Fila do desemprego

SÃO PAULO (precisa-se, procura-se) – Montoya se oferece para voltar à Williams, de onde saiu depois de dar piti numa corrida em Magny-Cours. Massa percebe que a coisa anda meio assim, assado, e conversa com outros times. Mas deve ficar onde está. Kubica é a bola da vez, alguém na BMW vai perder a vaga. A Renault só pensa em Raikkonen.

Metade da temporada já foi, e o grid inteiro, tirando Alonso e Schumacher, só pensa no que vai fazer em 2007.

Comentários

  • MARCELLO, ai brother valeu pelo esclarecimento! “mina” que gosta de corridas por aqui é meio raro, por isso fiquei curioso, quanto a perda do ‘job’ dela, é uma pena, mas é reflexo nacional, persistência cara PRI, fica ligada, no CADERNO DE VEICULOS de dois JORNAIS de circulação local daqui de MOC aos sabados, trazem varias ofertas de trabalhos diversos, confira, tem ainda o SINE, e o o famoso QI (quem indica). o negocio é se comunicar, boa sorte pra vç. Agora desemprego na F1, já tá mais q na hora de criaturas como Coulthard, Montoya, Fisichella, (tbem não suporto o Webber) jogarem a toalha e ir pra outra categoria, chega desses caras. Os Brasuzas??? bom sou nacionalista até o fim, temo que nos virar com q temos na mão atual. Gracias, Carlos

  • Caro blogueiro Carlos, em resposta a sua pergunta, informo que a Pri, que antes assinava como Ana, justificadamente com receio de alguma brincadeira mais pesada, pois aparentemente trata-se de uma menina vivendo a adolescência, foi considerada, através de uma eleição tácita, a musa/mascote/xodó do blog, angariando a simpatia de muito de nós, mesmo sem a conhecermos pessoalmente. Ocorre que ela reside com sua família na cidade de Montes Claros, daí o meu comentário sobre a cidade. Sobre a questão do desemprego, ela mesma em um comentário abaixo nos diz que ficou desempregada, por isso meu comentário sobre o assunto, além de ser um dos temas do tópico, sendo inclusive título do mesmo. Espero ter respondido suas perguntas de maneira satisfatória.

    Abraço a todos.

  • … entra ano e sai ano e é a mesma conversa, sou a favor da evolução dos carros e outros “apêndices” aerodinâmicos e eletrônicos , mas e os autodromos, como é que fica? o grande problema são os circuitos,travados e sem pontos de ultrapassagens, area de escape, caixa de brita, é um horror! o ser humano tem por capacidade biológica e prática o senso automatico de adaptação as circunstancias a ele impostas, é a maxima da teoria da evolução, porem,os circuitos tem que acompanhar tal evolução da maquina e homem, ou vira essa ‘eca’ que tamo vendo atualmente, com rarissimos circuitos onde se pode ver uma boa ‘briga’, vamo ver o que vem por ai. Agora, pergunto pro MARCELLO ai embaixo, o que minha querida MONTES CLAROS-MG tem a ver com o desemprego da ‘femme-blog’ PRI ? o oásis empresarial ainda está na mega metrople, se bem que são outros tempos, não é mesmo? de quaquer forma já tem um contato. Domingão tem Indianapolis, vai dar ALONSO, lógico, alguem duvida, claro que não! gostaria de ser contrariado, menos com vitória do ALEMÃO, MONTOYA,e FISICHELA, são patéticos. Tô meio invocado hoje. Abração a todos.

  • Acho que não dá para retirar toda a eletrônica dos carros pois contraria a evolução natural d tecnologia. Já pensou se hoje os aceleradores da F1 fossem acionados por cabo de aço ? Se tivessem carburadores ? Se o câmbio ainda fosse de alavanca ? Tem que se pensar em outra forma de trazer de volta a competição. Talvez uma mudança nos traçados que permitisse as ultrapassagens mais facilmente. Dar uma refornada no circuito da Hungria por exemplo.

  • O estilo de pilotagem do Montoya não cabe mais na formula 1, de piloto agressivo, que disputa freadas e vai para o tudo ou nada. Muitos pilotos na formula 1 tem a mesma característica do Colombiano, O Fisichella, o Massa e hoje, destes carros quase que robóticos, se dão melhor quem tem um poder maior de concentração, de assimilar melhor toda a parafernália eletrônica e isto o Schumacher e o Alonso fazem muito bem. Aliás, o alemão está ficando doido, pois o Alonso faz isto muito melhor do que ele e está na liderança do campeonato e vai continuar a ganhar, se tiver um carro bom ano que vem na Maclarem. Infelizmente, esta é a formula 1 que temos hoje. Para mim, o melhor seria tirar toda a eletrônica embarcada, tirar todos estes apêndices aerodinâmicos, controle de tração, etc. etc. só assim voltaremos a ter competições de verdade na formula 1. Quanto a pilotos jovens, sou totalmente a favor, pois tem que haver renovações, mas não se esqueçam que na formula 1 moderna o Mansel foi campeão com 39 anos, por isto, acho ainda, que tem muito piloto experiente e rápido, só teria que fazer um regulamento mais democrático.

    Jovino

  • Concordo com os comentários de todos, mesmo os que parecam inicialmente antagônicos, acho que precisa de um pouco de cada coisa, renovação, mudanças nas regras, nos carros, na aerodinâmica, etc. Mas um comentário me deixou bastante preocupado: a musa do blog está desempregada!!!! Caros blogueiros, matusas e fraldas, acho que teremos que promover uma operação de logística para que ela possa ir a Sampa. Outra coisa, os mais influentes poderiam ver se tem algum contato em Montes Claros para ajudá-la a conseguir um novo emprego.

