ASTON MARTIN AMR24: GANHA CORRIDA?

SÃO PAULO (acho que sim…) – Fernando Alonso e Lance Stroll não tiveram de esperar muito para dar umas voltas com o AMR24, modelo da Aston Martin mostrado hoje em Silverstone. Lá mesmo a equipe gastou sua cota de 100 km antes da pré-temporada para fazer imagens com o carro andando e garantir que tudo estava funcionando — é o que se chama de shakedown. Foi a primeira apresentação da semana, que tem ainda Ferrari amanhã, McLaren e Mercedes na quarta e Red Bull na quinta, fechando o lote das dez equipes que disputam o Mundial.

Nessas primeiras voltas ninguém se preocupa com tempos, evidente. Mais importante são as entrevistas antes, as declarações dos dirigentes e dos pilotos, a expectativa por alguma surpresa.

Não dá para dizer que todos tenham ficado boquiabertos com o carro novo, que leva no nome código as iniciais de Aston Martin Racing e o ano em disputa. A primeira olhada sempre mira na estética, mesmo: pintura, patrocínios, essas coisas mais visíveis a olho nu. Depois vêm os aspectos técnicos, reservados aos especialistas de plantão.

O AMR24 tem a assinatura de Dan Fallows, que a Aston Martin tirou da Red Bull em 2022. Dizem que ele era o segundão de Adrian Newey, com quem deve ter aprendido alguma coisa. E, de fato, o início de temporada da equipe no ano passado deu essa impressão: seis pódios nas primeiras oito corridas, com Alonso numa forma exuberante e a vice-liderança no Mundial de Construtores até a sexta etapa. Depois do GP da Áustria, porém, a maionese parece que desandou. Foram 175 pontos nas primeiras nove corridas — média de 19,4 por GP –, contra 105 nas últimas 13 — média de 8,1. No final, a equipe terminou o ano em quinto lugar.

E o que aconteceu? Nunca é uma coisa só. Primeiro, a ascensão da McLaren a partir da Áustria, com seu carro praticamente novo. Depois, o mau ano de Stroll. Ele marcou 74 pontos, contra 206 de Alonso. Por fim, os esforços concentrados na conclusão das novas instalações da fábrica, largando o desenvolvimento do carro de 2023 para pensar em 2024.

Alonso entrou na onda das especulações hoje ao dizer que seu contrato com a Aston Martin termina no final do ano e que é “o único campeão mundial disponível para 2025”. Claramente se referia à vaga aberta na Mercedes com a anunciada saída de Hamilton para a Ferrari. Aos 42 anos — faz 43 em julho –, o espanhol disse que antigamente ninguém esperava alguém competitivo na F-1 até os 40, mas que essa ideia nos dias de hoje deve ser deixada de lado. “Meus exames físicos mostraram que estou melhor do que nunca, e hoje não é nenhum absurdo pensar num piloto correndo na F-1 até os 48, 49, até 50”, falou. A foto de Toto Wolff com seu empresário Flavio Briatore, postada hoje (veja a nota anterior), jogou gasolina nessa fogueira.

Esse assunto, e outros, mereciam uma abordagem mais próxima, e no fim do dia na Inglaterra consegui contato telefônico com importante membro da equipe, que pediu anonimato para não se comprometer. Chamá-lo-ei de “Miguel Bomdebola”, de forma a atender sua solicitação. Segue a conversa.

Não sei bem se é meu olhar pouco atento, mas tudo me pareceu muito parecido com o ano passado…
Miguel Bomdebola – O cabelo, não. Olha o topete. E, se bobear, colocou até botox. Já falei que não precisa. Ele disse que é por causa de aerodinâmica.
Estou falando do carro. Você se refere a quem?
Miguel Bomdebola – Ao Alonso. Ele falou que as rugas causam turbulência.
Mas a viseira fica fechada, não há como isso afetar…
Miguel Bomdebola – …sim, sabemos, mas sabe como são esses tiozinhos da Sukita.
Sukita?
Miguel Bomdebola – Você sabe muito bem do que estou falando.
OK, vamos deixar essas questões estéticas de lado. Ano passado a equipe conseguiu oito pódios. Seis deles nas primeiras oito etapas do campeonato. Depois, perdeu rendimento. O que aconteceu?
Miguel Bomdebola – O menino disse que a partir dali os troféus teriam de ser divididos. Mesmo se o outro piloto conseguisse um pódio. Que não era justo ele ficar sem nada, porque sempre disseram que ganhamos juntos e perdemos juntos. Se ganhamos juntos, ele disse, quero troféu pra mim. Fernando disse que não ia entregar seus troféus para ele, mesmo sendo filho do chefe. E falou que se fosse para dividir, não ia mais ganhar nenhum.
Mas isso não causou um certo mal estar na equipe?
Miguel Bomdebola – Na equipe, não. Mas na família, sim. O pai tirou o videogame dele e falou que celular, só duas horas por dia. Aí o moleque ficou irritado e jogou o PlayStation no chão. O pai disse que não ia dar outro. Foi um momento delicado da temporada.
Só para deixar claro, você está se referindo ao Lance Stroll?
Miguel Bomdebola – Isso é você que está falando.
Bom, mas ele pelo menos mostrou força de vontade no começo do ano, correu com os punhos lesionados…
Miguel Bomdebola – Isso zangou mais ainda o pai. Porque ele não tinha autorizado o menino a andar de bicicleta sem rodinha. Tomou um tombo, vimos no que deu. Ele não tem idade pra isso, ainda.
Entendo. Bem, voltemos à equipe e às perspectivas para 2024. O que você pode falar sobre o carro?
Miguel Bomdebola – Que é verde.
Isso ficou bem claro. Mas deve ter alguma novidade técnica, algo na suspensão, nos difusores, endplates, sidepods em forma de letterboxes…
Miguel Bomdebola – Forma de quê?
Letterbox.
Miguel Bomdebola – O que é isso?
Sei lá, andei lendo por aí. Sidepods em forma de letterbox. Imaginei que você saberia o que é. Letterbox, caixa de cartas.
Miguel Bomdebola – E quem é que manda carta hoje em dia? Só se for o Alonso! Hahaha, desculpe, não resisti à piada.
Bem, já que tocou no assunto, hoje Toto Wolff foi visto tomando café com Flavio Briatore, que cuida da carreira de Alonso. Já estão dizendo por aí que ele vai para a Mercedes…
Miguel Bomdebola – Isso é bobagem. O que oferecemos ao Fernando para ficar quanto tempo quiser com a gente ninguém vai cobrir.
E o que foi?
Miguel Bomdebola – Um plano de saúde vitalício da Prevent Senior.

Subscribe
Notify of
guest

26 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hilton Vaz Pezzoni
Hilton Vaz Pezzoni
7 dias atrás

Kkkkkk. Prevent Senior ? Esse texto é que é um senhor presente !

Marcus
Marcus
14 dias atrás

Quanto ao Alonso correr mais anos, se não me engano, o Graham Hill correu na F1 até pouco antes de morrer, aos 46 anos.

Last edited 14 dias atrás by Marcus
Carne Nobre
Reply to  Marcus
13 dias atrás

Quem sabe alonso faz o mesmo

Marcus
Marcus
Reply to  Carne Nobre
13 dias atrás

Acredito que o Alonso vá alem dos 45 anos na F1. Se nos anos 70 e 80, quando a preparação física era quase inexistente (quem começou de fato a levar isso a sério e virar exemplo foi o Senna) e a medicina esportiva era incipiente, pilotos como o Laffite, o Rosberg, o Arnoux, o Jones etc estavam para muito além dos 30 anos ou entrados nos 40 e eram competitivos, o que impede Alonso ou Hamilton, com todos os recursos possíveis, de guiarem até quase os 50?

Paulo Dantas Fonseca
Paulo Dantas Fonseca
14 dias atrás

Lance e El Fodón , vão precisar de muito trabalho para chegar ao podium, além de muita boa sorte.

