MENU

terça-feira, 22 de julho de 2008 - 15:23F-1

DÁ CHOQUE

SÃO PAULO (qual o portão?) – O tal do KERS é perigoso… Um mecânico da BMW Sauber levou um choque hoje nos testes de Jerez. O sistema, a ser adotado no ano que vem, recupera a energia desperdiçada nas frenagens e a armazena numa bateria, para ser usada depois. Invenção de Max Mosley. Eu costumo levar choque quando chamo o elevador em aeroportos, depois da viagem. Um mistério da natureza, para mim. Será que os elevadores têm o tal do KERS?

43 comentários

  1. Paulo disse:

    Flávio,

    Permita-me divergir um pouco de sua explanação sobre o tal do KERS. Talvez você mesmo já tenha escrito isso outra hora, não me lembro. Mas tem dois tipos básicos (e um misto) de Kinetic Energy Recovery System – nada mais que frenagem regenerativa.

    Um, o que dá choque, usa um sistema eletromecânico, ou seja, junto aos freios ou na saída do câmbio um motor gerador carrega as baterias espalhadas pelo carro nas freiadas e libera esta eletricidade a critério do piloto. Esta tecnologia já é usada em carros híbridos ou puramente elétricos e é mais leve que o outro.

    O das 130.000 rpm é mecânico e envolve a conservação da energia cinética através de volantes girando a estas velocidades, interligados ao câmbio através de variadores tipo CVT ou toroidais, e da mesma maneira, absorvendo energia nas freiadas e liberando nas acelerações. Este sistema, mais simples no conceito, é mais complexo de construir e de controlar.

    E tem os sistemas mistos, que unem partes de cada um, como altas rotações e ultra capacitores, etc, etc.

    Viva o Lotus 7!

    Paulo.

  2. MSM disse:

    Acho uma tremenda falta de tempo e dinheiro para colocar esse equipamento na F1 no ano que vem. Tem coisas mais importantes para serem resolvidas, com tantos acidentes, essa idéia vai morrer rapidinho.

  3. Carlos Soares disse:

    Enviado por: Geraldo Netto Cavalcante

    Esses engenheiors da F1 estão precisando de umas aulas dos Engenheiros da finada CART e da COSWORTH, pois na CART esse sistema já era usado sem problema algum. Cadê a tecnologia de ponta da F1?

    Amigo Geraldo, o sistema que era usado na Champ Car envolvia o limitador de giros do motor; algo bem simples de fazer e implementar.

  4. Leo Trenhago disse:

    gasolina + KERS: o circo vai pegar fogo!

  5. Paulo disse:

    Esses acidentes envolvendo o KERS estão me cheirando á boicote das próprias equipes…

  6. Antonio Jose disse:

    ‘A questão é saber exatamente o que Max Mosley Kers com isso’…

  7. ME disse:

    Trabalhei na faculdade fazendo uns experimentos com fibra de carbono e eletricidade. Usavamos a fibra pra transformar calor do motor em eletricidade, uma alternativa pra não utilizar alternador. se tivessemos continuado quem sabe não estariamos fabricando kers.

  8. Marcos Micheletti disse:

    Fique tranquilo, Flávio… Tive um Fiat Prêmio (tudo bem, era um Fiat…) que dava trancos brabos em mim e na minha mulher quando saíamos dele. Depois de várias consultas a mecânicos e eletricistas, cheguei a conclusão que ele tinha medo de ficar sozinho na garagem e era uma forma de se vingar pelo abandono…

  9. Cranio disse:

    É isso aí… Eu também tomo choque ao descer do meu Clio… Já tomava antes com o Civic que ainda estou consertando (parecia o Gomes com o #96! – Digo o conserto…). A tal da estática…

    Para falar de capacitores, realmente eles ajudam a regular os picos de tensão, mas não são muito eficientes em termos de acúmulo de energia… Acho que as baterias Íon-Lítio são melhores nesse caso.

    Como lí em outra matéria, duvido que as equipes consigam resolver todos os pepinos antes da próxima temporada e esse troço viria só para depois de 2010…

    Já imaginaram se fosse o Klien descendo da caranga e tomando o choque??? Garanto que o Mosley já teria adiado a adoção do novo equipo.

  10. Edu Di Lascio disse:

    Nossa, quanto erro de português…desculpem, foi a pressa.

