Gira mondo, gira (quarta)

SÃO PAULO (um bom dia para lavar o carro) – Acharam a múmia de uma peruana de quase 1.500 anos, e ela estava tatuada. Mas sem piercing. Só que foi enterrada com uma adolescente sacrificada especialmente para a ocasião. Já disse antes, o homem é uma espécie defeituosa.

O “The Independent” permitiu que sua edição de ontem fosse editada por Bono Vox, que o Marcelo Nova chama de Sono Vox. Ficou meio panfletária, mas eis aí uma boa idéia para os jornais brasileiros. Isso seria pluralismo. Uma vez por semana, editories especiais. Conhecidos ou anônimos. Distintas visões de mundo, em vez dessa ditadura dos jornalistas que decidem o que temos ou não de ler e ver, segundo sua hierarquia de importância. Se eu tivesse um jornal, faria isso.

Fidel promete renunciar se a “Forbes” provar que ele tem US$ 900 milhões, um neozelandês que teve as duas pernas amputadas escalou o Everest, a BBC colocou no ar para falar sobre a briga Apple x Apple um cara que estava na fila para uma entrevista de emprego, o governo dos EUA liberou o vídeo do avião que acertou o Pentágono em 11 de setembro, a Varig está minguando: leio nas folhas de economia que em maio de 2000 a empresa atendia 77 cidades no Brasil com 68 aeronaves, e hoje são 28 cidades com 35 aviões.

E a Fifties abre nova lanchonete na Vila Olímpia, o que é uma boa notícia.

Comentários