HÁ 50 ANOS…

SÃO PAULO (foi ontem) – Quase passou batida, a data. Digo “quase” porque escrevi minha coluna semanal para o UOL sobre os 50 anos da primeira corrida de F-1 disputada no Brasil. Apenas esqueci de postar aqui… Falha corrigida.

O jubileu de ouro foi ontem, 30 de março. Se derem uma busca no blog, é capaz de encontrarem mais de um texto sobre essa prova. Em todo aniversário redondo rabisco alguma coisa. Invariavelmente dizendo as mesmas bobagens: que fui ao autódromo levado pelo meu pai, que os carros ficaram expostos num supermercado, que estava cheio de gente, que o barulho era ensurdecedor, que estava calor, que o Emerson quebrou na nossa frente.

São minhas memórias, muito distantes. Eu tinha sete anos. Mas não vou ficar repetindo as mesmas coisas até o fim da vida. Por isso o texto do UOL foi um pouco diferente e avançou nas semelhanças entre aquele país de meio século atrás e a Arábia Saudita de hoje. Tendo, em comum, a F-1 e seu absoluto desprezo pelas idiossincrasias políticas dos países que visita.

Seja como for, é muito bom para os brasileiros que a F-1 esteja aqui há tanto tempo. E parabéns Interlagos, um dos meus cantinhos no mundo.

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Arthur Schieck
Arthur Schieck
1 mês atrás

Nasci 10 anos depois. Curioso que eu passei a infância com 3 certezas: O Brasil vai pra copa, GP Brasil e piloto brasileiro. Importante perceber que as coisas não são eternas.

emerson57
emerson57
1 mês atrás

Quebrou a suspensão na MINHA FRENTE!
Pulei o muro porque dinheiro não havia. Do lado de fora, perto do portão 3 olhei para um lado 200 mulekes como eu. Do outro lado, na mesma calçada 300. Como nunca fui dos mais ágeis, pensei:- vou ficar por último e vou me dar mal. Incontinenti, primeirão, trepei no muro e passei as duas pernas para dentro. Quando cheguei ao chão uma onda humana quebrava por cima do muro. Sai andando com cara de “não fui eu” e boa.
Saudades do berro, da curva 3 da Ferradura e do Sol. E, menos, dos meus 20 anos.

Paulo E T Vasconcellos
Paulo E T Vasconcellos
1 mês atrás

também estive lá neste dia,na largada fiquei um pouco antes da entrada dos boxes,no meio de uma multidão cansada e com sêde…

primeiro carro de f 1 que ví foi um March vermelho que fazia um barulho maravilhoso,saindo da curva da junção

foi fodasso,chegamos em Interlagos as cinco da matina numa mini caravana vinda de Campinas,com um DKW 1.100 cc com câmbio longo,um fusca caretinha e duas motos Yamahas 200 cc meio bravinhas

e estava lotado!

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
Reply to  Paulo E T Vasconcellos
1 mês atrás

Provavelmente entrou pelo famoso “Portão 3″… o melhor!

Paulo E T Vasconcellos
Paulo E T Vasconcellos
Reply to  Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

acho que sim,não me lembro,era o mais acessível naquele dia

Ricardo Bigliazzi
Ricardo Bigliazzi
1 mês atrás

Formula 1 = GRANA

Apenas como piada: “o que é uma Arabia Saudita nos dias de hoje comparada a uma Africa do Sul em 1965” Obs.: 1965 foi o ano seguinte a prisão do Nelson Mandela que ficaria por 22 anos preso… outro detalhe, o Rei Jim Clarck venceu a corrida em 1965).

Grana Flavio, apenas grana.

Vale a pena lembrar que a F-1 ficou no Brasil nos últimos 50 anos, convivendo com Governos Militares, Governos Corruptos, Governos Incompetentes, com a população morrendo de fome, sem hospitais (mas com Estádios na casa de R$1.000.000.000,00 de reais, não apenas um… mas vários) e tudo o mais que possamos imaginar… pensando assim até que a Arábia Saudita começa a ser um lugar não tão ruim assim.

Viva o Emerson!! Viva o Piquet!! Viva o Ayrton e Viva todos os outros Brasileiros que chegaram a F-1… nos fizeram curtir momentos muito legais. Me considero um felizardo de poder tido a chance de acompanhar toda essa historia… graças ao meu Pai e ao Tio Mario que sempre foram aficionados pela F-1 e nos levaram a Interlagos dezenas de vezes… até mesmo para ver os treinos de Copersucar quando o carro era colocado a primeira vez na pista para rodar (caraca o F-6 quebrou no meio da primeira volta e não voltou a rodar naquele dia…).