PRECIOSIDADE | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 7 de abril de 2015 - 16:25Automobilismo internacional

PRECIOSIDADE

SÃO PAULO (por onde anda?) – O vídeo que o Paulo Baby Tohmé compartilhou no Facebook é dos mais legais que já pintaram no blog, que está chegando perto do décimo aniversário, inclusive. Trata-se do Festival de Fórmula Ford 1.600 em Brands Hatch, 1982. Maurício Gugelmin e Julian Bailey brigam pela ponta até que o brasileiro, numa tentativa de ultrapassagem que seria maravilhosa se fosse concluída, toda um pneu no pneu do rival e sai capotando.

Imagens fantásticas, e como disse o Tohmé, não sei nem se Gugelmin já viu isso. Falando nele, alguém tem notícias do Maurício? Um dos caras mais legais — e corretos — com quem convivi no automobilismo. Mas depois que ele parou de correr, simplesmente desapareceu.

45 comentários

  1. Danilo A. disse:

    Baita perigo de quebrar o pescoço. Mas a manobra foi linda.

  2. Junior disse:

    Este fim de semana estava assistindo pela ITV que transmite o BTCC e todas as suas categorias de suporte ao vivo em umas 6h de transmissão ininterrupta, e até ano passado ainda existia a Formula Ford Inglesa, já neste ano a categoria se tornou MSA Formula porque adotou o regulamento da F4 só que movido por motores Ford.

  3. Affonso disse:

    O vídeo dessa batida é encontrado no Havoc 3, série de fitas VHS que a editora Abril lançou nos anos 80 e 90 com acidentes dos mais diversos tipos dentro do auto e do motociclismo mundial.

    • Rodrigo disse:

      Lembro bem deste deste video Havoc e lá eles falam que a categoria é Fórmula IV. Um claro erro de tradução já que em inglês a pronuncia de Ford é parecido com Four. achei muita graça disso na época e quem diria que hoje tem uma categoria chamada Fórmula 4.

    • Vinicius disse:

      Affonso,na verdade o vídeo da batida do Gugelmin é encontrado no Havoc 5.

      No Havoc 3,o que achamos é o acidente do Manfred Winkelhock.

      Curtia demais essa série Havoc,ainda me faltam conseguir os volumes 1,3 que já citei aqui,9 e o 11(esse raríssimo.)

      Ficaria agradecido a quem pudesse me ajudar a achar algum lugar que possuam essas fitas a venda.

  4. Lucas disse:

    Que patrocínio é aquele com nome Lucas na linha de chegada?

  5. Banana Joe disse:

    Ele deve estar cuidando dos negócios de reflorestamento da família.
    Grana ali parece que não falta, o iate dele é um dos maiores ancorados na marina Tedesco aqui em Balneário Camboriú.

  6. MInoru disse:

    Reza a lenda que Gugelmin tinha problemas com os seus engenheiros na Leyton House sobre a suspensão do carro e até que ele teve aquele acidente espetacular na largada em Paul Ricard , onde saiu capotando de novo https://www.youtube.com/watch?v=s4ZWSe5-CDs

    Depois disso ele bateu tanto o pé que apostou com os engenheiros que se tirassem as rodas e colocassem o carro no chão, se a suspensão do carro se movesse ele não abriria mais o bico o resto da temporada e assim foi feito e o que aconteceu?

    O carro bateu no chão feito pedra…

    • Robertom disse:

      Eram as molas e não as rodas.
      A geometria da suspensão se auto-bloqueava e a suspensão não se mexia.
      No desafio do Gugelmin, tiraram as molas e ela não abaixou.
      Quem fazia a aerodinâmica era o Adrian Newey, que não era o responsável pela suspensão.

  7. Kadu Nogueira disse:

    Gugelmin, que em Tupi significa “grande capotador de carros”.

  8. lincoln falcao disse:

    piloto pé de chumbo e maõs de cimento

  9. Antonio disse:

    Grande Maurício, gente finíssima. Conheci ele, menino ainda (nós dois) correndo de kart pela equipe Bosca em São José dos Pinhais. Bela carreira, vitorioso por onde passou, deve ter muitas histórias para contar. Gostava de um capote, vide aquela memorável largada do GP da França (não lembro o ano) em que saiu voando através do grid e depois ainda fez a melhor volt da prova. Dirigiu um dos mais belos F1 da história, o March Leyton House.

  10. Silvio Pereira disse:

    Que pena os carros de corrida de hoje não derraparem mais!!!! Agora diz-se “espalharam na curva”!!!!

  11. Valério Paiva disse:

    A empresa da família de Gugelmin é a Remasa, http://www.remasa.com.br/index.php. E aqui tem uma foto dele em fevereiro deste ano: http://www.remasa.com.br/midias/8579258e3c8dcf1.jpg

  12. Beto disse:

    Onde ele está não sei, mas o Iate dele de vez em quando fica ancorado aqui na frente de casa, em Balneário Camboriú…

  13. Rogerio Silverio disse:

    Pois é acidente feio, mais em 15 anos de acompanhar corria nunca vi um socorro tão rápido, nem na formula 1.

  14. Ubaldir Jr. disse:

    O Gungelmim deu um capote parecido com esse na F-1 também, em uma largada (não me lembro agora de qual GP). Me lembro dele mostrando o capacete ralado pelo asfalto depois da prova.

  15. JONAS disse:

    …dos tempos que patrocínio não era difícil..e os custos eram baixo….carro da “Madebrás”…rs….

