MENU

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017 - 19:16Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: A FORÇA DA STOCK

4 comentários

  1. Zé Zanine disse:

    SAAB 96….lindo!

  2. Wanderson Marçal disse:

    Talvez a falta de um piloto brasileiro na F1 tenha também seu lado positivo. O fato da F1 e o automobilismo europeu em geral sempre terem sido a mais alta referência pra nós trouxe algumas coisas negativas, como a tentativa de copiar um modelo elitista e que desde os anos 80 é feito por ricos para ricos. Como disse outro dia o Toto Wolf pra atacar a Liberty, a F1 tem um aspecto nababesco típico de círculos nobres. É o que de pior ela tem, mas virou referência aqui pra medir a qualidade de uma categoria. Cansei de ler fã de F1 reclamando da Indy, por exemplo, por não ter autódromos luxuosos e nem playboy com suéter amarrado no pescoço, de ser uma categoria em boa parte da sua história composto por gente que a usava pra ganhar o pão de cada dia — aqui chamados de gordos que só sabem virar o volante para um lado como Tom Sneva e Rick Mears — em oposição aos riquinhos europeus e de outras partes do mundo que iam pra F1 escondidos da família mostrar sua “virilidade”. Aliás, o mundinho da F1 sempre foi um lixo e isso sempre foi exaltado pra diminuir o resto. O que de melhor a F1 tinha, a parte tecnológica e os desafios técnicos, há muito não representam grande coisa. Vê-la diminuindo de importância no Brasil talvez seja uma boa oportunidade de depurar o fã de automobilismo e limar essas frescuras, afinal corrida de verdade não precisa de nenhuma dessas merdas citadas acima. Mil vezes um jeca redneck da Nascar ou um fã da Truck de Caruaru que um engomadinho de Paris.

    • sandro disse:

      Barnei Ecclestone criou esse modelo elitista, corrida de carro de verdade só nos EUA que existe, desde carros construídos em fundo de garagens até os Indy, desde os “gaiolas” até os “Bate-Bates” que destroem outros carros, estes todos correndo no barro na lama……a F1 enquanto feitas por pessoas e mecânicos “comuns” sempre foi uma delicia, as grandes montadoras tomaram conta e praticamente acabaram com a garagem. Espero que a Liberty Media entenda que corrida de carro é o que eles tem em casa e mostre para o mundo….que é barulho, velocidade e volte a ser para pilotos com “culhão” e não para Vettel, Buton e Massa, entre outros que vivem chorando no pit…Um grande exemplo foi Barrichello qd veio para a Stock reclamou que os carros batem muito….chorôrô de F1.

      • Zé Maria disse:

        Complementando o que os 2 já disseram, o que mais enche o saco é o mimimi via rádio e o pit dizendo que “o Charlie (Whiting) já tá sabendo. . .”
        Bando de maricas. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>