No panic

SÃO PAULO (tá lá um corpo estendido no chão) – O blogueiro Alexandre Santigao me mandou esta foto outro dia, meio desesperado. Missão para nossos matusaléns do blog. Antes que alguém se apavore, Mansell está apenas desmaiado, e não foi atropelado.

Mas que a foto é meio chocante, isso é.

Comentários

  • salvo engano foi em phoenix 1984, última volta , a poucos metros da linha, o carro dele ficou sem combustível, ai ele tentou empurrar e caiu desmaiado devido o forte calor que fazia no dia, além de seu próprio esforço demasiado.

  • Esta fota foi de um gp dos EUA nos anos 80, onde na reta de chegada, faltou combustível, ele deceu do carro e começou a empurrar para completar a prova e marca pontos, mas o esforço foi grande ele não consegui e desmaiou de canseira, acho até que ele só fez charme, depois disso a FIA proibíu pilotos de decerem do carro e fazer isso, se não me engano Prost ja tinha feito isso.

  • Flavio, eu também me considerava parte da petizada, mas essa eu vi…

    VELOZ-HP… quem é vc?
    desculpe a ignorância, talvez outros saibam mas eu não…
    se for assisitir a SuperClassics dia 13 aparece lá no fundo do grid (onde o Flávio vai largar) pra se apresentar pra gente…

  • Alguém uma vez colocou o Berger como um dos 10 melhores. O Mansell, campeão uma vez e com + de 30 vitórias e não sei quantas poles pode figurar entre ele se somarmos sua incrível quantidade de trapalhadas dentro e fora do carro (lembram-se daquela cabeçada ??). O cara também acelerava o que podia e não podia, depois do Senna era pra mim o que melhor pilotava na chuva em sua época. E ponto.

  • Ceregatti, Lerdo e Joaquim, obrigado a todos vocês pelas palavras amáveis, isso é muito raro hoje em dia, infelizmente.
    O Roberto Campos disse uma vez que o papel aceita tudo, a Internet é ainda pior, no que concordo plenamente, mas ela também proporcionou uma formidavel maneira de se comunicar com muita gente ao mesmo tempo e de uma maneira instantânea e democrática que é única no mundo, e que me dá um enorme prazer compartilhar velozmente todo o meu conhecimento e aprender mais ainda com todos vocês.
    Eu é que agradeço ter a companhia de vocês.
    Grande abraço e um ótimo domingo a todos nós.

  • Flávio, êpa, êpa..ôba, ôba!! Hold your horses, baby!! Matusaléns, não!!!
    Não tenho procuração do Veloz HP, Marcos, Filipe W, Caíque Ferreira, Ferava, Peralta e outros que me desculpem não lembrar os nomes… Que culpa temos nós de “abrilhantarmos esse democrático espaço com nossa humilde cultura automobilística tão duramente conquistada através dos anos?” Agora, matusalém ( no minúsculo mesmo), aí pegou pesado…
    Brincadeira, estou só te sacaneando… Sds.

  • Ah, até essa eu que não sou nenhum matusalém sei…
    GP de Dallas 1984, o Nigel tava em sexto, acaba a gasolina no meio da reta a poicos metros do final.
    No afã de pontuar, ele desce e começa a empurrar, porém a poucos metros da linha de chegada ele desmaia…
    Bom, acho que é isso…

  • FG,

    Que saudade dos tempos em que tudo na F1 era mais romantico….

    Veja esta cena…..o piloto desmaiado ao lado carro porque acabou a gasolina e ele empurrou até o desmaio ( graças a deus que não foi até a morte)….rsss

    Não imagino hoje esta cena com um Alonso, Schumy, Raikkonen da vida…..realmente quem viu e viveu esta época, sente toda a diferença.

    Abraços

    Spada

  • Impressionante…
    Não o Mansell, mas o conhecimento do Veloz-HP. Tou pra ver.
    E eu, que pensava que sabia tudo.
    Acreditem: Nunca encontrei ninguem que conversasse comigo sobre corridas no mesmo nível de informação, história e conhecimento. Só nesse blog, e imaginem o que tem de gente que só lê, não escreve nada…
    Manifestem-se, portanto. Não economizem comentários e opiniões.

  • Valeu Aldo… Pelo jeito esses teus 3 anos a mais fazem diferença…

    Mas eu me referia ainda à outra controlada do Mansell com a Ferrari. Motor estourado, óleo nas rodas e ele saiu chicoteando com o carro em chamas.
    E ainda tem a ultrapassagem que ele fez sobre o Senna pela grama, na Hungria, em 89…

  • He, he, esse carro 12 tinha o tanque furado.

    não era só o Senna (depois, em 85/86) que pisava na Lotus até acabar o gas, rs… o Leão tb e teve até que empurrar, rs.

    O carro é o mais bonito da história da F1 mesmo, sem dúvida. Daria um belo Johnnie Walker se a mclaren arrumasse mais dinheiro da birita.