  11. Edu Di Lascio disse:

    Acho essas iniciativas ambientais da FIA patéticas, ridículas e imbecis. Bastava passar tudo para etanol. Agora ficam esse cretinso querendo enfiar uma tecnologia que a F1 não precisa, só para posaremn de bonzinhos pros patrocinadores. E isso foca ainda mais ridículo quando começamos a ver que as previsões catastrofistas dos Al Gore da vida foram enormemente exageradas.
    Carro de formula 1 deveria ser minimalista, com muita potência, pouca aerodinâmica, pneus slicks, câmbio na mão com embreagem, sem mutretas escondidas no volante multifunção.
    Abs a todos

  12. Acho esse KERS uma verdadeira bobeira por enquanto, pois de repente isso ai funcione bem, legal, ótimo em termos de desempenho, porém como toda evolução técnológica adotada na fórmula 1 tende a adaptações aos carros de rua, será que esses sistemas KERS poderiam ser utilizados em larga escala no mercado?Eu acho que não devido as baterias….então é melhor colocar o bom e velho nitro mesmo e blz, para de gastar tanta grana numa coisa inútil dessas na minha opinião, Fora Max Mosley!!!!!abçs.

  13. Fernando Passos disse:

    Cara, imaginem colocar a mangueira de reabastecimento no carro e tomar uma descarga dessas?! Ou então o infeliz vai trocar a roda no pit-stop e cai pra trás com um choque?!

    O pessoal têm que inventar um sistema “anti-estática”, similar a aqueles que ficam nos pits quando os carros param para os pit stops. Têm que dissipar esta estática de algum jeito, senão a Formula 1 a partir do ano que vem vai ficar “eletrizante”… vai “pegar fogo”… como diria o nosso conhecido locutor!

  14. Geraldo Netto Cavalcante disse:

    Esses engenheiors da F1 estão precisando de umas aulas dos Engenheiros da finada CART e da COSWORTH, pois na CART esse sistema já era usado sem problema algum. Cadê a tecnologia de ponta da F1?

  15. J. Marcel disse:

    Eu também levava choques quando fui pra Korea, inclusive no hotel, durante os 15 dias que estive lá. No ultimo dia, no aeroporto, quase morri eletrocutado. Fiquei grudado no botão alguns segundos, a mocinha que estava perto até se assustou. Quando cheguei aqui no BR parou, e em outros aeroportos também não acontece. Alguém tem uma explicação pra isso?

  16. Eric disse:

    Para solucionar o problema do Sergio Barros,basta deixar uma tira de borracha presa ao assoalho do carro e com a outra ponta encostada no chão.

  17. Max - Olinda-PE disse:

    Nossa, e se um piloto levar uma descarga dessa em alta velocidade, ainda mais se for numa curva?
    Perigoso isso não?

  18. edu disse:

    dúvida besta:
    o q farão com esta energia?

  19. Luiz Cardoso disse:

    eu ja fiquei elétrico no aeroporto …mas ANTES de viajar….fiquei uns cinco minutos dando choque na patroa…e depois descarreguei no banco..

  20. tec. de segurança disse:

    Engenheiros e pilotos terão que usar fio terra.
    Rsrsrsrsrsrs

  21. disse:

    A Estática é irritante, tira do sério de tanto tomar choque. Agora, o tamanho do cara, e como ele foi jogado, os fones de ouvido ficaram no caminho. Vão abrir vaga para piloto de teste do tal kers, pois a pilotaiada vai pensar duas vezes antes de descer. Ô FG, se o grandão do Méca foi arremessado daquele jeito, te cuida estes dias.

  22. Japoneis disse:

    Se o Mosley quer aproveitar calor, vai fazer corrida de carro solar!

  23. Carlos Galto disse:

    Eu fico P da vida quando tomo choque na hora em que desço do meu Tempra!! Tomo altos sustos!!!

  24. Tex disse:

    Moro no Chile e toda vez que subo a Cordilheira dos Andes para uns passeios, ao voltar para o carro salta uma faisca dos dedos até a macaneta, antes de tocar-la. Nas noites escuras se ve a faisca azul e o choque nao é nada agradável.
    Flávio, sei que vc é contra as SUVs, mas uma tracao 4×4 permanente, com controle de tracao, ABS (sao caminhos de cascalho solto ou neve), ar condicionado, um motor potente que nao reclama da altura, tornan destes passeios um prazer seguro e confortável.

  25. Bugre disse:

    Agora que se sabe que o meca esta bem, da para falar. A cena deve ter sido hilária!

  26. zamby disse:

    Vindo do velho Max, era de se esperar um masoquismo

  27. Bianchini disse:

    Será que eram essas as novidades chocantes que o Mosley tinha prometido para o próximo ano??? Já pensou uma descarga elétrica dessas no momento do reabastecimento? eletricidade, gasolina, e bum!, é a Lada feita (o Samara costumava pegar fogo na parte elétrica, lembram?).

  28. Antonio Jose disse:

    Na verdade, já existe um modelo Toyota híbrido nos EUA que utiliza esse sistema.
    O medico, especializado em ciências alternativas, notadamente na Física Quântica, Deepak Chopra, possui um carro desses e defende o uso de similares diante da iminência de nossa realidade socio-ambiental.
    O sistema aproveita a troca de calor obtida nas frenagens, reciclando-a em forma de energia, a ser acumulada e aplicada num dos motores do carro, que é eletrico.
    Cada vez mais, nenhuma forma de energia poderá ser desperdiçada em nosso mundo. Até na F1. Mas, a invenção não é do Max Mosley.

