Eu quero!

SÃO PAULO(So we bought a pack of cigarettes and Mrs. Wagner pies/And walked off to look for America) – Rapaz, eu nunca tinha escutado falar desse rali que o blogueiro Anderson Andrade me fez o prazer de apresentar. Gumball 3000 é o nome dessa verdadeira Corrida Maluca, que começou em Londres, passou por Belgrado, Bangcóc, Salt Lake City e Los Angeles.

Uma corrida de doidos, que não tem vencedores. Apenas milionários excêntricos com carros de todos os tipos. O encerramento é na mansão do dono da “Playboy”.

E teve, claro, uma Kombi, batizada de “Ferrari Killer”. O organizador quer um brasileiro na bagaça no ano que vem. A inscrição é que é cara, 45 mil euros. Será que se fizermos uma vaquinha aqui dá para mandar o #96 no ano que vem?

Se não der, fico de longe torcendo pela kombosa. Que, além de tudo, é da cor da minha!

Comentários

  • Vitão, vc tinha de conhecer o meu irmão que sabe tudo de grupo B de ralis… Olha a comunidade dele no Yakult:
    http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=6010461
    Esse lance de mega-sena é complicado… Teria de ter uns dois galpões do tamanho de um campo de futebol e uma sala de estar do mesmo temanho, e acabava a minha grana facinho…
    Uma vez passou, não sei se no Multishow ou no People and Arts, um programa sobre o Gumball, inclusive com o Damon Hill com uma Lambo Diablo emborrachando as ruas de Londres e o Eddie Irvine com um TVR fazendo doideiras. Além de M5 sem limitadores e mechidas acompanhando e passando F355 e Porsche Turbo nas autobahen. Mas a maioria dos carros que fazem essa doideira são Lancer Evo e Subaru Impreza. Mostraram também vários acidente$$$…

  • Os insanos do programa de TV “Jackass” fizeram um especial participando do Gumball Rally. Na abertura do especial (1h de duração), trocaram a bandeira americana pela soviética, afinal era um rally Londres-São Petersburgo, indo pela Polônia e voltando pela Escandinávia… procurem no eMule que tem, é um programa da terceira temporada. Àqueles que não gostam de escatologia não se preocupem, isso não é recorrente no episódio.

  • Pô, adorava esse filme, mas não sabia o nome. Era uma %!@$&@#mas adorava. Passava na Sessão da Tarde, junto com “Essa pequena é uma parada”, “Os apuros de Paulina” e “Esses homens Maravilhosos e suas máquinas voadoras”. Minha infância. Faz tempo.
    Fui no imdb.com e tem dois Cannonball Run, um de 81 e outro de 84.
    No 1º tinha Burt Reynolds, Roger Moore, Farrah Fawcett, Dom DeLuise, Dean Martin, Sammy Davis Jr., Peter Fonda e Jackie Chan. No 2º tb tinha o Telly Savalas, Tony danza e Shirley MacLaine.

    os dois, e o gumball rally têm à venda no http://www.cdpoint.com.br

  • Felipe W, imagina guiar o Lancia com turbo E compressor? O empuxo só devia ser menor que o Saturno V!! Eu sempre achei o pessoal de rally MUITO mais piloto que F-1, porque guiar aqueles torpedos em pista de terra era só para os eleitos mesmo. Como disse o Michael Delaney “sliping and sliding” (já que falamos de cinema e competição).
    E ainda podia encontrar a Michelle Mouton ( que dizem as más linguas colava velcro com a co-pilota).

  • já me metendo na conversa do Vitão e do Henri, o Lancia Delta era “o” carro, o mais interessante era que se utilizava tanto de turbo para as altas rotações quanto de compressor para segurar nas baixas, como o Henri falou imagina um carro com piloto e co-piloto fazer um tempo inferior a 2 segundos (1,7 seg se não me engano) da pole do Senna naquele ano com um f1 que debitava nos treinos 1200 CV, não é para qualquer um não.
    Fico imaginando o que poderiam fazer com o Audi quattro S1 de 1000CV que só foi usado em poucos testes e que os pilotos que o guiaram o classificaram com inguiavel, acho que fazia a pole hehehe.

    Pô Vitão, o Metro tb era legalzinho, o Frank Willians era que preparava e o v6 gritava que era uma beleza, não era igual ao do Audi, que é insuperável, mas que era bonito era hehe.

    abraços

  • Rones , são dois filmes diferentes; o Cannonball imita a corrida original e tinha duas loiras (uma era a Fawcett MAjors, hummmmm) de Countach branca, e toda a renca de famosos que você falou.
    O outro é o Gumball, descrito abaixo,onde duas loirinhas corriam de Porsche Targa.
    Guilherme, quem disse que o Cannonball é um dos 10 piores foi o próprio Yates, na C&D. Ele deve saber porque foi o roteirista do filme. O Gumball é melhor, segundo o próprio Yates. Vou ver o link do artigo dele e posto aqui . Tá in ingrês.

