SOBRE ONTEM DE MANHÃ

A IMAGEM DA CORRIDA

Nos braços do povo: Hamilton, de calças vermelhas, renasce em Silverstone

SÃO PAULO (de volta) – São 104 vitórias, algumas resultaram em títulos (e são sete), outras são carregadas de significados (a primeira de todas, a mais difícil, aquela com três pneus, o triunfo marcante na casa do ídolo Senna…). E por que essa, em particular, arrancou lágrimas de Lewis Hamilton? Ele mesmo disse que nunca tinha chorado depois de ganhar uma corrida. Desta vez, chorou.

É fácil explicar. Hamilton estreou em 2007 na F-1 e até 2021, 15 anos seguidos, nunca deixou de vencer pelo menos um GP por ano. Um auge permanente, por assim dizer. Aí veio a derrota para Verstappen na última corrida de 2021, seguida de dois anos horríveis da Mercedes em 2022 e 2023, e mais 11 provas neste ano longe de brigar pelo degrau mais alto do pódio. Até a vitória redentora de ontem. Em casa, pela nona vez. Com o adicional de completar uma sequência quase inacreditável de 12 pódios seguidos em Silverstone — incluem-se nessa conta 11 GPs da Inglaterra e o GP do 70º Aniversário, na mesma pista, em 2020, quando o calendário teve algumas provas repetidas por causa da pandemia.

Nesse período de provações, Hamilton pensou em desistir de correr. E, como disse ontem, colocou em dúvida a própria capacidade de voltar a ganhar uma corrida. Esse foi o motivo do choro quase incontrolável. “Agora não preciso mais ficar me questionando sobre isso”, falou.

Hamilton achava que não seria mais capaz de vencer. Ontem, mostrou a si mesmo que é. Por isso a foto escolhida: o piloto junto ao seu povo com sua taça dourada.

E de calças vermelhas, que todo mundo percebeu…

Há uma série de números interessantes para as estatísticas da F-1 produzidos ontem. Hamilton, por exemplo, se tornou o primeiro piloto a vencer corridas em 16 temporadas diferentes. Ele está em seu 18º campeonato. Só não ganhou em 2022 e 2023. É também o primeiro piloto a vencer um GP 17 anos depois da primeira vitória na categoria. Com a Mercedes, chegou a 150 pódios. São 199 na carreira. E 15 em Silverstone — nenhum piloto subiu tanto no pódio no mesmo circuito. Mas tem de escolher um, né? Então vamos ao…

NÚMERO DA INGLATERRA

…piloto a vencer depois de ter disputado mais de 300 GPs. Essa foi mais uma marca importante anotada por Lewis. A vitória veio em sua 344ª corrida. A última antes dessa tinha sido na Arábia Saudita em 2021, em seu 287º GP. Além de Hamilton, só cinco pilotos largaram em mais de 300 GPs. E nenhum deles venceu depois da terceira centena. Alonso tem 389 e ganhou pela última vez na Espanha/2013 pela Ferrari, em seu 201º GP. Raikkonen encerrou a carreira com 349 largadas, tendo vencido a última de Ferrari nos EUA/2018, sua corrida nº 288. Barrichello, 322 GPs disputados, ganhou o último na Itália/2009 pela Brawn, na sua 280ª prova. Schumacher, que parou com 306 corridas, venceu pela última vez na 246ª delas, na China/2006, pela Ferrari. E Button, também 306 GPs, ganhou o último no Brasil/2012 pela McLaren, na sua 228ª largada.

Mercedes, duas vitórias seguidas: solução debaixo do capô

E a Mercedes, quem diria, chegou a duas vitórias seguidas nesta temporada. E se é verdade que na Áustria caiu no colo de Russell, na Inglaterra foi um resultado construído na base da velocidade, da estratégia e da pilotagem segura de Hamilton.

E, também, graças ao calombo no alto do nariz do carro, onde está pintado o número 44 na foto aí em cima. De acordo com as publicações que esmiúçam aspectos técnicos da F-1, é debaixo desse calombo que foi instalada uma estrutura acoplada às suspensões dianteiras que confere maior estabilidade ao W15. Esse carro, de novo, nasceu com um problema crônico de “porpoising”: bate muito no asfalto em trechos de alta velocidade e interrompe os fluxos de ar sob o assoalho. A tal estrutura confere rigidez ao conjunto todo, permitindo que o carro ande muito baixo, chegando perto da plenitude de sua eficiência aerodinâmica.