  29. Tuta disse:

    É chócri!
    Nos pits durante os GPs, há umas fitas metálicas presas ao chão sob o carro para descarregar a estática acumulada pela fricção com o ar, mais o atrito gerado pelos freios. Qualquer um que tocar no carro antes disso, vai tomar um tirão que pode jogá-lo longe.
    Outra: A McLaren já usou um sistema – que inspirou o KERS – para captar energia das freadas e somá-las à energia da ignição. Durou alguns GPs e foi proibida. lembram?

  30. disse:

    Grande coisa ! Prá mim isto acontece sempre que uso a torradeira áqui em casa !

  31. Cristiano, o ruivo disse:

    Claro que foi idéia do Max. Choques, fogo, tudo sado-masoquista (tem hífen?). E esse carro do choque já teve boa parte das asas podadas, visando o ano que vem.

  32. vitão disse:

    1- por isso carro híbrido e/ou elétrico é um perigo ; já ocorreram casos graves nos EUA.
    2- o engenheiro nào fez estágio na Honda?

  33. Jef disse:

    É só fazer um fio terra e tudo volta ao normal.

  34. Rafael Mello disse:

    O problema do choque é por que não tinha plugado o fio-terra no piloto… hehehehe

    Tá bom, a piada foi péssima, eu sei… rsss

  35. sérgio barros disse:

    eletricidade estática.

  36. sérgio barros disse:

    me fez lembrar do diplomata que de vez em quando também dava uns choques, e meu kadett atual também – mas no caso destes é a forração que acumula a estática.

  37. Brar disse:

    O saudoso Jorge Lettry diria algo assim:
    O Max Mosley não inventou nada.
    O sistema foi inventado pelo Adrian à uns dez anos atrás e proibido pelo Mosley.
    O que o Mosley “inventou” , (agora, na berlinda), foi proibir que o sistema ultrapasse certa capacidade. O Max adora proibir. (e dar e receber umas chicotadas)
    O freio de hoje em dia transforma energia cinética do carro em calor ao frear, que é dissipado (jogado fora) pelo disco de freio rubro e tranferido para atmosfera . (Se somar isso a todos os freios dos carros do mundo será que contribui para as mudanças climáticas? ).

    Essa energia dissipada agora com o Kers é armazenada em capacitores.( não é bem uma bateria) e como toda energia “armazenada” fica perigoso.

  38. Pedro Jungbluth disse:

    Acho que o sistema que transforma o calor em eletricidade deve ter carregado a carenagem.

    Como disseram, esse é um ramo muito novo na F1 e vão ter que torrar muita grana antes disso se tornar vantajoso para performance.

  39. Tohmé disse:

    Oras, será que um sistema tão sofisticado fica exposto a ponto de alguém levar choque ao encostar?

  40. Rafael Ramos disse:

    Flavio, você leva choque depois da viagem porque o ar dentro do avião é incrivelmente seco e por causa disso fica mais fácil se carregar com eletricidade estática. E o carpete do avião ainda ajuda nesse aspecto.

    Eu costumava levar choque quando pegava na lataria do carro ao descer. Normalmente depois de passar um tempo com o ar condicionado ligado.

  41. Smirkoff disse:

    É o terceiro acidente reportado envolvendo o KERS, o mais sério tendo sido um pequeno incêndio na fábrica da equipe Red Bull. E pensar que se considera que a melhor posição das baterias seja junto ao tanque de combustível do F1… as equipes têm MUITO trabalho pela frente até 2009. Até mesmo em questões legais a respeito do transporte das baterias de Lítio, que serão adotadas pela maioria das equipes para acumular a energia recuperada pelo sistema.

  42. Regi Nat Rock disse:

    Pelo jeito a temporada de caça a engenheiros elétricos não foi das melhores.
    Já pensaram? “o carro quebrou porque a peça que fica entre o volante e o banco tomou uma descarga de 220 V que descarregou os cojones impedindo de prosseguir na disputa”..
    rsrrsrsr

  43. luis disse:

    “O sistema, a ser adotado no ano que vem, recupera a energia desperdiçada nas frenagens e a armazena numa bateria, para ser usada depois. Invenção de Max Mosley.”

    ficou meio dubia essa frase nao?

    a inveçao do max e a regra de adotar o sistema…

    nao o sistem a em si.

    de resto e capaz sim(duvido que os do brasil tenham, so temos aeroportos velhos e quando mudam e so fachada, como dira o senhor luiz paulo conde:” sao obras de embelezamento”)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *