo levar a F1 junto com ele pro tumulo, so pode ser isso….

  • Flavio bom dia !

    Querendo emoção, migrem para a NASCAR e a MOTOGP. Eu um ex aficcionado que só via F1, já deixei de assisti-la faz tempo de tão chata que está. Na Moto 3 tem um Frances de 15 anos “Fabio Quartararo” que está dando um show de pilotagem. Em duas corridas um 7º e um 2º lugares. Assistam.

    Um abraço a todos!

  • Uma pessoa só domina uma língua depois que aprende a xingar. (à exceção do inglês, onde metade das palavras são xingamentos). Já já Alonsinho vai ficar fluente em japonês. Esse Max Vestapen é bom mesmo. Poderia se tornar um mito em outra época da formula um . Hoje vai conseguir ganhar muito dinheiro e ninguém vai saber quem é. E o Nasr tá bem. A Globo já estava pensando em contratar a Nasa para inventar as desculpas por perder do companheiro, mas não vai ser necessário.

  • essa não foi a primeira corrida desse jeito , formula um sem foi assim , mas ninguém se lembra nosso maior ídolo Ayrton Senna largava na pole disparava na frente com Alan Prost em segundo e o resto do mesmo modo que largavam, a corrida era legal porque era o Senna que ganhava. quantas corridas do Alemão ganhou que era mesma coisa, ou vettel .sempre a F-1 para disputar o campeonato são 2 equipes ou dois pilotos .

  • O Circuito da China é bem interessante, com longas retas e dá pra ver os carros batendo no limitador antes da freada.
    Mas o que deixa a pista ruim, além do fato de ser na China, são as curvas 13 (lá deveria ter um hairpin para fazer a entrada no retão mais emocionante) e a curva 1, que dá acesso ao tal “caracol” (também teria de ser em forma de bico de pato, para ter freada sêca).
    O “caracol” foi palco das melhores disputas durante a corrida, pois começaram com uma boa entrada na curva 1. Não sei como não teve ninguém se enroscando por lá. Se tivesse um bico de pato lá, nego passaria na freada e ia embora.
    Sobre a corrida em si, eu achei uma bosta. Primeiro pq essas ultrapassagens “fake” de asa aberta, nunca me agradaram. Competição de verdade, tem a Indy. A F1 tem que fajutar ultrapassagem para ter meia duzia depois da primeira curva.

  • Sempre fui um fã da formula 1, desde Emerson na decada de 70 na TV preto e branco, na decada de 80 fiquei mais fanatico, não porque os nossos corredores eram de ponta mas porque era um prazer assistir as corridas aos domingos de manha e como você tenho acordado de madrugada para assistir não só a corrida mas aos treinos livres e as tomadas de tempo. Mas o grande premio da China provou que as coisas estão muito longe de mudar, jogo a toalha. Desisto

  • Putz…cochilei 3 vezes durante a carreata, digo corrida, e toda vez que acordava achava que não tinha dormido porque tava tudo igual, só percebia quando olhava o número de voltas. Depois fui dormir, porque era o melhor que tinha pra fazer.

    Desse jeito não dá. Isso não é corrida. Não existe disputa. Deviam aproveitar, e caso aconteça algum lampejo de lucidez de vovô Bernie, tirar também essa porcaria de asa móvel e acabar com essa estória do piloto só fazer uma mudança de traçado para se defender.

  • nem achei a corrida tao chata assim, no fim do pelotao teve umas brigas interessantes (com verstappen, com maldonado e button)

    mas a F1 ta uma tristeza mesmo. os chinas nao conseguindo manobrar o carro pra fora da pista e no sabado o sujeito invadindo a pista porque “queria experimentar guiar um f1” é o resumo melancolico do que estao fazendo com a categoria.

    … e os alemaes sem corrida esse ano…

  • Uma corrida em que depois da segunda volta só aconteceu disputa por posição a partir do sétimo lugar eu não lembro. Foi de doer.

    O pior de tudo é o que está acontecendo lá na frente. Campeonato com uma equipe dominante está longe de ser novidade na Fórmula 1. Mas uma coisa é você ter Senna e Prost brigando ponto a ponta até a última etapa, e outra é o Hamilton nem tomar conhecimento do Rosberg, como aconteceu nas três primeiras corridas deste ano. Já não tem campeonato de construtores. Pelo jeito, também não vai ter de pilotos.

  • Rapaz… olha…

    Corridinha pé nos eggs essa viu!!!

    Quando a gente espera ver quantas voltas o motor Renault aguenta, quantas voltas a Mclaren vai tomar, a que horas o Rosberg vai chorar, e quando o Maldonado vai aprontar… é porque azedou a garapa !!!

    Essa Redbull e essa toro rosso equipada com motor Renault twingo 1.0 tá de chorar!!!

    Essa Mclaren – Honda cg titãn 125 fan … tá de suicidar!!!

    Olha, do jeito que tá, o Flávio vai ter que emprestar o motor do cereja twingo pros caras da Redbull, já estouraram mais da metade!!!

    Bem, esperança é a última que morre!!! Vamos torcer pra melhorar!!!

  • Fui dormir cedo, acordei duas horas antes da corrida totalmente descansado, mas não teve jeito: cochilei do meio para o fim de uma das mais maçantes corridas que já vi. Pelo visto, vamos ter a repetição do mesmo durante todo o campeonato. Com eventuais quebras ou erros de boxe, na pista só veremos mais do mesmo. Antigamente a gente assistia para ter emoção. Hoje a gente assiste esperando por alguma emoção, mas ela não vem. A F1 piora a cada ano.

  • O que falta nestas corridas, é o imponderável, quebras na equipe dominante, é isso que faz toda a diferença. Seria muito bom se ao invés do câmbio do Verstappen, fosse o câmbio do Hamilton que tivesse dado problema naquela hora. Poderia ser uma falsa emoção, uma injustiça, mas isso deixaria certamente o campeonato mais disputado, colocando Rosberg na liderança e de quebra destruindo novamente com o psicológico de Hamilton. O que todos nós queremos é disputa pelo título.

  • Nunca imaginei que isso pudesse acontecer, eu e outros milhares de amantes da Formula 1 perdendo a vontade de assistir as corridas. Sabe aquele história, do povão, de dizer, eu só via corrida na época do Senna. To começando a dizer: Eu só via corrida quando existia uma. Sinceramente, semana que vem vou é dormir que ganho mais.