Tributo a Gilles

SÃO PAULO (deu pau de novo, os comentários vão aparecer daqui a pouco, como num passe de mágica) – Esta semana fez 24 anos que Gilles Villeneuve morreu em Zolder, na Bélgica. Bom momento para assistir a este vídeo de 6 minutos enviado pelo blogueiro Marcos. Poesia pura.

Mas, por outro lado, e sempre há um outro lado, é impressionante a quantidade de barbaridades que Gilles fazia. Erros que hoje seriam imperdoáveis a qualquer piloto de F-1.

E por que eram perdoados?

Acho que porque estamos ficando todos rigorosos demais, porque errar é humano e hoje não aceitamos isso. Porque o mundo anda competitivo demais e não há espaço para quem erra.

Pois deveria haver. Gilles, hoje, não passaria da primeira corrida.

Comentários