  16. Do Baú disse:

    A família do Gugelmin era dona da Labra? A Labra ainda existe?

    Quem nunca desenhou com lápis de cor Labra ou Faber Castell?

  17. mob disse:

    Sensacionais os carros, ariscos, de perigosa leveza, a combatividade meio crua que proporcionam e ainda com esse canto das borrachas… Isso da vontade de pilotar.! Show!

  18. Albert disse:

    Já estava fazendo estágio pra ver o mundo girando.
    http://www..youtube.com/watch?v=s4ZWSe5-CDs

    É o preparo dos franceses em 1989 pra tirá-lo do carro também não foi dos melhores. Depois fritam os brasileiros que atenderam o Phillipe Streiff. Mas no caso desse, o despreparo trouxe consequências graves.

  19. Rafael Assis disse:

    Flavio, você acha que ele não teve muita oportunidades de mostrar o potencial na F1, ou ele não tinha potencial para ser piloto de ponta?

  20. Paulo César_PCB disse:

    O Mo Gugelmin, como era conhecido na Indy, é “chegado” numa capotagem. GP da França ( 88 ? 89? ) em Paul Ricard, saiu arrastando ou arrastado na reta de largada inteira. Faltou carro bom na F1.

  21. Jonny'O disse:

    Gugelmin ….sumido mesmo.

    O melhor mesmo é ver como automobilismo é melhor sem spoiler e aerofólio.

  22. Alfredo disse:

    Legal, correto e sortudo pra K@r@io de sair andando de boa depois de uma capotada daquelas!!!

  23. Marcelo disse:

    Mto DEZ !!! Diria até msm hilário ver a total falta de segurança dos “ajudantes” de pista tentando erguer o carro pra ele sair…e se o kra quebra o pescoço numa dessa…kkk putz que zica…mas parece-me que naquela época eles eram mais protegidos do que nos dias atuais não ?! bem mas o video é mto DEZ msm…

  24. Ricardo Bigliazzi disse:

    Alguém reparou o que tinha de terra embaixo do “arco” do Santo Antonio???”Bola extra” para o Gugelmim,

    Muito legal o exame do médico inglês, parece que queria comprovar se o Gugelmim tinha “feito” dentro do macacão.

  25. Wtontrilha disse:

    Presença de espírito fu€£¥%#da do cinegrafista Hein!? Nem se mexeu. Rsrs. Gugelmin era muito boa praça mesmo.

  26. valter disse:

    Lembram do bordão “Então manda”?

  27. Marcos Milani disse:

    Para os mais novos vale lembrar que ele, saindo do kart, estreou na Formula Fiat no Brasil em 1981 e foi campeão. Estreou na F Ford britânica em 1982 e também levou o campeonato. O mesmo que Senna vencera no ano anterior.

  28. Luciano disse:

    O Piquet fez isso. Só que por fora, em 1986 na Hungria, sobre Senna.
    https://www.youtube.com/watch?v=5wab5g0p-UM

  29. disse:

    Tohmé foi promovido a Júnior, Até que enfim postou algo de bom.

  30. Luciano Balarotti disse:

    O Gugelmin agora cuida dos agronegócios da família

  31. Jaime Boueri disse:

    Da última vez que ouvi falar, tava ganhando dinheiro com reflorestamento… (é sério!)

  32. preto disse:

    Gugelmin, belo capacete, eu que gosto de coisas arregaladas, estava sempre sorrindo por baixo da pele. Me fez torcer pelas March Leyton House

  33. Squa disse:

    Considero a Leyton House dele, um dos F1 mais bonitos de todos

  34. Marcelo disse:

    Maurício abandonou a carreira em 2003, e desde então se dedica à função de empresário na área de florestas plantadas.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Maur%C3%ADcio_Gugelmin

    Maurício Gugelmin, primeira e última:
    Em 2000 ele foi dublê do ator Sylvester Stallone nas cenas de pista do filme Driven. Hoje trabalha em suas fazendas de reflorestamento.
    http://joseinacio.com/2014/01/18/mauricio-gugelmin-primeira-e-ultima/

  35. Driver RJ disse:

    No próximo dia 20 de abril, Maurício Gugelmin completará 47 anos e se vê distante da realidade brasileira. “Tenho dois filhos americanos, um com 15 e outro com 9. Eles gostam de estudar aqui. Eu adoro o Brasil, mas me fiz aqui e é duro abrir mão dessa segurança e estabilidade. Faço pescarias, tenho uma vida típica de americano”, se diverte o ex-piloto, que mantém negócios no Brasil.

    http://esportes.terra.com.br/automobilismo/formula1/amigo-e-roommate-gugelmin-relembra-aniversario-com-senna,b8a8ea175c2ba310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

    Entrevista de 2010

    • Marcelo disse:

      Maurício Gugelmin esta buscando tranquilidade, isso só existe em país de primeiro mundo. Enquanto isso, ficamos com a Educação BURRA, Saúde DOENTE e Segurança com MUITO MEDO!!! Boa sorte a família Gugelmin, se pudesse estaria longe dessa republiqueta…

  36. James disse:

    Santo Antônio providencial !

  37. Rodolfo I. Vieira F.º disse:

    Manobra de kart , uma pena mesmo que não deu certo.

  38. Gus disse:

    Rsrsrsrs…ele não faria a curva de todo modo. Mas muito legal o vídeo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>