JAMES GARNER, 86 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 20 de julho de 2014 - 11:21Cinema, F-1

JAMES GARNER, 86

garnergpSÃO PAULOJames Garner foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles, aos 86 anos. O ator sofrera um AVC em 2008 e desde então não era visto em público com frequência.

Para nós, é o eterno piloto americano Pete Aron, da Yamura Motors — que foi demitido de sua equipe anterior por causar um acidente com seu companheiro Scott Stoddard, e depois teve um tórrido romance com a mulher dele, Pat.

Vou ver “Grand Prix” hoje à noite, em silêncio e tela grande, como deve ser.

 

34 comentários

  1. Reinaldo Bascchera disse:

    Curiosidade: no macacão dele parece estar escrito “Pelé”, mas certamente é apenas uma ilusão de ótica, pelo ângulo que a foto foi feita.

  2. James Azevedo disse:

    Meu xará se foi e o mundo fica mais pobre de lendas cada vez mais… não sei como vai ser no futuro, Flávio, com essa geração de artistas e “referências” de agora mais velhos… Estamos ferrados… Imagina essa geração da música atual fazendo “comeback” por exemplo…

  3. Andre Juliano disse:

    Grand Prix é um grande filme sobre a Formula 1. Pecou apenas no final, com a pieguice da morte do piloto da Ferrari, Jean Pierre Sarti (Yves Montand), em Monza, e com o “Comendador” retirando seus carros da pista, impedindo que o 2o piloto da equipe, o italiano Nino Barlini (Antonio Sabato) ganhasse o campeonato. Falo em pieguice porque tal fato já havia realmente ocorrido na Formula 1 e também com a Ferrari, quando em 1961, o alemão Wolfgang von Trips, que liderava o campeonato, morreu em Monza, num acidente que matou 14 espectadores. E as outras Ferrari permaneceram na pista, com o americano Phil Hill ganhando a corrida e o campeonato mundial. Tirando isso, o filme é espetacular e merece ser visto, revisto e “tri-visto”.

  4. Hector disse:

    Pilotos de F-1 da época, incluindo os campeões Graham Hill e Jack Brabham disseram que James Garner seria um duro concorrente para eles se resolvesse se dedicar a correr. Melhor elogio que este, vindo de dois grandes campeões, não existe.

  5. José Leão disse:

    Boa idéia Flavio.

    Farei o mesmo.

  6. Ronald Wolff disse:

    Adorava ver Arquivo Confidencial nos anos 70.Eu, ainda uma criança, assistindo a melhor de todas as séries e seu Pontiac Firebird, que tive uma miniatura de cor azul, da Matchbox.

  7. James Garner Forever. Talvez “Grand Prix” tenha sido o maior filme de sua carreira. Que descanse em paz!

  8. José Brabham disse:

    “…Vou ver “Grand Prix” hoje à noite, em silêncio e tela grande, como deve ser….”

    Seríamos três, se meu Blu Ray de Grand Prix e minha “tela grande” não estivesse tão longe…

  9. Curioso disse:

    O Pontiac era um Firebird Formula 400, e não um Trans Am.
    e será que alguém se cansa de assistir Grand Prix ?

  10. Beto disse:

    E eu só fico pensando na Françoise Hardy. Imagino o quanto ela deveria ser desejada pela molecada na época…

  11. Jonny'O disse:

    É o único DVD original (duplo)que tenho de um filme.

    Quem quiser fazer uma homenagem a ele em um simulador venha conhecer o GPL …tá ai no meu link, corremos on line e só usamos os F1 dos anos 60.

    Então nesta quarta em silverstone 67 a corrida vai ser em homenagem a Garner.

  12. Paulo F. disse:

    O cara era bom!
    RIP James.

  13. Goos disse:

    Fora Grand Prix…
    O eterno Maverick e a série Arquivo Confidencial!
    Grande James!

  14. Salário Mínimo disse:

    Adorava assistir aquele seriado “Arquivo confidencial”….

  15. Mauro Santana disse:

    Ele também teve grandes participações nos filmes Mavirick, cowboys do espaço e inferno na torre.

  16. Mauro Santana disse:

    Filme clássico e um ator fantástico!!!

  17. Eduardo Britto disse:

    A mulher da foto é a Catherine Deneuve? Cabe dizer que ontem morreu também um cara muito importante: Rubem Alves. Quem não souber quem é, pesquise, pois ele foi bem mais importante do que o Flávio Cavalcante, penso eu…

  18. Alvaro Ferreira disse:

    Que pena… Junto com o Paul Newman e o Steve McQueen, formava o grupo de atores que também eram apaixonados por corrida. E corriam!

  19. Emilio Tadeu disse:

    A cena de abertura do filme Grand Prix é para mim, a mais antológica do cinema com a camera em movimento reverso saindo do escapamento do carro, a explosão do V8 e ao fundo a música tema. Ver a cena em um home-teather com o som “arregaçado”, faz tudo tremer! RIP James!

  20. Alexandre disse:

    Pra mim, o filme com as melhores imagens de corrida ja feitas até hoje.

  21. João Daniel disse:

    É o meu filme mais visto no cinema. Depois em vídeo cassete gravado na TV e finalmente em DVD, onde tem os extras. Impressionante a parte onde ele quer sair no braço com os comerciantes de Mônaco que não queriam deixar fazer a filmagem.

  22. Koji Nomura disse:

    Uma pena. Um grande ator, e que teve algumas passagens pelo automobilismo (senão me engano, como dono de equipe). Lembro dele também no filme em que ele interpreta um piloto da Yamura Motors. Muito louco!!!!!!! Descanse em paz Mr. Garner!!!!!

    PS: Foi por algum tempo o garoto-propaganda da Mazda nos EUA divulgando o Mazda Savannah RX-7 (conhecido entre os drifters e fãs como FC3S).

  23. Marcos Bassi disse:

    Não só Grand Prix…adoro ele nas duas versões de Maverick (e outras coisas mais). Ano estranho para a cultura em geral…como se toda uma geração de representantes de toda forma de pensares, resolvesse dar adeus. Pelo menos teve uma longa e bela vida.

  24. RENE FERNANDES disse:

    Curtia muito o cara! Tinha um seriado que passava na Grobo, em que ele pilotava, se não me engano, um Camaro Firebird ( ou era um Pontiac?). E ai, bando de matuzas, qual era o nome do seriado? Caramba, é tanta gente boa morrendo…..Fico meio deprê com isso…Vou tomar uma(s) gelada(s) em homenagem e ouvir Alan Parsons para afastar qualquer sentimento inferior.

  25. Fernando Monteiro disse:

    É, cada vez mais o século 20 vai indo embora. O ano de 2014 tem levado muita gente…

  26. Luiz disse:

    “…Vou ver “Grand Prix” hoje à noite, em silêncio e tela grande, como deve ser….”

    Somos dois, com intervalo e tudo.

    R.I.P.

  27. Henrique Dias disse:

    Gosto muito de um filme dele chamado “36 horas”. Os grandes estão indo, acho que daquela turma só falta o Kirk Douglas. Grande ator.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>