DOÇURA

SÃO PAULO(à luta!) – Os Matuzas Veloz-HP e Romeu Minardini ficaram trocando confidências sobre guloseimas num dos posts anteriores sobre Kombi. E lembraram dos caminhões das Balas Neusa (com S ou Z?) e dos Doces Confiança, que rasgavam SP nos anos 60 atrás de moleques doidos por cáries.

Procurei e não achei fotos desses caminhões, dos quais me lembro mui vagamente. Fica então o desafio: quem encontrar, que mande para flaviog@warmup.com.br. Todos que enviarem vão ganhar um doce.

Comentários

  • Morava em Uberaba, no bairro Boa VIsta, rua sem calçamento, pai operario, moleque sem camisa , descalço na rua, jogando bola, soltando pipa, jogando pião, molecada reuinida no campinho de terra o dia inteiro. Idos de 60, tinhamos uma alegria , vez por mês, o furgão verde dos DOCES CONFIANÇA chegava na Venda do Zé Carneiro pra fazer entrega, era uma festa, maria mole, pe de moleque, paçoquinha, pirulitos, FIcavamos namorando os doces na vitrine, Me lembro do motorista, um italiano brancao, semblante fechado, chegava entregava quase mudo, sem dizer nada. E fazia cara feia para os moleques em volta do FURGAO VERDE lotado de doces, sonho de toda molecada. Bons tempos , bons tempos, muita inocencia, muita vontade de comer doces nem sempre realizada

  • Daqui de Portugal ,posso dizer se a memória não me falha que os camiões da Bela Vista eram da minha família. Do nosso comendador Manuel de Assis Pires que vendeu a sua parte da fabrica confiança à Nestlé. Eu também gostava de ter uma imagem dessa antiga fábrica da Confiança.Posso enviar uma dos camiões da Boa Vista que era um tio meu que conduzia.Cumprimentos

  • Oi Flavio tudo bem queria saber se vc consegue encontrar o caminhão da entrega de café seleto , quando era criança eu ia com minha mãe na venda morava no sitio e estava la sempre o caminhão de entregando o café seleto ele era azul com faixa amarela vc deve conhecer okk boa semana

  • Moro na região dos lagos, e em viagem a trabalho a Angra esta semana me deparei com um caminhão dos doces neusa jogado nas sucatas num ferro velho da avenida brasil na altura de Campo Grande. Parece que voltei no tempo relembrando aquele carro passando e fazendo a alegria da criançada no bar do Seu Euclides em Anchieta. Detalhe ainda tinha aquele bagageiro em cima. Pena que eu não estava com uma câmera na hora. Comentei com os meus amigos e tive a curiosidade de procurar na internet para mostrar para minha esposa mas não encontrei nada, daí me deparei com o seu site e os comentários. Se eu tiver a oportunidade de passar por lá novamente te envio uma foto.

  • Senhor Flavio, gostaria muito se possivel conseguir uma foto da perua FORD – F-1OO, DA´POLÍCIA, POIS CHEGUEI A TRABALHAR NESSAS VIATURAS, QUANDO PERTENCI AO QUADRO DA GLORIOSA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO. AGRADEÇO A SUA ATENÇÃO.

  • Flavio, é o Douglas lá da Portuguesa…

    A Doces Neuza, foi fundada pelo avô da minha esposa, Geraldo.
    O nome Neuza (com Z) é homenagem a tia da minha esposa e primeira filha dele, a Neuza.
    Muitos anos depois, com a empresa já grande ele se aventurou a ser candidato a prefeito em Itapira pelo partido comunista apoiado por Hugo Borghi e gastou muuuuuito mais do que podia e isso comprometeu as finanças da fabrica, que acabou sendo vendida.
    Em breve te mando fotos da fabrica e dos caminhões.

    • Prezado Senhor Douglas, meu pai tinha um furgão Chevrolet americano 1951 e posteriormente um 1948. Ele era doceiro e sempre trabalhou com os produtos da “Neusa” com “s”. Diga-se de passagem que eram fabricados alem de doces, balase bolachas, o macarrão. Por favor se possuir as fotos do pátio da fábrica no Canindé e dos caminhões, me envie, pois, infelizmente não temos. Apesar de não existir mais a fábrica, meus irmãos seguem o profissão do meu pai e possuem camihõs de doces.
      Um abraço.

      • quando pequeno eu e meu pai iamos muito na casa do tio do meu pai , e sempre ele me dava muitas bala 15 biscoitos e macarrao eu gosta muito deles eram bem receplitivos e brincalhoes .

      • ola , sou doceiro aqui de Sao Jose dos Pinhais no Pr bem ao lado de Curitiba , e estou a procura de um furgao desses , proprio p/ doceiro p/ comprar , se vc ou alguem souber ,por favor que me comuniquem , ou mande fotos etc… Edinho fone;041-33837883 ou 041-84631590 grato .

    • Boa tarde, amigo Douglas.
      Acabei de solicitar ao nosso amigo Joãocentenário, comentarista abaixo, mas aproveito a oportunidade para lhe solicitar este favor também.
      Seria possível, por favor, vc me enviar neste meu email algumas fotos desses antigos caminhõezinhos baú da antiga Doces Neusa? Me envie como anexo, por favor.
      É minha mamãe, hoje com 76 anos, que deseja recordar aqueles velhos e bons tempos, quando no seu tempo de menina, seu pai meu avô tinha uma venda na década de 1940 na pequena cidade de Guapiara, no interior sudoeste de São Paulo, e o caminhão da Doces Neusa chamava a atenção de todos, além do motorista que usava um quepe caracteristico da função naquela época.
      Douglas, aonde vc estiver, que a paz, o amor e as ricas bênçãos de Deus sejam com vc e com todos os seus familiares. Um afetuoso abraço.
      gilbertturri@hotmail.com

    • Boa tarde, amigo João.
      Seria possível, por favor, vc me enviar neste meu email algumas fotos desses antigos caminhõezinhos baú da antiga Doces Neusa? Me envie como anexo, por favor.
      É minha mamãe, hoje com 76 anos, que deseja recordar aqueles velhos e bons tempos, quando no seu tempo de menina, seu pai meu avô tinha uma venda na década de 1940 na pequena cidade de Guapiara, no interior sudoeste de São Paulo, e o caminhão da Doces Neusa chamava a atenção de todos, além do motorista que usava um quepe caracteristico da função naquela época.
      João, aonde vc estiver, que a paz, o amor e as ricas bênçãos de Deus sejam com vc e com todos os seus familiares. Um afetuoso abraço.
      gilbertturri@hotmail.com

  • Olá Flávio, Eu sou uma daquelas crianças que, ficavam loucas quando o caminhãozinho azul escuro passava. Por muito tempo esquevi o meu nome com “S” igualzinho da propaganda do caminhão. Certa vez, vi o caminhão na rodovia Castelo Branco e pirei(hihihi). Eu lembro muito bem, pois sou dos anos 60. Adoraria ter notícias do caminhãozinho….

  • Se você encontrar esta foto eu também gostaria muito de poder ve-la.
    Eu me lembro quando o caminhão passava na frente da nossa casa mais infelizmente os meus pais nunca puderam comprar balinhas para agente.
    Eu nasci em São Paulo e viemos para o Canada quando eu tinha 11 anos.
    Neusa Barbosa

  • Obs. A Confiança foi comprada pela Nestlè, ela era dona das marcas Tostines e Kids.

    Eu até comentei com meu pai no transito, quando vi o caminhão da Bela Vista, sobre os comerciais da Tostines.

    “A Tostines vendia mais por que era fresquinho ou era fresquinho por que vendia mais?”

  • E os caminhões de “A Lusitana”, todos em fundo verde com o globo terrestre e afamosa frase:
    “O mundo gira e a Lusitana roda!”
    Acho que ainda tem um furgão das balas Confiança que, vez ou outra, circula no bairro de Alto dos Pinheiros, em Sampa.

  • Nossa, até hoje eu lembro desses caminhões, eram geralmente Fords F-350, com uma carroceria baú arredondada pintada de azul bem escuro com as letras em formato manuscrito pintadas de amarelo.
    Outro dia vi um, mas era um Mercedes 608-D, também antigo pra caramba, vou sair por aí com minha máquina fotográfica pra ver se flagro um desses.

  • Flávio, meu amigo kamarada voador, no livro pictórico “Lembranças de São Paulo”, com fotos desde 1800 e bolinha até os anos 70 tem uma imagem da Av. São João no cruzamento com o “Buraco do Ademar” onde aparece um furgão das Balas Neusa.
    Quando chegar em casa hoje vou procurar e mardar-la-ei ( vixe ) assim que tirar uma cópia.