Amalio Damas
Amalio Damas
14 dias atrás

A qualidade deste texto que ninguém lê e é uma tristeza (Gomes, Flávio – 2024), está se deteriorando. Nesta frase faltou um que para dar sentido à mesma. Por gentileza, corrija: “Não dá para dizer todos tenham ficado boquiabertos com o carro novo, que leva no nome código as iniciais de Aston Martin Racing e o ano em disputa.” Parece que os Strolls já fizeram as pazes e Lawrence já comprou um Playstation 5 novo para Lance, que já tinha feito um lance em um Playstation 5, em um leilão da Internet, o que deixou Lawrence irritado com esse lance de Lance, que reatou um lance com uma garota que a família odeia, porque Lance sabe que esse lance, poderia gerar um novo lance de irritação em Lawrence que sempre está irritado com o lance de Lance não saber dirigir direito. Grande abraço!

Marcus
Marcus
Reply to  Amalio Damas
13 dias atrás

Uma tentativa canhestra de corrigir o jornalista e fazer um chiste.

Fil
Fil
14 dias atrás

kkkkkk

Chupez Alonso
Chupez Alonso
14 dias atrás

Do jeito que o Al Caponso sabe tomar decisões em sua carreira, corre o risco dele ir para a Mercedes em 2025 e a Aston Martin se tornar a equipe a ser batida!

Rumo ao 8cta!

IMG_0688.jpeg
O crítico
O crítico
Reply to  Chupez Alonso
14 dias atrás

Interessante é que você pode achar seu rumo este ano mesmo. Só não sei qual seria a sua reação.

Last edited 14 dias atrás by O crítico
O crítico
O crítico
Reply to  Chupez Alonso
14 dias atrás

Em 2025 LH44 será o homem a ser batido. Não adianta choro nem vela. Vela só se for pra te enfiar…

Markonikov
Reply to  O crítico
13 dias atrás

Sera que e homem mesmo ?

Marcus
Marcus
Reply to  Chupez Alonso
13 dias atrás

Isso é inegável: a pior decisão do Alonso é sempre a próxima.

Markonikov
Reply to  Chupez Alonso
13 dias atrás

Alonso deu pau no Hamiltom so qow o Kimmy atrapaiou.
Piloto por piloto Aloso sempre.

Glauciobranco
Glauciobranco
14 dias atrás

Notei que a XP nao aparece como patrocinadora. Diferente do ano passado. Isso pode ser ruim para o piloto brasileiro reservaa da aston martin !

Gabriel
Gabriel
Reply to  Glauciobranco
14 dias atrás

pelas noticias mais recentes, tudo leva a crer que a tal da “XP Investimentos” desde sempre foi um esquema de piramide de Ponzi. A melhor coisa que o Drugovich pode fazer eh se desassociar dessa empresa o quanto antes ou tem enormes possibilidades de ficar com a reputação arruinada… mudando de assunto: ansioso pela entrevista com o Gola Profunda no post da Ferrari

Marcus
Marcus
Reply to  Glauciobranco
13 dias atrás

Drugovich, se tanto, pode ter algum futuro na F-E ou no Endurance. Brasileiro na F1 é bem difícil, só em 2026, e se o Bortoleto for impecável.

Marcus
Marcus
15 dias atrás

Não ganha corrida em 2024.

Thiaguinho
15 dias atrás

Acho que sim acho que não em 24
Salvo alguma corrida maluca. É a terceira da fila

Piloto de carrinho de supermercado
Piloto de carrinho de supermercado
15 dias atrás

Se ficar na Aston Martin, Fernando Alonso pode esticar a carreira, pois seu parâmetro de comparação será Lance Stroll, mas talvez só venha a ter carro para conquistar alguns pódios; se for para a Mercedes, pode ter carro para ganhar corridas, mas terá George Russell de companheiro e talvez Kimi Antonelli pedindo passagem… Pode ser que essas declarações de hoje e a foto do Briatore sejam para valorizar seu “passe” e tentar pressionar a Aston a oferecer uma renovação logo no início do campeonato.

Em relação a correr até os 50, acho que tem um empecilho: a visão, que começar a decair de maneira mais perceptível a partir dos 40, né? Como contornar isso? Muita gente se lembra do Piquet, que perdeu a noção de profundidade e ficou mais lento, depois da pancada em Ímola, mas se esquece, por exemplo, do Schumacher, que sofreu um acidente correndo de moto, no qual bateu a cabeça e chegou a ficar inconsciente e que foi mais tarde usado como justificativa para não substituir Massa em 2009. Eu me lembro bem de uma entrevista do brasileiro se dizendo surpreso com a volta de Michael à Fórmula 1, porque Schumi dizia que, por causa do acidente, perdia a visão a cada vez que pegava uma ondulação na pista – ou algo assim. Dei essa volta enorme, só para dizer que, mesmo que o piloto tenha físico de 20 anos, a sua visão pode atuar como um gargalo – o que me deixa curioso para saber até quando o Alonso vai manter seu desempenho em alto nível.

