MENU

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006 - 17:47Futebol

O que a gente não faz…

SÃO PAULO (me recuso a escrever certas palavras desde 1998) – Bom, só estou fazendo isso porque uma é amiga e o outro é amigo. Mas faço a contragosto. Eis o recado da Alessandra Alves (a censura numa determinada palavra é de minha autoria):

Vou aproveitar esse espaço para dar uma breve notícia e fazer um pedido. Meu amigo Tales Torraga e eu estamos trabalhando na produção de um livro sobre o evento que ficou conhecido como “a invasão do Maracanã”. Aconteceu na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, quando cerca de 70 mil torcedores %$##@&% ocuparam metade dos lugares disponíveis no estádio, fazendo um deslocamento sem precedentes de uma torcida para assistir a um único jogo. No final do ano, esse fato completa 30 anos, quando pretendemos lançar o livro. Tanta gente foi para lá que nós queremos coletar o maior número possível de histórias, lembranças, fatos pitorescos etc. Se você foi a esse jogo ou conhece alguém que foi, por favor, escreva para nós. Pode ser na janelinha de comentários do blog ou, melhor ainda, mandando um e-mail para o endereço [email protected]

Pronto, não deixem o samba morrer, mantenham o debate!

Ajudem os cabras.

13 comentários

  1. Alexandre Reis disse:

    Foi 1994, em 1993 estava o Maraca estava em obra

  2. Alexandre Reis disse:

    Ai Gomes, a aqui no Rio já vi coisas mais bonita, como O Flamengo e Corinthians pelo brasileiro de 1993. Muita paz, tranquilidade e amizade como deveria ser em todos os jogos.
    Grande Abraço

  3. paulo aidar disse:

    Não dá pra evitar esse tipo de assunto #$&¨%#@#%¨neste blog catso !!!

  4. julio ribeiro da sil disse:

    Tudo isso é trauma do castrilli?

  5. Timão disse:

    Descrente

    Não perdemos, empatamos em 1 a 1 , Gol do Russo, ganhamos nos penaltes.

  6. Guilherme Behmer disse:

    Já vi o documentário, vou ler o livro e colecionar todas as figurinhas do álbum. Eu era criança e não me lembro, mas sei que é algo sem precedentes e é muito comovente a paixão desta nação que é a FIEL.
    Mais legal é ver o respeito de torcedores de outros times!!! Eu tb, apesar das piadas, respeito as conquistas daquele timinho do outro parque, ou da agência de modelos do morumbi.
    Respeito até a invasão Lusa que acontece toda semana no canindé, qdo 10 pessoas numa Kombi invadem o estádio!!!!

  7. Antonio Vieira disse:

    Olha, posso estar enganado, mas o que deverá aparecer de neguinho curintiano que foi lá só no pensamento, não deve estar no gibi… E suponho a fertilidade da imaginação… Prepara-te!!!

  8. Valter Franco disse:

    Flávio, sou PALMEIRENSE, meu irmão também, mas nós fomos no ônibus do Grêmio Campo Grande(Zona Sul) eu tinha 15anos foi umas das coisas mais “lindas” qua já v[i na minha via. Sou honesto em dizer: aquilo foi uma invasão Paulista……..posso arrumar vários depoimentos…..eu, por exemplo almocei no Morro da Urca……
    Valeu

    Valter Franco

  9. descrente disse:

    Me desculpem, mas esse texto aí, não é da Alexandra. Ela sabe redigir, e não comete erros grosseiros de pontuação. Quanto ao Coríntians, ele perdeu esse jogo?

  10. Raphael Rizzo disse:

    Desde 98 eu não falo essa palavra. E não falo Castrilli também. Ops, foi mal.

  11. Beto Traballi disse:

    Caro Flávio, não querer falar de F1 tudo bem, mas falar do %$##@&% neste blog já é brincadeira… mas tudo bem, dessa fez passa. Grande abraço!!!

  12. Luiz Fernando Figuei disse:

    Flavio,

    Sei que dói pra vcs, mas esse é um fato historico, é o maior deslocamento humano que não por motivos de guerra ou doença.
    O pessoal pode recorrer a um documentario rodado a época que conta a saga da maior torcida do brasil “invadindo” o “maior do mundo”.

    E saldações corinthianas….

  13. Doan disse:

    Poxa Gomes, aí é preconceito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>