  • Henri, deculpa, confundi Lancia Stratos com Scorpios. Você está certo. O Metro V6 eu dispenso, mas o resto do grid eu compro. Faltou um Mini, como aquele que venceu MonteCarlo. O carrinho é bom de briga! O Quattro tinha que ser as duas versões, a normal e a cupe cortada (parece redundância mas não é). Vamos aproveitar que o FG foi pra ESPN fazer o Limite e o blog tá aberto.

  • Oh Vitão,
    esse Canonball não é aquele como o Sammy Davis Jr., Burt Reynolds e outros famosões, com participação do Frank Sinatra?
    Pq se for eu discordo totalmente do título de pior filme… Aliás é um dos melhores road/comic movies que eu já vi!!! Mesmo sendo muuuito tosco!

  • Lennon, pra começar vc nunca entendeu muito de carro, porque quem escolhia era a Yoko, certo? Depois vc perdeu algumas coisas. Eu tive o prazer de andar de carona na Imigrantes (ela tava em construção, só tinha o trecho até Diadema) testando o primeiro Quadrijet do Grecco (Mercatil-Fabrini, lembra?) . No cronometro manual ele deu 255km/h ( foi o idiota aqui) , o chão trememndo com o ronco da encrenca; isto só para limpar a garganta! O piloto eu não conto por preço nenhum !

  • Vitão – fugindo do tópico mas fazer o quê? – eu não deixaria de fora o Lancia Stratus (motor V6 Ferrari, o mesmo da Dino), e o Lancer Tommi Makinnen Edition….talvez um Opel Manta para arrematar e o Escort Rothmans de Vatenen para brincar em um campo molhado (só puxa atrás)…Um Metro V6 e um Renault Turbo 5 ao estilo Carlos Sainz seria para lembrar do que é feito a verdadeira condução em uma pista de 3 metros de largura com gente dos dois lados….bons tempos!

  • Henri, se eu ganhar na megasena, pode ter certeza que na minha garagem vai ter um Escort mk1 (tração traseira, vencedor do Rally Londres-Mexico) , um Delta S4 Integrale, um Scorpio, Um Quattro, um 205 e um Mitsu Lancer. ISto na sala de rally, claro.
    No setor de sedãs , quero os Q-ship normais, um Sierra Cossie , um Carlton Lotus, além da Lancia com motor Ferrari (esqueci o nome. oh Al , me larga)!

  • ATENÇÃO… A MENSAGEM ABAIXO FOI PSICOGRAFADA PELO MEDIUM ASKJAO
    Anotem aí… 1 galinha preta… 1 pacote de vela vermelha… uma toalha branca.. e 4 litros de mé! Coloca tudo no pé do servidor onde o blog tá hospedado ou os espíritos malígnos vão mandar tudo pra casa do cara… e o prédio da joven pan vai cair… e o #96 vai bater o motor… se eu fosse vocês, não deixava de fazer… ass: Espírito do Joelma

  • Sim Vitão, o meu Delta s4 estava rodando com um motor novo debitando perto de 590 cavalos, quase a nível dos Audi Quattro que iriam estreiar a versão de 600 cavalos (mas que nunca chegou a ver a luz do dia). As vezes o meu carro parecia que agia por instinto pois dominá-lo por completo só o faria até o final da temporada (seu eu tivesse sobrevivido), lembro que em Estoril fiz um tempo superior apenas em 2 segundos sobre a Lotus de Senna…Delta s4, o nome do carro que extinguiu o grupo B de rally….Bem, quanto ao tempra, lembro sim dos problemas de injeção apresentados, pena….o carro podia fazer bonito nas pistas tanto quanto chamava a atenção.

  • Henri Toivonen, hoje o assunto de fantasma tá complicado, porque se o meu amigo alemão Al não me engana, você morreu de Lancia Delta na Corsega em 86, confere? E Aí, tem F-1 e Rally do seu lado? É verdade que eu to convocado pro grid de domingo que vem (cruz-credo!).
    Bom, se não em engano, a FIAT destacou um mecanico da Ferrari North america para acompanhar o carro, e ele não se entendia com os botões do computador da injeção (não sei se o sobrenome dele era Barrichelo…) e passou a corrida toda brigando com o motor.
    Se esse pessoal produtor de “arcu” tivesse um mínimo de sensibilidade mercadológica, ao invés de ganancia pura e simples (haja visto o pulo do preço na entre-safra) eles patrocinariam um carro Flex-fuel para fazer a corrida. Já imaginou a repercussão.? FG, eu disse carro, então o deca tá fora, ok?
    O que falta é gente com um centimetro de visão.

