Comentários

  • Comentário atrasado…

    Gosto da frieza dos números. Christian participou de 43 Corridas em 3 anos de F1, pontuando em 5 delas, numa época onde apenas os 6 primeiros pontuavam. Se fosse como hoje (onde os 10 primeiros pontuam) ele teria pontuado em 18 oportunidades, ou seja quase 42% das vezes.

    Lembrando que ele correu de Minardi e Footwork.

  • Entre a carreira do Rubens, um contemporaneo, e a dele, fico com o Christian. Sem demerito para o Rubens.
    Acho que o Christian pode ser considerado tranquilamente um dos nossos melhores representantes no automobilismo internacional.
    Um dia acaba, todos eles estão preparados pra isso,

  • Christian Fittipaldi conseguiu alguns resultados expressivos na F-1 com a nanica Minardi e a modesta Arrows, mas se afobou em cair fora da F-1 por causa de um carro competitivo que ele ainda estava longe de conseguir.
    Na Indy o Christian não passou de um fregues na Newman/Haas do Michael Andretti e do mineirinho Cristiano da Matta que foi até campeão.
    Depois disso ninguém sabe e ninguém viu aonde o Christian Fittitpaldi estava correndo aqui no Brasil do Povão.
    Bem que ele poderia vim correr um ou dois anos de Stock Car Brasil, pelo menos parte do Brasil do Povão saberia aonde ele estaria correndo, seria uma despedida de maior valor por aqui.

  • Você poderia continuar o ano de 1994 mostrando coisas pouco comentadas, como o pelotão intermediário.
    Por exemplo, a Arrows fez um carro bem honesto para o meio do pelotão. Poderia ter falado sobre as trocas de motores. Mclaren passou a usar Peugeot, e antes usava Ford.
    A Ilmor preparava os motores dela, e o motor para a Mercedes, assim como a Hart preparava tanto o motor dela, usado na Jordan, como também o Yamaha usado na Tyrrel.
    Havia muitas versões de motor Ford V8, com preparações diferentes.

    Nessa época, chamava a atenção o número de fornecedores de motores, e preparações diferentes que podiam ser feitas, de acordo com os times, bem como as várias configurações diferentes de motores. É uma coisa da qual eu sinto falta.

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  • Prezado F&G : O Piloto Christian Fittipaldi, honrou o clã FITTIPALDI,uma carreira vitoriosa, resultados fantásticos: Em 2004 dirigindo um Pontiac venceu 24 Horas de Daytona, repetiu esse feito mais duas vezes, 2014- Rolex Daytona dirigindo um Corvette e 2018 última vitória pilotando um Mustang Cadillac #5,, duas vitórias em Mid-Ohaio, também 6 horas de Walkim Glein, vitorias na CART circuitos de Road América e Fontana , segundo lugar em 1995, nas 500 milhas de Indianópolis , prova de longa distância pilotando um Porsche, fazendo dupla com seu Pai Wilsinho Fittipaldi em interlagos , corridas de Cart de longa duração.

  • Também gosto do Christian, acho que Você resumiu bem a questão. Ele parece mesmo ser um cara muito bem resolvido. Segue também o meu desejo de muitas felicidades nessa nova etapa de sua Vida!