SEB & LEWIS

ITACARÉ (assim sim) – O que fizeram Vettel e Hamilton até agora na Arábia Saudita? O primeiro organizou uma corrida de kart e convidou oito meninas para participarem. “Até 2017 as mulheres não podiam dirigir aqui. Quis fazer algo que elas não puderam fazer até outro dia, por anos. Suas histórias são muito inspiradoras”, disse. E meteu o arco-íris no tênis.

O segundo falou sem meias-palavras que “não se sente confortável” em correr no país, que estar lá “não é minha escolha”, e que se tem de ir, porque a F-1 marcou um GP ali, que ele consiga, com atos e declarações, chamar a atenção para questões essenciais ligadas às violações dos direitos humanos.

Palmas para ambos. Num mundo em que ninguém faz nada, já é alguma coisa.

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Amaral
Amaral
1 mês atrás

Fazem realmente mais do que muita gente que poderia pelo menos se posicionar e nem isso.
Até dentro do próprio circo, tem piloto que caga e anda pra qualquer coisa que o faça sair minimamente da zona de conforto. E acha que não têm obrigação de se preocupar com essas coisas.
Isso deveria ser a postura mínima de qualquer pessoa minimamente pública e notória. Até porque muitos por aí que vomitam bobagem a três por quatro fazem exatamente isso, deixam muito claro de que lado estão.
Ninguém quer acabar com o islã, com o oriente médio, com a religião dos outros.
Apenas quer mostrar que não há mais espaço em qualquer lugar do mundo civilizado para regras, proibições e intolerância que remeta à idade média. Estamos em 2021. Não é “pode tudo”, é tolerância, empatia, respeito ao diferente, que deveria ser item obrigatório a qualquer lugar da civilização humana.
Você é homem branco cis e hétero? Beleza. Seja bem vindo.
Você é mulher preta lgbt? Beleza. Seja bem vinda.
Você é trans, não-binário ou qualquer outra denominação? Beleza. Seja bem vind@.
Você é qualquer coisa dentro de qualquer uma dessas classificações? Beleza. Seja bem vindo(a)(e)(@) também.
É disso que a gente tá falando. Você pode não achar natural. Pode não concordar. Pode não querer ser e seguir com suas opções. Mas jamais pode obrigar o outro a ser diferente do que ele é. E é isso que pessoas como Hamilton e Vettel já entenderam.

Juan
Juan
1 mês atrás

Pra variar Vettel 100% e poucas palavras, já Hamilton 100% palavras e pouca acao.

Valmir Passos
Valmir Passos
1 mês atrás

Com todo o respeito, viva SEB. Discreto, não tem nada de estrela. Fala pouco, mas faz. Ponto.

Tulio
Tulio
1 mês atrás
Plinio
Plinio
1 mês atrás

É alguma coisa sim. E demonstra uma maturidade desses dois atletas para além da atividade profissional que praticam.

Carlos
Carlos
1 mês atrás

Se o Hamilton ganhar, deveria pegar uma bandeira LGBT igual fez no Brasil. Seria um tapa na cara desses homens-bomba!

Marcus
Marcus
1 mês atrás

Se um piloto como eles se recusar a correr em um país por razões políticas, culturais etc, está sujeito a sanções quais? Esportiva e contratualmente?
Isso faz lembrar da África do Sul em 1985.

Lucas Orly
Lucas Orly
1 mês atrás

Então, fica o dilema de quanto vale um contrato para pilotos engajados que já possuem tudo e que podem sair mais fortalecidos rasgando um pedaço de papel que os compromete a correr em locais aonde os direitos humanos são desprezados. Claro que declarações são feitas para causar desconforto naqueles que ainda são retrógrados mas no final são apenas palavras quando se ignora isso e entra no escritório mais rápido do mundo.

Enquanto corriam em lugares aonde aconteciam atrocidades de regimes militares, apartheid etc os pilotos simplesmente eram indiferentes e corriam pelos seus, agora têm a oportunidade de fazerem valer a voz daqueles que ainda lutam para serem ouvidos. Um boicote seria algo em vão também, já que ainda temos muitos pilotos indiferentes e lutando pelos seus objetivos.

Espero que o Hamilton, se vencer, faça uma demonstração bem efusiva de apoio que deixe os plutocratas do petróleo envergonhados. Nada extravagante, uma bandeira do orgulho já basta, ainda que o boicote fosse o ato ideal.

RICARDO BIGLIAZZI
RICARDO BIGLIAZZI
1 mês atrás

Eles já se posicionaram como se comportarão em relação aos Uiguris no GP da China de 23? Estou muito curioso e ansioso pela ação rebelde deles contra o Governo Chinês…

Segue o jogo… F-1 é grana… onde tem grana a F-1 está lá. Remasterizando velho ditado: “Os cães ladram e a caravana da F-1 passa”… mais do que por energia elétrica ou gasolina a F-1 é movimentada por grana, e quando se fala em grana o escrúpulo desses dirigentes fica guardado em baixo do travesseiro.

Juliano Werner
Juliano Werner
1 mês atrás

Por essas e outras que são os maiores!!!!

Cadu
Cadu
1 mês atrás

Deveriam se ausentar do GP!!!!