Marcus
Marcus
Reply to  Piloto de carrinho de supermercado
13 dias atrás

Eu citei acima o Graham Hill, que correu até os 46. Mas o Laffite, o Andretti, o Mansell, todos correram na F1 com 42 anos pelo menos, e foram competitivos nos anos 80 e depois. Poderia citar os dos anos 50, também – Farina, Fangio, Chiron.
O Piquet teve o problema da visão por causa do acidente em 1987, não pela idade. O Schumacher ficou 3 anos parado. E hoje, em 2024, a saúde média da população é melhor no geral do que em décadas anteriores, bem como a medicina esportiva.
Vai ser normal vermos atletas no futebol, no vôlei, na F1 etc competindo em alto nível para bem além dos 40 anos.

Last edited 13 dias atrás by Marcus
Piloto de carrinho de supermercado
Piloto de carrinho de supermercado
Reply to  Marcus
13 dias atrás

Marcus, eu citei o Piquet justamente porque ele ainda estava no auge como piloto, quando deu aquela pancada em Ímola, e o problema de vista o fez automaticamente ficar mais lento. Fernando Alonso e Michael Schumacher retornaram à Fórmula 1 com idades próximas. O espanhol levou cerca de 6 corridas para começar a andar na frente do Ocon, enquanto que Schumacher passou 3 anos apanhando do Rosberg. Como o alemão era reconhecido pelo seu excelente preparo físico, pois se dizia que nem parecia estar suado após o término das corridas, eu especulo que talvez não estivesse enxergando perfeitamente, por causa do acidente. Extrapolando, penso que os avanços da preparação física TALVEZ não sejam suficientes para aumentar a longevidade das carreiras dos pilotos, porque TALVEZ as dificuldade visuais que surgem a partir da meia idade fará com que fiquem mais lentos.

Em relação aos nomes que você citou, não acho que Graham Hill e Mario Andretti estivessem em alto nível após os 40 anos, não. Dos caras dos anos 50 é difícil falar, porque era quase outro esporte, embora o Fangio me pareça meio alienígena. O Mansell, sim, parecia em condições até de disputar títulos, já que marcou sua última pole e ganhou sua última corrida aos 41 anos. Isso depois de ter ficado quase dois anos longe da F1 e ter tido pouquíssimo tempo para se readaptar. Uma pena que a Williams não o manteve para 95 e que ele não tenha tido paciência para fazerem as coisas funcionarem com a McLaren, pois dava sinais que conseguiria pelo menos andar no ritmo do Mika Häkkinen – mais tarde ele se arrependeria da decisão.

Para fechar, justamente para ajudar a responder à questão de quanto tempo um piloto pode correr em altíssimo nível, eu gostaria de ver Alonso na Mercedes e também anseio pelo duelo na Ferrari entre Hamilton e Leclerc.

Leonardo
Leonardo
15 dias atrás

Sensacional 😂😂!

O crítico
O crítico
15 dias atrás

Mais um belíssimo carro ecológico. Além do que, verde é a cor da esperança. Esperança de um mundo melhor que se renova com a provável ida do Príncipe das Astúrias para a Mercedes em 2025. Quero ver como fake-tri (como eu odeio tudo que seja fake), genro do motorista do capetão, vai se virar ano que vem com LH44 na Ferrari e FA14 na Mercedes. É muito 4 na vida dele. Tomara que tome de 4. Haasistas não passarão.

O crítico
O crítico
Reply to  O crítico
15 dias atrás

Tão engraxadinho esse fake, não? E, como ele mesmo confessou, ele se odeia, coitado. Tá confirmado o motivo da falta de identidade e personalidade próprias que eu já havia percebido e exposto aqui. Pobrezinho, desse jeito não deve nem aguentar se olhar no espelho.

Oto
Oto
Reply to  O crítico
14 dias atrás

Acho que um alemão vai pra Mercedez