Demorou dois anos e meio, mas a Mercedes parece ter encontrado um caminho para corrigir os defeitos de nascença dessa linhagem de carros feitos para o regulamento que estreou em 2022.

A FRASE DE SILVERSTONE

“É insustentável não marcar pontos com esse carro.”

Christian Horner, sobre Pérez
Pérez: na marca do pênalti

São 15 pontos nas últimas seis corridas. Nico Hülkenberg, da Haas, fez 16 nas últimas duas. Se a comparação for com o companheiro Max Verstappen, é covardia: 119. Estamos falando de Sergio Pérez. Que zerou em três dos últimos cinco GPs. E nesses cinco, largou três vezes atrás de… Logan Sargeant!

Como disse o chefe Christian Horner, passa a ser uma situação insustentável. O que se sabe: que Pérez, ainda que com contrato renovado por mais dois anos, tem cláusulas de performance. Até o GP da Bélgica, não pode estar mais de 100 pontos atrás de Verstappen e, no máximo, cinco posições atrás na classificação do campeonato.

Neste momento, Max tem 255, contra 118 do mexicano. A diferença é de 137. Checo está em sexto no Mundial, exatas cinco posições atrás do holandês, que é o líder. Mas na sua cola estão George Russell (111) e Hamilton (110).

Liam Lawson fará um teste em Silverstone nos próximos dias.

SOSTITUZIONE – A Ferrari anunciou hoje a saída de Enrico Cardile, engenheiro que cuidava dos chassis da equipe. Foram quase 20 anos de serviços prestados em Maranello. O chefe Frédéric Vasseur vai acumular as funções de diretor-técnico na área. Hum… Em outubro, o francês Loïc Serra, ex-Mercedes, começa na Ferrari — estava em quarentena. Mas tem gente interpretando a saída como preparação de terreno para a chegada de Adrian Newey. Já Cardile deve acertar com a Aston Martin em breve. Já trabalhou com Alonso na Ferrari.

UM HORROR – “Pior que um pesadelo.” Assim Charles Leclerc descreveu seu fim de semana. A Ferrari, depois de Mônaco, fez várias atualizações em seu carro. Nenhuma funcionou. Tanto que em Silverstone o time voltou às configurações que estavam sendo usadas em Ímola, cinco corridas atrás. O monegasco reclamou de tudo, inclusive de ter colocado pneus intermediários tentando antecipar a chuva. “Só veio dez voltas depois. Jogamos a corrida no lixo”, disse. São duas corridas sem pontos, já: 11º na Áustria e 14º na Inglaterra. Sem contar abandonos por quebras ou acidentes, e considerando apenas as provas em que chegou ao final, Charlinho não tinha uma sequência tão ruim desde os três primeiros GPs que disputou, pela Alfa Romeo, em 2018: 13º, 12º e 19º em Melbourne, Bahrein e China.

NA REDE – Coisinhas da internet ainda ligadas à corrida de Silverstone. A “Autosport” fez a lista dos resultados de Hamilton nas últimas 11 edições do GP da Inglaterra, com seus impressionantes 11 pódios e oito vitórias. Lembrando que seu primeiro triunfo em casa foi em 2008, pela McLaren, e que ainda teve um segundo lugar na corrida de 2020 batizada como GP do 70º aniversário na mesma pista para fechar a lista de 12 pódios seguidos em Silverstone. Lewis foi escolhido pelo amigo internauta como Piloto do Dia. E o amigo internauta Sebastian Vettel postou no Instagram uma foto do piloto com a expressão “Goat”, acrônimo em inglês para “greatest of all time”.

NAS PISTAS – Hamilton bateu o recorde histórico de nove vitórias no mesmo circuito, mas pode repetir o feito daqui a menos de duas semanas na Hungria, onde também já ganhou bastante: oito vezes. O inglês estava empatado com Michael Schumacher como maior vencedor numa mesma pista. O alemão ganhou oito em Magny-Cours, na França. Os dois também dividem o terceiro lugar nessa estatística: Hamilton tem sete vitórias no Canadá e Schumacher ganhou sete em Ímola e também na pista de Montreal.

GOSTAMOS & NÃO GOSTAMOS

GOSTAMOS de novo de ver a Haas competitiva, com Nico Hülkenberg repetindo o sexto lugar da Áustria. Isso depois de um início de prova complicado, tendo perdido três posições na largada. A equipe acertou na estratégia, chamou o alemão para os boxes na hora certa e ele, na pista, entregou resultado. Como já devo ter dito na semana passada, a Audi acertou em contratá-lo.

NÃO GOSTAMOS de novo de ver a Sauber se arrastando com Valtteri Bottas e Guanyu Zhou nas últimas posições. A equipe continua sendo a única a não marcar pontos em 2024. Entende-se o clima de fim de feira, já que o time vive um período de transição para virar Audi em 2026. Mas também não precisava ser tão ruim. Desse jeito, vai ser bem difícil convencer Carlos Sainz a abraçar o projeto. Ele mesmo, aliás, já parece ter desistido.

Subscribe
Notify of
guest

45 Comentários
Newest
Oldest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Danilo
Danilo
8 dias atrás

Sobre o Hamilton e as suas emoções… aumentou muito a admiração que já tinha por ele, assim como o Schumacher naquela entrevista… pois creio q foram expressões do humano demasiado humano. Sobre o Vettel, cada vez mais tenho a certeza de que ele deve ser um ET.

Marcos
Marcos
8 dias atrás

Qual é o lance da calça? não saquei.abrs!

Paulo McCoy Lava (ILHA)
Paulo McCoy Lava (ILHA)
9 dias atrás

Penso – e posso estar errado –, que um dos motivos do choro proporcionado pelo Lewis tem a ver com alguma situação do passado. Mais especificamente, quando ele falava seu sonho de ser piloto e receber resposta negativa (principalmente, na hor de buscar patrocínio). Infelizmente – e eh fato –, essa atitude besta por parte de empresários acontece de forma similar em relação à pessoas que amam o melhor esporte do planeta e querem fazer dele seu sustento. Não eh de hoje que mecânicos, preparadores, ajudantes, cronometristas (e até mesmo jornalistas) recebem resposta negativa quando explicam o motivo pelo qual querem atuar no segumento do Automobilismo. Para diversas pessoas, eh até ‘pecado’ (oh…) a pessoa enxergar o esporte motorizado como a única coisa que importa no mundo e ainda querer ganhar dinheiro.

Por isso, sempre que vejo Lewis vencer, fico imaginando a raiva por parte daqueles que lhe recusaram apoio no passado. Porem, somente raiva – guardada na alma –, eles podem ter: pois duvido que tenham coragem e atitude de homem para irem na Mercedes e dizer que a empresa está errada em pagar uma pessoa  para ela fazer o que mais gosta na vida. 

Luís Felipe
Luís Felipe
9 dias atrás

Tá certo que a festa quem deu ontem foi o Hamilton mas deixar de comentar os 35 segundos que o Piastri meteu na Ferrari no final da prova ,e a corrida monstro do Lando ……. Tá com raiva da McLaren Flávio ? 😂😂😂

Antonio Jr.
Antonio Jr.
Reply to  Luís Felipe
9 dias atrás

O Sainz parou na penúltima volta para trocar pneu e conquistar o ponto de melhor volta.

Marcio
Marcio
9 dias atrás

Ah, sobre a bolha no cockpit da Mercedes,
isso não é novidade: Tem no Gol GTI 16v

Emilio Tadeu Todero
Emilio Tadeu Todero
10 dias atrás

Ora, ora, Sr. Luis Hamilton! Se sentir incapaz depois de 7 títulos mundiais de Fórmula 1, ganhar milhões de dólares, senão bilhões, desde a mais tenra idade já conquistar títulos, ser cria da Mercedes-Benz e sabe-se mais que vantagens e benefícios!? Faça-me o favor …….

Paulo F.
Paulo F.
10 dias atrás

Parece zoeira, mas cada vez que o Vettel se aventura nas redes sociais parece que ele vai ter um cockpit para chamar de seu no ano de 25…

Cezinha Dias
10 dias atrás

Goat também significa ‘cabra ou bode’, acho que o Vettel quis dizer “Cabra bom da peste” – uma expressão muito comum no Nordeste da Alemanha…

Diogo
Diogo
Reply to  Cezinha Dias
10 dias atrás

É você, Flávio. Tirem a máscara!

Otávio
Otávio
10 dias atrás

Circuitos tradicionais, clima estranho e carros próximos apresentam boas corrida (exceção é Mônaco que já não é pista de corrida há décadas).

Seu Hamilton da Mooca
Seu Hamilton da Mooca
10 dias atrás

Já imaginou o Hamilton sendo octa na Ferrari? Daí a dúvida se é ele ou o Schumacher fica mais fácil.

Feliz do SBT
Feliz do SBT
10 dias atrás

Feliz com essa corrida bôa.

