FOTO DO DIA

Será esse moço aí embaixo, que faz 19 anos em novembro, o novo piloto da McLaren para 2019. Lando Norris correrá no lugar de Vandoorne, que foi dispensado com toda gentileza pela equipe. Seu companheiro será Carlos Sainz Jr. Gostaram? No próximo “GP às 10”, falarei sobre o tema.

norrischegou

Comentários

  • Decadência ,não tem como não perceber isso, Alonso e Button, Senna e Prost , teve Fittipaldi ,Lauda ,Lewis ,só pra citar os campeões mundias , começo do fim da esportividade da McLaren ,porque nos negócios parecem estar de vento em popa!!

  • Sei não mas. . .
    Tenho minhas dúvidas sobre a capacidade dessa dupla em desenvolver o carro durante a temporada.
    Para quem já teve Prost, Senna, Hakkinen, Raikonnen, Hamilton, Alonso, Button, e agora vai de Sainz e Norris. . .meio que descendo a ladeira.

    • Esse é o primeiro ano do Norris na F2 e está disputando o título lado a lado com Russel outro piloto excepcional.
      Eles estão dando pau, em Markelov/Albon/De Vries/Sette Camara.
      Nível altíssimo.
      Norris é mais piloto que Vandorne.

    • Não vai.. não vi nada até agora nele que justificasse esse oba-oba..

      A Mclaren vem sendo como mencionaram um moedor de carne pior que a Red Bull e seu programa. Faz anos que não entregam um carro minimamente competitivo… o ultimo ano aceitável deles foi em 2012, depois disso só fizeram queimar pilotos e/ou aposentá-los.

  • Acho que a McLaren acertou em cheio ao efetivar Lando Norris.

    A McLaren precisa de um processo de reestruturação a médio prazo, como vem fazendo a Renault. Não adianta pagar uma fortuna a um piloto de ponta, como Alonso, se não tem condições de entregar nada a curto prazo.

    Muito melhor pegar uma dupla jovem, mas talentosa, e trabalhar ela junto com a reestruturação da equipe a médio prazo, para crescerem todos juntos. A Red Bull trabalha assim e vem tendo sorte muito melhor com seus pilotos.

    O dinheiro que gastava com Alonso vai poder ir para o carro.
    A experiência da dupla está em Sainz, que já vai para o quinto ano de F-1.
    O potencial acima da média está em Norris, se não aproveitasse o garoto o sr. Marko já estaria lá prontinho pra levar pra Toro Rosso.

    Perez não mudaria o patamar da McLaren e Ocon é maturar o piloto do concorrente, quando você tem o seu em casa e tem o tempo para crescer junto com ele.

    • Não acho que uma equipe pode contar apenas com jovens. O Vandorne era um piloto excepcional e não fez nada na Mclaren. Nem o Perez, nem o Magnussen. Só os pontos que Alonso garantiu esse ano para a equipe já pagou seu salário umas 3 vezes. Imagine se a Mercedes não tivesse o Hamilton? Estaria disputando o 3º e 4º lugares. Na minha visão, toda boa equipe começa com um piloto vencedor. Abs

      • Eu concordo com você se estivéssemos falando de uma equipe de ponta, Como são hoje Mercedes e Ferrari, coisa que a McLaren deixou de ser há alguns anos.

        O que eu defendo é justamente um recomeço, sem essa pressão de voltar a ser grande de uma hora pra outra. Mas tem que ser com gente que tenha talento, se a RedBull consegue porque não a McLaren?

        Ps: Alonso conseguiu pontos importantes, mas a pressão maior era justamente dele, exigia uma coisa que o time não tem condições (competência/tempo) de entregar agora. É um piloto pra Mercedes ou Ferrari, em qualquer outra equipe só atrapalha com sua insatisfação.

  • Quando Sergio Perez foi saído da McLaren no final de 2013, o chefe da equipe na época, Martin Whitmarsh, alegou que Kevin Magnussen, o substituto, era um talento acima da média, “muito talentoso e experiente”. Um ano depois foi a vez do dinamarquês rodar pra dar lugar ao “El Fodon das Astúrias”. No ano seguinte, Jenson Button, se esperasse mais um pouco pra se aposentar, provavelmente seria descartado em benefício do belga agora defenestrado. Ou seja: apesar da McLaren ser uma das poucas equipes que contrata os pilotos pelo talento e disponibilidade no mercado, é um verdadeiro moedor de carne também.

      • É mesmo, bem observado que o Vandoorne correu com o 47 naquela oportunidade. Será que é por isso que o Giovanazzi correu com 36 na Sauber mas quando testa a Ferrari ele usa o 99? Digo, o 99 virou o número de teste da Ferrari depois que o Sutil saiu? Esta é a típica conversa de boteco entre fanáticos por F-1!!