  • Sim Lennon (que nome atual né?) o bloco do maverick é para manter o veneno da época, ou acha melhor colocar um novíssimo hipower do clio 1.0? Vamos manter um pouco da tradição…

  • Clay, essa é parte da história. Na verdade a corrida chamava-se Cannonbal Sea to shinning sea dash, organizada pelo Bock Yates, quie é o guarda na versão do filme do Reynolds, além de produtor e roteirista. Ele é jornalista da Car&Driver (foi demitido agora em Abril; o FG vai contrata-lo pro Grande Premio…). Esse filme que você fala foi copiado na corrida original , que teve 4 edições , uma delas vencida pelo Dan Gurney de Ferrari Daytona (sacou ?), e ficou pronto antes do filme do Yates, mas o nome era registrado e tiveram que usar o nome Gumball ao invés de Cannonball (em homenagem a um piloto que morreu em corrida, não sei se NASCAR ou USAC-Indy; ele era conhecido do Yates). No site da revista http://www.caranddriver.com eles vendem o livro contando as 4 edições da corrida.
    Agora, eu me amarrava nas loirinhas que corriam de Porsche. (O Gumball é muito melhor que o Cannonball; até o Yates coloca o filme como um dos 10 piores de todos os tempos, facinho facinho, segundo ele).
    O FG quando crescer o vai querer ser como o Brock (que é milionário, escreveu uma super biografia de um certo Enzo, e direitista de fazer corar o Bush. Ele diz que não come mel, ele come abelha; isto deve dar uma dor nas costas…) O Yates é que organiza o One lap of America que mencionei.

  • Eu conhecia ja esse rally …
    Tenho uns videos que baixei na net, sao muito loucos… muito legal!!!
    Numa das edições Nitro da 4rodas saiu uma reportagem.
    Me parece q queriam uma etapa no Brasil tbm…

  • Nem do Gumball 3000, nem do “The Gumball Rally”, que deu o nome para a aventura, Flávio ? É um filme de 1976-78 por aí, com Michael Sarrazin (AC Cobra, lindo !), Raul Julia (Ferrari) e vários outros, cross country nos EUA (largada em NYC, chegada em Long Beach) tem até uns velhinhos de Mercedes 300 SL. Depois o Burt Reynolds fez uma cópia, The Cannonball Run. Se quiser, tenho em vídeo. Do Luca, filhão…
    Abs,
    Clay

  • Mas o #96 lá ia levar uns 6 anos para percorrer o percurso… vai dar certo não FG… a não ser que vc troque o motor da bagaça… coloca um 2.0 20v turbo do marea trabalhado para gerar uns 260cv… ai o bichinho ia virar o capeta… ai,ai… espero que os espíritos não fiquem fulos da vida comigo!

  • Sim, a fiat participou em 95 da prova americana com um flamante tempra turbo vermelho. O carro chamou muita atenção nos país pois a fiat não vendia carros há tempos lá, ao menos não com o logo fiat, mas sim os “parentes” mais ricos (Ferrari, Maseratti, Lancia….). Bem, os jornalistas cuja idade somada deveria bater nos 1250 anos e 490 kgs de peso, o tempra foi mal nas tomadas de tempo na pista por culpa da gasolina dos EUA segundo os jornalistas. (Revista 0Km da fiat)

  • FG, bem mais barato, tão louca quanto, mas sem ser tão divertida (nào tem festa na mansão playboy) é a one lap of america da revista Car & Driver; são 3.000 milhas em 7 dias com competicóes em 7 circuitos diferentes . A inscriçào custa US$ 2.006,00. Em 1.994 ou 95 a Fiat do Brasil participou com um Tempra , e o piloto foi um jornalista (humm, parace ter uma contradiçào nesta frase). Não me lembro em qual revista saiu aqui, mas foi publicado no Brasil com certeza. É só procurar.
    Sobre carros modificados, a Road&Track publicou um artigo em 84 de um cara que adaptava a mecanica do Porsche 928 no Golf Mk1, com compressor. O legal era o cara pedindo passagem para os 930 turbo slant nose nas autobahn; isto a 290 km/H !!!
    Pra mim, um Ruf Porsche tá de bom tamanho (ao contrário de você, além de competir eu gosto de vencer).

  • Vai precisar de um motor melhor para acompanhar essa galera aí, se for de kombi, é melhor usar o espaço da carga e passageiros para adaptar um bloco de maverick entre os eixos ao estilo da Espace f1. Mais um comando brabo para o motor girar mais alto, e carburadores para o motor beber e respirar melhor. Tanque de combustivel no lugar do antigo motor para equlibrar o conjunto e boas tomadas de ar para refrigerar o 5 litros atrás dos bancos. Um conjunto de pneus mais adequados ao novo desempenho, assim como freios e molas e barra estabilizadora e vamos lá…..loucura? heresia? claro, mas é bom soltar a imaginação de vez em quando.

  • Eu li sobre isso hoje e ia mandar pra vc Flávio. Essa Kombi estava com mecânica de Porsche, e pela foto, não deve ter feito feio na estrada hein…
    Grande abraço.
    OBS: O #96 lá, com certeza faria bonito!!!