Mauricio
Mauricio
11 dias atrás

O que ocorreu em Abu Dhabi 2021 foi muito pesado e injusto. Acho que foi uma cachoeira de água fria na motivação de Hamilton para continuar competitivo.
Poucas vezes vi algo tão espetacular na F1 quanto o desempenho do Hamilton na reta final do campeonato. Incluindo a última prova, quando Hamilton largou em segundo, com pneus piores que os de Verstappen, e ainda assim tomou a ponta e abriu distância. Nem Perez, que fez tudo para atrapalhar Lewis (sem ser desleal, diga-se) conseguiu mudar o quadro da prova. Precisou que o Sr. Masi entrasse em ação…

O crítico
O crítico
Reply to  Mauricio
10 dias atrás

Concordo plenamente, disse isso aqui por diversas vezes. Imclusive penso que Masi agiu sob ordens superiores. E, parabéns! Porque se sou eu que coloco esse comentário já haveria trocentas negativações e pelo menos um dono da verdade pra me questionar ou me insultar, ou ambos ao mesmo tempo (o mais provável). Só para constar, como diz minha caçula, nem ligo!

Diogo
Diogo
Reply to  O crítico
10 dias atrás

Especialistas dirão que não, mas a pulguinha atrás da minha orelha persiste. Coisa esquisita, o Verstappen nunca precisou disso ele é bom, o garoto enchaqueca…Enfim, a política.

O crítico
O crítico
Reply to  O crítico
10 dias atrás

Ôps, “inclusive”.

Alfredo Ramos
Reply to  O crítico
9 dias atrás

Questionar faz parte do pacote de quem quer interagir com o mundo à sua volta. O problema é que você é por demais repetitivo quando discorda de algo ou quando algo te incomoda.

O crítico
O crítico
Reply to  Alfredo Ramos
9 dias atrás

É, a carapuça serviu e lá se foi a inteligência também. Não resistiu, né? Eu já sabia, só pensei que fosse demorar mais um pouco.

Last edited 9 dias atrás by O crítico
Alfredo Ramos
Reply to  O crítico
9 dias atrás

Não sou o único no blog a pensar assim e você sabe disso.

O crítico
O crítico
Reply to  Alfredo Ramos
8 dias atrás

Ou seja, há bastante escassez de inteligência e sensatez aqui. Isso eu também já sabia. Tô nem aí, não é problema meu. E aqui encerro com você.

Alfredo Ramos
Reply to  O crítico
7 dias atrás

Não se preocupe. Não vou mais incomodar sua inteligência e sensatez! Fique à vontade.

Joao Ricardo
Joao Ricardo
Reply to  Mauricio
9 dias atrás

Eu sou fã do Verstappen e considero ele um piloto excepcional, e em contrapartida não sou um dos que mais admira o Hamilton.
Porém, concordo plenamente com você – o que ocorreu em 2021 – foi pesado e injusto, e se não fosse a palhaçada do finalzinho da corrida o campeonato seria, mais do que merecidamente, do Hamilton. Diga-se aqui que nada de culpa tem o Verstappen nessa história, ele fez o que tinha que fazer, o que qualquer piloto no lugar dele faria.
Mas o exagero dessa nova administração da F1 em fazer o espetáculo pegar fogo, é mais insano do que as idéias mirabolantes e sem sentido do Sr. Ecclestone, como por público de papelão nas arquibancadas, chuva artificial, entre outras baboseiras.
Enfim, sem dúvidas isso abala a moral de qualquer piloto – coomprensível e muito justo o que o Hamilton disse ter sentido agora – e a humildade dele em dizer, mesmo com 7 campeonatos nas costas, que teve medo de não ser mis capaz de ganhar uma corrida, foi de tirar o chapéu pro cara. Parabéns Hamilton, pela postura e pela corrida.

Mauricio
Mauricio
Reply to  Joao Ricardo
8 dias atrás

Curioso é que, se o Masi quisesse por fogo no espetáculo, deveria ter dado bandeira vermelha e soltar os dois postulantes ao título em igualdade de condições.
Ao contrário, privilegiou duplamente o Verstappen ao favorecê-lo com a troca de pneus e ao reorganizar de forma ridícula a posição dos retardatários.

Barreto
Barreto
11 dias atrás

Mais uma prova e Verstappen não precisará mais vencer para ser campeão.
Não fosse as sprints e o ponto da melhor volta, caso chegasse em segundo em todas as provas obrigaria Norris a vencer todas para ser campeão no desempate.