  • Grande figura esse Mansel, e um grande piloto também.
    Como todo inglês, era chegado num teatro sheksperiano e às vezes fazia um melodrama enorme, capitalizando toda a mídia para sí como nesse caso aí, onde logo depois de ser ajudado a se levantar com cara de dor para ir ao ambulatório, saiu andando normalmente por não ver nenhuma câmera por perto mas, ao perceber um reporter chegando, começou a mancar e fazer cara de dôr de novo.
    Essas imagens estão num DVD inglês onde é contada a sua história e suas trapalhadas, principalmente com o Piquet, que infernizou o quanto pôde a sua vida na Willians, chegando até a esconder todo o papel higiênico da equipe num dia em que êle estava mal do estômago com uma diarréia crônica e ia cagar a cada 3 voltas no treino.
    Mas era um cara legal e muito simples, falei com êle algumas vezes em Jacarepaguá e em todas elas sempre foi muito amavel, simpático e brincalhão com todos, bem ao oposto do Piquet e Senna.
    Não foi um dos 10 maiores pilotos do mundo, mas acelerava muito, tinha coragem e era brigador com um carro bem acertado, normalmente pelo companheiro de equipe.
    Patrese e Piquet que o digam.

  • Po, eu sou tao velho assim e me lembro da prova (tinha 7 anos quando aconteceu).

    Prost e Rosberg disputando na frente, numa pista que nao tinha nenhum ponto de ultrapassagem (era so ficar dobrando quarteirao), num calor infernal (junho ou julho) do Texas, enquanto o Mansell ficava sem gasolina na ultima volta. Grande prova!!!! :-)

    Eu vi metade da prova na TV e a outra no radio porque a antena da casa aonde estava nao estava funcionando.

    Sobre as duvidas abaixo, o Mansell deu um 360 para controlar o carro lindo em Imola, mas em 1990. Disputando com o Berger, os dois carros se tocaram entre a Tamburello antiga e a Villeneuve antiga (saudades…), o carro do Mansell botou a roda na grama e rodou, mas conseguiu controlar. Alias os dois fizeram outro duelo epico no mesmo ano no Mexico, quando o Mansell passou o Berger por fora da Peraltada (saudades da curva tambem).

    Sobre o Prost sem gasolina, foi na Alemanha 86, na reta final, mas o carro nao cruzou a linha (naquela prova as duas MacLarens ficaram sem combustivel) porque travou alguma coisa.

  • Umas das proezas do Leão !!!

    Como diria aquele ator : “meninos eu vi ….”

    Concordo com o colega em genero , numero e grau , quando diz que fomos abençoados em ter visto : Mansell , Senna , Prost , Piquet , Lauda , Keke Rosberg , Alan Jones …
    Quer mais que isto ????

  • Pombas, eu achava que fazia parte da “petizada”, mas depois do Kubelwagen e dessa eu não sei mais…
    Agora, em partes:

    As Lotus pretas (todas elas) realmente eram os carros mais bonitos da Formula 1, muito mais do que a McLaren cromada.

    Sou fã incondicional do Mansell. O cara podia não ser o melhor, mas era de longe o mais divertido.
    Ainda mais divertida do que essa é uma controlada que ela dá na Ferrari em chamas, se não me engano em Imola, em 89.
    E, baseado no que o cara andava (e está andando na GP Masters), é bem provável que ele realmente fizesse menos feio do que o Ide.

    E se eu não me engano de novo o Prost também precisou empurrar a McLaren por ter ficado sem gasolina na reta na última volta, acho que em 86 ou 87, e cruzou a linha sem desmaiar. Mas não lembro que que pista foi.

  • PRIMEIRO: matuzalém é a vó. A gente viu esses momentos mágicos porque abrençoado e não velhão.

    SEGUNDO: Mansell, quando não era ninguém e vivia na sombra do Elio de Angelis, foi macho pacas ao empurrar sua Lotus num calor dos Infernos.

    TERCEIRO: no lugar do Ide qq coisa, recém – demitido , deviam por esse mANSELL sHOW.

  • Nigel Manssel de Lotus, no GP dos EUA em Dallas em 1984.
    Ele ficou sem gasolina a alguns metros da bandeirada e tentou empurrar o carro até a linha de chegada, mas desmaiou antes. Mesmo assim terminou em 6° a 3 voltas do vencedor Keijo “Keke” Rosberg.
    Aquela corrida, dizem, foi um inferno. Além da temperatura altíssima que os pilotos tiveram que enfrentar, nem o asfalto resistiu e esfarelava durante os treinos, tendo sido realizada uma verdadeira operação “tapa-buraco” antes da prova.
    Com isso tudo, apenas 7 carros cruzaram a linha de chegada da corrida, onde até a fraquíssima e folcórica equipe Osella marcou pontos com um 5° lugar de Piercarlo Ghinzani (uma das únicas duas vezes em que a equipe marcou pontos e a única em que Ghinzani marcou em mais de 100 GPs inscritos).

  • Esse negócio de empurrar carro de corrida não acaba em boa coisa. Jack Brabham vinha liderando uma prova e na última volta, pane seca. Conseguiu empurrar o carro até a linha e fêz um quarto lugar, acho eu. Jean Pierre Beltoise fez a burrada de empurrar sua Matra-Simca nos 1000km de Buenos Aires de 1971, cruzando a pista de um lado para o outro. Ignazio Giunti, numa Ferrari, chocou-se com o Matra, provocando a morte do piloto italiano. Mais sorte teve o Moco, pilotando um KG-Porsche, quebrou na antiga Ferradura e foi empurrado por um Renault Rabo Quente até à bandeirada, vencendo a prova.

  • Foi em Dallas, também não lembro o ano, mas ele desmaiou por que empurrou o carro até o final, já que, se não me engano, ficou sem gasolina. E se não me engano também, chegou em quinto , ainda.