  • Caro Mandrake

    É claro que a competitividade passa pelas mudanças aerodinâmicas, mas não se pode olvidar que muitos pilotos adotam uma postura burocrática, como se estivessem convictos que são pilotos que não têm mais nada a mostrar porque são pilotos de F1. Basta comparar o Montoya de 2001 com o dos outros anos. Não espero que um Bourdais chegue na F1 e passe a ganhar corridas com uma Williams, mas, certamente, ele irá se comportar de uma maneira muito mais combativa do o JPM na Mclaren. A renovação dos pilotos não é a solução, mas ajudaria no espetáculo. Ora, qualquer que teme perder o emprego se esforça. Comodismo, certeza da estabilidade, não ajuda em nada.

  • Renato,
    Uma pergunta: Você acha que se a fornecedora de Pneus do ano que vem viesse a ser a Michelin, a Ferrari teria os mesmos pneus que os da Renault? Por que que quando é contra o Schumacher é estranho e quando é contra é legal?

  • bem empregado e com duas razoes pra sorrir esta o schumacher.fora os milhoes da ferrari,finalmente vai ter a chance de arrebentar novamente ano que vem.ou alguem acha que a bridgestone vai fornecer o mesmo pneu da ferrari pro restante das equipes??

  • os anti-schumacher devem estar contentes !! a fia deu um tiro no pé nesse campeonato naquela punição ridicula ao schumacher em monaco!! tirou a vitória do schumacher e a graça do campeonato!!

  • Qual o problema de estar desempregado? Eu, por exemplo estou desde ontem, snif, snif. Fui trocada pela nora do meu chefe (o nepotismo que me dá odio). O Montoya pelo menos tem pra onde ir pior sou eu que estou mais perdida que cego em tiroteiro. Como já li em algum lugar; ontem eu era o futuro da nação, hoje sou uma simples desempregada.
    Vai pros Estados Unidos Montoya! Lá, pelo menos, você ainda é respeitado.
    Bjo

  • Sinceramente eu não entendo o motivo desta vontade tão grande de renovar os pilotos…

    O problema está nos carros e nas pistas. Quem chega até a F1 não pode ser braço duro. Tem q botar um aerofólio dianteiro baixinho e acabar com todos aqueles apêndices aerodinâmicos: asa dianteira e traseira e acabou!

    Tem muito veterano que ainda dá o maior caldo, mas quando só 6 carros são competitivos em um grid de 22, os resultados se tornam previsíveis.

    Botar os garotos novos correndo de Toro Rosso… depois de 2 anos sem resultados a auto-estima vai pras cucuias. E o Davidson de Super-Aguri??? Vai fazer o quê?

  • Francisco Neiva
    Concordo com vc. A F1 precisa de renovação. Tem muito gente boa e nova: Hamilton, Piquezinho, Kubica, Kovalainen, Davidson, Paffet, Bourdais.
    Bem que a FIA poderia aposentar alguns:
    1- Por idade e falta de resultados: Villeneuve, Ralf Schum, Fisichella,Rubinho,Trulli, Coulthard
    2- Por falta de resultados: Massa, Heidfeld, Monteiro, Sato, Webber

  • Pois é.
    A metade do campeonato se foi, e já sabemos quem é o campeão.
    Tem coisa pior para o automobilismo e a Formula 1?
    Esperamos de Outubro a Março para o inicio do campeonato, e em Junho já temos o campeão.
    E tem gente que alem de torcer contra o alemão, que é o unico que ainda pode almejar alguma coisa, ainda apoia as punições, suspensões de prova etc. deixando o caminho mais livre ainda para o Alonso.
    Já temos um campeontato medíocre, com um regulamento mal feito, cheio de vícios e incompetente inclusive para fiscalizar o que é determinado.
    Os carros todos “aerodinamicos” demais, sensíveis as mudanças de vento, de temperatura, de ar frontal, e outros nhem nhem nhens., que os impedem de andar no vacuo e ultrapassar.
    Safety Car entrando nas pistas por qualquer motivo, “nascarizando” a categoria.
    Eletronica pra todo o lado, controle de tração, controle de largada, controle de tudo…
    Que tristeza que ficou essa nossa Formula 1!

  • Caso JPM não consiga uma vaga para 2007 não vai fazer muita falta. O mesmo vale para Massa (que não fez nada do que sempre prometeu. Em verdade, foi pior do que o Barrichello), Heidfeld, Villeneuve (em que pese o nome), Trulli e etc. Que venha Hamilton, Piquet Jr., Sebastien Bourdais, Pafett, B. Senna e outros. Renovação é necessário. Ainda que a inexperiência possa comprometer os resultados de início, o espetáculo pode mudar e, no fim, é isso que interessa e traz retorno. Afinal, quem compraria um Mercedez por causa de Montoya? E um Renault em razão do desempenho de Fisichella?

  • “Metade da temporada já foi, e o grid inteiro, tirando Alonso e Schumacher, só pensa no que vai fazer em 2007…”
    Essa frase do FG ilustra bem: Pensam no futuro porque não tem presente. Vivem do futuro, vivem de sonhos…
    Temporada sem graça, e um esquema que não favorece o talento, são uns robôs, pouco mais que isso.
    Quando será que esses pilotos milionários vão se mexer e fazer com que o peso de sua opinião prevaleça? São eles que fazem o espetáculo.
    Mas hoje são passageiros de carrinhos de corrida. Rapidíssimos e sem graça, iguaizinhos a jogo de computador…
    Para corridas medíocres, é necessário um bando de pilotos medíocres, homenzinhos de brinquedo.