Marcio
Marcio
11 dias atrás

Essa segunda vaga da Mercedes está interessante. Não acho o Kiminho o cara pra assumir o posto, ele não está fazendo nada de incrível na F2.

Tem ali o Sainz cavando dois cockpit: Red Bull ou Mercedes.
Aposto Sainz na RedBull, e Max está balançado em romper o cordão umbilical com os energéticos e ir para Mercedes.

Aí tem o Lawson na história, se eles apostam na RedBull ou tentam outra pessoa pra equipe principal.

Tudo depende do quanto Red Bull e Mercedes querem apostar em novos pilotos.

O que eu gostaria de ver nem sempre é o que vai acontecer;
Mercedes com Russel e Albon
Red Bull com Sainz e Max

Williams coloca o kiminho
Lawson na Maquininha de Cartão
Kiminho na Williams

Diogo
Diogo
Reply to  Marcio
10 dias atrás

Eu vou com o que o Regi disse na transmissão. Não acho o Russel um primeiro piloto. Sim, sim. Não acho não!! Então pra que Albon, caro? Por isso estão atrás de Verstappen.

Paulo Travaglini
Paulo Travaglini
11 dias atrás

“foi instalada uma estrutura acoplada às suspensões dianteiras que confere maior estabilidade ao W15″ Será igualzinho ou idêntico ao amortecedor de massa da Renault de anos atrás?

Rafael Rego
Rafael Rego
11 dias atrás

Outro dia o tiozão do zap que narra a f1 na Band disse, meio revoltadinho: “não entendo como o Audi contrata um piloto como o Nico Hulkenberg, sinceramente.”

Sabe tudo…kkk

Diogo
Diogo
Reply to  Rafael Rego
10 dias atrás

Eu entendo o comentário. É um zero pódio, mas é rápido e experiente e pontuador contumaz. E fim. Quem sabe ele consegue esse bendito pódio. Seria engraçado!

Jeferson Araújo Pereira
Jeferson Araújo Pereira
11 dias atrás

Pérez.Sobre a gravidade da situação dele, gostaria apenas de repetir o que o FG escreveu:

São 15 pontos nas últimas seis corridas. Nico Hülkenberg, da Haas, fez 16 nas últimas duas.

lagerbeer
lagerbeer
11 dias atrás

Chesperito com as tortillas assando …. de novo ….

Igor
Igor
Reply to  lagerbeer
11 dias atrás

E agora, quem poderá o defender?

Diogo
Diogo
Reply to  Igor
10 dias atrás

O Slim rojo.

Bruno Laporta
Bruno Laporta
11 dias atrás

Essa corrida é o que espero da F1. Ótimo Hülkenberg, todos lutando pra se segurar na pista, Russel e Hamilton mostrando serviço, Verstappen correndo atrás em diminuir o prejuízo, muito para acompanhar, verificar e quantificar. Ótimo texto Flavio. Prazer em ler.

Celio Ferreira
Celio Ferreira
11 dias atrás

Até que enfim temos um campeonato de F1 ……

Pinho - Bauru, SP
Pinho - Bauru, SP
11 dias atrás

E o Lewis não usou somente calças vermelhas….. a blusa/casaco também era vermelho…

Wagner
Wagner
11 dias atrás

Esperando pelo Octa com a Ferrari.

Max PS
Max PS
11 dias atrás

Acredito que o Hamilton voltará a vencer (bem sugestivo essa vitória ter vindo no GP 300+44), e que o Alonso também vai alcançar o feito.

Junior
Junior
Reply to  Max PS
10 dias atrás

Alonso também vai alcançar o feito em Singapura, com certeza…

Paulo Mendes
Paulo Mendes
Reply to  Junior
10 dias atrás

hahaha, mas o filho do motorista de uber não estará lá para dar aquela “força”

Last edited 10 dias atrás by Paulo Mendes
O crítico
O crítico
Reply to  Paulo Mendes
10 dias atrás

Brasíl über alles!

Junior
Junior
Reply to  Paulo Mendes
15 horas atrás

Quem sabe, o filho do patrão…

Diogo
Diogo
Reply to  Junior
10 dias atrás

Hahahaha. Gosto do Alonso, esse azedume. kkkk. Eu acho que o dono do blog não é muito fã não. Mas admitamos, em caráter ele é bem questionável, papai Briatore está sempre por perto. É aquela, diga-me com quem andas… E como tudo que vai volta, digamos que essa redenção do Alonsito deve esperar alguma conjunção astral favorável viu…

Junior
Junior
Reply to  Diogo
15 horas atrás

Os iguais se reconhecem.